Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PRESENCIEI O ESTUPRO DE MINHA IRMÃ DE 19 ANOS

Me chamo Carlos, tenho 20 anos e o que vou contar aqui se passou quando eu tinha apenas 13.

Morávamos eu, minha mãe, meu pai e minha irmã de 19 anos numa bela propriedade que meu pai construíu ao longo do tempo ao custo de muito trabalho (ele é comerciante). Meu pai tem 45 anos, estatura mediana, moreno e expressão muito séria que os anos de trabalho pesado

lhe deram. Minha mãe é mais alta que ele, tem 33 anos,loira, olhos azuis e um corpo muito bonito. Minha irmã puxou muito da minha mãe, tem um corpo lindo, os seios se formando, uma bundinha arredondada

e bastante empinada, com seus quatorze anos chamava muita atenção dos homens da cidade, ela é muito

menina ainda e passa boa parte do dia brincando com bonecas. Éramos, com certeza,

a família mais práspera da cidade do interior onde morávamos e, consequentemente, isso

despertava muita inveja entre as pessoas da vizinhança. Perto de onde morávamos havia

um bar em que se reuniam todos os dias um grupo de bêbados que estavam sempre

fazendo ameaças ao meu pai do tipo: ainda vamos baixar sua bola seu comerciante de merda; ainda vamos

lhe dar uma lição. Devido a esse tipo de coisa, meu pai sempre tinha cuidado redobrado

conosco, pois tinha medo que eles fizessem alguma coisa com a gente, e bem que ele estava certo.

Numa noite, quando já estávamos todos dormindo, ouvimos o barulho de pancadas na porta

de trás da casa que dava para a cozinha. Ficamos assustados, meu pai veio até o nosso

quarto e disse para ficarmos quietos e em silêncio (dormíamos eu e minha irmã no mesmo quarto).

Ele tinha um porrete em baixo da cama e já estava com ele nas mãos. O barulho dos chutes aumentou

até que ouvimos a porta se partir: eram 4 dos bêbados que ficavam nos perturbando no bar perto de

casa. Eles entraram quebrando tudo que viam pela frente e meu pai sozinho não era páreo para eles.

Minha irmã começou a chorar e se abraçou comigo e eu fiquei sem reação alguma diante daquela situação pois era muito

pequeno ainda. Depois de baterem muito no meu pai um deles disse: cadê a puta da sua mulher? Vamos dar "um trato nela"

meu pai tentava reagir, mas já estava muito castigado. Eles correram até o quarto e arrastaram minha mãe

até a sala onde meu pai estava caído. Rasgaram a roupa dela e deram vários tapas com tanta

força no seu rosto que ela sangrava pelo nariz e pela boca. Obrigaram ela a ficar de quatro

e um deles disse: bora, seus porras, faz uma fila aí prá fuder essa puta. Daí quando

quando eles iam começar a estuprar a minha mãe, um deles falou: pera aí, tem coisa muito

melhor aqui dentro do que essa rapariga, cadê a filhinha desse merda? Eles começaram

a gargalhar e largaram a minha mãe no chão. Começaram a procurar pela casa até que

nos acharam no quarto. Minha irmã gritava de medo e se agarrava a mim, mas eles

eram muitos e por mais que eu tentasse reagir logo eles me derrubaram e pegaram minha

irmã pelos cabelos e arrastaram até a sala onde já estavam minha mãe e meu pai. Bateram

muito na minha irmã e arracaram sua camisola de dormir. Puseram uma arma na cabeça dela

prá ela parar de se debater. Eu tinha levado tantos chutes que não conseguia nem gritar.

Deitaram-na no chão e abriram suas pernas com violência.

Um pegou o pênis e obrigou minha a irmã a colocá-lo na boca enquanto o outro avançou

para colocar na vagina dela. Eles tiham pênis enormes, todos os quatro e a cena era grotesca.

Minha irmã chorava e gritava muito, mas quanto mais ela tentava reagir mais eles batiam nela.

O que estava por cima colocou de uma vez sá seu cacete enorme na vagina virgem da minha irmã,

ela gritou e desfaleceu por alguns instantes, o sangue escorria em grande quantidade

entre as pernas dela e ela se contorcia de dor. O que tinha colocado o pau prá ela chupar

ria e gozava no rosto dela, meu pai e minha mãe choravam muito e pediam para eles

pararem com aquilo que eles dariam o que eles quisessem, mas eles nem ouviam. Limparam o sangue

e o esperma que tava nela e puseram-na de quatro

e para piorar seu sofrimento vieram dois por trás, um fudendo a vagina dela e o outro tentando meter

no seu cuzinho. Ela desmaiou e eles não pararam. O que tentava botar no cuzinho dela

cuspiu no pau e na bunda dela e continuou forçando, minha irmã sangrava muito novamente,

agora pelo ânus também. Depois de muito esforço o desgraçado conseguiu botar

metade do pau que era enorme dentro dela. Minha mãe não aguentou e desmiou também, meu pai não conseguia

nem se levantar pois parecia que eles tinham quebrado suas pernas de tanta pancada e cheguei a pensar que minha irmã

morreria ali mesmo. Eles gozaram de novo. Pegaram-na pelos braços e jogaram-na no banheiro e abriram o chuveiro. Depois de alguns minutos

ela acordou e eles levaram-na prá sala de novo. Dessa vez foram três que foram prá cima dela. Os desgraçados pareciam

uns animais em cima da minha irmã. De novo o martírio dela começou: um no cuzinho, outro na sua vagina que já estavam esfolados

e os outros dois dando tapas na cara dela prá ela chupar o cacete deles. Passaram-se mais uns dez minutos até que eles

começassem a gozar novamente. Depois que os quatro gozaram ainda deram uns chutes no meu pai e finalmente forma embora

