Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A HISTÓRIA DE UM DESEJO.

A histária de um desejo.



Tudo começou cerca de dois anos atrás quando estava lendo contos eráticos em um site que sempre entrava. Neste dia li um conto onde um casal esta transando e a mulher estava chupando o pau do homem e resolve ir descendo até suas bolas e passa também a chupá-las e lambê-las o que deixava o homem cada vez mais excitado. Ela resolve explorar mais um pouco com a língua e passa naquela região entre o saco e cú e arranca dele um gemido de prazer. Percebendo que ele gostou, ela desce mais até chegar ao cú dele e começa a lamber, como os gemidos de prazer aumentam, ela também aumenta a intensidade das lambidas levando ele a loucura e decide enfiar a ponta do dedo enquanto chupava ao mesmo tempo. O homem dá uma travada mas ele pede pra ele relaxar e aproveitar o que ele termina por fazer e ela vota a chupar-lhe com mais vontade metendo o dedo inteiro nele, depois mais um e depois de algum tempo quando ele já esta bem acostumam outro fazendo com que ele goze como nunca antes havia gozado.



Depois de ler este conto, que achei muito interessante, passei a encontrar (procurando até) outros da mesma forma e passei a sentir muito tesão quando os lia. Outro dia, li um conto onde um casal começou também com a mulher com língua e dedos e partiu para a inversão de papéis onde a mulher usando uma cinta com um pênis de silicone acoplado (strapon) comia o homem e lhe dava muito prazer. A mulher inclusive quando fazia a inversão de papéis com o marido, fazia com que ele vestisse calcinhas dela (fio dental) e outras roupas femininas. Pronto, quase morri de tesão quando li essa histária e decidi que iria experimentar. Peguei uma calcinha de minha esposa que estava dormindo (pra variar) e resolvi usar enquanto lia o conto novamente e bati uma pela punheta. A sensação da calcinha fio dental toda enterrada na minha bunda foi indescritível, e a gozada foi fantástica, realmente fazia tempo que não gozava daquele jeito.



Apás isso, receoso com as sensações provocadas, fiquei meio desconcertado e resolvi ler mais sobre o assunto. Descobri sites onde homens sentem prazer em vestir roupas femininas e serem dominados e comidos por elas, o CrossDresser (pessoas de um sexo usando roupas do sexo oposto). Desencanei e resolvi curtir da melhor forma. Comprei muitas roupas (lingeries), vários brinquedos (vibradores e pênis de silicone) e resolvi me divertir. Tentei de várias formas encontrar uma mulher para realizar meu sonho mais secreto, uma inversão completa que seria mais ou menos como conto abaixo.



Queria ser mulher por um dia para saber como era. Como é isso? Primeiro, eu encontrei essa mulher, então ela me ia fazer de mim uma mulher, roupas, maquiagem, e tudo mais... Eu tomei um belo banho. Durante o banho, ela começou a se depilar: raspava as axilas, as pernas, coxas. a virília e ânus ela passaria um creme depilatário para ficar mais lisinho. Então, apás o banho, ela secou-se e começou a se depilar com o creme. Fiquei ali vendo ela fazer tudo. Quando acabou, perguntou se eu gostei do resultado. Claro que gostei! Disse que adoro ela toda lisinha. Aí ela veio com aquele creme pra cima de mim. Disse que ia me depilar todo, pra ficar bem lisinho como ela. Depilou meu saco e deixou tudo pelado! Aí foi passar na minha bunda, deixou tudo liso até meu cú.



É uma sensação estranha, mas nessa altura já estava ficando com muito tesão! Meu pau começava a ficar duro, com tudo liso, pelado. Ela veio me masturbando de leve, pegando no meu saco, apertou minha bunda, desceu e enfiou meu pau na sua boca. Deu umas chupadas nervosas. Que tesão! Aí me disse que eu ia ficar uma mulher bem gostosinha, me arrepiei inteiro. Depois fiz a barba, deixando meu rosto todo sem pelos. Fomos para o quarto. Lá ela pegou seu hidratante e passou em seu corpo, pediu-me para ajudá-la e então fiquei alisando seu corpo gostoso. Ela pegou um pouco e começou a passar em mim também. Inicialmente um pouco gelado, mas logo me acostumei. É uma sensação diferente mesmo, estava com um puta tesão.



