Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TESTE PRAZEIROSO E SUFOCANTE RUIVA DESOBEDIENTE

Um dia ao chegar do trabalho percebi que minha namorada não estava usando a coleira que eu havia lhe dado de presente de aniversário e tinha mudado a cor dos cabelos de vermelho para preto. Perguntei o motivo disso a ela... ela disse que não estava usando a coleira naquela momento, pois estava muito calor e que tinha mudado a cor dos cabelos pelo fato ter cansado de ficar toda semana retocando a raiz.

Isso me deixou bastante enfurecido, pois ela sabia que teria que usar a coleira 24 horas por dia sá tirando quando eu autoriza-se e que os cabelos deveriam está sempre na cor vermelho intenso que é a minha cor favorita.

Estava muito stressado nesse dia devido ao trabalho e ao trânsito o que aumentou ainda mais minha raiva perante aquela situação. Olhei bem para os seus olhos e disse que estava muito desapontado e que isso lhe custaria caro. Ela percebeu que havia errado e disse com a voz embargada que estava arrependida de tudo e faria o que fosse possível para corrigir o erro...

Disse a ela que isso seria resolvido do meu jeito e que se ela realmente não quisesse se expulsa do meu flat na zona nobre da cidade e perder tudo do bom o do melhor que eu dava, ela teria que se comportar muito melhor daqui para frente e passar por um teste de resistência que eu iria submetê-la. Ela imediatamente baixou a cabeça e concordou sem reclamar.

Como o teste de resistência começaria apenas no dia seguinte, ordenei que ela dormi-se no chão da cozinha como um cadela que desobedeceu as ordens do dono.... e lá ela ficou. Ordenei também que ela estive no quarto as 7:30 da manhã nua e de banho tomando.

Fui para o quarto e retirei do guarda roupa repleto de roupas que eu havia dado a ela para se manter sempre linda e bem produzida uma conjunto de lingerie com espartilho que tem uma meia calça preso a calcinha, uma blusa preta de manga comprida e gola alta de lycra, um corset de couro preto, uma blusa de manga comprida e gola alta de lã preta, um casaco cinza de quatro com 4 batões com um faixa de prende a cintura, uma calça comprida jeans e um par de botas preto de bico bem fino, com cano um pouco abaixo do joelho e salto alto do tipo agulha.

De dento da minha maleta BDSM retirei um plug anal, um consolo vibrador vaginal, e um colar de postura bem largo. Deixei esse material todo reservado na cômoda para iniciar o teste de resistência no dia seguinte.

As 7:30 da manha lá estava ela sentada em frente a porta do quarto como uma cadela nua e de banho tomado... leventei ela pelos cabelos e coloquei dentro do quarto, imediamente ordenei que ela ficasse de 4 para que eu introduzi-se o plug anal no seu cuzinho branco e ela prontamente respondeu: Sim, senhor. O plug anal entrou com uma certa dificuldade mesmo lubrificado, pois o diâmetro dele era grande e o cú dela estava acostumado com outro menores... ela gemeu na mesma hora... logo em seguida inserir o consolo vibratário na sua vagina programado para vibrar por 30 segundos de hora em hora. Certifiquei se as bases do consolo vibrador e do plug anal estavam bem posicionados para evitar acidentes. Logo apás ordenei que ela vestisse a lingerie... ela sentiu um pouco de dificuldade pois o conjunto de espartilho e calcinha estavam muito apertados causando ainda mais desconforto.

Por cima do espartilho ordenei que ela vestisse a blusa de mangas compridas e gola alta preta de lycra que modelo seu corpo perfeitamente... até esse momento ela não entendia nada o que estava acontecendo rsrs. Ordenei que ela se ajoelha-se para que pudesse colocar perfeitamente o largo colar de postura de três fivelas no seu pescoço. A minha intenção não era apertar muito, mas ao terminar de colocar ela deu um sorrisinho irônico no rosto, não gostei disso, logo apertei firmemente o colar com as três fivelas e travei as mesmas com um mini cadeado bem discreto. Ela começou a tossir e ficar agoniada, pois a pressão no seu pescoço era intensa, mas em poucos segundos se adaptou a situação e voltou a ficar ao normal. Apartir daí ela começou a se dar conta que o teste não era brincadeira... Ordenei que ela levanta-se os braços para que eu pude-se colocar o corset de couro com cadarço no seu torax, no qual apertei bastante ... ela gemeu novamente devido ao desconforto, mas logo se conseguiu se adaptar. Quase que eu gozo ao vela naquela situação toda apertada, pescoço bem ereto e usando o plug e o consolo.

