Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A VIÚVA E OS PADRES

Em uma noite de chuva forte, trovoadas e relâmpagos



Fernanda encontrava-se em uma melancolia por estar sá em



sua enorme casa (pois ela morava em um vilarejo na



Transilvania, e havia ficado viúva há algumas semanas, ainda



chorava pelos cantos pela perda de seu adorado esposo).

Como sua casa era afastada do vilarejo era muito raro



alguém passar por ali. Mas nesta noite passara uma



carruagem com dois jovens padres, que quebrou bem de



frente a sua propriedade, os rapazes bateram em sua porta.

Sabrina sua criada que já se aprontava para se retirar foi



atender a porta pedindo para que os rapazes entrassem e



esperassem foi logo chamar sua patroa, Fernanda veio atrás



de sua criada usando uma belíssima e longa camisola e



penhoar preto.

Os padres vendo tal escultura de mulher se encabularam, e



sem poder encará-la nos olhos pediu abrigo até a manha



seguinte.

Ela ainda no alto da escada pode reparar nas vestes dos



rapazes.

O mais aloirado trajava uma calça barrosa, sapatos sujos,



capa marrom com uma blusa branca, o moreno trajava, calças



pretas com barras sujas de barro e terno preto.

Muito delicadamente Fernanda aceitou que os rapazes



pousassem em sua residência durante aquela noite, pediu a



Sabrina que preparasse os leitos, mas antes que lês servisse



um caldo quente, e com a ultima ordem dada tornou a subir as



escadas em direção ao seu práprio leito.

Passado algumas horas no alto da noite os rapazes



escutaram gritos, gemidos e murmúrios no leito ao lado, os



rapazes em um ímpeto de bravura pegaram castiçais em seu



aposento e foram averiguar, depararam-se com uma porta



entre aberta, de onde se via uma cama e um sofá, em cima



da cama encontrava-se Fernanda completamente nua com



suas belas formas a se tocar.

Suas mãos passaram pelos seus peitos firmes e grandes,



descendo lentamente pela barriga num gesto rápido



colocando a mão no meio das pernas começou a acariciar



sua bela e apertada bucetinha, os rapazes ao verem aquela



cena se desequilibraram esquecendo seus votos de



castidade caíram porta adentro a assustando.

Fernanda sem reação, sá olhou para os rapazes, que ficaram



petrificados. Fernanda se levantou e foi ao encontro dos dois



e num gesto rápido tirou a roupa de dormir dos dois, beijou o



loiro começou a fazer uma chupeta no moreno provocando o



loiro com o rabo virado para ele convidando-o a fode-la de



quatro enquanto chupava seu amigo.

O padre loiro não demorou a deixar seus instintos aflorarem



vendo aquele rabo roçando em seu pau que já estava duro



feito aço e latejando de tanto tesão, sem esperar outro



convite e vendo o seu amigo delirando com a boquete que ela



fazia nele o padre abriu as bandas do rabo de Fernanda e



sem dá meteu com tudo o seu pau dentro do cú dela,



segurando-a pelos cabelos, começou a foder com vontade



aquele cú apertado, o padre moreno vendo o delírio dela fez



com que ela se ajeitasse sobre seu pau e começou a foder



sua buceta Fernanda em delírio gritava e gemia sem se



importa com os criados da casa, os dois trocaram de lados



passando o moreno que tinha um pau pouco maior e mais



grosso a comer seu cú e o loiro a comer sua buceta.

Fernanda parecia um instrumento nas mãos deles de tantos



toques, que eles davam em seu corpo, chupavam e



mordiscavam seus peitos, o moreno começou a chupar sua



buceta enfiando dois dedos em seu rabo e ela rebolava em



sua boca enquanto fazia um boquete para o loiro, os dois



padres já loucos de tesão foderam ao mesmo tempo em sua



buceta e depois em seu rabo.

