Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

BOMBA DE MIL

Bem. Como todos fazem, vou me apresentar e depois começarei minha historia. Me chamo Antonio, moro em uma pequena cidade da Bahia tenho 22 anos, estudo letras numa universidade estadual daqui. Tenho estatura mediana por volta de 1,76; um tanto fortinho (para não dizer meio gordinho) 80 kg, mas bem distribuídos; cabelos pretos cortado sempre no estilo militar, bem baixinho e olhos castanho escuros, não sou afeminado e nem transpareço ser gay.

Agora, vamos ao que interessa. Nas minhas andanças na vida, conheci umas pessoas que moravam no subúrbio da minha cidade. Dentre elas um camarada apelidado de “bomba de mil”, o porquê eu viria saber depois, ele tinha 30anos e por volta de 1,69 de altura; era bem fortinho também, mas tinha um corpo quase malhado mesmo sem ter ido um único dia em uma academia e tinha aquelas caras rústicas de homens de favela, cara de mau, com barba por fazer, olhos pequenos e lábios bem grossos. Era um tanto feio, mas compensava no corpo. Meus novos amigos sempre me chamavam para festas em suas casas que eram sempre bem animadas, onde rolava muito pagode e cerveja. Numa dessas ocasiões estava na casa de um amigo em um churrasco quando Claudio (bomba de mil) veio urinar perto de onde eu estava. Na hora eu, sinceramente, nem quis olhar, pois estava de olho em outro cara, mas aquilo me chamou a atenção. Era um pau grande apesar de mole, do ponto de vista que eu estava, dava pra ver que era do tamanho do meu duro, e olhe que meu pau não é nem um pouco pequeno tenho 19 cm de dote. Fiquei boquiaberto com aquela visão, tanto que parei de prestar atenção na festa e voltei meus olhares para o “bomba de mil”, mas nesse dia nada aconteceu.

Varias semanas se passaram desde a minha visão da bomba de mil, que me deixou com milhões de sonhos eráticos onde eu sempre acordava melado. Um dia eu resolvi investir, marquei um churrasco em minha casa e convidei a todos os meus amigos inclusive o “bomba de mil”, claro.

No sábado marcado, na hora marcada, estavam todos lá. Bebemos muito, comemos muito, brincamos a vontade, e como era de se esperar, o Claudio “bomba de mil” ficou um tanto embriagado e eu sugeri que ele ficasse por ali mesmo e que ele poderia ficar a vontade e voltar para casa quando estivesse melhor. Ele topou, foi se deitar na sala de minha casa. A festa rolou ate por volta das 19 da noite, e o Claudio continuava deitado em meu sofá. Todos se foram e eu fiquei sozinho com o Claudio. Foi ai que eu resolvi atacar.

Chamei Claudio diversas vezes, ele acordou, sugeri um banho, ele topou. Tirei sua bermuda e sua cueca, e me deparei com um monumento à beleza masculina, um pau realmente grande escuro, com um saco volumoso e poucos pelos. Levei-o ate o banheiro e abri o chuveiro sobre ele. Ele não estava em condições de parara em pé. Então eu tive que segurar-lo para que ele não caísse. Comecei a passar sabão nele, primeiro na cabeça, depois no peito, e fui descendo para as pernas, passei pelas cochas ate chegar à virilha como não encontrei resistência comecei a ensaboar o seu pau, que logo deu sinal de vida, ficando um pouco duro, não muito. Passei um bom tempo ali, ele não falou nada. Terminado o banho sequei e levei-o para a minha cama, perguntei se teria algum problema eu dormir com ele, ele disse que problema algum, com sua voz embolada de bêbado. Então o joguei em minha cama e fui tomar o meu banho. Quando voltei, ele já estava dormindo.

Não acreditava que aquele homem estava em minha cama. Ainda mais tão vulnerável daquele jeito. Não poderia perder a oportunidade de pelo menos chupar aquele pau maravilhoso. Deite do seu lado e chamei mais uma vez para ver se ele realmente estava dormindo. Ele não reagiu, então, tomei coragem e comecei a acariciar seu peito, fui descendo ate a barriga, passei pelo púbis, e me deparei novamente com seu pau um pouco endurecido. Segurei-o firme e comecei a brincar com ele, sentir sua textura, era macio e quente. Então tomei mais coragem ainda e cai de boca. Chupei de leve a principio. Depois a fome de rola me atacou e comecei a chupar aquele pau com uma gula feroz. O pau dele começou a crescer mais e mais em minha boca tomou um volume enorme que já não cabia mais por inteiro, era realmente uma bomba de mil, deveria ter pelo menos uns 30 cm, e bem grosso. Eu chupava como um louco. Lambia o saco a cabeça, abocanhava o quanto podia, quando de repente ele segura pelos meus cabelos e começa a empurra minha cabeça em direção a sua pica magnífica. Ele havia acordado e eu não tinha dado conta disso. Daí ele falou:

- Cara! Eu adoro acordar sendo chupado.

