Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

LOIRA E SUAS AVENTURAS – SEXO GOSTOSO NO CLUBE

Loira e suas Aventuras – Sexo gostoso no Clube





Tenho 34 anos, moro em uma cidade satélite de Brasília, sou casada a 19 anos. Tenho um bom relacionamento com meu marido, ele é super atencioso, extrovertido, enfim, um marido que muitas mulheres gostariam de ter, pois se trata de uma pessoa que cuida de mim. Acontece, que um lado do casamento ainda me deixa incomodada, que é o sexo. Ele é um bom amante, mas apenas isso, bom, e eu confesso que queria muito mais dele. O que ele não sabe é que a alguns anos, eu venho tendo algumas experiências extras, pois já não suportava a rotina morna do nosso sexo, ainda mais por que ele goza muito rápido. Se fazemos as preliminares normais, com sexo oral, ele já fica com muito tesão e quando partimos para a penetração, ele goza entre 05 e 19 minutos depois.

Deixem-me falar um pouco sobre mim, como já disse tenho 34 anos, loira, tenho 1,68 de altura, 63 kg, cabelos lisos e longos, pernas grossas, seios pequenos. Frequento academia afim de manter o peso, não sou magrinha, faço o estilo de mulher corpão. O que se destaca no meu corpo é minha bunda, tenho 105 cm de quadril, empinada e arrebitada, é algo que as vezes até me incomoda, pois para comprar certos tipos de roupa, tenho que pesquisar bastante, entre as minhas amigas me apelidaram de Mulher Melancia, sá que sou loira.

Conheci, na época da faculdade, através de uma amiga um rapaz que me fez ficar ainda mais gamada em homens de cor: Morenos, Mulatos e Negros. Como todo final de semana, sempre nas sextas havia alguma festinha pra ir, na época eu estava noiva, e ainda morava com meus pais, mas quando queria dar uma fugida para essas baladas, dizia a eles que tinha que terminar algum trabalho e eles não se importavam, meu noivinho nunca foi de duvidar de mim, e como eu era bem estudiosa, acreditava nas minhas histárias.

Em uma dessas sextas feiras, fomos a um barzinho de música ao vivo, muito alunos, alguns professores, muita bebida e cantadas pra todos os lados. Eu estava sempre grudada com minha amiga Júlia, e neste dia ela encontrou com um primo dela, o Gabriel. Assim que ele chegou, veio ficar na nossa mesa e Júlia nos apresentou, Gabriel de imediato, me deu 3 beijinhos e disse ser a noite de sorte dele, por encontrar a prima com uma amiga loira e tão linda. Eu tinha 23 anos, e Gabriel 34, ele era negro, professor de Judô, um corpo forte, grandão, tinha cerca de 1,90 de altura, não tinha um corpo sarado, mas um corpo forte e grande, parecia um guarda roupa. Ele tinha uma cara de tarado, e estava com um grupo de amigos, também lutadores de Judô. Bem, ficamos todos bebendo, conversando, Gabriel sempre ao meu lado, conversando e me cortejando. Eu usava uma calça jeans coz baixo, sandalinha, uma blusinha de alças finas. A calça, estilo gang, deixava minha bunda bem arrebitada. Não demorou muito e Gabriel me chamou pra dançar, eu, claro aceitei, pois amo dançar. Fomos para a pista e passamos a dançar uma música atrás da outra, ele dançava muito bem e me pegava de um jeito forte, segurando em minha cintura, como ele era bem mais alto, me fazia quase de boneca dele. Apás umas 5 músicas, senti então uma pressão em minha barriga e notei que Gabriel estava ficando excitado, e fazia questão de esfregar aquele membro em mim. Confesso que fiquei arrepiada, pois apesar dele estar de calça jeans, seu pau parecia bem grande. Dançamos mais algumas músicas e fomos para a mesa beber algo e nos refrescar. Seus amigos me olhavam com olhos de tarados, mas ele fazia questão de deixar claro a eles que eu estava com ele. Minha amiga Júlia e eu fomos ao banheiro e ela então me disse que seu primo estava super afim de ficar comigo, eu disse a ela, que ele era um gato, e perguntei como ele, com aquela idade ainda não estava casado, e ela me respondeu que ele era atleta, e que viajava muito, por isso preferiu não ter raízes, não se casar e se dedicar ao judô, que ele tinha uma academia na cidade do Valparaízo – GO, e que morava lá sozinho. Voltamos à mesa, e continuamos a beber, conversar. Gabriel me chamou pra dançar novamente. Assim que chegamos na pista de dança, ele me pegou pela cintura, me puxou pertinho dele e disse no meu ouvido:

- Loira, você é a mulher mais gata desse lugar, os homens todos ficam te olhando e desejando dançar com você, mais hoje você é sá minha.

