Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FODENDO A CASADA MAL COMIDA

Tantas vezes vi a Dona Valquíria chorar na mesa, conversando com minha mãe... Ela dizendo que seu marido, o Valdir, não lhe dava mais atenção, não lhe procurava já a dois meses, não levava mais ela pra sair, que ficava até altas horas na rua, chegava cheirando cerveja e nem tomava banho, deitava e caia no sono! Ora, Valquíria não era uma mulher de se jogar fora não, meu amigo! Ela tinha la seus quarentões, era meia fofinha, mais ainda esbanjava sensualidade! Mais sensual até que a maioria das menininhas que vejo por ai!

O Valdir era um cara bacana, nos fins de semana eu, ele e meu pai jogávamos truco juntos, ele sempre nos contava suas aventuras de comedor, e me dizia:

-Ah, muleque! Quando você crescer mais, você saberá o que é comer uma buceta de verdade! Quando você pegar uma coroa fogosa, ira esquecer essas minas que tu come! Vai ver sá o chá de buceta que tu vai levar!

Eu sempre fui da seguinte idéia: Se um cara gosta de comer por fora, ele sá pode fazer isto se a mulher dele estiver completamente satisfeita! E claro, não era o caso do Valdir...

Eu não queria absorver aquela informação que Valdir me passou, mais absorvi. Será que foder uma mulher mais experiente realmente era tão bom?

Comecei a prestar mais atenção em Valquíria, fui me aproximando mais dela e me tornando ouvinte de suas lamentações chatas e irritantes, o que era bom, já que minha mãe não aguentava mais, já estava pra perder a amiga! Certo dia, resolvi arriscar minhas poucas fichas e soltei:

-Nossa, Valquíria eu acho você uma mulher tão interessante e charmosa... Se você quiser a gente pode... Sei lá, conversar melhor sobre isso num lugar mais a vontade!

Puta que pariu, Valquíria me excomungou, se mostrou ofendida, mas disse que não contaria a minha mãe nem a Valdir, pois seria muito chato pra mim.

Na hora eu me senti arrasado, destruído, rejeitado... Mas depois eu pensei: “Meu, eu nada tinha a perder, se não ganhei e nem perdi eu ao menos tentei!”



Dia seguinte estava eu trancado em meu quarto, estudando para uma horrível prova de matemática, quando o telefone toca. Minha mãe estava trabalhando, nunca atendia o telefone, mas naquele dia eu atendi, era a Valquíria.

Valquíria estava com a voz triste e desolada, eu disse que a minha mãe não estava, ela respondeu que sabia, queria era falar comigo.

Me pediu pra dar um pulo até sua casa, pois precisava me dizer pessoalmente.

Puta merda! Eu fui a mil! Meu pau ergueu na hora! Coloquei uma calça jeans por cima da bermuda mesmo e parti pra sua casa, que ficava práxima dali.

Ela estava bem comportada, de vestido e tudo mais. Disse que estava morrendo de vergonha, mas desde aquele dia, que eu lhe falei aquilo ela não conseguia se esquecer. Se aproximou de mim, alisou meu rosto e me perguntou:

-Me acha mesmo uma mulher interessante? Uma mulher charmosa?

-É claro que sim, Valquíria...

Segurei em sua cintura e a abracei com ternura, pois sabia que era disso que ela precisava, ela respirou fundo em meu pescoço e me apertou, sentindo meu pau encostar em sua barriga:

-Tudo que acontecer aqui, fica aqui, certo?

-Fica aqui e nos meus pensamentos. -Respondi.

Valquíria se ajoelhou então, abriu minha calça, baixou meu short e começou a mamar delicadamente meu pau. Puta que pariu! Jamais imaginei que houvesse uma boca tão quente! Ela agasalhava a cabeça com os lábios e descia a língua até as bolas, chupando como se chupa uma manga! Ela olhava, pra ver se eu estava gostando, e eu adorando... Com uma mão segurava em seus seios enormes e com a outra alisava seus cabelos longos e castanho claro. Valquíria fechava os olhos, mostrando sentir enorme tesão. Eu quis arrasta-la para o quarto, ela não deixou:

-No meu quarto não, lá eu durmo com o Valdir.

