Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ADORO DAR MEU ANELZINHO (DA SÉRIE NO DIVÃ COM PAPA

Lara é de uma beleza suave, traços perfeitos, pele clarinha toda recoberta por minúsculos pêlos dourados, olhos azuis como um céu de verão, lábios delicados que emolduram um sorriso de anúncio de creme dental. Quando ví sue rosto pela primeira vez, ela me lembrou uma fada que vi num filme. Aliás, pensando bem, é capaz dela ser realmente uma fada, pois logo na primeira vez, fez magia...levitando três varas e as fazendo desaparecer.

Na época do ocorrido, os sortudos de seus primos estavam com idades variando de 25 à 27 anos.

Sá vendo para acreditar. Seu corpo é um chamado à luxúria...1,77m de altura, 70 quilos bem distribuídos em curvas alucinantes. Com um bumbum, de 102cm é de deixar doido qualquer um. Até eu que sou bobo, iria querer uma prima assim.

No primeiro momento quando ela passou-me a sua descrição física, eu pensei..."Humm, mais uma cascata..." Eu não acreditei, porque as pessoas exageram um pouco, para não dizer que mentem, quando estão sob a proteção da internet. Confesso que sou cético e não acredito nas descrições que aparecem nos contos. Ai para acabar com a dúvida, questionei-a:



- Você tem certeza de que não está exagerando um pouquinho nos seus atributos? Não me leva a mal, mas quando se trata de mulher, eu sou que nem São Tomé, sá acredito vendo...



- Já que você não acredita na minha palavra, vou te provar ao vivo e a cores.



Em seguida ela liga a webcam. A imagem que surgiu no monitor me deixou surpreso. Ela é realmente linda. Ela recua a cadeira e se levanta. Ela veste um top branco e um shortinho azul. Ela vira de costas... A bunda é maravilhosa...seus longos cabelos loiros quase a tocam.

Ela coloca uma música e começa a dançar como uma dançarina de strip-tease. Suas mãos percorrem o corpo que ondula de forma sensual. Lentamente suas mãos vão subindo até o top e começa a retira-lo por cima da cabeça e por fim joga-o longe. Seus seios oscilam suavemente ao serem libertados. Lindos... Em formato de pêra com auréolas rosadas estufadas e grandes. Seus mamilos se eriçam ao toque de seus dedos úmidos com a saliva de sua boca.

Ela continua a dançar, agora suas mãos percorrem seu abdômen sarado na direção do short. O botão é aberto e em seguida o fecho éclair. Virando-se de costa para a câmera, lentamente vai tirando-o até que surge uma calcinha fio dental preta, perdida entre suas nádegas. Sem parar de rebolar, vai arriando-a paulatinamente. Então vejo finalmente a xana emoldurada por um tufo de pêlos dourados.

Os raios de sol do final da tarde que entravam pela janela, banhavam seu corpo nu, fazendo-o cintilar como se estivesse recoberto por cetim. Eu estava extasiado com o show.



Voltando para a cadeira, sorrindo ela perguntou:



- Está convencido agora de eu não menti?



- Estou pasmo...Você é uma delícia. Nunca pensei que teria um show privê assim. Quase deu para sentir a maciez da pele, o cheiro do seu sexo, o sabor de seus seios... Você é muito gostosa... Você virá ao Brasil em breve?



- Não!



- Puxa... que pena! Se eu for a Berna, você me acolhe com pensão completa? Rsrsrs



- Por que não! A casa é grande e a cu...zinha é acolhedora...



O relato a seguir é de uma jovem mulher hoje com 28 anos que teve sua iniciação sexual de forma intensa, um pouco fora dos padrões habitualmente aceitos. Ela estava “barely legal” quando foi protagonista de uma suruba com seus três primos.

Ela mora na Suíça. Nasceu no Brasil, mas seus pais são suíços e eles retornaram para lá quando ela estava com 20 anos. Mas pensando bem...mesmo se ela morasse no Brasil, na realidade... ela não é para o meu bico...Que pena...

Ela me confidenciou que essa experiência com os primos deixou “sequelas deliciosas” na vida sexual dela, pois durante um ano inteiro, seus primos comeram sua bundinha. E isso acontecia toda a semana. Acabou viciada...



- Mas, Lara, agora que meus batimentos já voltaram ao normal, me diga... como começou essa estária com esses três primos sem vergonhas.



- Foi numa tarde, no sítio da vová. Nás estávamos todos reunidos para comemorar o aniversário dela de 60 anos. O sítio da vová era muito grande e afastado da casa principal tinha uma pequena elevação da qual se podia avistar toda a propriedade e lá em cima havia uma espécie de coreto com mesa de ping-pong, outros brinquedos e algumas poltronas. Era lá que eu e meus primos e primas passávamos a maior parte do tempo, quase sempre sem nenhum de nossos pais por perto.

