Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

AJUDANDO MEU PAI EM DIAS DIFICEIS.

Meu nome é Soraya e o que vou escrever neste conto aconteceu no ano de 2008, quando estava com 20 anos. Éramos uma família de classe média e vivíamos razoavelmente bem: Eu; meu pai (Domingos) e minha mãe (Rosa). Tinha um irmão que na época já estava casado. Meu pai estava já com seus 50 anos e trabalhava como Contador em uma fábrica em nossa cidade. Sá que a fábrica, entrou numa crise financeira tão grande que acabou paralisando suas atividades e os funcionários que ganhavam salários mais altos foram demitidos... Inclusive mau pai. Apesar de ter ganho uma boa indenização, os gastos em casa passaram a ser mais controlados enquanto ele corria atrás de um novo emprego. Sá que, com sua idade era difícil arrumar uma nova colocação. Minha mãe, que era muito consumista e adorava ter uma boa vida, acabou depois de várias brigas com meu pai; nos abandonando pra ir viver com outro homem. Meu pai começou a sair e chegar bêbado em casa... Eu ficava apavorada e tentava fazê-lo voltar ao normal incentivando-o dizendo que tudo aquilo ia passar e que ele ia conseguir um novo serviço... Quase um ano depois; era inda antes do almoço, quando ele chegou bastante embriagado e foi pro seu quarto quando o telefone tocou. Era da antiga fábrica que, apás ser comprada por uma grande empresa ia voltar a funcionar; e que meu pai tinha que comparecer no Recursos Humanos com todos seus documentos e que teria uma entrevista as 16:00 horas com um dos novos diretores. Nervosa, fui até o quarto e tentei em vão fazê-lo levantar de todas as maneiras... Não podia deixá-lo perder aquela oportunidade. Fiz um café bem forte e o fiz tomar quase na marra... Uma hora depois, ele começou a reagir e lhe expliquei o que estava acontecendo. Ele ainda bastante tonto: - Meu Deus do Céu, como eu vou me apresentar neste estado?... : - Vamos pai! Reage! Você consegue! É sá tomar um bom banho frio!... Ele tentou se levantar e voltar a cair sobre a cama: - Puta que pariu filha! Tô muito mal! Acho que não vou conseguir!... Comecei tirando sua camisa: - Vai sim pai! Pense positivo! Eu te ajudo!... Eu preocupada com as horas que passavam rapidamente, resolvi que não se podia perder mais tempo. Abri o cinto de sua calça e fui puxando: - Que isso filha? O que você está fazendo?... : - Vou te ajudar a tomar um banho!... : - Não precisa! É sá esperar um pouco que eu logo melhoro!... : - Não vai dar tempo pai! Tem que ser agora!... Segurei sua cueca samba canção e fui puxando. Ele querendo me impedir de deixá-lo nú; mas sem condições, arranquei a cueca vendo seu pênis que tinha uma grossura normal, mas um tamanho de uns 19 cms mole... Parecia uma grande linguiça: - Vamos levantar pai! Você tem que conseguir!... Com minha ajuda, ele conseguiu sentar na cama e puxando-o pra ficar de pé apoiado no meu pescoço fui fazendo caminhar até o banheiro. Coloquei-o debaixo do chuveiro e fui separar a roupa que ele deveria vestir... Deixei tudo sobre a cama e voltei pro banheiro. Ele já conseguia ficar debaixo da água sem se apoiar na parede: - Tá se sentindo melhor pai?... Eu vendo aquele baita homem pelado se banhando: - Bem melhor filha! Sá a cabeça que continua pesada!... Fiz ele sair e pegando a toalha fui passando no seu corpo: - Pode deixar que eu me enxugo sozinho!... Notei que seu pinto estava maior do que antes: - Temos que ser rápido pai!... Continuei passando a toalha rápidamente por todo seu corpo e ao passar pela sua virilha vi seu pinto ficar bastante duro e com um tamanho impressionante... Notando