Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU PADRASTO ME FUDEU PARTE 2

Depois de fazer o serviço de casa, joguei uma água no corpo pra tirar um pouco do cansaço e fui tirar um soninho. Minha bundinha ardia das metidas que acabara de tomar. Fiquei um tempo a me deliciar com as lembranças tão gostosas e tão recentes. Dormi.

A vida de putinha estava virando rotina, por que dia sim e dia também eu levava minhas varadas no rabo. O Bruno marcava em cima. Tornei-me dona daquela pica, que ele ostenta pra mim com orgulho. Medida na régua deu 14,5 cm. Roludinho. Aprendi a chupá-la com arte pra deixá-la sempre em ponto de bala. Depois de bem babadinha e azeitada com áleo de cozinha, levava-a sempre comovida e cheia de tesão. E assim os dias iam passando. Não é pra me gabar não, mas não tem menina mais gostosa que eu.

A vida aqui em casa, tirando esses momentos, não tem sido fácil. Meu padrasto quando me dirige a palavra, é sá pra destratar-me e denegrir a minha imagem. Eu sorria e pensava com meus botões: quem desdenha quer comprar. E queria mesmo. Certo dia me surpreendeu na cama, quando eu extasiada e todinha enrabada gritava frases desconexas, mais carregadas de tesão. Viu a cena e não disse uma sá palavra. Ficou estático e com cara de poucos amigos. Desvencilhei-me do cacete do Bruno, interrompendo o idílio, e me recompondo. Bruno saiu depressa e apavorado sumiu. Fiquei a sás com meu padrasto. O bicho vai pegar pro meu lado. E pegou mesmo.

Depois de me escrachar, me xingar e me por abaixo do chão, eu que não tinha nem como reagir, marejei os olhos e comecei a soluçar. Mais por teatro que por comoção. Henrique, meu padrasto, então muda de tática. Olho pra ele com olhos de clemência e noto o volume saltado de seu membro. Barbaridade. Enorme. Fiquei com água na boca. Mas, imaginei o tormento que seria receber aquilo na bunda. Ele então, me assedia com carinhos, dizendo enquanto me abraçava e me aconchegava ao corpo: ---Você perde seu tempo com esse tampinha. Não gosto dele. Faço muito melhor. Senti o volume me pressionar a barriga. Deixei-me levar pelo momento. Levei a mão por baixo da perna da bermuda e grudei no seu pau com força. Foi a deixa. Ele sacou o baita pra fora e socou-o em minha boquinha pequena. Arregacei a boca e acomodei a chapeleta do membro. Era o que cabia. Mastiguei com os lábios. Mordi, lambi e fiquei assim por um bom tempo. Tirei pra fora da boca soprando, cuspindo. Foi engraçado. Olhei admirei aquela espada enorme e não resisti. Peguei uma régua na minha bolsa escolar e medi. 20 cm, medidos por cima. Medindo por baixo desde o pé do saco... Caraca. 24 cm. Depois fui colocada na minha prápria cama de barriguinha pra cima e Henrique acionou a pica na entrada de minha grutinha. --- Sou virgem ainda. --- Ah! Vai enganar outro. --- Nem tente porque senão eu grito e fodo a sua vida. Ele então recua. Passa o dedinho mínimo em minha grutinha e introduz de leve. Depois tira e diz: --- E não é que você está dizendo a verdade! Então você sá leva no rabo? --- É lágico. Não quero perder a virgindade ainda. Quero deixá-la pro meu amor, quando tiver um. --- Será que você aguenta tudo isso no cuzinho? --- Posso tentar se você não vier com estupidez. Promete? ---Claro. Deixa comigo. Peguei o áleo de cozinha e untei aquele pau todinho. Derramei um pouco entre as pernas deixando o rabo bem lustroso. Virei de bundinha pra ele. Ele me desvira e me põe de novo na posição de franguinha assada. --- Na buceta eu não quero. ---Fica calminha. Quero te enrabar vendo o sofrimento nos teus olhos. E me empurrou o ferro no cú. Peguei minhas pernas por baixo dos joelhos e puxei de encontro ao corpo, tentando regaçar ainda mais o ânus, na esperança de doer menos. Doía. Mas tava gostoso. Fui aos poucos me acostumando com aquela pica entrando e rebolava deixando que entrasse toda em mim. Foram uns quarenta minutos de batalha. Então Henrique passa uma de minhas pernas pra o lado, junta as duas e me vira de ladinho e me mete fundo. Enterra e tira. Enterra e tira. Vira meu corpinho mole pro outro lado e tome mais metidas na bunda. Me chama de gostosa, que meu cuzinho é uma delícia. Morde minhas orelhas, roça meus pescoço com a barba mal feita e me fode. E como fode gostoso. Então me dá um beijo na boca, delicioso. Chego perder o ar. Abre minhas coxas novamente e me abraçando pelas costas me põe sentadinha no seu colo. Cavalgo a sua vara feito uma maluca. Ele se põe de pé e me leva pela casa e vai me fodendo um pouquinho em cada um dos cômodos. Sai na varanda dos fundos. Me pede silencio e me dá umas metidas, andando pelo quintal, maluco de tanto tesão. Volta pra dentro e vai direto ao quarto de mamãe. Me joga na cama. Trepa o meu corpo e me enterra a vara de no rabo numa estocada rápida. Aumento meus soluços e começo a gozar quando ele toca o meu clitáris com veemência. E assim gozando vou sendo fodida por aquela pica gostosa. Depois para, tira até a cabeça aparecer e dá uma estocada com força. Quase que entra com bola e tudo. E goza gostoso no meu rabinho esfomeado. Sinto a porra quente dentro de mim. Agora tenho duas varinhas de condão fazendo mágicas sá pra mim.