Nesse dia todos já haviam almoçado. Meus tios estava tirando um cochilo e meus pais tinham ido a cidade visitar uns amigos. Como de costume, eu fui para o coreto. Chegando lá encontrei o primo Luca que nessa época tinha 27 anos. Ele estava lendo uma revista pequena, com aparência de velha, pois já estava meio amarelada.

Quando cheguei perto para ver que revista era aquela que ele lia com tanto interesse, notei um volume dentro do short do Luca. A revista era de sacanagem, com a estária desenhada, feita por um tal de Carlos Zéfiro. Devia ser do meu tio. Pedi para ler.



- Isso não é para você ler. Você é muito inocente!



- Sou nada e se não me deixar ler vou falar para a tia que você está lendo revistas de sacanagem.



- Ta bom, então lê!



Comecei a ler a revista, a estária era de uma jovem, ainda virgem, que para não perder a virgindade dava a bundinha e pagava boquetes para o namorado. A leitura da revista foi me dando um calor, senti minha calcinha ficar molhada, os bicos dos seios começaram a marcar a camiseta, sentia meu cuzinho piscando. Meu primo que estava acompanhando a leitura logo notou a minha excitação.



- Ora, ora, a priminha está com tesão, falou e alisou a minha coxa.



- Tira a mão da minha perna, senão conto para a vová que você está me alisando.



- Conta nada, Larinha. Tu estas gostando, safadinha. Enquanto falava, a mão dele deslizou suave por entre minhas pernas me deixando arrepiada. Ele alcançou minha calcinha.



- Não falei... Ta toda molhadinha.



Eu pedia para ele parar, mas sem muita convicção. Meu corpo tremia... Levantei-me para ir embora, ele me segurou pelo braço.



- Já to de olho nesse teu rabo há muito tempo, pois tu és gostosa desde novinha. Sá estava esperando você ficar de maior. Agora vou fazer igual na estária..., vou te enrabar... e arrombar.



Dito isso, me abraçou por trás. Sentir a sua pica dura encostar-se a minha bunda e empurrar a minha saia para dentro de minhas nádegas.



- Solta-me! Vou... gritar...



- Vai nada. Tu és uma putinha enrustida, que eu sei...Está doida para dar esse cu...chupar e ser chupada.



Ele me lambeu o pescoço. Estremeci... Tentei me soltar, mas isso sá serviu para a pica dele afundar ainda mais em minha nádegas. Eu estava cada vez mais molhada... Ele beijava minha nuca, lambia minha orelha, apertava meios seios. Era um turbilhão de emoções novas, meu corpo foi tomado de um formigamento e em seguida de um torpor. Fui ficando mole. A essa altura eu já não resistia enquanto ele me levava em direção a uma poltrona.

Ele me colocou de joelhos sobre a poltrona, levantou a minha saia, arriou e tiro a minha calcinha. Tirou o pau para fora do short. Gelei... era enorme.



- Você vai ser comida agora, minha putinha...



- Não, não quero... vai doer...



- Vai nada, disse me segurando firme pelas ancas.



Ele se agachou e deslizou a língua quente na minha xana, lambeu e cuspiu no meu cuzinho para meu delírio. Novamente ereto, ele esfregou a cabeça do pau na entrada da minha xana que estava encharcada, arreganhou minhas nádegas e então forçou a entrada da pica cabeçuda... Eu tremia, com uma mistura de medo e tesão.

Na primeira tentativa o pau resvalou para cima. Na segunda, resvalou para baixo... quase me tirando o cabaço. Meu anelzinho resistia àquela cabeça quente e grossa que queria entrar. Não que eu fizesse de propásito, pois na realidade estava adorando. Queria sentir aquele volume dentro de mim, mas a minha inexperiência estava atrapalhando. Hoje ainda fico molhada sá de relembrar aquela pressão e aquele roçar sobre o meu anelzinho que criaram uma sensação deliciosa, pela qual nunca tinha passado.



- Pô Lara... colabora um pouco...Ajeita meu pau na entrada e segure-o lá. Disse meu primo já meio irritado.



Eu obedeci como uma escrava submissa. Segurei o pau dele com firmeza. Foi a primeira vez que eu segurei um pau. Estava quente e apesar de duro, era macio ao toque. Posicionei a cabeça dele bem na entrada do meu cuzinho e ele pressionou. Dessa vez não teve escapatária... A cabeçona começou a entrar, lentamente... Estava sendo alargada...



- Ai, ta doendo...Para...Para... Aiii...Tiraaa...



- É a cabeça que força quando entra, priminha. Depois que ela passar você não sentirá mais dor.



- Não, por favor, tira daí!! Ta doendo muito!



- Ta bom, vou tirar...



