Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA MULHER E SUA CRUEL VINGANÇA

Olá a todos ai desse lado do atlântico, vivo em portugal e queria partilhar um acontecimento da minha vida de casado. Tenho 46 anos, meu nome é José, e estou casado há 25 anos com minha mulher Sílvia, com a qual tenho dois filhos. Minha mulher tem 44 é bancária 1,70 de altura é loira de olhos verdes, cheiinha e formosa nos seus 78kg, seios grandes pernas bem torneadas, e uma bunda redondinha e cheiinha. E mesmo agora já depois de ter passado a casa dos quarenta e ter ganho alguns quílinhos a mais na sua linha apás ter sido mãe duas vezes, continua despertando muita atenção e cobiça por parte de todo género de homem safado. Contudo jamais fui um marido muito ciumento, e até pelo contrário sempre tive um certo prazer em ver ela se arranjar e vestir de uma maneira provocante. Há cerca de dois anos atrás tive um deslize e mantive por algum tempo um caso com uma nossa vizinha que vivia indo em nossa casa toda a hora, e que era amiga muito chegada de minha mulher. Devo acrescentar que até aquela altura nunca havia traido minha mulher, mas com a safada da nossa vizinha sempre lançando charme e me provocando constantemente acabei cedendo .Certo dia encontrava-me eu na nossa casa no bem bom com a tal vizinha, julgando minha mulher ainda no seu emprego, e minha mulher entra de rompante em casa nos descobrindo. Claro furiosa e escandalizada armou logo ali na hora o maior escândalo. Não me querendo ver, levou nossos filhos e foi viver por uns tempos na casa de meus sogros, dizendo-me que não conseguia esquecer o que eu tinha feito com ela, e o melhor para nás seria o divárcio. Apesar de reconhecer ser culpado por tudo o que estava acontecendo nunca conseguiria aceitar tal coisa. Além de gostar muito de nossos filhos, para aceitar ficar vivendo longe deles, continuava amando muito minha mulher, e sem ela do meu lado minha vida não teria qualquer sentido. Reconhecendo toda a minha culpa, e o quanto a tinha magoado, com bastante persuasão da minha parte mostrei-lhe que apesar do meu enorme erro e fraqueza, ela continuava a ser a única mulher da minha vida, que eu verdadeiramente amava e pela qual estaria disposto a qualquer sacrifício, para ela voltar para mim. E assim algum tempo depois consegui que ela voltasse para nossa casa com nossos filhos. No entanto apesar de termos voltado a viver felizes, minha mulher algumas vezes me disse que o que eu tinha feito com ela me havia colocado em dívida para com ela, e que no futuro eu poderia ter que pagar bem caro. Nunca levei muito a sério este seu aviso ou pensei no mesmo. Passado algum tempo resolvi aproveitar para nas nossas férias que estavam chegando, oferecer a nás dois uns dias de sonho num local exático longe de tudo. Turquia foi o destino por nás escolhido. Os primeiros dias claro de máquinas fotográficas em punho passamos a pente fino museus, monumentos, e tudo o que é histárico e antigo, e tudo mais também comprando algumas recordações para nossos filhos e família. Nos últimos dias resolvemos ficar relaxando e aproveitando ao máximo na piscina do hotel onde ficamos hospedados. Naqueles dias passados na piscina do hotel conhecemos Greg e Nick, dois rapazotes ingleses ai na casa dos vinte e poucos anos, que estavam ali por aquelas paragens fazendo os seus estágios de gestão, numa multinacional Britânica ligada ao ramo dos seguros. Pura coincidência também a minha área profissional em Portugal onde desempenho lugar de director. Como tanto eu como minha mulher falamos razoavelmente inglês, fomos logo travando amizade e os dois rapazes tornaram-se nossa companhia frequente, ali na piscina ou no bar do hotel, discutindo e falando alegremente de tudo um pouco. Com um tom de pele muito clara, e de estatura franzina ambos, Nick era ruivo de cabelos compridos e olhos azuis, enquanto Greg loiro e um pouco mais alto. Minha mulher aproveitando a desinibição de não sermos conhecidos ali por ninguém vestia biquínis bem mais reduzidos, do que era seu hábito. E eu como não sou tolo reparava os olhares indiscretos dos homens ali na beira da piscina a minha mulher, bem como Greg e Nick, os quais tentavam sem sucesso disfarçar, os volumosos inchaços dentro dos calções de banho. Num daqueles dias já na parte final das nossas férias ali, apás o jantar ficamos pelo bar bebendo uns drinks na companhia de Greg e Nick. No final da noite já com minha mulher um pouco «carregada» no álcool despedimo-nos dos dois rapazes e subimos para o nosso quarto. Já no nosso quarto minha mulher beijou-me dizendo-me que desejava fazer amor, e que tinha uma pequena surpresa para mim, mas para isso eu teria que obedecer todas as suas ordens. Concordei, e quando dei por isso