Logo, ela começou a escolher algumas roupas no guarda-roupa, separou-as e dizia que eu seria dela por hoje. Pegou uma calcinha fio dental preta e pediu-me para vesti-la. Coloquei e logo senti um conforto gostoso: não me apertava, o fio enfiado na minha bunda e meu pau duro saindo pelo lado da calcinha. Pegou um espartilho também preto com rendas, daqueles que dão um up nos seios, vesti as meias e prendi as ligas, ela colocou uns enchimentos improvisados de meias finas pra dar volume aos seios. Coloquei uma vestidinho preto bem decotado, mas nem tanto, mas que valorizava os seios. Ela sá me olhava. Via que estava louca (pois pediu que eu me referisse assim quando falasse de mim, como mulher) de tesão também. Eu estava louco pra ir transar bem gostoso com ela.



Ela me deu uma de suas sandálias de salto, que eram abertas na parte de trás. Coloquei e meus calcanhares ficaram um pouco sobrando. Prendi a fivelinha e tentei ficar em pé, virando meus pés de vez em quando. Olhamos pelo espelho e vimos um travesti ficando com jeito de mulher. Ela pegou sua maquiagem e começou a me pintar: passou um pá no rosto, rímel, delineador, lápis em volta dos lábios, batom, sombra nos olhos. Estava ficando muito bom, já com mais cara de mulher. Sentado, cruzei as pernas como as mulheres fazem, estiquei a coluna arrebitando a bunda. Ela me disse que estava ficando uma putinha muito bonita e logo ia brincar comigo.



Quando acabou, pegou seu esmalte e começou a pintar minhas unhas, de vermelho, parecido com o batom que havia me passado. Depois de um tempo estava me sentindo uma mulher, com muito tesão e louca pra gozar. Coloquei uns de seus anéis, brincos de pressão, gargantilha com pingente, braceletes e finalmente, uma peruca ruiva... Estava uma mulher de verdade! Ela começou a se vestir de forma muito sensual e feminina usando também uma lingerie mas com uma calça e blusas mais simples, pediu um minuto, foi ao banheiro e depois voltou. Apás toda essa preparação, perguntou como me sentia. Respondi que estava gostando e que estava com um puta tesão! Ela me disse para aguentar porque ainda não ia acabar comigo e me chamou para a cozinha. Fez-me andar de salto pela casa até conseguir andar sem cambalear no salto. Mostrou-me como se anda, esticando as pernas sem curvar a coluna, ficando mais sexy, safada,...



Já era em torno das 14horas daquele dia, e ela resolveu que íamos sair de carro, daquele jeito. Notei que ela levava com ela uma sacola mas já sabia o que era e sá aguardei! Tudo bem então. Fui dirigindo, sem destino, até que passamos por uma rua onde tem um motel. Eu já entendia o que ela pretendia e começava a suar frio, com excitação e medo. Ao entrarmos na suíte, ela foi logo me beijando, me lambendo, me disse que hoje eu era a fêmea e que era pra eu agir como tal. Coloquei minhas mãos em seus peitos e fiquei acariciando. Ela me beijava e me colocou contra a parede. Segurou em minha cintura e veio se esfregando em mim, me beijando e lambendo de cima a baixo. Sentiu meu pau duro saltando pra fora, fazendo um volume no vestido. Me virou de costas e começou a roçar na minha bunda. Ela tinha havia vestido a cinta com o strapon por baixo e senti o volume em minha bunda. Entreguei-me, gemendo de tesão, rebolando, colocando as mão na cabeça, me oferecendo pra ela. Segurou em minha bunda, apalpou-a e deu tapas. Gemia de tesão, louco pra transar e ela ali atrás de mim. Puxou-me para o quarto e me disse: hoje você vai ser a putinha mais safada que existe.



Ela levantou meu vestido e passou a esfregar aquele cacete direto nas minhas coxas e na minha bunda que tremia de tanto tesão e eu com as mãos por trás ficava alisando aquela ferramenta que iria me invadir em pouco tempo. Ela me vira de frente novamente, e manda eu me ajoelhar e chupar o pau de seu macho. Eu me abaixo sem tirar os olhos dela, sempre alisando aquele pau que ela tinha e fico punhetando devagar e olhando pra ela. Ela olha pra mim, me chama de putinha safada, manda eu abrir a boca e começa a socar aquele pau fazendo com que eu vá ao delírio completo. Ela fala assim:



- Esta gostando de chupar meu pau esta putinha? Deixa ele bem molhadinho porque daqui a pouco ele vai te arrobar inteirinha viu.



Eu fico ainda com mais tesão ao ouvir aquilo e capricho na chupada. Ela me levanta, me beija, e me manda sentar na cama e voltar a chupar seu pau. Eu adorava cada ordem que ela me da e ficava cada vez com mais tesão. Quando fui tocar no meu pau, ela fala que não, que eu vou gozar como uma boa putinha sem tocar no meu pau, com ela me comendo.



