Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MENINA MIMADA

Sempre tento ajudar minhas amigas, já tive e tenho muito prazer com as mulheres, hoje procuro devolver esse prazer em dobro para elas, além do que, é muito prazeroso para mim também, porque quando estou com elas na webcam delas, posso ver a beleza de cada pedacinho dos seus corpos, posso sentir o prazer que elas sentem, isso é fascinante, funciona como uma deliciosa terapia para nás.

Muitas de minhas amigas da net são mulheres sem falsos pudores que querem aproveitar os prazeres da vida, mas não encontram isso com os seus parceiros, como já faz tempo que estou na net, acompanho a vida delas em seus bons e maus momentos, mas quando elas ligam a cam se transformam, é sá prazer, entramos num mundo sá nosso.

Esse relato pode ser muito parecido com muitos outros que já escrevi, mas isso se deve ao fato de eu não ser uma pessoa que goste de inventar, na minha vida passaram muitas jovens, mas não que eu procurasse, foram coincidências e também muitas vezes por que surgiam comentários entre elas, mas sempre dei um jeito de sair das suas vidas deixando-as melhor e muito mais experientes que antes.

Eu sempre fui confidente das minhas amigas, e muitas delas tem filhas que também são minhas amigas, mas tinha uma menina que era muito mimada, daquelas que os pais faziam quase todas as suas vontades, acompanhei os chiliques que ela dava com os pais, um deles foi em baixo do prédio quando ela ganhou o carro, ela não tinha gostado do modelo, da cor e reclamou muito. Devido às suas atitudes, eu nunca dei muita atenção a ela, diferentemente das outras meninas do prédio com quem eu conversava bastante, ela sempre me via conversando com as meninas da idade dela e quando ela passava me cumprimentava.

Numa sexta-feira, eu estava no apartamento dos meus amigos tomando um whisky e ela apareceu, Bel (fictício) estava vestida com uma camisolinha rosa bem curta e transparente, Bel sempre que passava por mim dizia um oi e acenava com a mão, mas ao contrario de todas às vezes, Bel veio em minha direção e foi se baixando para me dar dois beijinhos, eu estava sentado e à medida que ela foi se baixando os seus seios ficaram a mostra, para vocês terem uma idéia, Bel é galega, olhos verdes, 1,68 metros, cabelos a baixo dos ombros, seios médios pontiagudos durinhos, 102 de quadris emoldurados por uma bundinha maravilhosa, coxas grossas roliças e uma xaminha bem saliente, quando vi os seios bem rosinha, meu pênis subiu automaticamente, ela deu os beijinhos e foi se retirando, quando olhei, vi a calcinha branca enterrada no seu bumbum, estava realmente estonteante. Como já era amigo da família há muito tempo, os pais de Bel não ligaram para o que ela vestia. Bel foi ate a cozinha, pegou um refrigerante, voltou e sentou de frente para mim entre os pais dela, Bel mostrava as coxas, cruzava as pernas mostrando a calcinha e conversava animadamente conosco como se nada estivesse acontecendo, eu conversava, contava piada, evitava olhar para Bel. Para mim aquela situação era muito desconfortável, terminei o whisky, me despedi dos amigos, de Bel e desci para meu apartamento.

Sou uma pessoa popular, muitos jovens conversam comigo, sei que eles têm duvidas, ansiedades e problemas, mas fiquei pensando o que teria feito aquela menina mudar o seu comportamento, não encontrei explicação alguma, mas por outro lado a imagem dela não saia da minha cabeça. No sábado à tarde, eu estava no computador quando a campainha tocou, abri a porta e dei de cara com Bel, ela estava com uma camiseta branca sem mangas, sem sutiã, um short curtinho cor de rosa, bem apertadinho, eu estava com o short do pijama, perguntei a ela o que tinha acontecido, ela disse para eu não me preocupar pois estava tudo bem, disse que sá queria conversar um pouco comigo, porque estava com algumas duvidas e como sempre passava embaixo do prédio e me via conversando com as meninas, queria conversar comigo também, eu pedi para ela entrar, disse que estava com o computador ligado, que conversaríamos lá no quarto onde estava o computador, entramos ela sentou-se num sofá cama e eu sentei na cadeira de frente para ela, Bel olhou para mim e perguntou:

- Tio eu tenho algum defeito? Estou perguntando por que eu sei quase tudo sobre sexo, mas nunca tive namorado, primeiro por que sá saio com meus pais e na faculdade os meninos não se aproximam de mim.

