Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA ESPOSA, O CASAL E O CAVALO

Me chamo Aldo, tenho 27 anos, 1,90cm, cabelos castanhos claros, olhos castanhos. Minha esposa se chama Hilda, 24 anos, branca, cabelos castanhos bem claros, olhos verdes, uma bela mulher de seios médios e um bunda perfeita. Este era nosso slogan no anúncio que postamos em um site de relacionamentos para casais interessados em swing.

Fomos procurados por Bia e Eduardo, um casal do interior do estado, o qual nos convidou para passar um fim de semana em seu clube de nudismo há alguns quilometros da Capital.

Ao chegar fomos recebidos por Eduardo, um cara alto, devia medir pouco menos que eu, porte atlético, que muito receptivo nos levou a nossos aposentos. Conhecemos na sequencia Bia, uma mulher muito bonita e gostosa, loira, olhos azuis, seios fartos e firmes, xoxota depilada apenas com um fio de pelos e uma bunda digamos, mignon. Claro que pudemos constatar todos esses detalhes, pois eles já estavam nús, por se tratar de uma colonia de nudistas.

Tiramos a roupa e fomos nos juntar as pessoas da colonia. Eram muitos casais, em torno de 10, pois o local funcionava como uma pousada. Aos poucos fomos percebendo que tudo é bem a vontade e natural, pois muitos casais transavam e se chupavam nas salas, ao ar livre e em diversos outros lugares.

Bia começou a nos mostrar o local e nos levou ao estábulo, onde havia alguns cavalos para passeios. Hilda sempre teve uma tara por cavalos, em função do tamanho do pau do animal, que a deixava com muito tesão.

Hilda confessou a Bia que se sentia muito excitada ao ver o pau do bicho e Bia disse que se ela quisesse, podia tocar no cavalo e matar sua vontade. Bia levou minha esposa até a vara descomunal do bicho, deixando o cavalo bem excitado.

Meu pau ficou duro na hora, vendo as duas acariciando o mastro descomunal do cavalo que tinha mais de 1 metro e muito grosso.

Bia veio em minha direção e segurou meu pau acariciando meu saco e me punhetando levemente, olhando para Hilda que esfregava o pau do cavalo em sua buceta e se contorcia em gemidos.

Bia ajoelhou e começou a chupar minha pica, totalmente dura. Enfiou a cabeça e logo depois engolia toda minha tora até o talo, num vai e vem frenético. Lambia minhas bola e apertava minha bunda me mamando com muito tesão. Em alguns momentos, tirava meu pau da sua boca e esfregava nos bicos dos peitos, olhando fixamente para mim como uma verdadeira puta de rua.

Depois de alguns minutos não aguentei mais e gozei litros de porra. Bia pedia para que eu esporrasse dentro de sua boca, pois a vagabunda não queria perder uma gota, assim, posicionei a cabeça inchada do pau dentro da boca de Bia e despejei um jato de porra quente. Bia se lambuzou e engoliu tudo ainda enfiando meu pau na boca e lambendo meu saco.

Hilda veio até nás, todas lambuzada com o pau do cavalo e disse que havia adorado a bela chupada promovida por Bia. Assim, minha mulher começou a acaricia-la e beijar sua nuca, até apertar os seus peitos com as duas mãos e dar um longo beijo de lingua, bem molhado. As duas começaram a se chupar, uma lambendo os peitos da outra, esfregando as pernas no encontro das bucetas. Meu pau ficou duro novamente e comecei a esfregar a cabeça do pau na bunda gostosa na minha mulher, enquanto ela mamava as tetas de Bia com volupia e muito tesão. Hilda se sentou em um banco de madeira ao lado de pernas abertas bem arreganhada. Bia não perdeu tempo, ajoelhou e começou a chupar o grêlo da minha esposa, enfiando a lingua em movientos rápidos em sua buceta e os dedos socando levemente em seu cuzinho.

Enquanto Bia chupava Hilda, enfiei meu pau já completamente duro na boca da minha mulher e fiz ela mamar com vontade até o talo.

Eduardo chegou neste exato momento, acompanhado de um outro rapaz, que conheci apenas pelo apelido de Val. Ele era moreno, muito grande e podemos perceber que tinha um pau enorme, mais de 20 centimetros com certeza. Imediatamente pediram permissão e se juntaram a nás. Fiquei excitado em saber que minha mulher seria possuída por aquela tára de caralho na minha frente. Val começou a se masturbar deixando seu pau enorme e grosso. Bia deixou que Eduardo passassse a chupar a buceta da minha mulher e abocanhou a cabeça do pau de Val, que mal cabia em sua boca.ela não conseguia engolir nem a metade daquele cacete. Confesso que até eu fiquei impressionado com o tamanho daquela tára e imaginando ele fudendo minha mulher.

