Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A NINFA VIZINHA

Sou assíduo leitor deste site. E sempre pensei em escrever alguma das minhas aventuras, mas sempre tive alguma dificuldade para iniciar, apesar que se conseguir concluir, acho que não paro mais, porque tem coisa viu rsssssssss.



Bom melhor começar me descrevendo, meu nome é Marcelo, tenho, 45 anos, 1.80alt, 95 kg, branco, cabelos grisalhos, e olhos castanhos esverdeados, moro em Goiânia, sou casado há 19 anos, comerciante. Mas o que irei falar não envolve a esposa, aliás ela nem sonha, e melhor que continue assim. Porque nem de sonho ela sabe como sou doido por uma farra.

Vou começar a contar sobre uma delicinha, era uma vizinha, práxima de casa. Marcia, tinha 1.60 e alguma coisa, morena clara, devia pesar uns 46kg, olhos e cabelos negros, era o pecado mesmo, e ela namorava um amigo nosso que infelizmente faleceu muito jovem. E ela uma muleca, que vivia andando na rua com um shortizinho muito apertadinho, toda cheia de graça. Eu já era casado mas como falei muito atoa rssss. Bom uma vez já no fim do dia, lá vinha ela passando enfrente de casa, e eu resolvi jogar uma prosa pra ver o que virava. Chamei ela dizendo que tinha uma coisa pra contar pra ela, ela toda curiosa veio pra perto de mim. Eu fui jogando uma, dizendo que tinha sonhado com ela, e que neste sonho era tudo de bom, e ela perguntando tudo de bom o que. Bom ai tive que inventar umas do tipo que no sonho, eu encontrava com ela num lugar tranquilo pra os dois, e que comecei beijando ela, e que dos beijos a coisa foi evoluindo pra uma pegação geral, e que logo ela estava pegando no meu pau, e eu despindo ela.

Ela foi ouvindo e arregalando os olhos e dizendo vc ta doido, vc é casado, ai tive que dizer que era um sonho, mas que adoraria que fosse realidade, ela se fez de desinteressada, mas eu fui insistindo ate que consegui sair com ela pela primeira vez.

Mas tinha um problema, onde levaria aquela ninfa, afinal ela era menor, sá tinha 19 para 19 anos, e toda miudinha, fiquei com medo, mas levei para um motel. E chegando lá, ainda apreensivo por medo do pessoal da portaria me aprontar alguma, mas não deixei transparecer muito, e comecei a por em prática tudo aquilo que esperava que rolasse com a pequena ninfa.

Nem estava acreditando que estava ali com aquela delicinha, porém não deixei por menos, comecei a tirar a roupa dela, sempre beijando muito, fiquei um tempo admirando, ate que ela começou a ficar envergonhada, mas não deixei esfriar. Tb tirei a roupa, e fui me esfregando e beijando ela pra todo lado, chupando os seios nada pequenos, mas sem exageros, ela toda moreninha com aquelas marquinhas, gente como era bom, nada de barriguinha e eu sá descendo beijando tudo, ate que cheguei na bucetinha, pensa numa xaninha deliciosa, já toda molhadinha, e que gosto, gosto de juventude, enquanto eu chupava ela ficava toda dengosa emitindo uns gemidos que pareciam um ronronar de gata mesmo rssssssss. Nesta época ela usava os pelinhos bem aparados, e sá com um tufinho na testinha. E eu ali mordendo nos lábios de leve, dando pressão no grelinnho e de vez enquando introduzindo a língua ate onde conseguia ir dentro daquela xaninha. Mas o melhor ainda estava por vir, quando passei o dedo naquele cuzinho vi que ela ficou toda acesa, a língua então, senti ele piscando, e isto já me deixou mais aceso ainda, depois que senti ela mais solta, e tendo percebido que ela já tinha tido seu orgasmo nas xupadas, era hora de comer aquela delicia.

