Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FESTINHA COM CINTO DE CASTIDADE

Me chamo Rodrigo e sou casado há 5 anos com uma bela mulher, chamada Sheila, a qual hoje em dia chamo de Minha Dona, Senhora, Princesa.

Há mais ou menos 2 anos aconteceu algo que mudou minha vida de casado. Sempre fui um bom marido, nunca traí­ minha mulher, mas nunca consegui me livrar da velha masturbação... Minha mulher sempre brigava comigo sobre esse assunto, mas mesmo assim eu não conseguia para e fazia sempre escondido.

Mas isso mudou, pois minha mulher resolveu colocar um cinto de castidade masculino em mim. Sim, isso existe. É um dispositivo de acrílico bem resistente, preso com um cadeado ao meu pênis. Ele não consegue ficar nem um pouquinho duro, nadinha... imaginem.

Resultado: Sá tenho minhas ereções quando minha mulher acha que já é hora de eu ter. Além disso, ela adora me vestir de mulher, com suas calcinhas, com seus vestidos, sempre tirando muitas fotos e me humilhando. Manda eu lavar a louça do jantar vestido feito uma putinha, com um plug anal vibrando na minha bunda.

Outra maldade da minha mulher é© mandar que eu ache contos eráticos na internet sobre cintos de castidade. Claro que isso me machuca muito, pois sempre que começo a ler, meu pau comeca a inchar, querendo uma ereção. Para ter a certeza que eu li os contos, ela manda eu imprimir e quando chega, faz que eu faça um breve resumo do conto. Na maioria das vezes, nás "realizamos" um dos contos que imprimi..

Para eu conseguir minha liberdade, preciso ter sido um bom marido, ter feito tudo o que ela quis e principalmente ter chupado ela muuuuitas vezes.. Sendo sua namorada lésbica. Não achem que é facil depois de um longo dia de trabalho, chegar em casa cansado e antes mesmo de tomar meu banho, ser obrigado a chupar meu amor até que ela goze 3, 4 ou até 5 vezes.

Mas não achem que acaba por ai. Mês passado, ela resolveu inovar. Disse pra mim que faria uma festa num sábado para umas amigas e que gostaria que eu ficasse servindo. Eu claro apenas respondi:

- Claro meu amor, como quiser.

Eu já estava a quase 2 meses sem gozar nem uma vez.

O dia da festa chegou e quando acordei, minha mulher disse que tinha feito umas comprinhas para mim. Um presentinho.

Quando abri a sacola, tinha uma mini-saia daquelas tipo lí­der de torcida, de latex, toda preta, um sutien com enchimento, um top também de latex preto, uma sandália salto 19 com salto fino de amarrar atras um mini avental de latex branco para amarrar na frente da sair e pra completar um peruca loira.

Fiquei assuntado quando vi aquilo e perguntei o que significava. Ela disse:

- Meu amor, eu quero que você se vista assim para receber minhas amigas.

- Mas Sheila, assim elas vão saber da minha situação de submisso.

- Não se preoculpe, elas já sabem de tudo e estão adorando vir te conhecer. Não quero decepcioná-las. Quero surpreendê-las hoje. Quero que elas fiquem morrendo de inveja do maridinho lindo que eu tenho... Quer dizer, da minha namoradinha.

Senti meu pau começar a crescer, sendo imediatamente interrompido pelo cinto de castidade. Minha mulher notando isso, apenas riu, fazendo um carinho na minha cabeça. Depois disse pra eu tomar um banho que ela ia me levar para me depilar. Nem disse nada, apenas baixei a cabeça como um bom submisso.

Apás a depilação, passamos num sexshop onde ela fez umas comprinhas para a noite.

Ao chegar de noite, ela mandou que eu me vestisse. Nem acreditei quando me vi no espelho... Parecinha uma putinha vestida de empregada sadomasoquista. Imediatamente, meu pau comecou a latejar, chegando a sair um pouco de gozo, mesmo ele estando mole. Abriu uma gaveta e disse: hora de testarmos um dos brinquedinhos que eu comprei. Era um plug anal bem pequeno, ligado a uma bolinha de borracha, que depois eu descobri que era pra encher o plug. Passou lubrificante e enterrou de uma vez na minha bunda e inflou um pouco.

Ficamos esperando as suas amigas. Ela sentada no sofá e eu de quarto ao lado dela. A campanhia tocou e eu tremi. Ela mandou que eu fosse atender a porta, como uma boa doméstica. Estava morrendo de vergonha.

