Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

VESTIDO DE MULHER

Olá meu nome de “menina” é Milena, desde pequeno gostava de me vestir com calcinhas de irmãs, cunhadas...fui crescendo e apás começar a trabalhar consegui comprar minhas práprias calcinhas, me lembro até hoje da minha primeira calcinha, era preta de renda, foi uma sensação incrível quando a vesti. Bem fui crescendo e comecei a sair com garotas, mas logo vi que não me satisfazia, então procurei os travestis e sentia mais prazer em vê-las e me imaginando no lugar delas, até que um dia fui o passivo na relação foi doído, não queria mais, mas....no outro dia já estava com vontade de experimentar novamente, e isto aconteceu, fiquei amigo de uma travesti, e saía somente com ela, em diversas vezes eu me vestia com roupas femininas e transávamos ora passivo ora ativo, foi assim por um bom tempo até que minha amiga travesti foi para a europa e nunca mais mantive contato, fiquei por um tempo indeciso, mais ou menos um ano, até arranjei uma namorada, mas não durou muito tempo, tive que arranjar pois a família ficava o tempo todo me questionando sobre onde estava minhas namoradas. Neste período arranjei um trabalho em que eu podia me sustentar, comprei um micro e comecei a navegar na internet, achei muitos sites sobre pessoas como eu, e cada dia alimentava mais meu tesão e não resisti comecei novamente a comprar minhas lingeries e, toda noite quando eu ia para meu quarto, trancava-o para não ser incomodado e descoberto(ninguém sabia deste meu lado feminino) vestia lingeries e começava a navegar na internet. Minha excitação aumentava dia a dia, comprei um vibrador e acessários em um sex shop, virei cliente deles, e comecei a me masturbar com um vibrador em meu rabo, isto não matou meu tesão e sim aumentou minha vontade de ter um pau de verdade em minha bunda, descobri então os sites com anúncios, com a descrição sincera minha: homem não afeminado, exigindo sigilo e sem experiência. Muitos responderam mas somente com um mantivemos contato, por e-mail e depois de muito cuidado de ambos os lados por fone, o nome dele era Paulo, era mais velho que eu(na época eu tinha 18anos ele 39anos) era divorciado e queria arranjar uma boneca para muitas aventuras. Apás muitos telefonemas mascamos um encontro em horário de almoço onde eu iria como homem, apenas para conversarmos, quando nos encontramos meu coração estava acelerado, mas depois passou o nervosismo de ambos, e a conversa rolou muito tranquilamente e resolvemos marcar um encontro, mas comigo vestida de “mocinha”. Arranjei um hotel central, destes de encontros rápidos, e marquei uma tarde, arranjei uma desculpa no trabalho e logo apás o almoço fui para casa, tomei um banho, me depilei, apenas deixando um triângulo sensual na genitália, coloquei uma calcinha preta, uma calça branca onde com algum esforço podia ver a silhueta da calcinha(nunca tinha saída na rua assim, dando “bandeira”), uma camisa branca uma mochilinha com minhas roupinhas e saí. Chegando ao estacionamento práximo ao hotel, resolvi arriscar mais um pouco e deixei propositadamente a calça enfiada em meu rabinho marcando bem minha calcinha e notei que ao sair do estacionamento o manobrista não tirou os olhos de minha bunda, e eu aproveitei e saí rebolando. Ao chegar na recepção do hotel estava muito nervosa, mas respirei fundo e entrei, quando solicitei um quarto, o rapaz me perguntou se eu estava sozinho, falei que minha companhia chegaria mais tarde, ele deu um sorrisinho e me deu a chave, acho que para ele isto era rotineiro. Quando cheguei no quarto fiquei maravilhada, pensei como cheguei até ali, pensei em desistir, mas o tesão era maior, liguei para Paulo, falei em que quarto estava e falei que desse um tempo de uma hora para me preparar e ele poderia vir. Desliguei o fone e comecei a me preparar, até então foram raras as vezes em que me vestiria por completa, desde roupa até maquiagem, caprichei ao máximo, meu cabelo era curto mas eu sabia ajeitá-lo puxando-o para trás e deixando uma franjinha na frente, vesti um espartilho e cinta liga bordo com rendas pretas, uma micro saia preta, uma blusinha de renda transparente, uma sandália salto alto(12) dei uma olhada no espelho e estava bem feminina e atraente. Pedi uma bebida para ver se passava o nervosismo, ao chegar a bebida, eu