Eu claro, continuei chupando com mais fome ainda. E ele bombava em minha boca forte e seguro. Eu estava adornando tudo aquilo. De repente eu sinto o pau dele pulsar mais forte e os jatos de porra inundam minha boca. Era muita porra para uma boca sá, e eu não dei conta de tudo. Ele se levanta e no ato me Poe de quatro. E começa uma cunete que eu nunca mais vou esquecer. A língua dele parecia uma cobra procurando as minhas entranhas. Era maravilhoso. Eu gemia como um louco com aquela língua. Quando sinto os dedos dele me alargando, me laceando para receber a bomba de mil. Gemi muito com seus dedos me alargando, ate que ele encosta a cabeça de seu pau monstruoso na porta de meu cu. Eu pedi para ele ir com calma, pois nunca havia recebido algo tão grande. Ele começou uma introdução calma e vagarosa ate a cabeça de sua caceta entra, depois de uma pausa para meu cuzinho se acostumar com o volume invasor, ele empurrou mais um pouco, ate ai foi a metade, mais uma pausa, e quando dou por mim já estou sentindo seu pesado saco entre as minhas pernas. Era uma delicia sentir seu pau me preenchendo, me possuindo, me alargando. Ele começou um delicioso vai e vem dentro de mim, foi acelerando mais e mais, ate que estávamos em uma tranza forte e ritmada. Era delicioso sentir seu pesado saco batendo entre minhas pernas, e o barulho de sua cintura se chocando contra a minha bunda. Eu estava no céu. Ele aos poucos foi me deitando e deitou também sobre mim. Desse modo parecia que o pau dele ia mais fundo ainda dentro de mim. Eu por minha vez empinava mais minha bunda e rebolava para aquele mastro de ébano me possuir com mais força. Ele mordia minha orelha e gemia gostoso no meu ouvido. Dizendo que meu cu era delicioso, que eu era sua putinha, que ia me comer todos os dias. E eu adornado pedindo mais e mais. De repente eu sinto o meu gozo se aproximar. E ele acelera o ritmo. Gozamos praticamente juntos. Eu sentindo sua porra me inundando por dentro e o pulsar de sua caceta. Foi maravilhoso. Demos um tempo ali sem ele tirar seu pau de dentro de mim. Eu esperando seu pau amolecer, mas o danado não amoleceu. Continuou duro como antes dentro de mim. Ele iniciou mais uma leve bombar, mas eu pedi para parar, pois não aguentava mais. Ele se levantou e eu pude ver o real tamanho de sua pica. Era lindo ver aquele pau balançar de um lado para o outro. Fomos tomar banho. No banheiro nos beijamos um pouco e ele quis novamente. Tranzamos mais uma vez no banheiro. Passamos a noite toda tranzando. Acordei de manha ainda com o pau dele dentro de mim.

Por volta das dez da manha ele se foi. Dizendo que mais tarde estaria de volta para repetirmos a dose. E ele voltou, dessa vez trazendo um amigo. Mas essa é uma outra historia.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto gay aloprado gostoso virei putamãe filho evisinho sáśwww.dei a buceta com dez anos contocontos eroticos enfermeiraContos eroticos... Cunhada usando um vestidinho curtonão aguentei e chorei na dp anal contoscontos eróticos miha mulhere fica masturbando vendo travesticoloquei a madame pra gritar no meu pau contosvoyeur de esposa conto eroticopego teu pau e coloco no meu cuzinhocontos eroticos quanto vi aquele pau mostruoso o meu cu piscoesposa seria se bronzeando em casa contocontos minha mulher colocou bolinhas no meu culesbicascoroascontoseroticoscontos eroticos enfermeirasdando bobeira de baby doll em dentro de casacontos fudendo vizinha novinhavídeo de bocado de mulher dançando de fio dentalContos de comadres lesbicasTravest comedo tra estcontos eroticos traindo meu marido com o vendedor da lojasarinha contos eróticos numero de telefonemulher no carnaval gozando muito no camarote ela ea amigaContos eróticos de arrombadascontos eroticos sou viciada na pica do meu filhocontos anal de mulher virgemmuie pega a manguera do amigo do cornaocontos eróticos patroacontos eroticos, casada nova surpreende marido em cine pornoMenina Má tava dormindo sem calcinha eu penetrei meu pau na b***** delacontoseroticosviolentadaspapai voce me acha bonita contos eroticoscontos/o cu da sogra era virgemconto xota cu irmãocontos eróticos o amigo pintudo do meu marido mi arronbocontos eroticos dando o cu numa apostabrincadeiras no escurinho conto eroticocontos eróticos de bebados e drogados gayscontos dando minha bucetinhacontos eroticos gay meu tio de vinte anos me comeu bebado quando eu tinha oito anoscontos travesti e mulher casada juntas dando o cu pra homem e o cãocontos eroticos fui fodida feito vadia e chingada de puta pelo meu primo e tioContos eròticos teens incesto pai e filho novinhos curiosoela pegou no pinto dele na marra mais ele gozouSentei na pica e cavalguei gostoso com a pica dentro parei prazercontos transformei minha esposa numa puta dos colegascontos eróticos traveco emrabado a negona coroa casadacarnavaldeputariascontos calcinhacontos mae crente babando no pau do filhocontos eroticos minha tia tomando banho de solcontos eroticos esposa e primomendigo gay contosparticipei surubaContos de sexo sogro acima de 70 anos e noracontos sexo meu marido rebolou na pistolacontos eróticos com gordasconto erotico enteada brincadoSeios grandes e buceta Luisinhacontos eroticos comendo giovanavideo dei o rabo padrastoconto erotico arregaçadacaminhando e disfarçadamente batendo uma ounhetinha pro namoradopintinho durinho molequecomer um cu contos eroticosvizinha novinha da obra contocontos eróticos de velhas crentes donas de casaMeu nome é dado (apelidio),tenho 35 anos e minha esposa mara tem 32 anos.Somos simpaticos ,com caracteristicas bem Brasileira .militares gays pauzudos de são josé dos camposnovinha pauzera trepandoalgemou traindo contos eroticosComtos casadas fodidas em cima da mesa por desconhecidosconto erotico incesto sonifero filha