Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ENCOXANDO NEGUINHA BUNDUDA BAIXINHA NO TREM

Olá. Deixe-me fazer uma breve introdução neste meu primeiro conto.



Durante muitos anos fui Office-Boy e costumava pegar vários ônibus todos os dias. Isso me fez ficar craque na arte das encoxadas por muito tempo.



Infelizmente, esse tempo passou; mas não quer dizer que não continue encoxando ocasionalmente. Trabalho de roupa social todo dia, e costumo utilizar o transporte coletivo em São Paulo por conveniência e por prazer ;)



Outro dia, por exemplo, estava pegando o trem lotado, sem estar muito mal intencionado. Porém, o trem estava realmente lotado, e fiquei na parte que menos atrapalharia quem estivesse entrando: do lado da porta, mas não de frente para ela. Existe um pequeno espaço nesse local, onde estava eu e, do meu lado, uma mulher de jeans e virada de lado e de costas para mim. Eu e ela segurávamos no cano acima de nossas cabeças, e eventualmente ela dava alguns esbarrõezinhos com sua bunda em minha coxa.



Porém, no começo do corredor, quase do meu lado, estava uma neguinha meio gordinha, baixinha, com uma cara de poucos amigos, mas com uma barriguinha deliciosa que dava para ver o umbigo e uma bunda extremamente grande e redonda para sua altura (eu não sou alto, mas ela era mais baixa ainda!).



Fiquei secando demoradamente aquela barriguinha e aquela bundinha deliciosa, mas em nenhum momento saí do meu lugar inicial do trem. As pessoas é que iam passando para o corredor ou saindo dele.



A baixinha neguinha vestia uma pequena blusa aberta e um top, onde conseguia se ver sua barriguinha meio redonda com peitões bem generosos. Do lado de baixo, uma daquelas calças e moleton branca com figuras bem apertada. Uma delícia para encoxar, pois ela sente seu pênis se esfregando, e você sente a bunda dela, que no caso era um pouco mole mas com muita "sustância", do jeito que eu gosto.



Mas não tínhamos encostado um no outro ainda. Um senhor bem mais velho entrou em uma estação e resolveu encostar-se bem atrás da neguinha. Enquanto isso, flertava levemente com a outra mulher e sua bunda dentro do jeans.



Eis que entra mais uma mulher na jogada: uma negra de altura mediana e vestido alaranjado, que vai do ombro aos pés. Ela entra meio apressada naquela algazarra e eu deixo um pequeno espaço para que ela fique do meu lado. Ela vem com uma certa pressão e vai se colocando aos poucos na minha frente. Como eu já estava esfregando minha coxa em sua bunda, não grande, meio mole e que dava para ver o "meinho", ela foi cada vez mais ficando perto de mim, até que na práxima estação, que encheu mais ainda o trem, ela se agarrou no cano, ficando perto dele mas um pouco afastada, e eu fiquei bem atrás dela, já mirando meu pau bem no meio da bundinha dela.



Fique então esfregando e ajeitando meu pau atrás dela. Ele naquele dia estava mais virado pra direita, mas eu endireitei ele com uma mão e deixei bem de frente para o meio da bunda dela, pois minha posição estava bem "privativa" naquele trem, com ela sá pra mim, que, pelo jeito, estava gostando muito.



Então eu comecei a empurrar levemente para a frente e para trás, pros lados, no ritmo do trem, e ela foi levada junto comigo. Parecia que já estava estocando no meio daquela bunda que encaixada direitinho com minha altura.



Até que tive que dar licença para um monte de gente descer em uma estação intermediária. Isso fez com que eu fosse "espirrado" de volta do lado da negra mediana. Por outro lado, a neguinha baixinha já estava meio irritada com o velho atrás dela e se colocou na frente da negra de laranja, ficando com sua enorme bunda agora do lado do cano, quase onde eu estava.



