Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ESCRAVO DE PRAZER (3)

Sou o Nando, de Lisboa, hoje com 28 anos, corpo atlético de 1,70 e 70Kgs, e desde a minha infância, com uma sexualidade muito intensa.Na segunda parte,abordei o período dos 19 aos 19 anos,as minhas experiencias homosexuais e a primeira heterosexual.



Dentro do meu grupo de amigos do café, um começou a namorar com uma louraça fabulosa que andava quase sempre acompanhada da sua melhor amiga, na altura com 20 anos tal como eu, baixinha ( 1,53 e 45kgs) com uma boquinha linda, maminhas pequenas e cuzão saliente. Parecia uma boneca de porcelana. Sempre de mini saia, blusinhas que mostravam o seio até meio, bem maquilhada, verniz das unhas e batôn a condizer, olhos meigos e algo inocente, a Leninha era o tipo de mulher bem feminina que me agradava e, não sei porquê, como que cheirava que ela tinha o potencial que eu necessitava. Parecia-me ser uma putinha envergonhada e recatada à espera de alguém que a depravasse, a iniciasse nos prazeres da carne. Começamos a saír, ir ao cinema, meter a mão sobre o ombro, roçar a perna…pequenos jogos de aproximação, de despertar a tesão. Uma apalpadela casual sobre uma mama, um encosto no traseiro e ela começava a gostar, a não evitar o contacto e a demonstrar tesão por mim.

Pedi-lhe namoro, e começamos a enrolar-nos cada vez mais um com o outro. Apaixonámo-nos perdidamente ( entretanto já conhecia os seus pais, conservadores, não permitiam que ela chegasse depois das 8 da noite a casa e frequentemente era convidado a jantar com eles).

Das apalpadelas aos beijos, aos linguados, mamar-lhe as tetas, ensiná-la a bater-me punheta ou bater-lhe uma, lamber-lhe a coninha deliciosa ou pô-la a mamar-me foi um instante. Ela estava sempre pronta, sempre quente, sempre molhada.

Quando jantava em sua casa ofereciamo-nos para secar e arrumar a loiça da máquina (a cozinha era nas traseiras da casa) enquanto os seus pais viam televisão na sala de entrada dando-nos espaço para que eu sempre lhe lambesse a cona; ela sentava-se na borda da mesa, levantava a mini saia e eu afastava as calcinhas e enfiava a minha língua nas sua cona deliciosa fazendo-a vir.

Tinhamos uma atracção física impressionante mas ela insistia em não perder a virgindade. Custou-me uns meses de trabalho, já o tinha metido várias vezes nas bordinhas mas ela não deixava mais ;deixava-me meter no cú e delirava a masturbar-se enquanto eu a comia.

Chegou o Verão e a amiga dela foi de férias com a família pedindo-lhe que tomasse conta das plantas. Ficando com a chave da casa, tinhamos a liberdade de ir para lá ao fim de semana durante o dia e finalmente aconteceu. Foi lindo; fui muito meiguinho com ela para que guardasse uma boa recordação da sua primeira foda. Lambi-a toda de cima abaixo, acariciei-a, beijei-a e, lentamente espetei a minha “pixinha” na sua cona virgem enquanto enrolavamos as nossas línguas. Ela veio-se tanto foi o prazer que se sobrepôs claramente à dor.



Atravéz de um farmaceutico conhecido, consegui arranjar-lhe a pílula e fodiamos por todos os lados, em festas, carros, entradas de prédios, casas de amigos, qualquer sítio servia para nos satisfazer-mos até que a sua mãe, ao procurar algo na sua carteira encontrou a pílula e deu-se o escândalo.



Marcamos o casamento para o Verão de 2001 para dar tempo de arranjar um apartamento nos arredores de Lisboa e comprar as coisas indispensáveis.



Já com o casamento marcado e depois de uma boa foda, a Leninha disse-me:

-Nandinho, não é justo a gente casar assim tão à pressa. Tu já tiveste muitas experiências sexuais e eu sá te conheço a ti.Nem tive tempo de gozar a vida antes de me comprometer…

-Tens razão querida, se quiseres e até nos casarmos dou-te o direito de fazer o mesmo número de experiências que eu também tive…

-Com quantas mulheres estiveste antes de mim ?

-7 –apesar de sá ter tido a Berta, menti ao antever o gozo de ser corneado, na esperança de que ela, ao provar 7 pixas diferentes não quisesse mais parar depois de casar…o meu desejo de ser bem corno estava lançado.