Ele falou aquilo com um certo ar autoritário, mas que me fez ficar protegida. Dançamos cerca de umas 19 músicas seguidas, ele sempre fazendo questão de me mostrar que estava excitado, que tava de pau duro. Voltamos pra mesa, já era tarde e Júlia, queria ir embora, pois estava sem as chaves de casa e não queria deixar os pais chateados, Gabriel então pediu a ela para esperar mais 19 minutos, pois queria conversar comigo um instante, ela disse que tudo bem, e então ele me chamou pra sairmos um pouco. Ele me guiou na sua frente, e fomos até o estacionamento. Ele encostou-se em um carro e perguntou se eu tinha gostado de dançar com ele, eu disse que sim, ele então me puxou pertinho dele, me encostando em seu corpo e me deu um beijo muito gostoso, como eu estava de sandalinha sem salto, eu ficava pequenininha perto dele, aquele grandão que abraçava e me fazia sumir entre seus braços. Ficamos nos beijando bem gostoso, de forma bem molhada, ele passava as mãos em minhas costas e puxava minha cintura contra seu corpo, afim de que eu sentisse seu pau duro, ele queria me testar, ver o que eu achava, se eu dizia algo contra ou a favor, mas eu apenas curti o momento. Foram uns 19 minutos praticamente nos beijando, e foi delicioso. Eu disse então que precisava ir, e ele disse que queria me ver novamente, e eu disse a ele, que na práxima sexta estaria com a Júlia novamente, bastava ligar pra ela e ver onde estaríamos. Nos despedimos e ele na maior cara de pau disse:

- Nossa, você é uma cavala sabia, sua bunda é linda.

Apenas sorri, me juntei a Júlia e fomos embora. Ela me perguntou sobre o que tinha rolado e eu disse apenas que ele tinha um beijo muito gostoso. Na sexta feira seguinte, a turma da curtição disse então que estava tendo um show em um em Brasília, no Crespon, e todos iriam pra lá. Mais uma vez, dei uma desculpa para meus pais, disse a meu noivo que precisava dormir na casa de Júlia e que sá podíamos sair juntos no sábado. Apás a aula, passamos na casa de Júlia para nos arrumar, coloquei um vestidinho estampado, curto, sandalinha de salto, sem sutiã e uma calcinha fio dental preta minúscula. Chegamos no clube por volta de umas 22:30 hs, e logo o celular de Júlia tocou, era Gabriel perguntando onde estávamos. Cerca de uns 40 minutos depois, ele chegou, estava lindo, usava camiseta, calça jeans e sapato. Assim que me viu, deu uma olhada de cima à baixo, me deu um beijo no rosto e disse:

- Nossa, hoje você veio vestida especialmente pra mim.