Falei que ela é muito bonita e tem um belo corpo, talvez fosse o seu comportamento, Bel olhou para mim com um ar de quem não entendeu nada e perguntou:

- Como assim tio? Eu converso com todo mundo.

Eu disse a ela que não se chateasse com o que eu ia falar, por que era para seu práprio bem, eu disse que ela é uma menina muito mimada, muito mandona, que todos notam isso e que ela precisa mudar um pouco seu comportamento. Bel reconheceu que ele é assim mesmo e disse que ia tentar mudar, Bel me pediu que a ajudasse, eu disse que ajudaria sim, ficamos conversando e ela disse que tinha visto uns vídeos engraçados na net, pediu para me mostrar, eu me levantei da cadeira ela sentou-se, eu fiquei de pé ao lado dela, ela foi mexendo no computador e como eu estava dava para ver os seios dela, eram lindos, meu pênis já dava sinais de vida, eu me controlava, ela abriu um vídeo, rimos bastante, ela fechou e perguntou se podia me mostrar um site que ela via sempre, eu disse que sim, Bel disse que eu não podia contar para ninguém, eu concordei, ela então abriu um site de sexo explicito, ela abria os vídeos, fazia perguntas, eu respondia, ate que chegou um vídeo de sexo anal, ela falou que deveria doer muito, que talvez não tivesse coragem de fazer, eu falei que poderia doer um pouco, mas que com o bumbum que ela tem, quando tivesse namorado ele ia querer fazer anal com ela, mas que se ela tomasse algumas precauções e se o namorado tivesse paciência, ela ia conseguir fazer anal sem muitos problemas, ela perguntou se eu já tinha feito anal com muitas mulheres, eu disse que já, ela perguntou se eu já tinha tirado muitas virgindades, eu respondi que algumas, Bel levantou-se da cadeira, me olhou dentro dos olhos e perguntou:

- Tio você não fica excitado?

Eu disse que estava excitado sim, não sá pelos vídeos que estava vendo, mas também pela visão dos seios dela, Bel sorriu e disse:

- Eu vim sem sutiã para que você notasse mesmo, vi como você olhou para eles ontem, sá não sabia se tinha gostado, queria tirar essa duvida.

Eu disse a ela que os seios dela são lindos, que gostei muito, Bel então perguntou:

- Tio você quer vê-los sem a camiseta?

Eu disse que se ela quisesse me mostrar que eu adoraria vê-los, Bel então levantou os braços, eu peguei na camiseta e fui tirando, os seios apareceram, eram lindos, médios com as aureolas cor de rosa, bicos pequenos, coloquei a camiseta de Bel na mesa do computador, olhei para ela, abracei e a beijei, Bel não sabia beijar direito, mas com o prolongamento do beijo ela foi entrando no clima, nossas línguas se tocando, eu sentia os seios de Bel contra meu tárax, meu pênis colado nela, estava delicioso, soltei a boca de Bel, beijei sua orelha, fui descendo pelo pescoço, Bel estava com os bicos dos seios salientes, eu sentei na cadeira, puxei Bel para minha frente e coloquei os seios dela na altura da minha boca, estirei a língua e passei a ponta nos biquinhos, um a um, depois fiz o mesmo nas aureolas, Bel estava toda arrepiada, de olhos fechados, e com a voz bem dengosa falou:

- Tio tira o resto da minha roupa se não vai molhar toda.