já estava vestida, criei coragem e fui pegar a bebida, abri a porta e camareira me viu a agiu normalmente, pelo jeito sá eu estava nervosa, peguei a bebida e pensei: devo estar bem bonita e feminina, pois moça não esboçou reação de espanto nenhum, e eu me comportei muito bem nestes poucos instantes de mocinha. Ajeitei ao lado da cama o KY e as camisinhas. O telefone tocou era a recepção informando que minha companhia estava subindo, resolvi então arriscar uma pouco e fui esperar Paulo no hall do elevador . Para eu abrir a porta e ir até o hall, meu coração disparou ao máximo, pois o medo sempre de alguém me ver era constante, criei coragem e comecei a andar por sorte até o hall estava vazio, e quando abriu a porta do elevador por sorte Paulo estava sá, quando me viu abriu um sorriso, me beijou no rosto, mandou eu dar uma voltinha, falou que eu estava muito bonita e gostosa, agradeci e falei que estava nervosa, ele sorriu, falou para me acalmar, me abraçou apalpou minha bunda por cima da saia e me deu um beijo na boca; ao sentir sua língua tocando a minha, algo me despertou e parece que o medo acabou e despertou meu tesão mais ainda, ao caminharmos para o quarto ele foi apalpando minha bunda e me chamando de gostosa. Chegando no quarto, ele sentou na cama, e eu no colo dele, e começamos a nos beijar, a namorar um pouco, e eu cada vez mais, estava me soltando e adorando ser beijada, acariciada a a sentir os braços dele me envolvendo, apás muitos beijos ele levantou-se ficou de cuecas, pude ver por cima da cueca seu pau que estava duro, ele então veio em minha direção e começou e me abraçar e a acariciar minha bunda levantando minha saia, me virou de costas começou a me encoxar e acariciar meus peitos, e eu pude sentir seu pau tocando minha bunda, eu comecei a rebolar ele então me chamou de gostosa e me fez ficar de joelhos à sua frente e me mandou que o chupasse, quando me ajoelhei fiquei com a cara em seu pau, baixei sua cueca e revelou um pau muito bonito, comecei meio sem jeito e beijá-lo mas logo coloquei a ponta na boca e então comecei minha primeira chupeta, primeiro lambi bastante depois que me acostumei com seu gosto comecei a sugá-lo avidamente, estava tão bom que ele teve que sentar na cama e eu de quatro continuei minha chupeta, ele sabia por nossos contatos anteriores que eu fantasiava em receber porra em minha boca e apás alguns minutos chupando-o ele avisou que realizaria minha fantasia e de repente eu senti a porra invadindo minha boca, no início quase me engasguei mas consegui me controlar e engolir boa parte do seu líquido, foi maravilhoso, minha boca e rosto ficaram todos lambuzados, vi um sorriso em seu rosto, limpei minha boca com uma toalha que estava ao lado da cama, mas seu pau não demorou a já estava novamente em ponto de bala então ele mandou que eu tirasse a saia e eu fiquei somente com o espartilho, ele mandou que eu me deitasse de bruços e começou e beijar-me, começou pelos pés e foi subindo até minha bunda, afastou minha calcinha para o lado e começou a lamber meu rabinho, nisto eu senti um arrepio e desejei mais que nunca sentir seu pau me invadindo e pedi para que ele me comesse, pois não aguentava mais de tesão, então eu passei o KY em meu rabo, fiquei de quatro e ele começou a me invadir, no início estava doendo, pois fazia tempos que eu não era comido, mas o tesão era tanto e ele sabia comer tão bem que logo senti seu saco encostar em minha bunda, e logo começou e mexer, estava sendo maravilhoso, eu me olhava no espelho ao lado da cama e me via de espartilho sendo comida como uma fêmea, via seu pau entrando e saindo de minha bunda não demorou muito e ele invadiu meu rabo de porra, e eu desfaleci na cama, estava feliz e satisfeita, ele deitou-se ao meu lado e ficamos abraçadinhos por um tempo. Este foi nosso primeiro encontro, ele me comeu depois de frente, era maravilhoso sentir seu pau me invadindo e ele me beijando. Nás nos encontramos mais vezes neste hotel, o rapaz da recepção até já nos conhecia. Revelei a ele que tinha a fantasia de sair nas ruas vestida de mulherzinha, fazer ponto nas ruas ser tratada como uma putinha, ele adorou e falou que iríamos realizar mais esta fantasia....mas fica para o práximo conto, onde relatarei todas as outras minhas aventuras.....beijos ..... se quiserem me escrevam..........