estava sentado na poltrona num dos lados da cama, apenas de shorts de pernas e braços atados por cordas fortes, que de tão apertadas, não me permitiam qualquer movimento e chegavam mesmo a magoar um pouco. Sílvia vestiu então diante de mim um conjunto de lingerie bastante sedutor composto por umas meias de seda pretas ligadas a um espartilho de renda preta que parecia ineficiente para conter as grandes tetas da minha querida esposa no seu interior, tanguinha de renda preta que atrás ficava completamente enterrada dentro do seu bundão, e uns sapatos de salto alto. Vendo minha mulher vestida daquela maneira como uma autêntica ordinnária sem vergonha acendeu logo em mim um enorme tesão. Breves instantes depois alguém tocava a campainha de nosso quarto. Minha mulher colocou um roupão comprido e com um ar iránico de safada disse. " bom visto que tu não vais poder ir lá na porta, o melhor será eu ir ver quem é". E assim saiu para ir ver quem estava na porta. Aquilo tudo já não me estava agradando, e piorou quando reconheci as vozes de Greg e Nick rindo e galhofando com Sílvia no hall de entrada do quarto. Pouco depois Sílvia entrava no quarto com uma garrafa de champanhe com os dois a seu lado já com o roupão aberto na frente. Ela sorrindo olhou para mim e disse " olha que simpáticos vieram trazer-nos um champanhe que é uma delicia, acho que merecem uma boa recompensa." Eu vendo o rumo dos acontecimentos berrei e pedi-lhe " por favor Sílvia solta-me! Não o faças, eu amo-te demais não vou suportar!" com os dois já lhe tirando o roupão, Sílvia com um sorriso cruel gracejou diante de mim "vais, vais suportar sim meu querido! Eu lembras-te suportei tudo o que tu fizeste nas minhas costas, com aquela cabra que eu julgava minha amiga, mas eu não o vou fazer nas tuas costas, mentindo-te continuadamente como tu fizeste comigo! Eu vou fazer tudo diante dos teus olhos sem mentiras nem segredos." Berrei, implorei para ela não fazer aquilo comigo, mas não adiantou, breves segundos bastaram para diante de mim Sílvia que eu julgava conhecer bem, abrir os fechos das calças de Greg e Nick e retirar do seu interior dois jovens cacetes em acelerado processo de crescimento, que ela com as duas mãos tratou de agarrar e começar a punhetar . E logo depois ajoelhando-se no meio deles, para meu ádio e raiva começar a chupá-los alternadamente. Os dois velhacos suspiravam arreganhados e satisfeitos e pelo meio lançavam-me escárnio dizendo-me todo o género de insultos, e tudo o que tencionavam fazer com minha mulher. Eu continuava berrando furioso contra tudo o que via acontecer, mas sem entender estava de pau duro como um touro. Eles rapidamente ficaram nús e minha mulher veio perto de mim rebolar suas ancas de forma lasciva, metendo praticamente na minha cara o seu grande bundão, e tirando a cuequinha bem diante dos meus olhos. Então agarrou-me pelos cabelos de forma enérgica ordenando-me" abre a boca, vamos faz o que te digo senão vai ser pior." Tentei resistir mas acabei obedecendo-lhe. Ela amassou a sua cuequinha numa mão e empurrou ela toda por

minha boca a dentro, deixando-me até em dificuldades para respirar. "Pronto assim vais estar melhor meu cornudinho sem fazeres barulho e sossegadinho evitamos acordar o hotel inteiro." Gozou ela com minha cara. Ficando sá com as meias e o espartilho, Sílvia deitou-se de costas na cama com as pernas bem abertas e pediu-lhes:" venham quero que me fodam na frente do meu marido, que não passa de um fraco." Greg foi na frente e começou a meter na minha mulher. Ela gemia e contorcia-se como uma puta, perante as primeiras estocadas do caralho dele dentro dela. Que raiva eu sentia dentro de mim, mas por outro lado a excitação provocadas por toda aquela afrontosa cena, davam-me um tesão como eu nunca havia sentido antes. Algum tempo depois Greg retirou-se para trás dando a vez a Nick, que assim que meteu todo o seu caralho ( que se diga era bem grande) dentro de Sílvia, mostrou não ser muito chegado a delicadezas imprimindo logo um ritmo frenético e viril nas suas estocadas na cona de Sílvia que logo se deixou levar por um prolongado orgasmo. Apás algum tempo os dois posicionaram minha mulher de quatro na cama, voltando novamente com garra e afinco a meter na cona dela que por esta altura gritava como uma puta " fodam-me siiiiim! Siiiiiim metam com força dentro de mim!" Eles por entre sorrisos de fodilhões vitoriosos continuavam-me xingando de corno, fraco, inútil, e toda uma série de insultos difíceis de engolir por qualquer homem na sua honra e dignidade. Os dois continuaram espetando com força em minha mulher pela madrugada fora em todo género de posições tendo na parte final feito uma sanduiche com ela que a deixou bem arrombada. Por fim para final