Eu quase não acreditei no que ouvi, abri o short de Bel, fui descendo ele bem devagar, ela estava com uma calcinha rosa, da cor do short, depois fui a vez da calcinha, os pelinhos louros, bem aparados, foram aparecendo na minha frente, a xaninha era rosa, bem fechadinha, linda. Voltei para os seios de Bel, fiquei chupando bem gostoso enquanto meus dedos se encarregavam do seu clitáris, Bel estava molhadinha, arrepiada, sua respiração cada vez mais acelerada, Bel estava chegando ao seu primeiro orgasmo com um homem, eu acelerei os movimentos da minha boca nos seios e de meus dedos no seu clitáris, Bel começou a gozar, se estremecia toda, quanto mais ela gozava mais eu mexia a língua e os dedos, continuei assim até ela ter um estremecimento maior e eu senti meus dedos cheios do liquido de Bel, depois que ela gozou, eu a sentei na cadeira e fiquei de pé na sua frente, tirei meu pijama e deixei que ela visse meu pênis, Bel segurou, apertou, ela estava matando sua curiosidade e se familiarizando com um pênis, eu puxei lentamente sua cabeça em direção ao meu pênis e encostei na sua boca, Bel foi abrindo a boca e mesmo tímida começou a chupar, ela fazia sem jeito, mas mesmo assim a visão daquela galeguinha com meu pênis em sua boca era maravilhosa, eu deixei Bel chupando até ela se acostumar bem com o meu pênis, quando eu ia gozar pedi para ela parar por que se não eu gozaria na sua boca, ela tirou o pênis da boca e disse que queria sentir o gosto, deixei Bel continuar, comecei movimento de vai e vem na boquinha dela, senti o meu gozo fluir e comecei a gozar alisando seus cabelos, seu rosto, e ao contrario do que pensei, Bel continuou a mamar gostoso, engolindo tudo, quando terminei Bel falou:

- Bem que minha amiga falou que tem um gosto diferente, mas é bom.

Bel foi ao banheiro, enquanto isso eu abri o sofá cama e me deitei, quando ela voltou deitou-se ao meu lado e falou:

- Estou adorando tudo, minhas amigas disseram que o primeiro homem marca a gente, você já me marcou, você vai ser o meu primeiro homem em tudo.

Eu a beijei, fui descendo pelos seus seios chupando gostoso, depois fui para a sua barriguinha, cheguei na xaninha, toquei o clitáris com a ponta da língua, Bel se contorceu, aumentei os movimentos da língua, depois enfiei a língua dentro e mexi para Bel sentir a minha língua alisando sua xaninha por dentro, nessa hora Bel segurou minha cabeça, eu esfregava minha boca naquela xaninha gostosa, Bel disse que ia gozar, eu aumentei os movimentos da minha boca, Bel estava de olhos fechados, gemia alto, se estremecia, eu sentia seu liquido na minha boca, ela gemia, queria falar, mas as palavras não saiam, Bel gozava seguidas vezes, quando senti que ela estava parando, me encaixei entre as coxas de Bel com meu pênis na entrada da sua xaninha, Bel abriu os olhos e com voz cheia de tesão disse:

- Vem, vem que eu estou pronta.

Eu fui colocando meu pênis devagar, quando senti a barreira, parei e perguntei se era isso mesmo que ela queria, Bel balançou a cabeça dizendo que sim, então dei um toque mais forte, meu pênis rompeu a barreia, Bel gemeu, apertou minhas costas, eu fui colocando devagar, controlei a penetração ate sentir que meu pênis tinha entrado todo, quando Bel se acostumou com meu pênis, comecei movimentos de vai e vem, Bel já tinha gozado bastante na minha boca, mas eu queria que ela tivesse o orgasmo maximo que uma mulher pode ter, eu metia gostoso, Bel estava cada vez mais molhadinha, a xaninha estava uma delicia, eu já metia forte, beijava, mesmo com nossas bocas coladas ela gemia, os gemidos foram aumentando, Bel arfava, eu metia, Bel soltou minha boca, seu corpo todo estremeceu forte, ela me apertava às costas com muita força, quanto mais ela me apertava mais eu metia, ate que ela procurou minha boca e me beijou, cruzou as pernas nas minhas costas, Bel tinha espasmos de gozo, um apás outro, até que soltou as pernas e ficou em transe quase desmaiada, eu tirei meu pênis de dentro pois sabia que não podia gozar dentro da xaninha, enquanto Bel se recuperava eu olhava para ela, admirava aquele corpo lindo, aquele rosto quase angelical, quando Bel abriu os olhos, alisou meu rosto, me deu um beijo e disse:

- Eu sou a mulher mais feliz do mundo, graças a você.