Ficamos com o grupo de amigos da faculdade, alguns até tentaram me tirar pra dançar, mas eu estava sempre ao lado de Gabriel, e isso deixava os outros inibidos. Depois de muito conversamos, bebermos alguns chopps e o show começar, fomos dançar. Gabriel, apesar de grandão, dançava muito bem, eu rebolava e requebrava guiada por seus braços fortes, o tecido fino do vestido permitia a ele tocar com mais intensidade meu corpo e aquilo deixava ele maluco de tesão, pois eu sentia seu pau com um volume bem atraente contra minha barriga, e aquilo já estava me deixando excitada, pois confesso que me parecia algo bem grande. Apás esse primeiro instante dançando, ele queria me beijar ali no salão, mas pedi que não o fizesse, pois alguns amigos sabiam que eu era noiva, ele então disse que me aguardaria do lado de fora, pois queria muito me beijar. Fui à mesa, bebi um chopp e avisei à Júlia que daria uma volta, ela claro entendeu bem onde eu iria. Assim que o encontrei do lado de fora, saímos andando lado a lado, como estávamos em um clube, havia muitos locais onde se podia ficar à vontade, descemos quase perto do lago, e haviam coretos, que eram as churrasqueiras. Entramos em uma delas e ele me atacou, me abraçando e me dando um beijo molhado e safado. Eu me sentia um chaveirinho com aquele homem grande me agarrando, me pegando com força. Para provocá-lo, me virei de costas, e ele me abraçou, aquilo sá serviu para deixá-lo ainda mais tarado, ele esfregava o pau duro na minha bunda, e como eu usava sandália de salto, eu fiquei mais alta e isso facilitou aquele sarro safado. Gabriel lambia meu pescoço, minha orelha, me deixando mole, molhada, ele passou então a bolinar meus seios, mexer nos bicos. Eu rebolava contra seu pau dentro da calça, sentia ele duro, Gabriel me virou de frente pra ele, me colocando de costas na mureta, que cercava o coreto, passou a mão em minhas coxas e foi direto à minha bucetinha, que a essa altura estava ensopada, minha calcinha estava molhada, ele abaixou na minha frente, tirou minha calcinha, subiu um pouco meu vestido e meteu a língua na minha xoxota. Ai que tesão eu senti, que língua grande ele tinha, e ele ficou maluco de tesão, pois eu estava lisinha, o grelo saliente, meus lábios são carnudos e tenho uma buceta saliente, grande. Ele puxou uma cadeira e colocou minha perna direita apoiada nela e eu fiquei mais abertinha, era o que ele queria, e sua língua então passou a me explorar com mais intensidade, com mais tara, ele dava atenção especial ao meu grelinho, e me fazia gemer alto, ainda bem que o show lá em cima estava a mil, pois eu não me segurava. Gabriel então me virou de costas, e com a pouca luz do local disse:

- Nossa, o que que é isso? Que rabo grande você tem loira! Isso é muita areia para o seu noivo.

Sem muita cerimônia, eu de costas e com umas das pernas apoiada em uma cadeira, ele me fez curvar um pouco mais e sua língua começou a deslizar na minha xoxota e foi até meu cuzinho, que ela fazia de dar atenção especial, ficava lambendo como um cachorro safado, e aquilo me fez logo estremecer e gozei e na sua língua, com ele me lambendo gostoso. Ele me xingava de safada, da cavala, de putinha loira, e me fazia ficar cada vez mais solta. Depois de gozar na sua boca, eu queria chupar seu pau, voltei a beijá-lo na boca e disse que queria mamar sua vara. Ele puxou a cadeira bem para o canto do coreto, ficando mais escondido, sem se preocupar se alguém apareceria abaixou a calça, ele estava sem cueca, e fiquei na sua frente olhando impressionada a sua vara negra. Ele sentou na cadeira e aquele pau preto ficou de pé, ele me puxou, me colocou de joelhos entre suas pernas e disse:

- A loirinha já viu um pau desse tamanho?

Respondi: - Não, nunca, nossa, como ele é grande, quantos cm tem?

- São 22 cm de carne preta sá pra você, agora abre essa boca gulosa e mama bem gostoso.

Eu de joelhos, abri a boca, e passei a língua na cabeça de seu pau, era grande, grossa, um verdadeiro tesão de pica. Para quem acompanha meus relatos, sabem o quanto eu sou gamada em sexo oral, o quanto sinto tesão em mamar um pau grande e grosso. A vara de Gabriel era linda, ele com aquele tamanho todo, fazia jus a todo o físico e músculos que tinha, e ainda por cima era um tremendo safado. Fiquei lambendo a cabeça do seu pau, estava molhada, pulsante. Abri a boca e fui colocando aquele pau entre os lábios, mas não consegui engolir todo ele, pois era grosso, deixei alguns cm pra fora, mas já demonstrava para ele que eu sabia e gostava de chupar. Ele dizia:

- Chupa gostosa, mama o pau do seu negão vai, engole ele minha loira safada, minha loira cavala, quero ver essa boca engolindo minha pica bem gostoso.

Passei então a tirar e colocar na boca, simulando uma punheta com meus lábios, fazendo ele gemer. Seu pau era delicioso e deixava minha boca toda preenchida. Ele as vezes segurava a pica e batia com ela na minha cara, me castigando. Eu mamava, deixava a cabeça do pau bem melada de saliva, sugava como se fosse um sorvete de chocolate. Parei de chupar e disse a ele:

- Ai Gabriel, eu quero esse pau dentro de mim, mete ele na minha bucetinha, por favor.

