Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O PRIMEIRO CUZINHO





Estava Pedro à meia-noite em Três Rios, cidade do Estado do Rio de Janeiro, cheio de tesão para comer alguém. O pior é que ele estava preso na rodoviária da cidade em virtude de uma tempestade imensa que de tão pesadas gotas parecia metralhar o telhado de chapa que cobria a rodoviária. Havia ninguém em volta, exceto dois adolescentes que logo Pedro ficou de olho. Oras, naquela situação... com tanto tesão, até mesmo experimentar o cuzinho de um leke não seria mau negácio... nunca havia feito aquilo antes.

Os jovens estavam perdidos e andavam de um lado para o outro na rodoviária a procura de um orelhão que funcionasse. Pedro logo se aproximou:

- Oi, tudo bem? – Perguntou Pedro ao mais velho dos dois jovens.

- Tudo... – disse o rapaz um pouco apreensivo.

Pedro reparou que o mais novo deles era muito jovem para ele, mas que o mais velho daria bem para uma sacanagem. Mal Pedro imaginava-se com ele e o rapaz falou:

- Você sabe aonde tem um orelhão funcionando?

- Não, mas por quê?

- A gente quer ligar pro nosso pai vir buscar a gente.

Nisso Pedro desistiu da ideia que vinha tendo de “convidar” os rapazes a dividir com ele um quarto em algum hotel ali perto até o amanhecer. Sem dizer mais nada, Pedro simplesmente voltou-se a sentar em um dos bancos de cimento da rodoviária e escutar a chuva cair, enquanto isso, na televisão da rodoviária dava o Jornal da Globo.

De repente Pedro lembrou que ali perto da rodoviária tem uma rua que vai dar numa zona. E assim que a chuva deu uma estiada lá foi ele... em meio à madrugada andando numa rua vazia, escura e de ventos frios em Três Rios. Isso que é vontade de meter.

Mas para seu infortúnio a chuva voltou no meio do caminho. Pedro ainda se escondeu em baixo de um telhadinho frente a um portão, mas como viu que a chuva ia demorar resolveu sair correndo rumo à zona... em plena madrugada, chuva, frio e ele correndo, a água escorrendo-lhe pela cara, a roupa grudada no corpo, saltava ele sobre as poças que se formaram, sentia que aquilo tudo não ia dar certo, mas correndo muito lhe aliviava já ouvir a música alta da zona que vinha ficando mais perto.

Chegando na zona, que era um bar com uma luz vermelha, algumas putinhas de short e uma música altíssima. Pedro todo molhado sentou-se em um dos banquinhos da entrada e começou a chingar consigo mesmo; “maldita chuva... olha que merda, estou todo molhado.” Uma puta velha se aproximou:

- Puxa, você vai ficar doente.

- Que se foda... deixa que daqui a pouco seca.

Pedro foi no balcão e pegou uma bebida e voltou-se para aonde estava. Quando voltou, lá estava um garoto que não tinha visto ainda; era baixo, moreno, cabelo bem baixo, magrinho e singelo. Pedro logo puxou assunto:

- Oi, e aí, tudo bem?

- Tudo

- Puta merda, olha sá, me molhei todo. Agora também a chuva passou.

- Hum, molhou mesmo. – O jovem tinha um jeito meio tímido e falava com a mão na boca, meio que querendo esconder os dentes. Pedro logo imaginou que ele era banguela, mas continuou o assunto:

- E então, já comeu alguma puta dessas aí?

- Não – disse ele timidamente. Logo o jovem mudou de assunto e perguntou:

- Você é estudante? Perguntou ao ver que Pedro tinha uma mochila.

- Ah não, é que eu estou vindo de Além Paraíba e vou ficar alguns dias aqui.

- Ah – disse o jovem, que mantinha a mão na boca.

Pedro então se apresentou:

- Prazer, meu nome é Pedro, e o seu?

- Luciano.

- Ah, legal. Mas aqui, você não vai comer nenhuma putinha dessas não?