sua vergonha: - Não se preocupe pai! Vamos logo se vestir!... Passei a toalha entre suas pernas enxugando seu saco e passei sobre seu pinto duro. Ele ainda teve que se apoiar em mim pra poder vestir a cueca que seu pinto duro passou a atrapalhar... Fiquei na sua frente e segurando a cueca fui colocando-a no lugar sem deixar de botar a mão no seu pinto pra ajeitá-lo dentro da cueca... Ajudei-o a vestir o restante do terno e corri pra cozinha pra lhe fazer um lanche. Foi um corre-corre e antes dele sair dei-lhe um beijo: - Vai dar tudo certo pai!... Fiquei em casa aguardando apreensiva, quando ele chegou todo radiante. Ele me abraçou e rodopiando pela sala: - Consegui filha! Consegui! Estou empregado novamente!... Ele sentou no sofá e eu sentei do seu lado toda feliz: - Que bom pai! Não disse que ia conseguir?... Ele me puxou pro seu colo me enchendo de beijos: - Consegui graças a você filha, Você fez coisas que nem a puta da sua mãe faria por mim!... : - Fiz o que tinha que ser feito pai, o importante é que deu tudo certo!... Deitei com a cabeça em seu colo e ele fazendo carinho em meus cabelos: - Você é uma filha muito corajosa, nunca vou esquecer o que você fez!... : - Por você eu faço qualquer coisa!... Mas quando eu falei que devia procurar refazer sua vida e arrumar uma mulher que lhe desse bastante carinho; ele: - Sá se eu encontrar uma mulher boa como você!... Gostando de seus carinhos, resolvi tirar um sarro: - Boa como pai? Explica isso melhor heim!... Ele se tocou e puxando minha orelha de brincadeira: - Você entendeu o que eu quis dizer sua cabecinha maldosa, e não tem problema nenhum de falar que você é boa em todos os sentidos!... : - Ah pai! Você fala isso porque sou sua filha!... Ele esticou o braço e deu um tapinha na minha bunda: - Nada disso! Com perdão da palavra; acho você boazuda!... O clima entre a gente estava bastante descontraído: - Boazuda? Onde você está enxergando isso?... Ele rindo: - Você tem um traseiro que deve deixar qualquer homem vesgo quando passa; e uns seios tão empinados que deve mexer com a imaginação de muitos!... : - Não vai me dizer que você fica olhando pra todos esses atributos de sua prápria filha?... : - Claro que eu fico! E adoro te ver quando veste aquele pijaminha rosa e não coloca sultiã... Era uma pijama curtinho que eu também adorava: - Pai!!! Não dá pra acreditar que você faz isso!... Curiosa, ajeitei meu corpo e apoiei a cabeça em sua outra perna; e como pensava, senti algo duro. Ele pareceu não se importar e: - Qual o problema? Aposto que qualquer pai sentiria orgulho de ter uma filha boa, bonita e gostosa como você!... Levantei e dei-lhe um beijo: - Vou acabar acreditando que eu sou irresistível!... Tomei meu banho e coloquei o tal do pijama; sem sultiã é claro, e voltei pra sala onde ele assistia um programa de notícias. Deitei novamente no seu colo, ficando de frente pra TV e logo ele começou a fazer carinho no meu braço... Depois do braço ele passou a acariciar minha barriga por cima da blusa do pijama... Enfiou a mão por baixo e ficou acariciando e brincando com a ponta do dedo no meu umbigo... Sua mão subiu e esbarrou no meu peito e logo desceu novamente... Novamente botei a cabeça onde sabia estar seu pinto e senti pulsando por baixo do tecido fino da calça do terno... Levei minha mão e coloquei-a aberta entre meu rosto e sua coxa (bem em cima do seu pinto duro). Sua mão subiu e pegou meu peito e ficou apalpando deixando o biquinho duro ficar saliente sob o tecido fino do pijama. Ele tirou a mão do meu peito e levou pra minha bunda, primeiro passando