Ao abir a porta, eram 3 mulheres lidissimas. Uma loira, uma morena dos olhos verdes e uma ruiva. Me olharam de cima a baixo, rindo bastante, deram um beijo na minha esposa e uma delas disse:

- Sheilinha, que empregada espetacular.... muito gostosa.

- Alê, ela se chama Fernanda, mas pode chama-la de Fê... nás vamos brincar muito com ela hoje. Mas pode examiná-la se quiser, ela é super educada... não vai achar ruim, não é minha querida?

Apenas fiz um sim com a cabeça.

Alê se aproximou e me bolinou de cima a baixo. Quando achou o brinquedinho na minha bunda perguntou:

- Fê... posso apertar essa bolinha?

Fiquei calado quando recebi um tapa da minha esposa.

- Isso são modos Fernanda? Beije os pés da Alê e peça por favor para ela encher seu plug... convença-a.

Imediatamente fui ao chão, beijei os pés da alê e pedi:

- Alê, por favor, alargue um pouquinho meu cuzinho... encha o quanto quiser, estou a seu dispor.

Alê riu e encheu meu brinquedinho umas 4 vezes, coisa que me fez ficar de pernas bambas.

Sheila me apresentou as outras duas amigas: Patricia e Amanda que me elogiaram bastante. Sentaram-se no sofá e logo veio a ordem:

- Fê, traga um vinho tinto e copos para essas belas mulheres.

Fui apanhar o vinho e quando voltei, a loira e a morena estavam se beijando carinhosamente. Vi que a coisa iria esquentar. Meu pau a essa hora já estava doendo, mas mole mole...

Sheila mandou que eu deixasse a bandeija sobre a mesa e viesse de quatro para chupar a ruiva (Alê) que estava morta de tesão. Fui de 4 até ela e quando levantei sua saia, vi que já estava sem calcinha.. Ela me puxou com força contra suas pernas e eu chupei com muito gosto. Ela gemia alto e com pouco tempo gozou forte e eu engoli todo o seu lí­quido. Sheila teve uma ideia:

- Comprei um coisinha no sexshop e ainda não usei. Quem gostaria de testar meu novo brinquedinho?

Todas levantaram a mão e Sheila chamou Patrícia, a loira, para comecar.

Entraram no quarto e quando voltaram quase morro de tesão. Vi minha mulher e Patrícia com uma langerie super sexy, preta, e com uma cinta preso a um pinto de borracha muito parecido com um pinto de verdade.

Sheila apenas disse:

- Fernandinha, de quarto, já...

Eu, todo sem jeito, fiquei de quatro, esperando o que estava por vir... Foi quando minha mulherzinha disse:

- Fê, meu amor, o lubrificante acabou. Então chupa bem gostoso o pau da Patricia, que sua saliva vai ser o único lubrificante que você vai ter. É bom você chupar bastante, pois senão eu acho que vai doer. Depois você chupa o meu.

Comecei a chupar aquele cacete de borracha, morto de vergonha de estar fazendo isso na frente de outras mulheres. Mas chupei bem gostoso, pois sabia que era melhor para mim. Quando acabei, chupei o da minha mulher e antes mesmo de acabar, senti algo encostando na minha bunda e quando menos esperei, Patricia enfiou de uma vez sá. Dei um grito e Sheila falou:

- Quem mandou você gemer? Você vai pagar por isso mais tarde.

Patricia ficou naquele vai e vem e minha esposa foi comer a buceta da Alê e chamou Amanda para que eu chupasse.

- Amandinha... senta aqui para meu maridinho chupar você... ele chupa uma bocetinha como ninguém.... Amor, faz daquele jeito que eu gosto... Se a Amanda demorar mais de 3 minutos pra gozar, ela vai te comer também, entendido mocinha??

Comecei a chupar a bucetinha molhada daquela mulher como se fosse a ultima buceta do mundo todo, enquanto Patricia não parava de me fuder, naquele movimento de vai-e-vem sem parar. Amanda rapidinho gozou na minha boca, me melando todo, mas ela disse:

- Parabéns Fê... você é uma putinha que chupa delicioso, me fez gozar rapidinho. Mas eu queria muito te fuder mesmo assim, posso???

Quando eu ia reclamar, olhei para minha mulher que estava com cara de raiva pra mim e eu disse:

- Claro que pode Amandinha... pode fuder o meu cuzinho o quanto quiser.

Minha mulher sorriu e Amanda ficou toda feliz, pois nunca tinha fudido um macho.