- Ah não. Por que, você vai?

- Pode ser, tem umas que são até bonitinhas.

- É, pode ser. Vou embora, tá tarde. – disse Luciano, aparentando estar um pouco chateado.

- Que isso cara – disse Pedro segurando-lhe – fica aí. Que horas aqui fecha? – Luciano fez um dois com os dedos querendo dizer que fechava às duas da manhã; e mantinha a mão na boca. Pedro então disse:

- Pow, olha sá, tem uma ali que é gostosa e tem aquela ali que é novinha...

- Hum, se ainda fosse novinho. – disse Luciano timidamente.

- Como é? Você é, tipo... bi?

- É, sou, mas se você não quiser mais falar comigo eu entendo, não tem problema.

- Claro que não, legal você dizer isso... eu também sou. – Pedro disse no objetivo de conseguir alguma coisa com o rapaz, afinal, aqueles adolescentes na rodoviária tinham aberto seu apetite. Pedro continuou:

- Você acha que tipo, rola... sei lá, alguma coisa entre a gente?

- Acho que sim – disse Luciano que continuava com a mão na boca.

- Então vamos para um hotel, a gente racha o pernoite.

- Vamos então.

Nisso Pedro foi com Luciano de volta até perto da rodoviária, andaram juntos até o centro de Três Rios. A chuva tinha parado completamente e os dois se agarraram perto de um ponto de ônibus onde tinha uma tenda na qual dormia um mendigo dentro. Se agarraram mas não se beijaram, Pedro descobriu que Luciano colocava a mão na boca pois tinha bebido muito naquela noite e estava com mau-hálito. Sá se esfregaram, era a primeira vez que Pedro fazia aquilo, sentia o cabelo curtinho de Luciano, passava a mão na bunda do rapaz e achava gostosa aquela bunda macia, logo Pedro passou a mão na frente e sentiu o pênis excitado de Luciano, estava bem duro e o de Pedro também.

Compraram pastilhas valda e camisinha numa farmácia 24 horas e foram em um hotel ali perto. Foi então que se fecharam no quarto.

Luciano tirou a camisa e mostrou quanto era gostosinho, bem magrinho mas gostoso. Pedro também tirou a roupa. Os dois com o pênis bem duro deitaram na cama e começaram a se beijar, Pedro beijava também os mamilos de Luciano, passava as mãos nas costas dele e voltava a beijar a boca do seu lolito... aquilo tudo uma delícia.

Luciano tinha um pênis menor que o do Pedro e quando viu o tamanho que era o do Pedro soltou um “nossa...” e caiu de boca, chupava bem gostoso... ia e voltava babando todo o pau do amigo, chupava a cabeça, lambia a pontinha e fazia com um gosto tremendo. Pedro gemia baixinho, segurou a cabeça de Luciano e ficou metendo dentro da boca dele, o pau ia e voltava, Pedro deitou e deixou Luciano chupando, chupava tão gostoso que quase fez Pedro gozar.

Pedro levantou Luciano e pediu pra ele ficar de quatro. Viu seu amiguinho então com o cuzinho a mostra e que cuzinho gostoso! Pedro ficou botando o dedinho dentro dele, era tão apertadinho e era bem vermelhinho, não fosse a primeira vez de Pedro, ele teria enfiado a língua naquele cuzinho. Logo Pedro se posicionou atrás de Luciano, Pedro meteu o pau com jeitinho, sentiu ainda mais tesão de estar metendo no garoto de quatro, excitava Pedro ver Luciano com a cabeça apoiada no travesseiro e o cu pra cima, o pau foi entrando, Luciano começou a gemer até que entrou tudo.

Pedro metia gostoso, o saco batia e fazia um barulhinho, Luciano gemia “ai, ai, gostoso, safado, ai” e aquele cuzinho apertado segurava o pau que o devorava gostoso, Pedro via as costas de Luciano suando, ele também suava e iam metendo, metendo e metendo.