A primeira penetrada foi de ladinho bem abraçadinho e mordiscando o pescoço dela, apertando os seios, passando a mão na barriga, e chegando ate a testinha da xana, ia e voltava enquanto já bombava, e ela sá no ai, ai, ai, mas não era de dor, era de tesão mesmo rssss, eu sá me controlando pq não queria gozar logo, passamos pra um papai e mamãe, onde depois de um tempinho já passei as mãos por baixo das pernas dela, e ergui jogando praticamente nos ombros e bombei forte, que ela colocou a mão na barriga e pediu pra ir mais devagar, e eu pra não assustar resolvi, por ela de quatro, ai sim eu bombei forte, pra gozar mesmo, e enquanto isto alisava o rabinho dela, e pra ver se rolava molhei o dedo com saliva e dei uma introduzida de leve, e nada dela reclamar. Bom gozamos os dois, tomamos um banho onde lá brincamos um pouco mais, onde ela mostrou serviço no oral, ainda brinquei que meu amigo falecido tinha ensinado direitinho rsssssss, ela toda sem graça mas não deixava cair o rendimento, so parou qdo comecei a gozar, onde ela recebeu o primeiro jato ainda na boca, ai ela apertou o danado e ficou guspindo a porra, e me masturbando e os outros jatos iam no rosto e nos seios da danadinha. Depois disto nos vestimos, e deixei ela perto de casa, com a promessa que ainda teríamos muito mais, e como tivemos viu, depois conto mais um pouco sobre esta minha amiga rsssssssssssss



Se alguém tiver gostado, pode me mandar algum cometário para o email [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


mulher leva enrabado de cachorrocolo do velho. contocontos eroticos caminhoneiro obriga meninacontos eróticos comi a bundinha da mulher do meu amigo com ele dormindo realPorno contos incesto pais e maes e suas meninas iniciando o melho sexo familharrelatos eroticos forçadocontos meu marido descobriu quando cheguei arrombadacontos duas putinhas chorando na varacontos eroticos tia tucaContos erotico Minhas mamas doem muitocontos eroticos de transando com a cunhada casada com o consentimento do seu maridominha namorada apertando meu pau com a sua bucetaContos erotico marido corno bebedor de porratravesti bem dotado chupando o c****** da mulher do cumolicespeguei meu sobrinho mexendo nas minhas calcinhaconto erotico esposa hotelcontos erotico traiçoes alizando por baixo da mesamulhe vais boguete em bebudocontos eroticos de crentesprono irmão comeno a irman branquinho cabelo pretocontos eroticos de marido corno bebedor de porracontos paguei mais comi a putacontos mulheres que gostam de ser preenchido no cuzinhocontos eróticos dupla penetração anal em travestis zoofiliacontos sobrinha casadacontos eróticos do amigo do meu pai me agarrou na cozinhaMinha netinha sentou no meu pau contos eróticoscontos eroticos de primos q ficaram com primascontos eroticos submissa meu dono cortou meu grelocontos: sentei no colo do velhocontos erotico-teu pau entrando deliciaPasseio de lancha com um coroa conto erotico Comtos casadas fodidas em cima da mesa por desconhecidoscontos centadas no colo do titio no incestoSexo no aterro do flamengovideo de presediario comeido buseita na cadeia no dfcontos papai encoxou sem querer na minha bundaconto minha cunhada e sua amigacontos eroticos gay o inicio de tudohetero resolveu da a bundacomtus eroticu pai mai e filha brincandu de faser coceganegoes picudos/contoscontos eróticos de bebados e drogados gayscontos sado marido violentoscontoerotico virgem pai 2filhascontos mia mulhe linda aromou u amate muito bemdotado ela gemi muito na rola delesardentinhas ninfetascontos colocando menina pra mamarcache:9sPphOOPSSEJ:https://idlestates.ru/m/conto_2200_corno-manso-e-viado.html contos eroticos fui bem fodida igual puta e chingada de vadiamulher gozando a um metro de distansia e mijandovelha peituda cheia de celulites contocontos porno filho do amigo secretoContos gay studio fotograficocontos picante eu dando o cu pro meu tio gayswww.conticos eroticos comie uma novinha num dia que estava chovendocasa dos contos eroticos mae dando pro filho novinhocontos erótico comi minha irmã casada gostosaHistória porno cumi a cachoraconto erotico incesto sonifero filhaContos eroticos A reforma Viciada em sexoporn corno contos eroticos amarrada e usadacontos eroticos gay dei minha bunda pro filho da vizinhaesposa safada fudendocom cavalos na fazenda contosgozoucomconto minha tia so anda de calcinhacontos eroticos menina com pedreirocontos eroticos marido capachocasa dos contos fudendo minha irma e prima putonascarla doida por roludos contos