-Pensei que tinhas tido mais…sabes tanto…

-Não amorzinho, foram sá sete…

-E não vais deixar de gostar de mim se eu o fizer ? – perguntou-me baixinho ao ouvido, envergonhada e com medo…

-Não amor, tens o mesmo direito que eu. Se quiseres podemos fazê-lo juntos, arranjar alguém que te agrade e eu protejo-te…

-Não sei Nandinho, tenho tanta vergonha…

-Deixa comigo, hei-de arranjar alguma maneira de fazeres as tuas experiências…



Não falamos sobre o assunto durante uns dias. Ela era secretária de vendas numa empresas na Baixa Pombalina e perguntei-lhe se queria que a fosse buscar para vermos um filme pornográfico (ela nunca tinha visto nenhum) e bem tesuda acedeu.

Fomos para o Cinebolso, escolhi uma fila mais atrás em que não estava ninguém, apalpava-lhe as mamas, metia-lhe as mãos debaixo da saia brincando com a sua cona quando alguém se veio sentar ao lado dela. Ela parou mas eu segredei-lhe: podemos continuar…ele vai gostar de ver…e enrolei a minha lingua na dela apalpando-a e subindo a mini saia para que ele visse a sua calcinha.

Ele tirou o pau para fora e começou a bater punheta devagarinho. Ela viu que eu estava a olhar para ele e perguntou-me: que é que ele está a fazer? ---a bater punheta…e tem um pau bem lindo…olha a sua pixa…ela girou a cabeça e ficou parada a ver os movimentos lentos da mão para cima e para baixo-Dá-lhe a tua mãozinha querida, ele vai adorar. Perdida de tesão, ela agarrou o pau dele e substituiu-lhe a mão enquanto eu lhe dizia ao ouvido : Linda…és tão linda…adoro-te fofinha…fá-lo gozar com a tua mãozinha ou dobra-te na direcção dele e dá-lhe uma chupadela, ele vai adorar…e empurrei suavemente a sua cabeça na direcção do caralho começando ela instintivamente a lamber a glande e a metê-lo na sua boquinha. Como a posição era desconfortável, ele começou a mover as ancas para cima e para baixo fodendo-lhe a boca até se esporrar. Bem educadinha, a putinha engoliu o leitinho todo e eu bati-lhe uma punheta fazendo-a vir-se em segundos.

Saímos de imediato e, já na rua, beijei-lhe os lábios. Ela queria fugir:

-Estou suja querido…

-Quero mostrar-te como te adoro faças o que fizeres ! As minhas palavras despertaram o grande amor que tinha por mim e deixou as nossas linguas enrolarem-se num beijo bem quente e molhado, particularmente picante para ambos por saber a esporra.

Disse-lhe ao ouvido : Um já esta querida…faltam 6…ao que ela respondeu com um sorriso e um beijo apaixonado.



Ela, quando tinha um pouco mais de tempo, metia-se no Metro e vinha ao Saldanha almoçar comigo. Aconteceu que o meu patrão a viu e dizia-me depois : Não és homem para ela…ela vai ter de te encornar…não tens pixa para satisfazer uma mulher, essa coisinha que tu tem sá serve para bater punheta e sá cresce como deve ser com uma verga espetada no cú… ainda te vou comer o cú à frente dela para que veja o mariquinhas que tem. Humilhava-me enquanto me comia e eu adorava; a ideia de ser enrabado frente à minha querida dava-me imensa tesão.

-Ela tem cara de putinha, quero comê-la como já comi todas as putas do escritário…e eu sonhava com a ideia.



Passadas duas semanas sobre a aventura no cine porno foi ela que me perguntou se não queria voltar lá. Corno nunca diz que não e lá fomos. Eu tinha observado que por detrás da ultima fila estavam um polícia e um bombeiro e arrastei-a para a última fila sentando-nos exactamente à frente deles. Ela estava doidinha de tesão; eu levantei-me e disse ao polícia no ouvido: A minha amiga tem uma grande tesão por fardas…ele sorriu. Aproximou-se pela parte de trás da cadeira em que estava sentada e começou a roçar a pixa, ainda dentro das calças, na cabeça dela. Murmurei-lhe ao ouvido, ajoelha-te na cadeira virada para trás, e mama a pixa dele…ao que ela obedeceu de imediato.È ábvio que depois da esporradela do polícia, o bombeiro também aproveitou a sua boca quente e gulosa e saímos de imediato.

Á saída beijou-me ainda com a boca ainda com muita esporra passando parte do néctar para mim.

-Gostas querido?…-Adoro putinha…aí vão 3…- Acho que com 7 não vou ficar satisfeita…

-Se achas que não, nada nos impede de continuar …e beijou-me apaixonadamente.

-Nando, és o amor da minha vida…



Nos almoços, o Sr. Jorge sentava-se connosco algumas vezes e a atenção da minha putinha por ele era notária. Eu provoquei-a um dia na cama ao dizer:

-Aposto que gostavas de ser a putinha do Sr.Jorge…ele come-te toda com os olhos…

-Amor, confesso que se não fosse o teu patrão já me tinha atirado a ele…dá-me tanta tesão…perdoa-me amor mas não me quero casar sem provar um macho, se não ele, como ele!