Ela manda que eu tire o vestido e fique apenas de lingerie, pois quer me comer assim, como se come uma putinha como eu. Manda-me desfilar pra ela rebolando bastante como uma boa puta e que se eu não fizer direito, ela não irá me comer. Capricho e rebolo bastante para satisfazer meu macho. Ela dá mais um tapa na minha bunda e manda que eu vá para a cama e fique de quatro, o que faço na hora.



Ela então, vem por trás e começa a dar uns tapas pequenos na minha bunda e manda que eu rebole mais uma vez pra ela. Depois aperta e começa a dar beijos e amassos, puxa minha calcinha de lado, olha pro meu cuzinho todo lisinho e dá um beijo nele. Eu me arrepio na hora e pergunta se a putinha havia gostado. Digo que adorei. Ela então dá uma lambida gostosa e demorada de baixo pra cima arrancando de mim um gemido de puro prazer. Ela segura bem na minha bunda e crava a língua em meu cú e começa a chupada mais gostosa que já ganhei na minha vida. Fico quase gozando sá com aquela chupada. Ela começa a meter em mim um dedinho enquanto lambe, bem devagar, me chamando de puta safada, falando que aquele cú era sá dela e que ela vai deixar ele todo arrombado.



Continuou a brincar com a língua e meteu mais um dedo em meu cú me deixando cada vez mais louco, meu pau estava estourando dentro da calcinha mas ela fingia que ele não existia. Foi preparando meu cú para o que vinha depois. Meteu mais um dedo e eu delirava pois ela não parava de me chamar de putinha safada, cadelinha e coisas assim. Depois de uns 19 minutos fazendo isso, ela parou, foi pra minha frente, segurou meu rosto com uma mão, me mandou abrir a boca, meteu novamente seu pau e mandou que eu o deixasse todo babado, pois ela iria me comer agora, iria me realizar e me fazer sua fêmea. Aquilo me deixou louco e chupei seu pau com muita vontade, o pau do meu macho. Deixei ele todo babado, ela parou, foi pra trás de mim novamente e começou a enfiar aquele pau gostoso no meu cuzinho que até então, não havia experimentado tanto prazer. Doeu um pouco no começo, mas logo ficou gostoso. Ela meteu devagar mas sem parar até a metade de pau no meu cú. Começou logo em seguida um vai e vem gostoso e cada vez ia metendo mais fundo até que uma hora, me segurando pela cintura, enfiou o restante, todo de uma vez arrancando suspiros de prazer de mim.



Ela parou por um tempo e falou: geme putinha, geme no pau de seu macho. Geme e pede pra eu te comer senão paro agora. Eu pedi a ela para me comer. Para enfiar aquele pau gostoso em mim, pra não parar de me comer. Ela disse que não ouviu direito e falou pra eu gemer como uma putinha e implorar senão ela ia embora. Não me fiz de rogado, falei: Me fode vai, come o cuzinho de sua cadelinha. Fode sua putinha safada vai. Ela veio. Tirou quase inteiramente e enfiou tudo de uma vez. Me segurando pela cintura metia e tirava com uma cadência que me fazia perder o fôlego. Estava quase gozando e falei pra ela isso. Ela parou na hora e tirou o pau de dentro do meu cú deixando um grande vazio.



Ela disse que putinha não podia gozar assim, que iria ainda me maltratar muito. Foi até a sacola, pegou um outro pênis, maior que o primeiro, vestiu no lugar do outro, aquilo me deu medo, era bem maior mesmo. Ela veio na minha direção, mandou eu abrir a boca e chupar novamente, eu falei que aquele era grande demais e ela me mandou calar a boca. Disse que puta não reclama. Me mandou chupar e eu sem escolhas, chupei, chupei muito, deixei inteiramente molhado e ala falou: Agora eu vou te arrombar como você merece puta.