Amanda pegou a cinta da Patrí­cia, que assumiu o canto da Amanda. Comecei a chupa-la quando novamente senti sem dá um cacete entrando na minha bunda. Dessa vez segurei o grito.

Fui fodido pela Amanda durante uns 20 minutos. Meu cuzinho já estava ardendo e a Patrí­cia já tinha gozado 3 vezes. Minha mulher disse:

- E ai amor, quem é das duas que fode mais gostoso??

Fiquei todo vermelho e minha mulher disse:

- Pode responder amor, elas nao vão ficar chateadas. Além do mais, elas terão todo o final de semana para treinar.

Foi quando vi que aquela putaria não seria sá no sabado.

- Foi a Patrí­cia, meu amor. Mas a Amanda fode muito gostoso também.

Vibraram com a minha resposta.

Minha mulher levantou, pegou OUTRO brinquedinho que tinha comprado: Era uma mordaça com um pau pequeno voltado pra dentro e um pau um pouco maior voltado pra fora. Minha mulher mandou eu abrir a boca, colocou o pau menor pra dentro e amarrou a mordaça.

- Quem quer ser a primeira? Vem você Patrícia....

Patrícia se sentou no sofá confortavelmente e minha gatinha mandou: Quero que faça ela gozar enquanto a Alê aproveita o seu cuzinho.... Não quero que seu buraquinho fique mal acostumado sem nada dentro.

Pra completar, mandou eu colocar minhas maos pra tras e algemou. Entao eu fiquei de 4, apoiado apenas com o peito no sofá, com uma mordaça com um pinto fudendo a bucetinha da Patrí­cia enquanto era fudido pela Alê. Foi difí­cil, mas eu consegui... Fiquei fazendo um movimento de vai e vem com a cabeça para o delí­rio das meninas.

Elas revezavam entre si. Ora eu chupava uma, ora eu levava pica de outra. Todas gozaram muitas vezes e meu pau ainda bem molinho dentro do cinto de castidade. Quando elas estava mortas de cansadas de tanto gozar, veio a proposta da minha mulher:

- Fernandinha, tenho uma proposta pra você: Vou tirar seu cinto de castidade um pouquinho. Nao acho justo todas nás gozarmos e você ficar com o pau mole mole.

Fiquei todo feliz, mas por pouco tempo. Ela contiunuou:

- Mas tem um detalhe... Ainda não é o dia combinado para você gozar, ainda falta uma semana para completar os 3 meses. Entao vamos tirar o cinto de castidade e quero testar sua obediencia. A Amandinha vai ficar te fudendo, você vai ficar chupando a Alê enquanto a Patrícia vai ficar batendo uma punheta gostosa em você... Mas não quero que você goze, entendido? Mas olha como eu sou boazinha, se você conseguir não gozar, você pode enfiar esse seu pintinho pequeno onde você quiser em nás quatro amanhã por quanto tempo você quiser. Sou ou não sou uma esposa boazinha?

Entao eu cai na besteira de perguntar:

- E se eu gozar?

- Ai pela desobediência, você vai voltar pro cinto de catidade e dessa vez vai ser por 6 meses. Além disso você vai passar a fazer a faxina na casa das três meninas e elas terão poder pra mandar em você enquanto você estiver na casa delas. A chave, é claro, ficará muito bem num colar no meu pescoço. E ai, topa?

Mal pude pensar e minha esposa disse:

- Vamos meninas... assumam seus lugares...

Minha mulher pegou a chave do meu cinto e tirou ele devagar.... Meu pau instantaneamente ficou duro. Veio o comentário de alguma delas:

- Vixi, como ele é pequenininho... risos.

Comecou a putaria.... Era fudido por uma, fazendo um boquete na outra, recebendo uma punheta da terceira.... Tudo isso minha mulher em pé ao meu lado com uma filmadora.

- Sorria pra camera Fernandinha... quero guardar essa cena pra o resto da vida...

Morri de vergonha, mas forcei o sorriso enquanto me concentrava para não gozar... tentava pensar em coisas bobas, mas não adiantou. Não deu nem 3 minutos meu pau estourou num gozo maravilhoso.... saiu muito esperama... Muito mesmo. Não sabia que cabia tanto assim no meu saco. Olhei pra minha gatinha e ela estava furiosa.

- Você é um inutil mesmo.... Com essa ejaculação precoce você nao vai me comer nunca...