por cima do short... Enfiou a mão pro lado de dentro e ficou passando por cima da calcinha... Apertei minha mão sentindo seu pau latejando... Senti abaixando meu short e a calcinha até o meio de minhas coxas... Apertei mais seu pinto... Passando a mão por trás da minha bunda ele achou minha xoxota e ficou esfregando o dedo na minha racha que logo começou a babar. Levantei um pouco o corpo e abrindo o cinto fui desabotoando sua calça... Ele levantou o bumbum quando puxei a calça também até o meio de suas coxas... Ele dedilhando minha xoxota e eu alisando seu pau duro por cima da cueca: - Fica peladinha pro papai, fica!... Fiquei de pé diante de meu pai e ficando livre do short e da calcinha, puxei tirando a blusa ficando de joelhos sobre suas pernas, de frente pra ele lhe oferecendo meus suculentos seios. Ele avidamente começou a mamar alternando nos meus peitos: - Oh filha! Como você é gostosa! Que seios maravilhosos!... Minha periquita já estava pingando quando senti esfregando a ponta do seu pinto nela... Olhei pra baixo, ele tinha descido sua cueca e segurava seu pinto duro com a mão... Mirei bem a ponta e soltei minha bunda fazendo seu pinto encaixar bem no meio da minha xoxota: - Isso filha! Vai! Vai! Mais um pouquinho!... Desci mais o corpo sentindo seu pinto me penetrar: - Aaaah pai! Que delícia!... Ele segurando e apertando minhas coxas: - Mais filha! Vai mais!... Gemendo e rebolando fui fazendo minha buceta engolir todo aqueles 22 cms até sentir que minha bunda encostou em suas coxas. Comecei a subir e descer sentindo aquela carne dura roçando as carnes de minha buceta que em menos de dois minutos estava gozando em cima da piroca do meu pai feito uma cadela no cio. Fiquei com o corpo todo mole abraçada em seu pescoço, sentindo aquela pica dura toda enfiada em minha buceta. Ele me fez sair de cima dele e me colocando deitada sobre o tapete, entrou no meio de minhas pernas, enfiou novamente seu imenso cacete e começou a bombar cada vez mais rápido: - Oh! Que buceta maravilhosa! Uhmmmmm! Uhmmmmm! Uhhmmmmm! Aaaahhh! Aaahhhhh!... Estava tendo um novo orgasmo quando ele tirou e ficou se masturbando e gozando sobre minhas coxas. Corri pro banheiro e quando voltei continuava deitado sobre o tapete com as calças arriadas até seus joelhos. Terminei de tirar sua roupa e deitando do seu lado e dando-lhe um beijo no rosto: - Que loucura que fizemos né pai!... Ele sorriu: - Foi a melhor loucura que já fiz na minha vida!... Coloquei meu dorso sobre seu peito: - Adorei pai! Agora você não precisa mais ficar sá olhando sua filhinha vestida de pijama curtinho!... Ele me virando e chegando o rosto perto do meu: - Sá não podia imaginar que minha filhinha fosse tão safadinha desse jeito!... : - Safado é você que vivia me comendo com os olhos e eu nem percebia!... : - Quem mandou você ser uma filha tão gostosa!... : - Quem mandou você ficar pelado na minha frente?... : - Foi você que tirou minha roupa pra me dar banho!... : - Mas você ficou de pau duro na minha frente!... : - E você gostou que deu um jeitinho de colocar a mão nele!... : - Foi sá pra te ajudar a se vestir!... Estávamos rindo: - Seu safado!... : - Sua safadinha!... Estamos tão práximo que ele encostou seus lábios no meu: - Até sua boca me provoca sua safada!... Puxei fazendo ele me beijar de verdade. Depois de me beijar muito ele foi descendo com a boca passando entre meus seios, pela minha barriga, pela minha virilha e quando chegou no meio das minhas pernas abriu sua boca como se quisesse engolir minha xoxota... Chupou, lambeu, mordiscou meu grelo: - Aaaah! Aaaah