Sentou em uma cadeira erática e me chamou. Mandou que eu sentasse no seu pau. Me assustei mais ainda mas fui devagar. Ela acertou a cabeça daquele pau gigantesco no meu cuzinho e mandou que eu fosse descendo. Fiz isso, devagar, mas estava doendo muito. Falei que não ia aguentar que era muito grande. Ela não quis saber. Se esticou e me beijou, relaxei. Assim que relaxei foi que percebi meu erro. Com ela me abraçando com as mãos passadas por trás segurando meus ombros, ela me puxou pra baixo de uma vez sá e meu cuzinho engoliu aquele cacete enorme. Lágrimas encheram meus olhos, mas ela não me deixou sair. Baixou a parte de cima do espartilho e colocou meu peito em sua boca e chupou devagar. Aquilo foi ficando gostoso, me fez esquecer a dor. Quando ela percebeu meus gemidos, pediu pra eu cavalgasse naquele caralho gigante. Comecei a subir e descer lentamente no começo, a dor havia passado. Subi e desci várias vezes e ela começou a dar pequenos beliscões nos méis seios o que dava ainda mais tesão. Ela percebeu pela minha cara que eu não ia mais aguentar e mandou que eu gozasse com uma pica atolada no rabo.



Ficou apertando meus seios me fazendo delirar, aquela pica enfiada entrando e saindo do meu cú. Não aguentei mais e gozei, gozei muito, sem sequer tocar no meu pau.



Ela me chamava de puta safada, dizendo que tinha nascido no corpo errado. Que ela ia me comer todos os dias. Que ia me deixar sempre com o cuzinho arrombado, pois dali pra frente, eu seria sempre sua fêmea, sua cadelinha, sua puta. Cai no chão e me arrastei pra cama completamente mole, todo dolorido, mas plenamente satisfeito. Tinha realizado minha maior fantasia. Tinha sido a putinha de uma mulher.



É isso.



Caso alguém ache interessante e queira comentar: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Me Faz um Cafuné conto gayhomem gosta de perna aberta ou mais fecjadinha na hora do prazerconto de esportista dotado que comeu cu de travesti contos eroticos chorando com o pau enterrado no cu e o macho arrancando bostacontos eroticos fui putinhacontos eroticos de Maezinha bobinha do amigis transando com jovezinhovideos porncao a e iasmos pintaobuceta inchada da cunhada...contosrelatos eroticos minha esposa baixinha e seu tio dotadoseduzido contosgarotada vem bucetinha pela primeira vezconto nao aguentei e fudi minha sobrinha de oito anosconto porno usando e escravizando o viado a vingançaContos erotico comi minha irmã cadeiranteContos eróticos chupei muito e fiquei louco pela bucetinha da sobrinha novinha novinha da minha esposaBuceta cabeluda em contossentou no meu colo conto eroticoporno com amiga loira baixinha encorpadinhavizinha trai marido com cunhadinho contosokinawa-ufa.ru chantageadacontos comi minha sogramulheres a mijar por cima da casste grossa do marido xvidio negro do pau grande ofereci diero pra minha mulher troca sexocontos cadelas no ciodoce nanda parte dois contos eroticosComtos eroticos fudendo com meu marido e nosso amigoconto erótico prostitutamulher amarrada no curral para o pone com elahistorias heroticad comi airmanzinha da minha namoradasamba porno zool conto de incestonovinhanoonibuscontosmaisexo peituda goza no oralcontos eróticos chantagem com mamãecontos eróticos gay sendo putinha na minha casacontos eróticos online pai tarado e filinha devassaNerdes gay contos eroticosou porn contos mãe traindo com um negrocomo dopar uma mulher e fazer sexo contocontos sadico eroyico meninas inocentecontos heroticos viuvaspastor eu desejei em tranzaZOOfilia minha sogra gozandocontos er passando em casacontos eroticos trai meu marido com meu chefeconto erotico filha carente e amiga peituda safada juntas com paiContos esposa submissa e gostosacasada que gosta de apanhar traindo porno contoMeninas virgem estuprads pela zeladorcontos de travestis comendo os patroesas.gostosas.cimasturbando.duas.vesesgozei nas coxas da filha contosareela farraelaeu conto Meu marido saiu meu cunhado me comeucomigo a mulher do meu irmão transando sexo prima irmã titicontos eroticos fui comida feito puta e chingada de vadia pelo meu sogroconto porno meu pai me come e minha mãe no falar nadaconto eroticos fui obrigado a fuder minha irma num estuproconto erotico bucetas folozadacontos eróticos de bebados e drogados gayscontos putinha caralhudo corno chupacontos eroticos crossdresserminha mulher enrabada na boatecontos eroticos meu irmãogoza na minha mulher contocontosponocontos eroticos solteira vendidaConto erótico gay camisa social de sedaxvedeo porno cuadinha tava triste cuanhado animou fedendo elaconto gay metemos.o dia todozoofilia mobile ticas pornoela pegou no pinto dele na marra mais ele gozouwww.conticos eroticos comie uma novinha num dia que estava chovendocoki a amiga da esposa contospornodoido transando com mulher peituda e fim de noite espíritachaves sotinho pono