Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A REFORMA TOTAL



A REFORMAÂ…



Quando meu marido Antonio resolveu construir uma edícula nos fundos da casa onde morávamos foi que tudo começou a acontecer de diferente em minha vida que até aquela data tinha sido de uma monotonia que parecia ser sem fim. Chamo-me Sandra, tenho 28 anos, sem filhos pelo motivo que meu marido é estéril, até já estávamos planejando adotar uma ou duas crianças. Casei-me com 19 anos, virgem, sem ter tido quase nenhuma orientação sexual, como minha família era muito po-bre praticamente o primeiro homem que aparece na tua vida vc já quer ser casar imaginando que aquilo vá fazer sua vida melhorar. E com meu marido Antonio realmente a vida deu uma melhorada financeiramente, ele era funcionário publico, e também nas horas vagas fazia alguns negácios de corretagens com terrenos e casas e conseguiu juntar boas economias. A casa onde estávamos mo-rando era de esquina com um terreno enorme e meu marido decidiu que iria construir duas quitine-tes ali para alugar. Já tínhamos 5 pequenas casas alugadas na cidade, e como meu marido dizia, ti-nhamos que fazer o nosso pé de meia pra velhice. Rss. Eu era uma mulher quase sem desejos, tu-do se resumia em uma ou duas relações sexuais por semana, completamente mecânica, sem preli-minares e muito sem graça. Eu não reclamava de nada, talvez por achar que era assim mesmo, mas no fundo eu sabia que deveria ter algo a mais, pois de vez em quando assistia algum filme na TV e tinha algumas cenas mais quentes, aquilo mexia um pouco comigo, mas meu marido dizia quando estava comigo que aquilo era coisa de gente safada, de mulheres vagabundas, coisa do demônio e que iriam pro inferno quando morressem.Rss. E eu até quase acreditava que isso era verdade. Rss.

Eu era loira de cabelos compridos, uma falsa magra, tinha uma bunda toda arrebitada, mas como me vestia de uma forma bem recatada meus atrativos não se sobressaiam. Isso sá mudou um pou-co quando ao lado de minha casa se mudou um casal com dois filhos e Rose que agora era minha vizinha, e por ser uma pessoa muito alegre e comunicativa fez com que começássemos uma amiza-de muito legal. Apesar de meu marido não gostar que eu tivesse muitas amizades como ele era amigo do marido da Rose e tinha conseguido intermediar a compra da casa deles, ele pareceu não se incomodar com isso. Minha vizinha era extremamente extrovertida alem de muito brincalhona, sem contar que logo percebi que também era bem safada sexualmente. Depois de uns dias pareci-amos ser amigas de longa data e então ela confidenciou-me que sabia que o marido era bem safa-do e vivia colocando chifres nela mas como ela gostava dele não ia estragar o casamento dela e então de vez em quando ela também “brincava” com outros homens. Ela dizia que adorava ser “comida” por outros machos principalmente quando descobria as safadezas do marido. Rss.

Meu marido então disse que na outra semana iria começar a construção das quitinetes nos fundos e como sempre poderia precisar receber algum material de construção, ou os pedreiros necessitas-sem de algo era pra mim evitar ficar saindo de casa. Nem precisaria ter feito essas recomendações, afinal eu saia tão pouco.

Naquele dia a tarde Rose me chamou para ir na casa dela pois queria me mostrar umas roupinhas e também as lingeries que havia comprado em uma liquidação de uma grande magazine da cidade.

Toda curiosa fui ver, e me surpreendi com tanta coisa que minha amiga maluca tinha comprado. E segundo ela, nem tinha gastado muito, afinal era uma liquidação das boas. Rss.

Foi então que Rose me entregou uma sacola e disse que tinha trazido de presente para mim. Eu fi-quei toda contente, coisa mais rara eu ganhar alguma coisa e quando tirei o que havia na sacola vi que Rose tinha comprado um vestidinho todo florido muito bonito, uma saia curta com uma blusa e duas calcinhas bem pequenas muito lindas...e então eu disse:

-Rose...vc é um doce de pessoa minha amiga...faz tempos que eu não ganhava nada de presente....

mas...minha amiga...o que vc comprou é lindo...mas acho que meu marido não vai gostar muito...ele vc sabe como é...parece pastor de igreja...nem sei se vou conseguir usar...ele não vai deixar.Rss.

-deixa de ser boba...Sandrinha...vc é uma mulher linda...eu não comprei pra ele...comprei pra vc...e tem uma coisa...usa em casa...sá pra vc se sentir mais bonita...vc vai ver...tenho certeza que vc vai gostar...depois vc vai me dar razão....mas...faz uma coisa...experimenta...quero ver se vai ficar bom.