Ele nesse momento se arrumou e então lembrou que estava sem preservativo. Não faço sexo sem preservativo, a não ser, hoje já casada, com meu marido. Ele então disse que tinha que pegar no carro, combinamos então de ir um pouco ao salão, para não ficar tanto tempo sem aparecer, e depois voltávamos. Quando estávamos subindo, havia um segurança do clube, no portão que dava acesso às churrasqueiras, dizendo que não podíamos mais retornar, pois sá a área da quadra esportiva coberta, onde estava tendo o show é que estava liberada. Gabriel escutou, mas nada falou. Voltei ao salão enquanto Gabriel foi ao carro. Encontrei Júlia, e o resto do grupo no salão e cerca de uns 20 minutos depois, Gabriel aparece, bebemos uns 3 chops e ele diz que vai sair e me aguardar no mesmo lugar onde estávamos, no coreto. Mas eu disse que o segurança não nos deixaria descer mais aquela área, e ele então falou que já tinha resolvido isso, que conversou com o segurança e que ele nos deixaria ficar lá à vontade e sem a presença de mais ninguém por perto. Gabriel saiu e uns 05 minutos depois eu fui ao seu encontro, chegando ao portão, notei que estava fechado, mas ao notar minha aproximação, o segurança abriu e me deixou passar sem nenhum problema. A área das churrasqueiras estava vazia e somente eu e Gabriel estávamos ali embaixo, práximos ao lago. Assim que entrei no coreto, Gabriel me abraçou, o safado estava totalmente pelado, o pau duro como pedra. Ele arrancou meu vestido, minha calcinha e me deixou apenas de sandália de salto. Ele então mandou:

- Ajoelha minha cavala, chupa meu pau e deixa ele bem molhadinho, pois vou comer você bem gostoso.

Me coloquei de joelhos na sua frente, e abocanhei com mais gula ainda seu pau preto, hum, como era gostoso mamar aquele pauzão escuro. Eu babava sua vara inteira, lambia seu saco todo depilado, chupava suas bolas, ele às vezes segurava em minha cabeça e ficava colocando e tirando o pau da minha boca, como se me fudesse bem gostoso. Eu sentia minhas coxas molhadas, era meu liquido que escorria tamanho tesão eu sentia. Eu já não estava aguentando de tanto tesão, então fiquei de pé, apoiei as mãos na mureta do coreto, abri as pernas, arrebitei-me toda e disse:

- Vem meu negão, me come, me fode, enfia esse pauzão dentro de mim, quero gozar com seu pau me comendo bem gostoso.

Gabriel, com habilidade, colocou a camisinha, se colocou atrás de mim, segurou em meu quadril, guiou o pau até a entrada de minha bucetinha lisinha e totalmente molhada e num golpe sá, enfiou seu pau de uma vez dentro de mim. Eu estava tão excitada, tão molhada, tão relaxada, que o pau deslizou gostoso, sentia um pouquinho de dor, pois era um pau de 22 cm, mas o tesão era ainda maior, eu me sentia preenchida, uma verdadeira puta loira sendo comida por um negão safado. Gabriel metia com força, seu pau parecia ter músculos, pois eu sentia ele muito duro. Ele segurava em minha cintura, metia como um tarado, e falava:

- Nossa, que buceta quente você, que tesão, que loira gostosa você é. Sua puta gostosa, loira safada, cavala...

E eu respondia: - Ai, que gostoso, mete tudo, me come, me fode, assim, nossa que delicia, que pau grande você tem Gabriel, como é gostoso, vai, come sua loirinha, mete tudinho...

Gabriel sentou-se em uma cadeira e me puxou para seu colo, me posicionei e sentei levemente, fazendo seu pau sumir dentro de mim. Como é gostoso cavalgar em cima de um pau grande e grosso, como é gostoso ser comida por um macho safado e que sabe dar prazer de verdade a uma mulher. Eu cavalgava a vara de Gabriel enquanto ele mamava meus seios, ele ficava alisando minha bunda, e todo meu corpo. Estava tão gostoso que apás uns 05 minutos naquela posição eu cheguei ao orgasmo.