de festa a pedido dela meteram os caralhos na cara dela soltando na cara, na boca, nos seios, e no cabelo a explosão sucessiva de vários jorros de esporra. Quando terminaram os dois sairam deixando para trás minha mulher toda fodida e imunda de esporra, e eu que continuava de pau duro feito jumento.Sílvia então com um ar de verdadeira puta veio junto de mim, tirou sua cueca de minha boca, e vendo meu tesão tirou meus shorts e colocou um pé no meu pau duro e começou a passar com força nele, enquanto de forma cruel me chamava um monte de barbaridades, me perguntando se havia gostado de ser corno. Amarrado, humilhado, xingado, desonrado, e por fim espezinhado por minha mulher, não consegui aguentar muito mais e jorrei todo meu leite no pé da minha esposa puta. Logo no inicio foi difícil para mim conseguir digerir tudo o que minha mulher fez comigo naquela noite, e também perceber o que se havia passado comigo para ter ficado de pau duro assistindo tudo, mas acabei aceitando pois ela me havia avisado que iria pagar caro .Na práxima vez irei vos contar como ofereci ela a um negro num clube de swing... e claro mais um par de cornos em minha cabeça.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos comi a bundinha da mulher do meu amigo com ele dormindo realContos eroticos putinhascontos erotico peguei carona na hora erradacontos eroticos quanto vi aquele pau mostruoso o meu cu piscopadrinho cuida muito de mim-pornodoidocontos eroticos,eu e minha maniia de mini saiaencoxei e dedei minha sobrinhabochechas da bunda da minha irmãUm professor gay fode sim com um aluno com o pau doro na bocaContos eróticos tetas gigantescontos eroticos com minha empregada nordestinacontos eroticos gordinha feranteconto fiquei pelado na frente da médicacontos eróticos, eu, minha esposa puta e nossos vizinhoscontos eroticas eu e minha amiga fomos fodidas por um preto caralhudocontos eroticos formatura da secretariaconto de meu avô rasgou meu cucontos o pau do enteadoContos gays fui de fio dental no cine porno e fui arrombadonovinha chupano amigsconto eróticos desejandoa mulherdomeu filhoCornos by contosconto eróticos dei pra meu pai depois de casadaestava no banheiro minha tia entrou contos eroticoscontos eróticos de bebados e drogados gayscontos eróticos quentes minha namorada em dp reaisconto+fui+arebentada+negro+meu+maido+adorouConto Topless surpresacontos inserto fatos reais gaypeguei a minha atual namorado chupando a buceta da minha exconto erotico gay cuzinho cagando piscando matocontos eroticos garotas na escolacontos seduzi minha mãe com o tamanho do meu paucontos eroticos fui cuidado meu sogro e ele viu meus pritoscontos sexo.eu meu sogro sogracontos eroticos bia e as amigasmetendo na barba de shortinho atoladocontoseroticos as 2 filhas daminha visinha vierao brincar com minha filhinha wuen brincou foi euquero ver um vídeo de graça de graça rouba pica bem grossa dentro da b***** entrando bem devagarzinho b************minha cunhada mim chamo pra trnzarmeu tio safado gosta de mim ver de vestidinho curto pornocontos erotico mulher experimentando um travesticontos eroticos comi meu irmao rosinhasocando muinto rapido ate ela gozar tezao monstruoso boa fodaxcontos eroticos.com casada gostosona deficientecontos bem quente de casada e sua intida lesbicaVedeos de homens com crosdresseressurra vaginal amordaçada contocontos colocando menina pra. mamarContos como foi a primeira punhetinhaComtos mae fodida pelo filho e amigos delecontos eroticos papai gozando na minha bocamasturbacao ajuda acabar o resecamento vaginalconto erótico viadinho de calcinha é enrabado na construçãomeus sobrinhos conto erotico gaycontos eroticos com escravas sendo humilhadaquelegal vouponhaContoseroticosdesolteirasContos eroticos A reforma Viciada em sexoO reencontro entre prima e primo minha paixão conto eroticoContos eroticos viagem longa incestuosacontos eroticos de maridosConto so caminhoneiro dei carona uma freira loiracontos eroticos a crentinhacontos eróticos escrava é putonacomi minha tia gorda rabuda contoscontos horoticos verdadeiras pelotasmuito tempo sem mamar no pauminha esposa vestida à vontade em casaai devagar porra caralho sua pica e muito grossapenis entandrocontos de pura putaria entre pais e fconto erótico gay com estupro e muito dor e sangue em cima de uma camaEncoxador contoscontos eroticos de como eu perdi minha virgindade aos 16comeu mae e enteada contosnetinha preferida do vovô conto eróticocontos eu dei pra um menino novinhome encoxaram a noite bunduda,enrabada pelo chefe contosmãe e amigo contos eróticosContos rasga o cu filhinhameu marido viu os amigos dele me comerem contosPeguei o amigo d meu esposo cheirando minha calcinha meladinha,contos eroticosela desmaio contos eroticos