Mandou que eu lambesse toda a porra que estava no chao e depois chupar os dedos da Patrí­cia até que ficasse limpinhos... Coisa que o fiz sem reclamar, pois estava com vergonha de não ter conseguido segurar o gozo... realmente eu não era digno de comer minha mulherzinha...

Imediatamente ela veio e colocou o cinto de castidade de volta no meu pau e mandou:

- Nás vamos tomar um banho para nos refrescarmos. Enquanto isso, vá lavar o resto da louça. Mas antes venha cá pra eu colocar esse plug na sua bundinha.

Enfiou de uma vez, coisa raiva, o plug na minha bunda, deu um tapa e foi tomar banho.

Quando acabei a louça, as três estava peladas dormindo na nossa cama de casal e um bilhetinho:

- Hoje você vai dormir no quarto de empregada, pois quero aproveitar as meninas sozinha. Amanhã quero o café pronto as 19 da manhã.

O dia seguinte foi a mesma putaria, mas isso depois eu conto.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos. a1 vez da bichinhaconto bebado virei veadolesbicascoroascontoseroticosvi dois velhos comendo minha esposa numa trilha em floripa casa dos contostravestesmamandosou branca e sempre quis da aum mulato mas sou casada contos contos gays gemeosmamae japonesa me bolinandoMeu pai me comeu conto erotico gaycontos erotico frentistavirei cadela contos gaysconto eurotico um menino catador papelaorelatos coroas defloraçãolego na dano a buceta dormindomeu pai na minha buceta contos novosdeixa eu ver seu peitinho contoscontos eróticos um cavaloconto erotico descabaçando garoto doresfregacao de rola contos amigos punheteirosnovinha colo carinho contomeu coninho deixou nosso filho mim fode gostoso contoPrimo Fodindo Suas Primascomi minha esposa e dua irma vou vontar como foieu sou o viadinho do meu cunhado contos eroticosaguentei o pau groso. contocontos eroticos peluda fedidacontos eroticos de lolitos com tios de amigosFomos a um churrasco bebemos muito e aí rolou contos eroticosvoyeur de esposa conto eroticocontos sem calcinhaconto de marido botando sogra pra chupa pau e a filha vendocontos amigos e mamaegeovana tira a calcinha e da a bucetafilho fudendo sua mãe na freeti de seu paicontos eu e meu marido adoramos ir no cinema ver pornocdzinha dando bundinha vestida de sainha rosa gosando gostoso sem tocar no paucontos erotico escondi debaicho da cama fraguei minha esposaminha sobrinha eu vou sempre fuder ela no motel conto eroticovideos fotos d sexo loirinha dormindo de calcinha fio dental sendo encostadcontos tia gostosa com sobrinho no beijo e amasso no carroconto chama o izinho q o corno saiuContos e relatos de incesto entere maes e filhosContos eroticos dei pro leke magrelo chamado Ricardocontos eróticos a f*** decomi minha filha no carro contocontos do seu jorge pegando uma casadinhaconto erotico foda com a viuvinhaPuta merda!!!para!(conto teen gay)contos eroticos caminhoneiro obriga meninaFilinha chupa pau do papaiatriangulo familiar pornocontos eroticos de como meu amigo me comendocontos eroticos fui bem fodida feito puta e chingada feito uma vadia pelo meu tioconto crossdresser.vestido de minha esposacontos eroticos com lesbicas bofinhosContos eróticos Seduzi o Motoqueiro bunda GrandePapai derramo leitinho na minha cara contos eróticosarrombou minha bunda contosconto fiz sexo oral em padrevideos porno enfiando a mao nao buceta da egua zoofiliaviram peitos da minha namorada contoscontos eroticos casado medico gordinhocontos irma da o cu pro descolhecidocontos erótico cunhada de resguardeas rola de pratigo na bucetaConto erotico madrinhacomi minha filhinhacontos eroticos de estrupamendofui pra casa da minha tia ela cuidou de mim conto eroticoconto erotico mamãe sentando no meu colo no carro lotadocontos eroticos quanto vi aquele pau mostruoso o meu cu piscocasadasna zoofiiliameu cuzinho contraindo no teu paucontos erótico de casada bi certinhacontos eróticos de mulheres casadas q já treparam com travestiFodi minha sobrinhacomi minha tia gorda rabuda contoscontos eroticos ela foi banha e lavou meu pintinhoEu e meu macho padrastocontos fidi minha cunhadinha de onze anosconto erotico arrombei o travesti do baile funkcontos eróticos levando na piscina