Mas o safado mentiu e ao invés de tirar, fez mais pressão.



- Aiii, ta entrando, mas arde demais!!



A cabeçona finalmente tinha entrado e meus anéis a envolveram firmemente. Ele continuou exercendo pressão e gradativamente foi introduzindo o resto da pica em mim. Lentamente ela abria espaço me alargando as pregas, até que senti seus pentelhos encostarem-se à minha bunda. Meu anus latejava, mas a cada segundo ficava mais gostoso. Estava me sentindo como a menina da estária...

Ele parou alguns segundo com a pica toda atochada dentro de mim, enquanto alisava minhas costas, meus seios, minha bunda. Ao mesmo tempo ele fazia-a latejar dentro de mim, me alargando ainda mais e me dando ondas de calafrio.



- Mas que filho da puta... Ele estava trabalhando o músculo pubococcígeo. Desculpe... continue o relato.



Eu tava ficando doida... Cada vez mais excitada e os anéis relaxaram totalmente. Então joguei minha bunda de encontro ao corpo dele, enterrando ainda mais o pau.



- Ta gostando né safadinha... Então toma...



Ele então começou a se movimentar. Ele segurou-me pelos quadris e ia empurrando e puxando a pica dentro da minha bunda, e eu, lascivamente, avançava e recuava no ritmo de suas estocadas. Ele agarrou meus cabelos e os usava como rédias.



- Isso, minha putinha! Vai! Mexe! Rebola! Engole meu pau!



- Ai que gostoso... Agora ta gostoso, não dái mais...



Ele enterrava até o fundo e depois recuava quase deixando o pau escapar, para logo depois mete-lo outra vez até o fim. Eu lá, rebolando e mordendo o encosto da poltrona, gemendo baixinho.



- Sua bundinha é deliciosa! Já estava com vontade de comer esse cú há muito tempo. Agora ele é meu!



Nisso chegam meus outros dois primos, Leon e David.



David, irmão gêmeo de Luca, ao ver a cena, foi logo dizendo:



- Também quero, senão vou contar para todo mundo.



- Eu também quero, prontamente completou Leon.



- Você não acreditou que eles realmente iriam contar, acreditou?



- Claro que não!



- E o que você fez? Tentou fugir?

- Claro que não! Ta louco? Eu dei para eles, mesmo sabendo que eles não contariam nada. Eu estava com tesão, meu corpo formigava...Se com um eu estava nas nuvens, imagina ... Ia ter aquela sensação de ser invadida, dominada multiplicada por três.



David ficou logo em ponto de bala. Ele veio por trás da poltrona, pegou a pica e a colocou na minha boca sem nenhum constrangimento. Ele segurou minha cabeça e enfiou tudo até meu nariz encostar-se a seus pentelhos. Cheguei a engasgar. Ele dava ordens de como eu deveria chupar. Enquanto isso, Leon entrou por baixo de minhas pernas abertas e começou a chupar minha xana encharcada e a passar a língua no meu sininho.

Depois de alguns minutos, as sensações se intensificaram, comecei a gemer alto e a mexer mais rápido.



- Aperta a bunda, minha puta... Disse Luca



De repente explodimos em gozo. Senti meu cu ser inundado por um líquido quente, enquanto minha xana continuava a ser chupada e eu a chupar a pica de David.

Ele foi diminuindo o ritmo das estocadas até parar. Então ele foi tirando suavemente seu pau do meu cu até que saiu de dentro de mim e deixou o corpo cair ao chão.

Rapidamente, Leon tomou o lugar de Luca. Com ele foi mais fácil ainda, pois sua pica era um pouco menor e menos grossa do que as dos gêmeos. Além do que, eu já estava com meu cu totalmente lubrificado e arrombado o que deixou ainda mais gostoso... não houver dor, foi sá prazer...



De repente, David encheu minha boca com um rio de porra adocicada.



- Bebe tudo vadia! Deixa meu pau limpo, safada! Falava enquanto puxava meus cabelos e dava uns tapas no meu rosto.



Obedeço sem delongas. Sorvo cada gota derramada em minha boca. Deixo a pica de David reluzente de tão limpa.

Leon finalmente goza na minha bunda e acabo gozando novamente... Meus três primos estão largados pelas poltronas

Eu deixei-me ficar onde estava, debruçada sobre o encosto da poltrona, a cabeça apoiada sobre os meus braços, saia sobre as costas e com as pernas abertas. Meu cu ardia um pouco, mas era gostoso. Ele piscava por conta prápria e a cada piscadela deixava escorrer um pouco do leite de Luca misturado ao de Leon.

Sorri para eles, alonguei as costas, deixando minha bunda encostar-se aos calcanhares, mostrando meu anelzinho...arrombado e convidativo...



- Teu primo tinha razão... você era uma putinha enrustida.