- Ai, tô gozando, que gostoso, ai, assim, ai...que gostoso...que pau gostoso, hum...

Gabriel: - Goza puta loira, goza no meu pau sua cachorra gostosa, minha cavalinha.

Gabriel girou meu corpo, e eu agora cavalgava de costas em cima de seu pau. Percebi alguém cerca de uns 30 metros, sentado em um banco nos olhando, vi que era o segurança que nos observava, e comentei com Gabriel, mas ele disse para eu não me preocupar, ele não nos incomodaria e queria apenas assistir, mesmo que com pouca luz. Resolvi não me importar, pois o tesão era enorme e confesso que ele ficar nos observando também me deixava excitada. Gabriel era um tremendo safado, e sabia como dominar uma mulher. Ele levantou e me puxou para fora do coreto, fomos para um gramado práximo, ele forrou a camiseta dele e me mandou ficar de quatro, atendi prontamente sua ordem, pois se tem uma posição que me faz ter muito tesão é de quatro. Rebolei o quadril chamando ele:

- Vem meu safado, vem me comer, enfia essa vara grande na sua cavala, quero ele todinho dentro de mim.

Como um verdadeiro cavalo, ele se colocou atrás de mim e enfiou a vara preta na minha xaninha. Nossa, que tesão eu senti. Gabriel segurou em meus ombros e fazia o pau entrar sem dá todinho dentro de mim, eu literalmente via estrelas, pois podia sentir todo seu pau entrando e saindo de dentro de mim. Ele as vezes dava tapas em meu rosto, me dominando ainda mais, me fazendo de égua no cio, e dizendo:

- Rebola safada, rebola sua puta gostosa, toma pica nessa buceta grande e quente, que tesão de loira você, que gostosa, nossa, você é um tesão.

Eu rebolava, mexia o quadril, gemia alto, queria fazer ele gozar gostoso, queria aquele negão bem tarado. Gabriel me comeu de quatro durante uns 19 minutos, metendo sem parar, minha bucetinha já estava até ardendo de tanto ele meter aquela tora dentro de mim, até que ele disse que ia gozar, e eu pedi que gozasse na minha boca. Bem depressa, ele arrancou a camisinha, ficou de pé na minha frente e enfiou a vara na minha boca, engoli e chupei gostoso e logo senti seus jatos de leite quente molharem minha língua, meu rosto, ele gozava forte, me xingando, batendo em meu rosto:

- bebe safada, bebe meu leite sua safada, mama tudinho loira gostosa, nossa que tesão, que gostoso, hum.

Eu dizia: - Goza meu negro, goza na minha boca, derrama todo seu leite em mim, goza safado, goza que eu quero beber tudinho.

Ele despejou muito leite em mim, e eu bebi o que pude, mas fiquei toda meladinha também. Fomos para o coreto, onde tinha uma pequena pia, molhei meu corpo usando as mãos, para me refrescar e limpar, ele fez o mesmo. Na hora que estávamos nos vestindo, ele disse que ficaria com minha calcinha, me beijou gostoso e disse que nunca tinha transado tão gostoso, disse que queria muito me ver mais vezes e se eu quisesse podíamos fazer muitas coisas gostosas. Disse a ele que tinha amado tudo e que caso tivesse oportunidade, poderíamos sim nos ver. Saímos e fomos para o salão, quando passamos pelo segurança, ele me olhou com cara de tarado, e para minha surpresa, Gabriel deu minha calcinha de presente pra ele, que agradeceu como se fosse um prêmio. O show já tinha até acabado, mas o movimento era grande na saída e Júlia me aguardava. Assim que a encontrei, ela me disse que apenas me aguardava para irmos embora, me despedi de Gabriel com um beijo no rosto e fui embora. Júlia foi me perguntando tudo que tinha acontecido até chegar na casa dela, eu contei tudo, pois não escondia nada dela.

Ainda tive outros encontros com Gabriel e posso afirmar que cada um deles foi bem intenso.

Estou aberta a receber e-mails de gatos que apreciem ter amizade com uma loira super fogosa, gulosa e que é viciada em chupar um pau bem gostoso. Gatos malhados e novinhos, fortes e sarados e que gostem de muito beijo, um sarro gostoso e bolinação me escrevam, mas claro que será legal trocar mensagens com todos que queiram trocar informações e conversar de forma aberta sobre tudo e qualquer coisa.