Daí foi inevitável. Aos poucos parte da polpa de sua enorme bundinha foi se alojando do lado da minha coxa, e pelo jeito era exatamente isso que ela queria, pois estava indo cada vez mais ao meu encontro. Meu pau estava a riste, e ela em uma série de movimentos ajudados pelo trem, e eu, "indefeso" e sendo jogado do lado dela, encostei brevemente, mas deliciosamente, meu pau todo melado em volta de sua bunda reconda e deliciosa, molinha como eu pude constatar dando pequenas apertadas com a coxa.



A grande vantagem dessa vez foi que ela era bem baixinha, de forma que conseguiu passar de baixo do braço da negra de vestido, e se achegou mais perto de mim. Era uma neguinha bem safada, pois fingia que estava irritada com a situação, mas cada vez ia mais perto de mim.



Quando o trem saiu de uma estação e foi para a nossa, me inclinei e virei para o lado da porta. Ela fez a mesma coisa, quase se colocando na minha frente. Mas não foi dessa vez. Já estava extasiado e valeu a experiência, para quem não esperava nada naquele dia.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


ver contos erótico está na real primo com prima gordinha gostosaconto tio trai com sobrinho travesticonto erotico dei meu cu em um.lugar inuzitadoconto erotico toma leite pra crescer forteconto eróticos do sobrinho do meu maridoConto comeu minha esposa e eu não percebicontos eroticos casada e o farmaceitico negaoconro erotico gay meu tio alopradocontos eróticos de professoras de cegosviadinho tapas esposa dedos no cu conto marido consoloContos eróticos de noracontos de corno esposa com dois e comendo cu do esposocontos eroticos realizei meu sonho comi minha cunhada novinhaContos eroticos cu da negra madantaatrazcontoscomendo o primo e olhando pela janela contos porno os amigos de papai fuderam mamaecontos eróticos comendo as Vizinhas ciarececontos transando em silêncio enchi o cuzinho da travesti contosgay magrinhos estampando na pica grande e grossa do n****contos eróticos fui abusada pelo pirralhodando.para irmaos contosmeus tios comeram as camareiras do hotel conto eroticocomendo a prima linda do cabelo super comprido e muito vadiao assaltante e a vitima contos eroticoscontos xoxota estufada da sobrinhaZooxoxotaconto erotico irmão mais novo machocontos minha esposa vigia a casa pra eu fuder a visinhacontos eroticos primeira vez no cuzinho da esposaconto caminhoneiro sexolego na dano a buceta dormindocontos eroticos lesbica chineladasContos pornos-esporrei na comida da cegaContos eróticos com anal jovem inocente gostei gostoso ela choroumeu irmão me convenceu contoscontos erotico vestido tubinhominha professora me deu carona e pegou mo meu cacetecontos eroticos chupando a pica do meu filhocontos de putinhas casadatrepei bem gostoso com a maninhacontos lesbicos de carceleiracontos hot festa no iatecontos porno eu e meu amigo fudendo minha maecontos.praia de nudismo com o pai roludocontos eroticos na piscina com a famila todos nus no reveionCasadas com tio contoscontos erotico meu cunhado e meu sogro me estupraramconos eróticos verdadeiro convenceu a mulher a a bundarealizei meu sonho transar com um cavaloEncoxando tia da perua escolar contosconto nudismo arombado mulhercontos eroticos meu cunhado me comeu na epoca eu so tinha 11conto faco o que quiser corno perdoafilme porno novinha diz tio deixar eu chupa seu pirulito cabeçudoconto erotico real meu marido me liberou dar o meu raboPorno contos pais e maes tias avo's iniciam suas meninas incestochute no saco contos pornocunhado crente casado,contos eróticocontos eroticos de sobrinho comendo a bunda do tiocontos eróticos com vizinhaconto erotico de enfermeiro aplicsndo injecaoconto erotico incesto sonifero filhacontos de corno com pedreiros negros hiper dotados e jumentosconto erotico;eu e a professora de artesele falou que ia me deixar se nao me entregasse virgindadeviadinho tapas esposa dedos no cu conto marido consolocontos eróticos de velhas crentes donas de casaconto menina safadinha anosprovador sobrinho contos eróticosconvenci minha irmã fuder comigo e gozei dentroArrombaram minha mulher