Fiquei toda feliz que resolvi fazer o que minha amiga pedia e sem me preocupar tirei minha roupa de “crente” e coloquei o vestidinho florido. Ficou lindo mas bem curtinho minha coxas apareceram

bastante e Rose disse:

-Menina vc ficou uma gata...super gostosa...arrasou...mas experimente a calcinha junto...tira esta que vc tá...é muito grande...parece uma cueca de homem...enorme.Rss.

Quando tirei minha calcinha Rose então caiu na risada dizendo:

-Sandrinha...pera ai minha amiga...o que vc tem ai no meio das pernas...a floresta amazônica...vc não depila ou apara os cabelos da buceta...minha amiga?

Eu fiquei um pouco encabulada com a observação dela mas respondi dizendo:

-ah Rose...nunca depilei...meu marido nunca reclamou...sá tirei um pouco com a tesoura quando fomos pra praia umas 3 vezes...nunca me preocupei com isso...mas eu lavo direitinho com xampu ...tá sempre cheirosa.Rss...

-Ta bem....mas vou ajudar vc dar um jeito nisso....nem coloca a calcinha nova...vamos ao banheiro...vou pegar a tesoura...vamos desmatar isso ai....deixar bonitinha.Rss.

Rose era divertida e me senti completamente à vontade e juntas fomos ao banheiro....e rapidamen-te ela aparou os pelos da minha xaninha deixando bem baixinho...e depois de me lavar voltamos pro quarto pra terminar de provar as roupas. Rss. Quando coloquei a calcinha nova Rose disse:

-Agora sim Sandrinha...vc ficou super linda...teu corpo é maravilhoso...vc não devia esconder esta delicia...devia mostrar mais...deixar os machos de pau duro por vc...vc é gostosíssima...se eu fosse homem te agarrava e metia a vara nessa xaninha linda...agora bem mais bonitinha. Rss.

-vc é uma maluca...Rose...se meu marido ouvisse o que a gente fala...ele me proibia de vir aqui.Rss

-Ele não precisa saber...homens são uns tontos...se não tivessem umas picas bem grossas pra fazer a gente gozar gostoso...Rss. Alias...me fala Sandrinha e teu marido...tem pinto grandão?

Eu ri da pergunta dela e disse:

-que nada...é pequeno...parece...alias nunca vi um grandão...como vc diz...sua maluca.Rss. Mas já que vc perguntou do meu...e do teu marido é grande?...vc...gosta de pinto grandão?

-é normal...uns 19 centímetros...mas teve um cara que conheci no shopping há uns tempos atrás que parecia um cavalo Sandrinha, era um pauzão grande e grosso demais...quando ele tirou a rou-pa no motel pela primeira vez...levei um susto....fiquei até com medo...mas depois o safado me deu um chá de lingua...me deixou com um tesão louco...levei uma surra de pica...fiquei dois dias com a xaninha ardendo...mas foi a melhor trepada que dei este ano...o sujeito sabia comer uma mulher... viciei naquele pauzão grosso...o cara tava fazendo um estágio de 3 meses aqui na cidade...pelo menos duas vezes por semana...eu dava pro cara...e o pior é que era duro de esconder do meu ma-rido...porque o safado pauzudo gostava de dar uns tapas na minha bunda...eu ficava toda marcada

...nossa passei cada sufoco...mas gozei gostoso como uma putinha.Rss.

-Rose...quem olha pra este rosto sorridente...não imagina o que vc faz...tem horas que acho que vc sá fala estas besteiras de brincadeira.Rss...que amiga mais maluca que eu arrumei.Rss...mas não importa pra mim...depois que te conheci fiquei até mais alegre.Rss.

-Ainda bem...mas Sandrinha...a gente tem que viver...intensamente...tem que aproveitar...qualquer dia acontece alguma coisa bem legal contigo...minha amiga...mas vamos lá....quero ver a outra rou-pa...experimenta também!

Coloquei a saia e a blusinha, junto com a outra calcinha e me olhando no espelho quase não me reconheci. Achei que fiquei linda...mas essa tinha ficado pior que a outra...mais curtinha ainda...e Rose então disse:

-Sandrinha...esta de deixou...linda...mas se sair assim na rua...vai levar cantadas de todo quanto é macho...vc ficou gostosa...demais!

-é...gostei mesmo...Rose...mas como te disse...sá se usar em casa quando o Antonio não tiver...se ele ver é perigoso por fogo nas roupas...Rss...mas adorei...Rss.

-Sandrinha...pensei uma coisa aqui...uma safadeza bem legal...se vc tiver coragem...vc podia fazer.

