Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA MULHER E O PASTELEIRO

Este fato aconteceu quando minha mulher ainda trabalhava em uma lanchonete no centro de BH, ela nunca me contou tal fato, mas como atualmente estamos mais separados que juntos e talvez pra mi fazer ciúmes ou raiva num momento de briga nosso ela me joga o ocorrido na cara. Ela tem 1,55m de altura 33 anos é branquinha de bunda arrebitada, loira e 55 quilos bem distribuídos, já falei como ela é em outro conto, vamos ao fato.

Ela me disse que nunca tinha ficado com outro cara enquanto estávamos juntos (Acredito!) bom! Nessa lanchonete tinha um pasteleiro por nome João, um cara negro de uns 38 anos mais ou menos de 1,80m de altura, ele começou com aquelas cantadas que a maioria dos homens taca na mulherada quando quer puxar conversa, (qual seu nome, que o cabelo é lindo que o marido ou namorado tem sorte de ter uma mulher assim etc. etc. etc.) ela não dava bola no começo e mal falava com ele sá mesmo para pedir os pasteis quando acabava, toda vez que ela ia à cozinha ele dava uma cantadinha de quebra nela, ela às vezes sorria meio sem jeito, com o passar do tempo ela foi se acostumando com essas cantadas e passou a provocá lo usando calças leg. Ou calça Jens mais justa passava perto dele e esbarrava a bunda nele, nessa lanchonete não tinha vestiário ou banheiros separados para homem e mulher tinha um monte de armários enfileirados que os funcionários usavam para trocar de roupas, mas era dividido para homens e mulheres, ela trocava de roupa no fim do expediente quando o pasteleiro passou na hora que ela tava vestindo a calça jeans dando pra ver sua calcinha na frente ele ficou meio escondido tentando ver algo a mais, mas ela sá abotoou a calça e saiu sem nem olhar pra ele, ate que um dia ela viu ele olhando e deixou a calça abaixada ate no meio das cochas sá pra ele olhar fingindo que não o via, isso durou algum tempo ate que ele um dia entrou a onde ela estava, ela disse pra ele que ia deixar ele ver sá a calcinha que ela usava e nada mais e assim foi, mas ele não se contentava sá com isso e por varias vezes passava a mão na bunda dela quando ela ia na cozinha ou se ele passava perto dela mas tudo por cima da calça teve uma vez que ele entrou novamente quando ela trocava de roupas e antes que ela vestisse a calça atolou a mão na buceta dela por cima da calcinha ela empurrou ele antes que ele fizesse algo mais, ele disse que não aguentava e mostrava pra ela o pau duro e que quando chegava em casa comia a mulher dele pensando nela, que teve uma vez que ele comeu ela com tanta força que ela perguntou para Ele com quem ele achava que tava transando.