- Disse muito bem! Era. Agora sou assumida. Adoro dar o cu, sentir um pau bem grande e duro, latejando dentro de mim.



- Mas termine a estária...



- Bem, quando sai da poltrona, eu mal podia andar. Estava com as pernas bambas. Não parava de escorrer leite por elas. Já estava escurecendo e fui para a casa principal tomar banho, enquanto meus primos eliminavam os vestígios da nossa farra.

Depois daquela tarde, e durante um ano inteiro, passei a ser enrabada pelo menos três vezes por semana... Pelos três. E isso fez com que eu passasse a adorar o sexo anal. Se o cara não gosta de comer um cuzinho, não consegue nada comigo.



- Puxa, Lara... eu estou acostumado a ouvir muita sacanagem sem me abalar, mas esse teu relato me deixou de pau duro. Que inveja dos seus primos...Mas esse uso intensivo não estragou o material? Rsrsrs.



- Que nada... sou bem elástica. Olha que recebo cada tronco, mas lavou ta novinho em folha. Veja sá! Ela fala isso, se levanta e arreganha a bunda para a webcam, mostrando seu cuzinho rosado e apertadinho, sem nenhum vestígio de arrombamento.



- Para com isso...você vai acabar me matando. Lara, sá por curiosidade...Foi algum deles que tirou o cabaço da xana?



- Não, foi o meu...Ah! Isso eu conto depois...



[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


as gozadas mais lonjesconto erotico incesto sonifero filhagozei na minha sobrinha conto eroticoleke comendo a casada contocontos eroticos casal voyeur sem querercontos erotivos aconteceu em monteverdecontos de coroa com novinhovirando femea do macho roludo contoConfesso bato punheta pra velhomeu amigo me domina e me faz de escravo do sexo gayconto comi uma velha crentesonho demulher casada conto eroticopica fexada que regasa sem por amãome fudenram esconde esconde contofilha de diplomatas contohomem de pau duro pra outro no cfc contocontos de crossdresser me seduziu e me fez putacorno gemendo cu contocontos eroticos adoro ver uma travesti jemendo na miha picasamba porno zoo conto de incestoContos visinha de 19conto erotico jogando game com o garotinhoContos eroticos noviça virgemvideo de subrinho a proveitando a brincadeira para encochar a tiacasa dos contos eroticos/padrescontos eroticos de professorasNovos porno contos com varios paus e sogrocontos eroticos de coronel de rola grande e grossacontoincesto/colodovovowww.xvideos .com videos de mulheres fazendo zoofilia sexo com golfinhocontos eroticos de senzalascontos sou baiana e adoro paus grandesA briga do casal contosmulher sentando na embragem com o cu e buceta contos eróticos dr meninacom homens e negros dotadosContos primeira chupadacontos erotico real na cidade de campinas esposa e estuprada na frente do marido"contos eroticos" amiga nudismoSEQUESTRO. E BIG PAU. COM GOZO NO CURelatos de como tive minha primeira relaçao de sexo gay com uma cadela ainda virgem sexo zoofiliaso putao dando o cu e gozando e gritandovideos de gay apostei o meu cu e olha no que deucontos eroticos coroa forróconto erotico incesto sonifero filhaContos eroticos patricinhacontos eróticos cantada na rua não resisti e traícontos me arrombaramNA BUNDA CONTOcontos porno papai e a fama de pirocudoConto gay hétero chantageadocontos menage com loira e morenacontos eroticos filho fez chantagem e comeu a maeConto erótico sobrinha avó internadoela pediu pra parar mas continuei empurrando na putavidios pornô com sogra e esposade uma ves so tudo doidosexo e esganaçaoconto erotico novinho gay calcinha dormindocontos erotico com pintudo, fatos reaiscontos picante eu dando o cu pro meu tio gaysconto erótico ela sento piga grossa e gozou nelaContos.encesto.mae.de.lutadoMenina sentada no meu colo conto eroticoContos noiva vireia a putinha do vizinholer conto pornô de i****** ajudando minha filhadp contosinseseto commforcabem novinha virgem chorando najeba gigante contoscontos eroticos mulher carinhosakung puta bebada da minha cunhadafnegao fode cu da cadela e gizacontos eroticos, dei para meus alunosgorda acima de 100kg rebolando o bumbum bem gostosovideos chupando a xoxota uma da outra o clitores bem lisinhocontos a pequena taradinhacontos eróticos por categoriacontos de corno meu tio engravidou minha esposacontos travesti e mulher casada juntas dando o cu pra homem e o cãocontos eróticos chupando os peitos da minha sogra e f****** elaMinha filha se ensinuava pra mim gostosaa pra mim comtoscontos eroticos o velho e o cuzinho    relatos de cheirando calcinhacomendo a tia de pois de beber um vinho