A cena era de filme macabro: meu pai ensaguentado caído no chão, minha mãe nua e também sangrando muito,

eu sangrava pelo nariz de um chute de bota que levei e minha irmã toda rocha, mal conseguia respirar,

as pernas abertas mostrando sua vagina toda rasgada e a hemorragia que não parava. Com muito esforço

fui até a vizinhança e consegui a ajuda de um vizinho

que morava numa casa no final da rua. Meu pai passou vários meses sem poder andar, minha mãe teve que

fazer tratamento psicolágico e minha irmã ficou 2 semanas

na UTI do hospital local, mas conseguiu sobreviver. Os quatro homens fugiram da cidade e nunca mais foram vistos.

Até hoje, quase 8 anos depois daquela noite de terror a polícia tenta encontrá-los sem resultado.



Se você achou esse conto bom peço-lhe que vote nele como estímulo para a produção de outros, quem sabe melhores.

Contatos são muito bem-vindos: [email protected]





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos a amiguinha fielcontos de coroa com novinhocomendo o rabo da pastora casada no contos eroticoscontos eróticos coroas boqueteirasmeu filho xerou meu cucontos colocando menina pra. mamarcontos eroticosirmazinhacomi a melhor amiga da minha mae vai mete seu puto cotos eroticocontos-gays fui arrombado por um bombeiro no motelprimeiraveznabundinhacontos eroticos podolatria chupando pes de noivas sContos de loiras com negroscontos convenci ela a dar o cuzinhocontos de coroa com novinhoContos de crosdresseresCONTOS EROTICOS REAIS EM VITORIA EScontos eroticos orgia nudistaconto porn insetuosocontos eróticos namorada tirou a roupacontos eroticos quero fuderconto eurotico eu fui viajar e minha esposa saiuconto pernas fechadasconto comenndo a tiacontos eroticos corno e amigo mesmvideo porno colocando minha sobrinha pra chupar em salvadorlouco pela minha prima contoConto de puta estuprada pelos mendigoscontos eroticos piscina peitos fartos seduzihistoria porno de meninas com seu irmao tarado nocampcontos heroticos - brincando de pique escondecontos meire me dominatirando virgindade de menina Londrina ParanáContos eroticos de de lindos travestis tarado por cux video.com madrasta me mandou eu lamber o seu cuzinhocontos porno de casadas violentadas por caminhoneirocarente siririca contoconto erótico mini saia e fio dentalcontos eróticos na FazendaEla pediu pra cheira e ele esporou nacara delaacordou de baby doll e foi para cama do cunhadoconto erotico sofreu no anal com outropornô com cavalos mangalarga fazendo com mulheres no cavaleteconto erótico mulher trai o marido com filho e dar seu anus virgemconto: conheci um caralhoconto erótico comi minha mãe peituda gostosacontos eroticos anal com padrasto vizinho tio pai desconhecidoconto acordei com meu sobrinho me chupando a xotaContos eroticos estupros coletivos veriticoscontos eróticos padres heterossexuaistenho traços femininos cu conto eroticocontos fui decolar e ela me comeucontoa eroricos minha mulher meu inimigonovinha com peso na barriga usando churrasco de vídeo pornôconto erotico mostra essa piroca filhomeu cachorro gostoso viril zoofilia históriasconto erotico a gorda pagabdo a apostanovinha safada pagando boquete para mototáxi de coraçãoContos eroticos picantes flagrascontos eroticos meu sobrinhoA paula faz uma massagem sensual a irma contoscuzinho devastado a força contos eroticos eu confesso me.arretando por baixo da mesaconto erotico flagracontos eroticos sou casada ,eu sobrinho pedrinho parte 4contos eróticos fode ai rebola vadia isso abre isso aí que pau grandeeu confesso me.arretando por baixo da mesaas novinha gostosinha dando a b******** sendo engravidado tomando vinhocontos eróticos brincando de casinhaconto eróticos na sapatariacontos minha cunhadinha da bucetinha bem pequenameu namo puchou meus cabelos e deu vários beijos em mim o que significa isso?contos eróticos transando com o cara do carnavalcontos de coroa com novinhoMeu nome é Suellen e essa aventura foi uma delícia.rnSempre nos demos bem, erámos vizinhos e amigos. Eu tinha 18 anos, ele 16. Nossas casas são práximas, tanto que a janela do quarto dele dava pra janela do meu quarto. Eu sempre gostei de provocá-lo,amiga da buceta e bunda grandes contos eroticosContos ela deixou comer o cu delaContos no clube todos mus meu pai e seus amigos me fodembotando a patroa pra gozarsenhora trsansandoconto cachorro tirou minha virgindadeEnrrabou minha namorada contos eroticosconto de quarentona a fuder com desconhecidocontos dei pro meu genrocontos eroticos minha prima esculturalwww.porno chupado os peito ate fica roxo.comMeu nome é Suellen e essa aventura foi uma delícia.rnSempre nos demos bem, erámos vizinhos e amigos. Eu tinha 18 anos, ele 16. Nossas casas são práximas, tanto que a janela do quarto dele dava pra janela do meu quarto. Eu sempre gostei de provocá-lo,quero ler contos eróticos lojista gostosaconto erotico mulher infiel e marido atentoconto goza sobrinhncontos minha irmãzinha tinha mania de sentar no meu colocontos eroticos sou viuva tenho um sobrinho novinhocontos eróticos de chuva com irmãcontos eróticos de chuva com irmã