Ela me levou para o quarto de seu filho, na cama de solteiro. Eu, já sem as calça, comecei a chupar todo o mel da sua bucetinha encharcada, enquanto ela mamava com maestria meu cassete que pulsava em sua boca... O melhor 69 da minha vida! Valquíria gozou na minha língua, mas já não aguentava mais, pediu para se fodida e muito bem fodida. Me levantei, foi difícil tirar minha rola de sua boca, percebi que ela adorava chupar. Então deitei por cima dela e coloquei a cabecinha naquela buceta que mais parecia um vulcão em chamas! Eu colocava a cabecinha e tirava, Valquíria ficava louca, enfiou a unha em minhas costas e implorava por mais. Eu então fui deslizando a rola devagar, ela comprimia a bucetinha, me causando um tesão indescritível. Fui colocando e tirando a rola de dentro dela, Valquíria começou a chorar em meu ombro, e eu parei:

-O que foi amor?

Ela se recompôs e disse que nunca um homem a fizera tão feliz, nunca um homem a comeu daquele jeito, disse que estava acostumada com o pau pequeno do seu marido, e que a tempos não via uma rola tão generosa como a minha. E antes de eu começar a meter de novo, ela me disse:

-Pare, quero que me foda desse jeito na minha cama! No quarto que durmo com Valdir!

Ainda com o pau atolado em sua buceta, a peguei no colo, ela engatada cruzou as pernas na minha cintura e sorriu com os olhos em lagrimas. Ela era uma fofinha moderada, uma delicia de se chupar dos pés a cabeça... A levei até seu quarto e me deitei com ela em cima de sua cama, ainda com o pau na sua buceta gulosa! Ela ria, como se aquele detalhe tão bobinho fosse uma bela arte do sexo, e é claro, eu me sentia bem por satisfaze-la. Valdir se gabava tanto e tinha uma mulher mal comida em casa!

Posso lhe dizer que aquela cama nunca havia visto tanta fudeção, eu fodia com ela em todas as posições inimagináveis, até de pé! O choro se transformou em alegria intensa, ela com as pernas abertas me pedi pra gozar dentro dela, o que fiz. De pé mesmo encharquei sua bucetinha gostosa... Ela sorria satisfeita e deitamos pra nos recompor. Ela, encostada em meus braços, sentiu minha rola ainda dura pressionar sua coxa. Valquíria chupou meu queixo e falou:

-Nossa, mais que menino esforçado!

Eu a beijei loucamente e falei:

-Ainda temos muita lenha pra queimar.

Ela entendeu o recado e caiu de boca na minha rola. Estava mais desinibida e chupou melhor que da primeira vez. Mamou gostoso até eu gozar, e quando acabei, ela absorveu até a ultima gota, foi ao banheiro e cuspiu. Voltou e percebeu que meu pau ainda estava duro. Valdir estava certo, aquilo era novidade pra mim! Me exitou pra cassete e aguçou meu paladar pelas mulheres mais velhas, principalmente as fofinhas... Ela voltou contente e falou:

-Você deve ser do mal... Esse pau não abaixa!

-É que eu estou te curtindo muito... Não dá pra “dormir” numa hora dessas...

Ela me olhou feliz da vida, sorriu e me beijou, então falou ao meu ouvido:

-O Valdir sempre me pediu uma coisa que nunca lhe dei... Quero dar a você antes de dar a ele...

Eu sabia o que era e meu tesão foi a mil! Ela abriu a gaveta e tirou um áleo lubrificante:

-Comprei isto pra usar com ele, mais acho que você merece mais!

Ela lambuzou meu pau, eu coloquei um pouquinho no dedo e a beijava enquanto ela me punhetava com o lubrificante... Eu coloquei um dedo em seu cuzinho e o massageei, preparando-o para receber minha rola, coloquei u m dedo e depois o outro, sentia sua bucetinha pingar de tesão.

Quando vi que ela estava preparada para me receber, fui colocando devagar, ela gemia e chorava, e é claro, fiquei com dá, mais sentia que ela queria que eu continuasse. Continuei e novamente as lagrimas deram lugar aos risos, e depois que passou a cabeça, meu amigo, sá felicidade!

Eu bombava gostoso com o pau no seu rabo, enfiando o dedo na sua buceta, ela gemia alto, pois descobriu uma nova forma de sentir prazer. Cada estocada era uma loucura, ela gozava alucinada com minha rola entalada em seu rabo, gozei gostoso dentro dela e a vi sorrir satisfeita:

-Não vou dar mais o rabo pra ele não... Certamente ele não fara tão gostoso como você. Leve este lubrificante pra sua casa, e sempre que der traga ele pra gente brincar mais... Se você gostou, claro.

Eu a beijei docemente e lhe disse:

-Foi a melhor transa da minha vida... Estou muito feliz com você!