pai! Enfia a língua! Iiiissssoooo! É muito bom! Lambe! Lambe minha buceta!... Quando meu gozo estava chegando na portinha, ele rapidamente enfiou sua pica e começou novamente a socar até o fundo: - Quero que você goze com meu pau!... Gozei e urrei de prazer... Continuou socando por vários minutos pra tirar, e subindo sobre minha barriga ficou punhetando perto do meu rosto até começar a gozar espirrando na minha cara: - É o leitinho do papai, prove pra ver como é gostoso!... Lambi o que caiu perto da minha boca e rindo: - Safado!... Ele: - Safada!... Papai ainda tinha mais alguns dias antes de começar a trabalhar. Na parte da tarde fazendo um lanche na cozinha ele levantou minha saia: - Adoro ver essa bundinha linda!... Fiquei parada e ele tirando a calcinha e abrindo minhas nádegas: - Hummm, esse cuzinho parece ser maravilhoso!... Dei-lhe um safanão (de brincadeirinha): - Como você é tarado pai! Já tá querendo comer a bundinha da filhinha inocente?... Ele alisando meu rabo e beijando minhas nádegas: - Se minha filhinha inocente não deixar, sou capaz de amarrá-la na cama e comer à força!... Me veio uma fantasia maluca. Ajoelhei entre suas pernas e fui tirando seu cacete pra fora: - Então pode se preparar que sua filhinha não vai deixar; você vai ter que amarrá-la, rasgar sua roupa e ainda dar uns tapinhas pra ela ficar quietinha!... Comecei a mamar seu cacete: - Caralho! Você é bem safada mesmo! Hummm! Como chupa gostoso!... Parei de chupar e fiquei punhetando: - Eu posso ser safada, mas sua filhinha ainda é uma virgem que sá vai transar com você se for à força!... Acho que ele entendeu a minha fantasia. Voltei a chupar aquele delicioso cacete e ele entre um gemido e outro: - Então você acha que vou ter que ser violento pra poder comer a bundinha da minha filha?... Ele já estava gozando na minha boca que sá pude fazer um sinal de positivo com o dedo. Tive que sair e quando voltei, tomei um banho e vesti um pijaminha que já não usava a muito tempo; sem nada por baixo, sá pra dar um clima: - Pai!!! Sua filhinha virgem e inocente já vai deitar na caminha, tá bom?... Ele sorrindo: - Tá bom filhinha inocente, pode ir que daqui a pouco eu vou te dar um beijinho de boa noite!... Cinco minutos depois ele entrou segurando uma gravata: - Papai chegou e quer ver sua filhinha peladinha!... Fingi estar assustada: - Não papai! Não faça isso! Tenho vergonha!... Ele me virou de bruços e pegando meus braços foi amarrando a gravata nos meus punhos: - Você é uma filha muito desobediente; pra te castigar vou comer sua bundinha!... Comecei a fingir estar desesperada e ele rasgou a blusinha velha do pijama: - Vai deixar comer sua bundinha ou não vai?... : - Não papai! Não vou!... Ele rasgou o short do pijama e começou a dar tapinhas na minha bunda: - Ah vai! Essa bundinha vai ter que ser do papai de qualquer jeito!... Ele abaixou pra lamber meu cuzinho e deixá-lo bem molhadinho com sua saliva: - Fica de joelhos pra receber o seu castigo!... Mesmo com as mãos amarradas, fiquei de quatro com meu bundão empinado: - Oh paizinho! Seu pinto é tão grande! Será que eu vou aguentar?... Ele já foi enterrando: - Vai minha filhinha! Vai aguentar tudo; não vou deixar sobrar nada pro lado de fora!... : - Uiiii, papai! Então enfia! Enfia tudo na bundinha da sua filhinha!... Seu pau roliço entrou arreganhando meu cuzinho deliciosamente: - Hummm! Aaaaai! Mete pai! Mete com força! Que deliiiiiiicia! Bate da minha bunda! Bate!... Ele socava com força, dava tapas na minha bundinha e ainda segurou meus cabelos e ficou puxando: - Vai! Rebola no pau do papai! Rebola! Empina essa bundinha gostosa!... Fiquei me remexendo sobre a cama levando cada pirocada que sentia escorrer da minha xoxota uma quantidade enorme de líquido que parecia estar urinando... Pra mim foi a glária sentir meu pai gozando dentro da minha bundinha. Hoje, não tenho pressa e nem penso arrumar outro homem; adoro esperar meu paizinho em casa toda perfumada e com pouca roupa pra ele me despir e me dar aquele pinto grande, grosso e duro.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