Hilda se juntou a Bia e as duas lambiam e chupavam o pau de Val. Ele sentou-se no banco e Bia chupava as bolas, enquanto minha mulher tentava mamar o mais que podia aquele caralho monstruoso. Bia começou a lamber o cu de Val e Hilda ficou de quatro no banco, enquanto Eduardo já apontava o pau completamente duro na buceta molhada da minha mulher. Enfiou com tudo e arrancou um gemido longo e prazeiroso. Fudia minha mulher com vontade, bombando em sua buceta com muita velocidade. Também me posicionei atrás de Bia e enquanto ela chupava Val, eu enfiava meu caralho bem duro na buceta molhada e completamente lisa daquela loira deliciosa.

Depois de alguns minutos, pedi para que Hilda sentasse no cacete gigante de val, pois queria muito vela possuída por aquele macho. Ela abriu as pernas e sentou no caralho de Val de frente para mim. Teve dificuldades, mas o pau entrou quase todo em sua racha. Ela cavalgava e gemia, parecia uma cadela no cio. Pediu para chupar o meu pau e o de eduardo, enquanto metia gostoso com aquele macho. Bia veio por tras de mim e começou a me acariciar e esfregar a buceta nas minhas pernas. O clima era de tesão puro, sem duvida foi nossa melhor foda até aquele momento.

Bia pediu para que eu fudesse seu cu, pois estava louca de vontade de dar o cuzinho. A coloquei de quatro e lambuzei todo aquele rabo com a lingua. Em seguida enfiei a cabeça do pau no olho do cuzinha daquela loira e logo depois que entrou, enfiei o resto do caralho com força.

Pedia para que Val tentasse comer o cu de Hilda. Queria muito ver a puta da minha mulher sendo arrombada por aquele caralho.

Ele tentou, mas sá entrou a cabeça, mas mesmo assim ele conseguiu fuder o cu dela.

Depois de alguns minutos, as duas sentaram ao lado do cavalo, ambas segurando o pau enorme do bicho e os tres gozaram litros de porra nas duas putas, que chuparam os paus melados com vontade.

Essa foi apenas a primeira aventura no campo de nudismo, tem mais no práximo conto.

[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos de sogrohistorias eroticas comendo a irmãviciada em boquete chupo pau mole contosE PORTUGUES...FUI PUTA E TIREI 10peguei a minha atual namorado chupando a buceta da minha exCasa dos Conto a beira de uma suruba esposa casadamulheres com a bunda grabnde e a buceta grandeconto erotico eu com a rola de outro infiada no cu falado com meu marido ele nem desconfiacontos eróticos de pai e filhacontos de primeira vez com meu cunhadocontos eróticos ela me odiavadei tanto minhA buceta no carnaVaL q to toda ardidapelado com uma travesti contos eróticosminhas duas irmãs conto eróticoDescabacei a buceta da minha prima no hotel conto erotico de primo e prima cabaço no hotelAi tira tira, aguenta sua cadela so vou parar quando eu quiser e quando eu tiver satisfeito piranhapaugrossocontoseroticosconto gaguei mas gostei de dar o cucontos eroticos meu filho me fez gozarcontos com injeçãoSogra boqueteirá mamando genro contoseroticosninfeta beijando peitoral de travesticontos lesbica fui sedusida banheiro boatyContos eróticos gay primoscontos comi o cuzinho dela dormindocomendo meu cunhado gay conto part 1contos eróticos Virei a b********* da Vilaminha tia e puta contowww.contos comendo a tia de sainha curtaContos eroticos casal vendo pintudo urinarminha esposa escolheu vibradorlésbicas ninfetas comendo peitorais de travestisContos.erotico.mae.filho.depois.do passeio.na.praia.conto porno no coloconto a rainha dos biquinisfogosas do funk de sainhaconto erotico descabaçando garoto dorfiquei com a buceta ardisa pela grossa rolacontos porno bunduda sograContos eroticos estorial, enfie o meu pau na buceta da minha irma ela dormindo e disperto eu dentrocontos comiminha primapegado carona um casal com camionero contos eroticocontos dormindo com a tiacontos. papai da leitinhocontos.eroticos.so.taradinhas.de.seis.aninhoscomedo tudo que e tipo de putinhas e putinhosxvidio ta olha tia fudenocontos enrabada no trabalhadominha sogra e meu sogro me convidou pra sexo a tres verídico contocontos erotico gay punheta no cuzinho do netinho pequenome cumera porque tava sem calcinha negros cotosDei a buceta e o cu,para um roludo e chorrei muito conto eroticoconto erotico fodendo a micheleconto gay metemos todo diaconto erotico onibuscomtos eroticos meu.marido. me fez ultrapassar.todos.os.limitespapai reformo a casa eu novinha e gordinha dei pros pedreiro a força contosconto eróticos a cumhada q eu tinha raivaminha tia mim viu de pau duro e mim deu sua buseta gostosa e boacontos porno dava pro meu padastrowww.contos eroticos porno eu meu marido e o nosso cachorro fazendo dp zoofiliacontos coroA estupradacomtos de incesto com subrinha na caxuera no carroesposa deu o cu no camping contoscontos eroticos sbcContos eroticos poraocontos eu minha esposa e um viadinhocontos eróticos genrorelato homem chorou com a tora no raboquero ver contos eroticos tias e sobrinhos dando cumeu tio vez eu beber toda sua porra e viciei quando eu era novinhoPorno conto filha mama pai desde pequena