-Queres dizer que não sou macho, putinha ? provocando.

-És um homem maravilhoso, vais ser um maridinho perfeito…( com alguma vergonha e voz mais afectada), tu és um corninho mansinho Nando…e vou adorar viver contigo toda a minha vida querido. Beijando-me de forma ardente.

-Enches-me de felicidade querida…



Já tinha o plano na minha cabeça. Eu queria que o Sr. Jorge fosse o 7° amante dela e isso no dia do nosso casamento. Preparei o meu plano sem dizer palavra à Leninha.



Confessei ao Sr. Jorge o meu desejo o que o levou a enrabar-me doido de tesão.

Ele poria a sua casa no Algarve à nossa disposição para a lua de mel e ficaria toda a semana connosco. Eu entregar-lhe-ia a minha putinha para ele foder à minha frente, eu mamaria a sua cona e ele comeria o meu cú enquanto limpasse a esporradela da cona dela.

Mas ainda faltavam outros 3 antes de casarmos

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Mães chupando filho contoseroticosContoseroticosdesolteirascontos fui arrobada por dois mulato roludo enquanto meu marido dormia de bebadocontos eróticos gay lambendo rabo peludo de machocontos eroticos sou adotadahome acordo de manha com uma bela chupada do paucontos eroticos 16cmcontos estava louco pra dar o cu acabei dandominha xana piscavaconto erotico menina bicicletacontos de uma coroa safadaconto erotico minha vizinha fode com o marido e pra me procarmalhadinha de cabelo vermelho malhadinha malhadaminha cunhada quis que eu a visse nuaminha cunhadinha virgemconto erotico de fui comida pelo amigo do meu esposo insperadamenteContos me bateu e comeu minhacontos eróticos de genrocontos eróticos minha nora cuidando de mimconto erotico sogrocantos eroticos so casado mais o negao arrombou meu cucontos contados por mulheres que maridos insistiram para elas usar roupas mais curtascontos mulher coloca silicone no peito e na bunda para ficar gostosachortinho q deixa as magrasgostosashttp://googleweblight.com/?lite_url=http://idlestates.ru/conto-categoria-mais-lidos_7_3_sadomasoquismo.html&ei=a1K1--iF&lc=pt-BR&s=1&m=984&host=www.google.com.br&ts=1502208630&sig=ALNZjWluLDUwf3x3BVqvie4tmbrgYZhBOAconto erotico dogviajando e sendo fodida contos eróticosContos eróticos gay hooo isso fode meu cu fodeconto erotico de colega saradao do meu padrasto mim comeucontos eroticos me fodeconto erotico tudo aconteceu na cachoeira com meu maridoconto erótico gay em cinema. De Recifecontos erotico fui pozar na casa da minha irma casada e comi seu cuzinhoMadrasta de shortinho partindo a bucetacontos eriticos pique esconde sofaContos eróticos chupadas e dedadas na buceta pelo chefinho gato e gostosopornodoido video mulher realizando fetiche de ser chuppada por dois marmanjo bem dotadicotos icesto mae e corninho aiii vai mete seu safado vou gozarmuie pega a manguera do amigo do cornaoconto menino. e.o.negaovi meu cunhado na praia de nudismocontos porno com vigilantes mulherconto gay pirocudo da academiaSogro gay conto eroticocontos eróticos mancha branca no vestidocontos eroticos frustração na lua de melcontos eróticos Virei a b********* da Vilacontos erotico-teu pau entrando deliciapapai reformo a casa eu novinha e gordinha dei pros pedreiro a força contosaravando as pregas do cu virgem fa espozacontos eroticos gays filho adotivoContos eróticos irmã peludagarotinha sentava no paucontos erotoco sograpiroca mole levanta de vagarinhoeu sou o viadinho do meu cunhado contos eroticoscontos forçada a virar cadelahomem conto heteroContos erroticos visinho fodedo novinhacontos de mae na ciriricacontos eróticos online pai tarado e filinha devassahomem sendo estrupado en oficinadando desde pequeno contos eroticos gaysconto erotico niseta bebadacontos de tio taradocontos eróticos, minha esposa putagorda sentada no sofa e cachorra lambendocontos eroticos perigocontos eroticos torando o cu da novinhaa menina e o cachorro de rua contos de zoofiliavivos magras de peitospequenos deixando gozar no peitominha sogra trepo com ela contoscontos eroticos a primeira vez da minha mulhercontos gay 3 mendigosninfeta beijando peitoral de travestiquero ver Márcia cama na buceta e gozando quero ver Márcia cama na buceta e gozando quero ver Márcia acabando a buceta e gozandopeguei meu pai comendo meu amigo conto eroticoconto erotico batendo sozinha minha siririca gozandoa loira e o cavalo contoconto com coroas negras casadas