Chegou uma hora que o pau entrou todo, lá pra dentro do cuzinho do Luciano... então ele gemia muito e pedia; “faz meu cu de xota” e Pedro metia cada vez mais, até que gozou muito, teve um orgasmo enorme, encheu a camisinha de porra.

Na hora que tirou a camisinha, Pedro notou que ela saiu com a ponta sujinha, viu que tinha ido lá no fundo.

E naquela noite ainda meteram mais 4 vezes, mas de ladinho, Pedro atrás comendo Luciano e passando a mão no tárax dele, sentindo como ele era magrinho e tinha as formas certinhas, bem gostoso, e sempre metendo, metendo bem gostoso no cuzinho dele até gozar.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos gosto de chupar buceta suada e ensebadacontos eroticos seios grandes de leitecontos eroticos camisolacontos erotico estrupo loira esculturalfui atraida pelo negao e ababei dando pra elemostrei a buceta toda babada pro papai brincarcontos trazei com a amiguinha da minha filha dormindoNovinhas de cintura de pilao com seios fartos em praia de nudismocontos exitantes eroticos deixando os velhos me chuparconto eroticoo implora q douMeninas mamando no swing contoseroticoscontos eroticos/estupro/gangbang/final de semana todoerotico menininhacontos com teen fodida aos onze anos por tres roludosxvidio pag biixinha gostosa cem caucinhaContos eroticos de calcinha fio dental saia rodada no coletivocontos eróticos fetiche com boca de velho chupando pintocontos de coroa com novinhocontoseroticos foi fuder no mato e foi comida por malandrosensinei a bater punhetacontos sexo gostoso numa estrada deserta e na motoFui confessar e comi a madre contoscontos fiz o cuzinho da mamãecontos eroticos minha esposa eo porteirocontos eroticos comi meu irmao rosinhacontos pornos irmas na pontexvidio louco desejo vizinha mulata sainha mostrandoConto de vadia de quatro no bar metendo com muitos machosvideo porno gay de homem que botou camisinha para comer seu parceiro apos gozar ele tira a camisinha e da para o amigo chupar seu pauconto a rainha dos biquinisfrutaporno adoro bater punheta na calcinha da mamaecontos eróticos meu segredoconto fui pego na punhetaConto Erótico ninfeta Fio Dentalcontos eroticos com a princesinha do bairroconto erotico esposa hotelcontos eroticos de sogras velhasContos filha de 7 com papaiConto erotico veia safada 65anoscontos de incestos e orgias com minha mulher minha irma emcass nudistasvesti as roupa feminina e dei meu rabinhocontos comi a mha filha novinha virgemfilme pornô da mulher do Suvaco Cabeludo Vem homem do pau mais grande e g************* delafodacommeucunhadocontos eroticos submissa meu dono cortou meu greloconto carona com caminhoneiro minha bucetaconto erotico gay: transando com um amigo japonescontos eróticos mete um milho na bucetavoyeur de esposa conto eroticorelatos de casadas que treparam vom suas cunhadssminha esposa mostra a buceta para meu padeirosfui dormir na casa da tia e comeu o Helenacontos eróticos gay taxista Santarém Paráminha esposa escolheu vibradorporno desmarcada do funkcontos pornos irmas na pontefiquei bem machucada por fuder com cachorro enorme contos de zoofiliafilha tesudinha do papa contosiContos erotico mulhrr casada dona de supermecado eu agora eu sou mulher do meu ex primo viuvo conto eroticorelato rasgou o c* de tanto levar rolacontos ,chuparam tanto meu pau até ru gozar na bocameu aluno cacetudo contoscontos.eroticos.co.com a professora detalgadorelatos erotico marido queria ser cornotrepo desde pequenacontos eroticos minha sogra me deu uma canseirarelato de mae dando a buceta para o filhocontos ela gozou no meu dedo no metrôtraveco roludo patendo puenta derepente chega a mulher bem gostoza