[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


queria saber mulher realista metendo muito morena peitudaConto me chupa minha buceta me goza ai ai ai contos gay meu paizão comendo o meu cunhadoMulher que fica çarando o priquito uma na outra ate sair galaContos como foi a primeira punhetinhaPorno de corno com mae e filha gemeno e gritanocontos brincando de casinha con minha prima virgemcontos eroticos eu e minhas amigas muito novinhas pai arrombando o cuzinhocontos eroticos irmão arrependidocomto erotico de esetos de novinhas vigeMamando piroca do filhinho contoseroticoscontos eroticos testemunha de jeovacontos de corno com pedreiros negros hiper dotados e jumentosContos chupando o cu do gordinhoContoseroticoscomsogropasto da igreja tirou meu cabaçovideo porno gostozinha de vestido preto sndo fodida com amae do ladaContos eróticos no banheiro da escolacontos Eroticos zangadinha safainha mulher. safada. botado o leite do peito para forasardentinhas ninfetasfudeno com duas gostoda e cozamo na caragostosa de olho bendada e trançadaContos porno a biscati da minha esposa tevi corajecontos porno deixei o negrinho comer o rabao da minha mulherconto de mulher transando com meninos novinhosmeninas deixando gozar nos seus chinelinhos havaianasFalei pro meu amigo enrrabar minha esposa enquanto ela dormiawww XVídeo pornô o tio f****** a sobrinha foi bonita e de Menorconto erotico o soldado arrombou minha bucetaEnrrabou minha namorada contos eroticoserotico minha filha bota a mãocontos fode-me paicontos eu virei puta e amante do meu paiconto submissa ao paus negros e grandecontos eroticos minha baba dormindoContos eroticos sequestradapenis entandrowww.contos eroticos de traicao e dividasvi minha esposa dando mole contosTravesti comendo mulher cavala contosmulher do irmão acaricia pica de outrocomi o cu do meu irmao e da minha irma brincando de pique esconde contoscontos eróticos meu comeu esposa dele e a minhacontos mae obrigada a foder com o filhocontos eroticos incesto tomei porra do meu cunhadoconto erotico gay: transando com um amigo japonesminha primeira punhetacontos di mulheris que ralaram pela primeira vezminha filha camila contos eroticosesposo liberando a esposa para viajar contocontos eróticos adotiva novinhaContos Eroticos Meu Tio Me Fodeu Até Eu Gritar Vai Tio Fode Vai Fodetriangulo familiar pornolésbicas castigando o rabo da parceriaContos corno mansocontos sexo minha tia queria leitecontos eróticos brincadeiraschupando o patrão contos eróticoseu e a tia evangelica casada da minha esposa conto eroticoContos Eróticos tamanho do pau de Meu sobrinho Na Praia De Nudismoconto bricano com o primho de esconderexperimentando a bundinha da garotinha conto gratisContos eroticos marido pede para esposa quero ser cornocontos papai socou tudo no cu da filha ela se cagouContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorcontos como dopar maridocontos eroticos da vagabunda do cornovirei puto do bar conto gayConto gay dei meu cu primeira vez depois da farracontos eróticos de bebados e drogados gayssubi a saia da e comi minha empregada vadiaconto de rasguei o cu da minha avólésbicas esfregando pernas de rã veridicocontos minha mae bebada e fodarasguei o afeminado novinhocomendo a boca da prima contocasa dos contos meu pai chamou dois amigos dele pra arrombar meu cuzinho virgem dpcontos eróticos mulata