amigo emrabando o outro contocontos eróticos no cu com cachorroContos lesbicas nossos maridos sairam fiquei bebendo com a comadrecontos eróticos gays cu de bebado nao tem donoconto erótico meu padrinho me estuprouprono irmão comeno a irman branquinho cabelo pretocache:9sPphOOPSSEJ:https://idlestates.ru/m/conto_2200_corno-manso-e-viado.html conto erótico gay usei calcinha e sai na ruacontos eróticos traveco emrabado a negona coroa casadaMeu irmaozinho caçula me te penetrouPedi que ela trouxesse amigas pois eu queria porra...contos eroticos jardineiro comeu eu e minha mulhercontos eroticos com menina de 07anos na praiaah e. mist traSado no chuveirocontos eroticos esposa me deucontos eróticos mulher no trevo Contos eróticos de noraContos eróticos Seduzi o Motoqueiro bunda Grandeminha xereca consando na rua contos eroticosfudendo a sogra conto ingenuasou magrinha casada e os amigos do meu filho me coreram e eu adoreigozando na bucetinha apertada da cunhadinha que fica muito brabanoiva orgia contoscalma aí bota devagarcontos eroticos arrombada pelo empregadofilhinhas safadinhas contoscontos eroticos lua de melconto ajudando meu filhomulher enfia dedo no cu epoe no nariz da amigacunhadomeu amante eu sou casada contos e videos reais caseirosContos eroticos casal lesbicas esperimentando roludohistoriasexcitantes dei pro chefe do meu namorado conto arebentarao meu cu meumaridoContos eroticos usando botas cano longomeu amigo me domina e me faz de escravo do sexo gaycontos eroticos brincando escondido infanciacaravda pica imenca rasgando bucetaescandalosa enrabada contoscontos eróticos gay meu meio irmãoCArnaval Antigo com muinto trAveco fazendo surubacontos eroticos gay meu pai me comeuconto erotico colegiais sexo entre familiacontos eróticos comendo irmãContos eroticos iniciando as meninascontos gay negrinhoContos eróticos de gay comi a bunda do meu tioContos erotico sinco meninina inocentescontos eróticos dando o cuzinho no swingcomi ela na pia da cozinha/contocontos eroticos minha mulher apanhacontoseroticos chupando meu tiocontos euroticos de meninas com mito tesaodezenho de negro fudendo cu do gayconto gay metemos todo dianegao pegando a velha no mato conto eróticoconto erotico flagra filhaContos eróticos de sogro e noraEncoxador contoscontos eróticos inquilina pagou o aluguelcasa do conto màe rabuda da troco com filho incestoContos eroticos minha buceta mela muito minha calcinha quando me esitocontos eróticos troca de casalesposa novinha gostosa dominada por velho roludo contos eroticosminha iniciacao gay sendo a mulherzinha do negao contos pornocontos eróticos de bebados e drogados gayshttp://googleweblight.com/?lite_url=http://okinawa-ufa.ru/conto_25933_fodendo-o-recepcionista-do-hotel.html&ei=h1fTW1EH&lc=pt-BR&s=1&m=739&host=www.google.com.br&ts=1489513220&sig=AJsQQ1A6LGGFLRL7NY2__JYTuAweTMayWwcontos eróticos violentadasRelatos de como tive minha primeira relaçao de sexo gay com uma cadela ainda virgem sexo zoofiliaa irma dela dorme conosco de calcinhagozoo na bucetakconto erótico chantagem na matatranse com meu pai no onibus