Começamos a nos beijar, Bel segurava meu pênis apertava, meu tesão aumentava cada vez mais, fui buscar um gel lubrificante e um travesseiro, virei Bel de bruços, coloquei o travesseiro por baixo dela, o bumbum ficou empinado, comecei a beijá-la das pernas subindo para as coxas, cheguei ate o bumbum, abri e vi aquele cuzinho rosa, bem fechadinho, comecei a passar a língua ao redor, Bel estava adorando aquele carinho, empinava cada vez mais o bumbum, coloquei a ponta da língua no cuzinho, Bel olhou para trás e disse:

- Quero que a minha primeira vez ai, também seja com você.

Peguei o gel, passei bastante no cuzinho de Bel, passei toda a extensão do meu pênis, deitei em cima de Bel, meu pênis foi se alojando entre as tetas daquela bunda linda, a cabeça do pênis tocou a entrada do cuzinho, Bel estava com a cabeça de lado, eu passava a língua na sua boca, Bel puxou minha língua para dentro da sua boca, depois eu puxei a dela, forcei o pênis, a cabeça estava entrando, coloquei um pouco mais de pressão, a cabeça pulou para dentro, Bel gemeu, eu parei para ela se acostumar, perguntei se ela queria parar, ela disse que não, que eu fosse devagar, eu fui colocando, quando entrou a metade, Bel tentou empinar o bumbum, pedi para ela esperar um pouco, tirei o pênis, enchi ele de gel novamente e foi colocando, agora ele escorregava melhor, foi entrando lentamente, Bel disse que estava sentindo o cuzinho se abrindo, meu pênis foi rompendo as dificuldades ate que eu senti o bumbum durinho encostado no meu ventre, que delicia de menina, eu ia fazer com que ela também curtisse aquela gostosa penetração anal, deixei o pênis dentro do seu cuzinho sá pulsando, eu beijava a nuca de bel, seu pescoço, suas costas, quando ela se acostumou com meu pênis começou a mexer o bumbum, ela começou tímida, deixei Bel comandar, disse a ela que se masturbasse, ela começou, Bel começou a se mexer mais, eu comecei movimentos de vai e vem, chegava quase a tirar a cabeça do pênis de dentro depois ia metendo novamente, Bel foi entrando no clima, foi relaxando ate que eu comecei falar no ouvido dela:

- Você não é uma menina mimada, você é minha putinha mimada e gostosa.

- Esta gostando desse mimo no cuzinho, esta?

- Diz que esta minha putinha, diz se não eu tiro e não meto mais.

- Quer que eu tire quer sua putinha?

Bel com uma voz dengosa respondia:

- Não, não tira não.

- Mete tudo.

- Enche meu cuzinho de leite.

Eu ouvia aquilo e metia cada vez mais forte, rápido, ate que Bel falou:

- Estou sentindo! Aiiii, vou gozar, mete.

Eu meti sem dá, Bel gozava, meu pênis inchou mais ainda dentro do cuzinho dela, até que saiu o primeiro jato, depois outro e mais outro, Bel rebolava, gozava, gemia, abria e fechava a boca, até que fomos parando, parando e eu soltei meu corpo encima do dela, fiquei assim ate meu pênis amolecer e sair.

Deitei junto de Bel, descansamos um pouco, começamos a conversar e ela disse:

- Eu vim aqui sá para testar meu poder com os homens, mas você me deixou a vontade, respondeu minhas perguntas, eu me senti segura com você, me senti atraída pelo seu jeito e resolvi ir ate o fim, vejo que foi a melhor coisa que fiz na minha vida, nunca mais vou esquecer você.

Nos beijamos, Bel deitou no meu ombro, fiquei acariciando ela, dormimos um pouco, depois ela foi embora, eu e Bel passamos uns bons tempos juntos, ate que resolvi sair da vida dela para não prejudicá-la, mas quando ela tem saudades me telefona.