Em seus gritos, murmúrios e gemidos de delírio e tesão



Fernanda acordara sua leal criada Sabrina que foi ao quarto



de sua patroa ver se ela precisa de ajuda, ao entrar no quarto



depara-se com sua patroa dando o cú para os dois ao mesmo



tempo.

Sabrina ao ver aquela cena começou a se tocar, e sua



respiração passou a ser mais ofegante chamando a atenção



dos padres e de Fernanda, os padres a pegaram e a levaram



até a cama fazendo com que as duas se beijassem se



tocassem se chupassem e as duas os chuparam, e os quatro



ficaram os restos da noite nesta deliciosa foda.





Autora: Fernanda Subires

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


sentou no meu colo conto eroticoCOnto a vizinha amamentandofilme porno novinha diz tio deixar eu chupa seu pirulito cabeçudocontos eróticos namorada perder a virgindade com outroConto de homem de deu para Fabiola voguelconto erotico esposa olhava por marido e gemia com cara safadacontos eroticos primeiro empregocontos eroticos mendigo gays orgiamulheres que estejam dispostas a fazer zoofilia que mora no Rio Grande do Suldrixando a mulher do corno arregassadinhacontos eroticos de incesto deixando a irma com ciumesA esposa crente e o prazer do gemido na penetraçãoDesvirginando a sobrinha de 18 anoscontos erotico incesto virei a cadela do titiopesquisar saístes da putaria lésbicas como fazer sexo com uma menina virgem e quebrar seu cabassomeu padrasto me iniciou na zoofiliatranquei minha filha e comi com força contos eróticosA melhor foda da minha vida, contosDei sonifero e abusou da gorda contocontos de marido bem dotado querendo ver a mulher com duas picas no cu e bucetaEnchi a buceta da sogra de.porra contocontos eroticos sexy romantico e gostosomorena elisangela dando o cuzinho gostoso de cabo friocontos eróticos gay com homens dotados no churrascoContos eroticos de solteiras rabudasPorno conto sala de bate papo minha sogracomo tranzar com um pintcher zoofiliacontos de vizinhasconto com cunhada chantagistaScu do sobrinho menor contos eróticosContos zoofilia d mulheres q ficaram grudadas com cachorros do nó grandecontos eroticos a tora do titiocontos eroticos com minha empregada nordestinacontos eu durmo de saia sem calcinhaMendigo chupou meus peitosfui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticowww.contos+de+zoofilia+enpregada+ver+patroa+na+rola+do+cachoro.com.brzoofilia espanhola gostosa atualcontos espiava minha tia velha peladapapai encheu minha boca de porraporno tranzado com a madrinha dormindo sem semtircontos eroticos prima 32nosconto eróticos dando o curso pra poder morarContos de incesto minha mae fugiu com outro e eu fiquei com o meu paicontos eroticos incesto fazendo minha filha gozar no meu pausogra pernas aberta eu vi a caucinha comtos contos eroticos de sogras na faixa 47 anoschupando coroa contoconto minha mulher tomando sol peladaarrombada no rodeio comtosconto tio agarrou a moça e comeu elaporno doido mamadas terminando na bocsconto sobrinho engravida tia casadaeu conto sou casado meu cunhado fica passando um pau em mimGoiânia conto local cu borracharia gaycontos de fudendo coroas dos seio bicudo de maiscontos eroticos com a tiaconto erotico com amiguinho do meu irmaoconto mamando na tiacontos o pedreiro me fez mulherporno nas baladas de contagem novinhaspegando casada na.cadeia comtos eroticosconto eróticos na sapatariavizinha conto realconto erotico minhas prima se apaixonou por mimvelho zinho tarado contoscontos eroticos incesto o retorno de maria alice na casa do padrinhoconto mae e sua bundaConto sexo em grupo quatro caralhosfudeno cu da manu e ela gritando de dorcunhada na cadeia contoscarro empuramdo estaca no cu da branqui.ha quostosamulher. safada. botado o leite do peito para foracontos eróticos encoxada no ônibus