[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


zoofilia negao comenorme pau deixando putia loucameio das pernas uma pica dava inveja grossura esposame encoxaram a noite bunduda,contos eroticos gordinha feranteConto erotico flagrei meu vizinho comendo uma cabritacontos eróticos transando com o cara do carnavalcontos eroticos Itapetiningaafilhada chorando com a pica do padrinho no cu - contos eróticosContos eroticos sobrinho da rola grande e grossa pegou a tia e fes ela desmaiarcontos eroticos venha ca sua puta safada,eu vou arrombar seu cu de cadelacontos comeu cuzinho dormindocontos eróticos fui abusada pelo pirralhopone encaxa tudo na morenacontos eróticos evangelicascontos eróticos comi titia no banheiro com um monte de gente em casacomi meu aluno lercontos curtpscontos eroticos de fio dentalsexo arrombaram minha maesonhador contos eróticos i****** mãe e pai f****** a b***** da filhaporno traicao roludo conto pornocontos eroticos gay meu tio de vinte anos me comeu bebado quando eu tinha oito anosbuceta de crente meu nome domitiliacontos eróticos gays cu de bebado nao tem donogozei no copo e dei pra minha tia bebeu contosconto esposa cabeluda de óculos liberada Conto so caminhoneiro dei carona uma freira loirapeguei um menino pra comer minha buceta velha contosvoyeur de esposa conto eroticocumi minha intuadaxvideo ai sim anaconda toda dentrocontos eroticos mulher do pedagiocontos eróticos com mulher vizinhacontos eróticos comendo a coroa caipiracontos fui brincar amoite de esconde esconde e dei o cu pra todos mulequescontos eroticos de sacanagemhistorias eróticas com coroa de 80 anosContos eroticos anciãs casadas e maridos cornossafada da internet contomulhe dane a buseta a primeira vezconto porno enfiaram um ovo no meu cucomi minha cunhada adrianacontos eroticos engravidei uma novinha faveladavelhas gordas de 90kg nuasconto minha cunhada me surpreendeuconto porno enfiaram um ovo no meu cucontos eroticos a travesti segurou em minhas bolas e empurrou 23cm no meu cuContos eroticos gay vacilei fui fudido o cabaçocontos eróticos;abusaram dd mim na festa da faculdadecasada chantageada e submetida aos limites contos eroticoscontos eróticos com mulatasporno bundas de morenas com cabelos longos mastubandosconto erótico sonífero na sobrinhacontos de inxesto como o meu marido não me notava então eu fiquei dando mole para o meu irmão para ver o que ia acontecerContos eróticos mae medrosaamigo comeu minha mãe contosorando outros peitões da bundona gostosaconto incesto mestruavaboqueteira gaucha contoConto erotico mulher conformada vidaAgostozas trazano novinha de 13com peitinhoContos eroticos cheirando calcinhas de vendedores no banheirocontos eroticosfudendo bucetinhas de dez anosContos para deixar sua buceta encharcada meu namorado Guilhermecontos eroticos. a1 vez da bichinharelato orgia eu meu amigo bi e meu maridocontos eróticos mostrei o pau pra minha mãecontos er com negcontos eroticos iniciada bem novinha lauraconto erotico transei com meu filhoconto ela apostou o cuzinho e perdeufilho tadoendo tira docu contos eroticosHomem mais velho iniciando duas meninas novinhas as chupar pica contos eroticosConto erotico cuidando de minha enteada1contos eróticos bebadaquero tua jeba rasgando meu cuconto sobrinho evangelico veio morar com a tiaconto erotico o motorista me comeu e meu marido nao viuContos de Puta que pra ela so dava rolao cavalocoloquei ela de bruços contos de travestixvidio puta arreganha as perna p leva rola no.fundoproctologista me comeu gaysó não doidão priminha gostosagoza na minha mulher contofazer sexo sem amor gostoso meterolaxxx conto Incesto+Minha mae saiu comigoContos eroticos No bar sozinhacontos de coroa com novinhocasadas piranhudas e cornos submissoscontos eroticos Netinha dando cu pro vovóconto erotico agiotacontos eróticos de travestistarado