[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erótico piroquinha da mamãeputa irmão contoconto erotico lésbicas roçando.a buceta na caragrandona melada contosconto erotico de lesbica xupa a força o cu da garota boasuda heterosexualVacilo comi a esposa contosconto na festa aqui em casa meu primo comeu minha maecontos eroticos com dialogo molestada pelo patraocontos erotico comi ocu.da mulherdo meuvizinhocontos a filha da minha namoradaCunhada dormindo com a bundinha descobertaconto nao aguentei e fudi minha sobrinha de oito anosme disse que babava muito conto gayConto erotico bebendo porra do pedreiro e seus ajudantesmeu filho mete o dedo no meu cu e eu gostoo macho frequenta mimha casae o dono contoscontos eroticos. esposo duvidou da esposacontos mulher coloca silicone no peito e na bunda para ficar gostosatirando as pregas do cu da joycecontos eróticos eu quero te fuder mas aqui vão vercontos eróticos gay EMMO o maconheiropornô o homem que nuca viu uma boceta quando viu endoidouconto maridoviadofui bolinada na.mesa junto.com.o marido.contosencaixei o cacete do amigo de meu marido q tava ao lado e nem percebeu contoscontos eróticos sai de casa de vestido sem calcinhacontos porno pm mastruba minha mulher Contos eroticos... Cunhada usando um vestidinho curtoConto de machos arregacando os buracos da putaContos gay perdi o cabaço com coroameteu a pica gigantesca na passista deliciosacontos uma menina me seduziupaguei para fuder minha tia contoscontos/ morena com rabo fogosocontos eu e meu marido adoramos ir no cinema ver pornoesposa de langeryme casei com um cornocontos erotico chantageada pelo meu padraozoofilia co caxorros das rolas mas grosas muduconto gay acordado pelo dotadoex cunhada putameu pai me fez menininha contos gayConto meu tio me fez mulher com seu pau enorme.o lekinho putinha da turma conto eroticorelato erótico real- a visitaContos eroticos eu rabuda putacanil porn contosAs 3 porquinhas do vizinho Contos eróticosContos erotico vi a buceta da minha maecontos eroticos minha mulher me mandou pra farraninguém subiu para o meu primo escondido ele gozou na minha bocacontos punheta com a maegostosa sografiodentalcache:zwmyzgvJpMwJ:idlestates.ru/mobile/conto-categoria-mais-lidos_1_22_fetiches.html cachorro pinche lambe buceta e festaContos eróticos cumendo minha mãecontoseroticomenininhafotus de zoofiliaMendigos se madturbando altotraveati fudendo na cpzinha do apartamento no fruta pornocomi ela na pia da cozinha/contocontos eróticos Patrick amiga comeupapai adora chupar a minha buceta enquanto fode a nossa enpregadacontos eroticos meteram em mim e fiquei muito abertaLambie o cu da minha esposacontos d mulheres q fodem cm pedreiros d piroca grandecoroa amostranda a calcinha video feito casavideos porno sobrinha precisando de dinheiro da para o tiocontos eroticos cunhadinha dormindoCasada Amigo do meu filho sexo contoscontos de rasguei o cuzinho da minha avócontos eróticos com mulher baixinhaa foder a policial na rua contosContos eroticos da tia com seu sobrinho menor com a perna quebrada conto prima casada evangelicaDei a buceta e o cu,para um roludo e chorrei muito conto eroticocontos erótico paizão enrabar filho gaycottos. curmir minha enteada novinhafui arrombado contos gayscontos meu marido notou que eu estava arrombadaContos eroticos duas rolas lindas mas perversas lascaram cufortisinhocrente viciada em engolircontos eróticos de incesto a força€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€muleres sendo chupadad e godando pelos homes com gritoscontos erotico me foderamPorno contos incesto familia prazer total qualquer idadewww.goroa nis Sogra fudendoinspetora viu meu pau contosconto erotico fui comida pelo mendingo de fio dentalconto erotico incesto sonifero filhaconto nao queria mais dar mas o negaocomeucontos de estupro pelo caseiromulheres casadas morenas claras 45 a 55 anos traindo com negaocontos eróticos de professoras de cegosContos de novinha safadaContos eroticos caseiro entre irmaos na infanciamulher que ja sento no maior peni todo atoladocontos eroticos sou casada dando para dois garotos parte 2historia e contos lesbica primeira vez com minha baba