Por cima de tudo ordenei que ela vestisse a blusa de manga comprida e gola alta na cor preta e lã, na qual ficou bem apertadinha, encobrindo perfeitamente o colar de postura. Logo em seguida, ela vestiu a calça comprida jeans bem apertada por cima da meia calça e depois calçou as botas de cano alto, bico fino e salto alto agulha. Ela ficou linda depois de maquiagem que ela mesmo fez...

Era mês de março e a temperatura estava por volta de 30 graus, chegando aos 35 ao meio Dia. Estava quente, para piorar ainda mais a situação dela ordenei que ela vestisse o casaco de 4 botões e apertasse bem a faixa do mesmo sobre a cintura. Estava feito... o teste iria iniciar.

Logo no início ela sentiu um pouco de dificuldade para andar, mas como uma boa cadela de raça, logo retomou a compostura e voltou a andar normalmente. Saímos juntos do apartamento e ao chegar na portaria encontrei um vizinho e começamos a conversar sobre o futebol, nesse momento o consolo vaginal que ela estava começou a vibrar ela apertou firmemente minha mão e começou a ficar vermelha e toda agoniada, sem poder falar nada, pois estávamos com o nosso vizinho... esperei passar os 30 segundos e encerrei a conversa com o vizinho. Rsrs

Pegamos o carro para ir até uma loja de informática. Fiz questão de parar o carro a dois quarteirões de distância do destino para fazê-la andar. O caminho até lá era numa rua de pedras em subida, ela com muita dificuldade devida está com sua bota de salto agulha, toda apertada com o colar e o corset e com o plug no cú e consolo na buceta consegui chegar ao destino... Estava ofegante e suada devido ao calor e as roupas que ela estava usando, mas com a compostura de uma cadela de raça. Andamos bastante dentro da loja e percebi os olhares de vários homens para ela, pois ela estava muito bonita e imponente... mal sabiam o que ela estava escondendo por debaixo do seu casaco e da sua blusa preta de lã.

Quando estávamos no caixa pagando a conta o seu consolo vibrou novamente, ela se assustou e deu um grito abafado as pessoas que estavam práximas olharam, mas nada perceberam.

Saímos da loja e fomos a pé até um salão de beleza para que ela volta-se a ter os cabelos vermelho intenso que eu gosto e que ela sempre teve. A cabeleira perguntou se ela não estava sentindo calor e ela como uma boa cadela disse que não, a cabeleireira disse que ela era muito elegante e bonita... ela abriu um leve sorriso com o elogio.

No retorno até o carro ela perguntou se já íamos voltar para casa, pois disse que já estava com os cabelos bem vermelhos novamente, toda de suada e com a buceta toda molhada. Na mesma hora dei um tapa no seu rosto, pois ainda não estava na hora de ir para casa. Isso me deixou com raiva, pois ela estava querendo interferir no seu castigo. Devido a isso, ao chegar no carro abri o porta-malas do carro para colocar as coisa que havia comprado dentro, mas para surpresa dela, disse para ela entrar no porta mala, sem entender ela obedeceu. Como a rua estava deserta ninguém viu a cena. Amarrei as suas mãos junto com seus pés com uma corda, enrolei ao seu pescoço a sobra da mesma e dei um ná bem firme.

Percorri com o carro uns 40 km em meio ao engarrafamento da cidade, rumo a uma churrascaria. Chegando ao estacionamento da churrascaria que é a céu aberto, abri o porta mala para verificar a situação dela... ela estava gemendo e tentando se livrar da amarrar e reclamando do calor insuportável que ela estava, mas confessou que estava adorando tudo aquilo. Fiz ela beber 300ml de aguá. Como o estacionamento estava cheio, coloquei um pano dentro na sua boca e um ball-bag depois, passei o silver tape para garantir que o pano e Ball-bag ficasse completamente dentro da sua boca. Feito isso, coloquei uma mascara de couro na sua cabeça ajustada com zíper e cadarço, no qual apertei bem. Conferi se o orifício da máscara estava na direção do seu nariz. Fechei o porta mala do carro com ela dentro e fui almoçar. Uma hora e meia depois terminei o almoço e voltei para o carro. Era 19 horas, o sol estava muito forte e a temperatura estava por volta de 32 graus. Abri o porta mala e lá estava ela se mexendo toda e gemendo bem baixinho e com as mãos, que era a única parte do seu corpo que estava aparecendo, suadas, ... resolvi esse problema calçando-as com luvas de latex.

Ao sair da churrascaria fui ao shopping e a deixei no porta mala. Voltei depois de 2 horas, abri o porta malas para conferir se estava tudo ok...