-Você também me tornou uma mulher muito feliz! Jamais eu imaginei que gozaria deste jeito... Obrigado!

Fui embora feliz da vida, prometendo voltar, e é claro, voltei muitas e muitas vezes, até o dia em que Valdir recebeu uma nova proposta de emprego e se mudar da cidade. Alugou a casa dele e já esta a quatro longos anos lá. Mas a inquilina me disse que eles voltaram, e é claro, trara com ele a sua esposa mal comida, a qual terei imenso orgulho de satisfazer novamente. Sem contar que faz tempo que não jogo uma boa partida de truco com Valdir!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


comi o cu do meu irmao e da minha irma brincando de pique esconde contostia dando contos cua gostosa d aobrinha pertubando o tio kovem no quarto cheio d teaaoconto banho com tia timidahttp://googleweblight.com/?lite_url=http://idlestates.ru/conto_1729_pacto-de-porra-em-familia.html&ei=Tuthr3L0&lc=pt-BR&s=1&m=159&host=www.google.com.br&ts=1504527796&sig=ANTY_L0RczQERuUpbN0Q5efSyWyiLRB2ywcontos swinger fudendo sogra e sogro bicontos de coroa com novinhoContos eroticos patricinhameteno grandes obigetos redondo na buçetaconto porno de peludas recenteProvoquei e foi arrombada porno conto contos eroticos violentadas ao extremocomi o cu da vizinha cavala contocontos porno de incesto real pai filha e mae juntoschantagiei a negra contobêbado perdi as pregas contos eróticoseu adoro meu macho zoofiliabaxinha no hotel com namoradomulher poe seu cachorro dormir com ela e acaba deixando ele lember sua bucetanamorada virgem.contocontos eroticos exibindo pra piralhosContos eroticos sadomasoquismo minha mãe me obrigou a virar escrava do meu tioconto guey jogador chupa adversário no vestiárioporno contos colégioContos madrasta putamorena dano a boceta po cavelecontos eroticos abri sua boceta e minha porra escorria do seu buracoantes caçava agora sou cacador de bctconto sobrinho engravida tia casadaSsssssss aaaaaaaiiiiiiiii gostoso gay transandoas meninas brincaram com meu pau contosconto erotico agiotacontos eroticos casada flagra seu vizinho batendo punhetaContos eroticos estupradaa calcinha de minha mae contosconto erotico descabaçando garoto dorContos eroticos amo dar pra cavalosconto comi minha mae quando tinha dez anosconto erótico de mulheres crente traindo maridovizinha novinha da obra contoconto erotico comi minha avó de fio dentalver uma mulhervelha arreganhando a priquita com os dedoscache:http://idlestates.ru/conto_5928_sou-julietana-van-levei-uma-surra-de-rola.htmlVem amor segure a rola dele para eu sentar em cima, vem meu corninhoconto rebolo pau meu cunhadocontos eroticos seios grandes de leiteContos gays amante do tio velho desde de pequeno adoro vpu casar com elecontos eroticos em ferias em casa de tia gostosa na piscina e marido nao verContos eroticos chupando peito casais amigosfilhababandopaucontos gay 3 mendigoscleide chupou ate gozarContos : namorada dando pra passarsexe conto minha fia mideo o cu por 1.00 reauPortão tem puta fodedeiracontos gay infanciacontos eroticos mulher santinhasler contos pornô de i****** pistola gostosa do meu filhoNovinhas boqueteras contos eróticoconto erotico da desvirginadatodos dias me mansturbo com a cachora da minha casa,contos eroticoscontos eroticos pedreiroContos eroticos gay vacilei fui fudido o cabaçocunhado comendo cunhado cumendo cunhada até ela peidarcontos porno sogrocontos eroticos esfrega esfregaconto caminhoneiro sexoconto minha mulher aronbadacontos eróticos meu aluno preferidoconto erotico comi a vizinha marrenta mas gostosacontos punheta filho sobrinhocu esfolada negao contosCarona andarilho sexo gaycontos eroticos casadas 50 anosSou magrinha e gosto de rolas enormes contos eróticossarinha contos eróticos numero de telefoneContos eroticos abusada pelo velho bebadoo menino da pro velho no parquinho conto eroticoCONTO EROTICO:FIQUEI COM A CRENTE SUPERGATAchantagiei minha filha casada conto eroticoconto. a sugadora de. porraviadinho de cuzinho apertadinho contos eroticoscontos clara minha putiapornô doido a tia convencia sobrinha a chupalacontos eroticos o tio safado e pintudo