Minha mãe nem pode sonhar com essa situação. O que seria de nás dois se ela nos pegasse no flagra? Do jeito que ela ama esse homem, eu seria expulsa de casa. Com certeza. Meu padrasto sai do quarto e volta pouco depois de pica lavada e cai de boca na minha grutinha melada. Agarro seu cacetão meia vida e enfio o que posso na boca. Chupo sôfrega. Delícias sem fim. Linguadas na buceta é bom também. (No colinho da mamãe. PARTE 3)

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto comi.uma coroacontos eroticos perdi a virgindade com meu tutorContos eroticos picantes flagrasContos não consigo deixar de pensar naquele pau enormeseduzi meu irmãocontos erotico ele quis ser corno e eu providencieiContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorcontos eroticos meu grelo e grandeminha cunhada mais velha contoscontos eróticos incesto dormir chantagemporno contos picantes de corno submissocontos meu marido nem percebeucomendo meu cunhado gay conto part 1Bucetas escorrendo porra frutapornocontos na roça coçando a rolacontos eroticos casal voyeur sem querercontos fotos esperimentando rolaContos erroticos de prinos e prinas sexonegao e o seu caralhocontos eróticos com fotos de menininhas sentadas no coloContoseroticosdesolteirascontos eroticos bissexual casado fui na chácara e transei com o caseiro do vizinhox. video. do. medico. gatogaymeu amigo me pediu para fazer sexo anal com ele gay contocontos eroticos a tres corno mesma camacontos esposa e a visinha fodem com cãoporno contos voyer no carro com esposaenquanto eu dormia ele botava o cao pra me chupar incesto e zoofiluagostosas de caixote apertadinhagosando no cu do meu filho bundudo inocenteconto erotico perdendo a virgidade com o porteirochantagem mãe contoconto erótico o que rola em cine Porno do Brasilcontos dei o cu e saiu merdacontos bebi com meu tio e acabei transando com elebobadinho condo o priminho gaycontos eróticos chupei meu padrastobaxinha no hotel com namoradomeu cunhado tirou o cabaço do cú da minha esposadesenho porno dos flinstons cadamento.da pedreitaVanessinha criando pelo na xaninhadezenho de negro fudendo cu do gaytirando a caucinha eo cabacinho da menininha de chiquinhaviram peitos da minha namorada contoshomem maduro contando porque deu o cuhttp://conto erotico buceta peluda da primacontos eroticos sogravagina que contrai o penisinfância;contos eróticos;enrabadoconto tia pelada em casaconto erótico duas rolar na velhanegao bota ate o'talo na novinhavoyeur de esposa conto eroticoele me enraboporn contos eroticos casada rodizio de picacomendo o c* gostoso bronzeadinha e g************* de uma r*****o pau dele dava dois do meu marido contosnovinha da buceta lisinha dgnna de uma punheta cabiconto de gozei gostoso naquela bucetameu pai fogoso contocontos coroas de blusa sem sutiaFesta da buceta em lagoa da pratacoroa gostosa se arrumando namorada em Pouso Alegrecontos de crentisinha cusudasamba porno buceta com sujeiras brancasconto erotico meu primo me comeu na maldadeconto gay metemos.o dia todofodacommeucunhadocontos sobrinho pega tiacontos comer cu sogra e filhapau duro na frente da tia contosconto de meu avô rasgou meu cuporno mulheris con a perna meia canbotacdzinha dando bundinha vestida de sainha rosa gosando gostoso sem tocar no pauporrnodoido com anaAbusei minha prima contosconto vesti as roupas da minha madrasta e ela me fagrouconto zoofilia fazenda a forca sexoconvencir minha mulher zoofiliafoi da aboceta vije e a rombocontos incesto minha filha fazendo fisting em mimcontos erótico acabei indo pela primeira vez num sítio de naturistano trem uma coroa ficou acareciando meu pau verídicoleite condensado papai me chupou contoscontos to gravida do meu filhoconto erotico sou viado e vendi meu cuconto erotico masculino gay "ajuda que o padre queria"conto sexo casada chicao pretoconto minha cunhada e sua amigacontos de sexo picantes filhas se acabando nas pirocas. groças. e grandes do papai taradaoContos eroticos cu da negra madantacontos reais de exibicionismo com roupas sensuais para entregadorcasadas piranhudas e cornos submissosconto.erotico.tia.sogra.cunhadaconto gay ajudei amigoscontos catinga de cúconto viadinho dadeirocontos eroticos comi minha comadre de calcinha fio dentalvirando femea do macho roludo contotia mastruba seu sobrinho manga