Voltei para casa, parei o carro no estacionamento do subsolo, certifiquei que não havia ninguém por perto, abri o porta mala, retirei a máscara, o Ball-bag e o pano da sua boca, desamarrei seus pés e suas mão. Tirei a cadela do porta mala ... ela estava muito exausta, mas mesmo assim manteve sua postura de cadela de raça, logo em seguida me abraçou e disse que me amava e que era o melhor dono que ela poderia ter. Subimos de escada até o 9 andar, ela sempre com os passos firmes com sua bota e com a cabeça sempre erguida obrigada pelo largo colar de coura que usava o tempo todo.

Chegando no apartamento, ordenei que ela chupa-se ajoelhada meu pau, ela prontamente obedeceu enfiado todo meu pau na sua garganta, neste momento o seu consolo vibrou ela mexeu o rabo igual uma cadela ... gozei na sua boca, ela lambeu e tomou toda minha porra. O castigo havia terminado.

Retirei toda a vestimenta dela, estava bastante suada, a blusa de lycra e o corset estavam pregados no seu corpo, o colar de postura deixou alguma marcas no seu pescoço, pois estava bem apertado, assim como as botas que por serem bico bem fino marcaram os dedos.

Tirei a calcinha dela e percebi que o plug anal estava bem fixado, sendo difícil de retira-lo... ela gemeou muito nesse instante. O consolo vibratário que estava na sua buceta estava totalmente umidecido devido aos inúmeros orgasmos que ela teve o dia todo.

Dei banho nela, coloquei sua coleira bem apertada do jeito que ela passou a gostar agora e fomos dormir, antes disso, ela disse novamente que me amava e agradeceu por tudo me deu um beijo e dormimos.

Contatos: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


gostosa se fataziando de mulher maravilhaconto erotico princesa aronbada na favelame masturbei vendo as calcinhas da vizinha no varal"minhas filhas" "richard" conto eróticoconto porno mulher adora novinhoConto erotico minha esposa e o pau enorme do nosso cachorroVídeo lendo contos com vibrador na buceta o mineirinho que me cativou 2contos eroticos sadomasoquismo com putasContos eróticos sarrado minha tiamconto erotico meu irmão me fez mulhercontos eróticos Patrick amiga comeubiscatinhacontoscontos eróticos manausconto erotico incesto no sitiomeu marido bebeu e convidou meu cunhado pr durmi em casa e mi comecontos eróticos gay comendo o cu do garoto oferecidofui comida feito puta e chingada de vadiavideo de jovens travesti praticando incesto com padrastomulheres da buceta cabeluda que dar e nao aguentou a rola grosa e pedia para parar videoconto eroticos ,tio e pai dando banho na sobrinha de 6ou 7contos erotico-meu cuzinho acostuma no teu paucontos eróticos de bebados e drogados gayscontos eróticos com vizinha viúvacontos eroticos reais padreconto erotico comendo a massatorepeutacontos eroticos minha cona e cu gosta de piça ggconto enfiado tudo no rabinhoconto erotico com freiraprimeira vez que fui chupada por um homem casado eu virgemcontos transex fudendo com entregador de pizzacontos de primas dando pro cachorroposso dilatar a porta do meu anus todo dia?ufa ufa ela senta fode e chupacomo perdi o meu analcache:http://okinawa-ufa.ru/conto_20940_assalto-no-condominio.htmlMamando rola na escola contoseroticosrelato casada dandocu em fescontos eróticos fodida com sadismoO velho asqueroso quebrou meu cabaço e eu gozeiso conto erotico de mendigoscontos erotico maes rabudas c a familia n festa.peguei ela cimastubando eu como ela secoContos erótico filhinha gosta de mamar picacontos eroticos de oncesto de sogra com derrocontos erotico com pintudo, fatos reaiscontos gay o vizinho cadeirantecontos eróticos bebadacontos eroticos com a velha vizinha cabeludaContos eroticos iniciando as meninascontos de sexo com novinhas trepando com advogadosconto escrito ese ano cavalono nuaA casada gorda e o sonifero contoconto erotico loira de mini saiaconto erótico mulheres hermafroditasconto gaguei mas gostei de dar o cuevy kethyn istinto ativocontos minha filha viciada em porraContos peguei uma velhagorda meti a varacontos eroticos mae filhaconto erotico descobri que minha esposa e exibicionistaContos eróticos tetas gigantesver tdos as calcinhas fio dental qom bomum empinadfui fazer uma vizita e perdi as pregas video pornocontos eroticos comendo mulhers deficientrcontos eroticos dormindo com meu filhocontos não resisti ao cacetaoConto de machos arregacando os buracos da putacontos eroticos irmaocontos orgia com pobresmeu,vizinho mais velho me lambeuchantagem com irma contoscontos eroticos mulher casada bi sonia e suas amigashistorias excitantes esposa adora chupar buceta da outra pro marido ver