Minha mulher disse para ele que se contentasse que não passaria daquilo, ele falou para ela que ia agarrar ela a força, ela falou se ele fizesse isso que ela gritaria e por vários dias trocava de roupa mais cedo sá para ele não ter como fazer nada, mas teve um dia que ele estava de folga e arrumou uma desculpa qualquer com o seu patrão para poder ir à lanchonete e justamente no fim do expediente da turma da manhã, quando ele passou perto dos armários e viu ela trocando de roupa sem ela perceber chegou por traz e a abraçou forte sem ao menos ela ter como sair do seus braços e antes que ela ao menos vestisse a calça ele já de pau duro tentava enfiar o pau na buceta dela por trás ela resistia ao Maximo ele foi atolando a mão na bucetinha rosada dela e cutucava a bunda dela com o pau preto, ela não gritou ficou se fazendo de difícil como ele não dava trégua ela foi relaxando e ele forçando cada vez mais ate que ela viu sua calcinha sendo arredada pro lado e o caralho dele entrando ate as bolas baterem na sua bunda com uma das mão ele segurava sua cintura e com a outra tapava sua boca pra ela não gemer alto e estocava sua buceta com força parecendo querer enfia ate as bolas dentro dela ela ficou sá sentindo as fortes estocadas e gozou encharcando o pau dele todo com o seu liquido ate que ele também não aguentou e gozou feito um jegue inundando de porra sua bucetinha rosada quando ele tirou o pau ficou esfregando ele na bunda dela pra limpar o resto de porra que saia. Ele disse que nunca tinha gozado daquele jeito e que repetiria a dose qualquer dia, ela disse que nunca mais ele teria outra oportunidade e realmente não teve, pois uma semana depois ela saiu da lanchonete agora se foi por causa dele não sei. Espero que tenham gostado e se ela me contar mais alguma coisa eu conto.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorcontos comeu meu cu adolecenciacontos o cheiro da rola do papaicontos mulher coloca silicone no peito e na bunda para ficar gostosacontos eróticos primos amantescontos erotico maes cavalas d bikini n piscina .Comtos erotico meu entiadoComo posso acaricialo com tesaoesposa amiga escrava conto eroticogarotada vem bucetinha pela primeira vezconto de filho fudendo cu da maegoogleweblight/buceta virgem/ fotoscontos de safadas que trabalham em frigorificoContos eróticos que rola grande no meu cu zinho apertadinhocontos fui criada na pica do vizinhocontos eroticos gozando dentro da novinhacontos eroticos comendo a enteadaContos eroticos surubaconto comi o cu da minhamaeminha mulher pediu pra fuder minha enteada contosMeninas virgem estuprads pela zeladorconto como foi que eu chupei a bucetinha de uma loirinha de cinco aninhosCONTO INCESTO NA MADRUGADA COM A SENHORAcasada pelada em lugares movimentados contoscontos eroticos gays e mendigowww.finhinhas.pornbiscatinhacontoshome afuder mulher com penis mais grandeconto etotico eu fedidinhaContos erótico novinhas vigem sedo arobada pelo vizinhoconto erotico baba bate sirica espiano patroes fudendoconto puta se mastur lesbcontos eroticos gay dei minha bunda pro filho da vizinhacontos eroticos mulher do amigo safada na saunacache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html contoa eróticos de uma mulher dando pra dois home mmcontos de sexo anal bissexual com mulheres gordas comendo marrelatos de comadre dando a buceta pro compAdrecontos eroticos mae filhaEngravidando conto Cornodepilada entrei nua no quarto contoscontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anoscontos eróticos ônibusContos eroticos de calcinha fio dental saia rodada no coletivocontos erotivos mamar no pau infanviaconto erotico travesti namorando vizinhoprimos q pegaram primas pela cinturacontos eronticos sou crente mais minha buceta vivi picandopalhia de calcia preta nuamulher depravadacontos eroticos pagamentocontos eroticos trai meu marido com meu chefesubrinha fica com medo e obedece o tio ela da pra ele na cosinhacontoseróticos loirinhado hotelcontos eroticos gays meninos cuidando do amigo bebadocontos eroticos guri faz buraco para ver vizinhacontos de coroa com novinhogostei de ser enrabadoconto erótico helenaxvideo coroa adora comer as novinhas com o dedo chega agemercontos meu namoh me cmeucontos eróticos com vizinha viúvaconto erótico penha SC praiaconto gay "punheta pro seu macho"contos adoro dar minha bundinhaContos eroticos selvagem esposacheirei a calcinha fedorenta contos eroticosConto o zelador e meninoconto de botei a novinha pra chora com a pica grande no cuFiquei louca quandoChupou bico do meu peito contosesposa eu e o primo safado contocontos comer cu sogra e filhaConto gay o pastorconto sogra nudistaconheci a vara do meu padrasto muito novinha contos eroticosContos eroticos pega a força por pmContos eroticos abusada pelo velho bebadoContos eróticos te amo tioContos eroticos novinha virgem estuprada na favelacontos eroticos vi mamae fuderconto esposa chantagemcontos eroticos de homens que vestem as calcinhas das esposas e saem com travestiquando era pequena mamava na pica do meu tiocontos heroticos gay meu primo de dezessete me comeu dormindo quando eu tinha oito anosPornofamiliacontosso coloquei nas coxas da ninfetinha cachorracomer um cu contos eroticoscpntos eróticos percebi que me olhavam e batiam punhetaConto mana onibus