-O que Rose...ja vem vc com suas loucuras...mas fala!

-vc me disse que vai ter os pedreiros ai nos fundos na semana que vem...qualquer dia vc poderia...

colocar estas roupinhas...e disfarçadamente se mostrar...sá pra ver a reação deles...ja pensou...do jeito que estes pedreiros são tarados...vc ia deixar eles todos de pau duro...Rss...que legal!

-vc é doida...Rose...e se eles comentam e o meu marido fica sabendo...deus me livre...

-Sandrinha...deixa de ser boba...eles nunca vão comentar nada com teu marido...sua tonta...eles vão é olhar muito...vão ficar de pau duro...querer te comer...teu marido nunca vai saber de nada, sá se vc contar...mas...acho que vc ia gostar de sentir os olhares de homens...com desejos..Rss.

-Vc é louca Rose...sá vc pra ter essas idéias...mas....tudo bem...eu já conheço um pouco das suas loucuras...minha amiga...agora...deixa eu ir pra casa...tenho que preparar a janta...obrigada pelos presentes...não precisava gastar dinheiro comigo...mas...adorei...vou guardar...pra usar...quando der...se der...Rss...

-sua boba...eu olhei e achei que era a sua cara...que vc ia ficar linda...e realmente ficou...e pra dizer a verdade...foi muito baratinho...tudo de liquidação...gastei quase nada...Rss.

Naquela noite, com certeza influenciada pela conversa cheia de safadezas de minha amiga, antes de dormir até procurei meu marido se aconchegando querendo que ele transasse comigo, porem ele meu deu um beijo no rosto e me afastou dizendo que estava muito cansado, tinha tido muitas preocupações naquele dia e queria dormir. Acabei tendo um sonho cheio de sacanagens. Sonhei que estava em uma sala com um sofá grande, toda nua e com cinco homens todos com paus enor-mes...e um a um todos me “comeram” sem dá. Acordei com minha xaninha completamente úmida.

Sá sei que senti que meu corpo começava a despertar para sensações desconhecidas mas de mui-to prazer...e durante o meu banho ao esfregar o sabonete na minha xaninha toda aparadinha perce-bi que o toque de meus dedos despertavam desejos intuitivos e quando menos percebi me mastur-bava com fervor...meu grelinho ficou durinho e cresceu assustadoramente...tive meu primeiro or-gasmo solitário...mas todo meu corpo parecia que tinha levado um choque elétrico de 220 volts.Rs.

Depois do almoço fui procurar minha amiga Rose pra contar meu sonho erático mas não tinha nin-guém em casa, de vez em quando pegava os filhos e ia pra casa da mãe dela, passar o dia. Mas me lembrei das minhas roupas novas e aproveitei que estava sozinha em casa e coloquei meu vestidi-nho novo com a calcinha bem enfiadinha na bundinha...e fiquei toda faceira...desfilando pela casa ...Rss. Senti-me linda e maravilhosa e de vez em quando ia no espelho do quarto me admirar...

Depois de ter gozado deliciosamente com meus práprios dedinhos, praticamente todo dia me mas-turbava durante meus banhos cada vez mais demorados. Rss. Quando contei isso para minha vizi-nha safadinha ela então disse toda cheia de insinuações:

-Sandrinha...ja já vc vai querer coisas mais grossas que seus dedinhos...acho que vc tá descobrin-do os segredos desse corpo lindo e gostoso que vc tem...deixa teu corpo falar por vc...deixa tua xaninha pedir...o que ela quer...Rss...eu sei o que ela quer...um pauzão bem grande e grosso...isso sim...é o que ela quer...Rss.

-Rose...sua maluca...vc não fala nada sério...sá fala sacanagem...que amiga mais putinha que eu te-nho...desse jeito é perigoso essa “doença” querer pular o muro da minha casa...Rss.

-Sandrinha...de safadeza eu entendo um “pouquinho”...e vou te falar uma coisa minha linda amiga, tenho certeza que já pulou...vc já tá com “coceirinha” nessa xaninha cheia de tesão que vc tem...e vc sabe disso...to vendo no brilho dos teus olhos...quando vc fala em sexo...sá não sei que dia isso vai explodir em vc...mas que vai...vai...minha amiga...e vou te falar uma coisa bem séria...deixa acontecer...tudo...vc vai adorar...tenho certeza...vc é uma mulher linda e merece...mais.

-aiii...sua doida...dá até medo quando vc fala assim Rose...Rss...cada maluquice...Rss.

Quando começou a construção das quitinetes vi que iria ter que conviver com 3 pedreiros. O chefe era o seu Paulo, um mulato alto de 36 anos, tinha também o seu Murilo, branco e igualmente forte de 34 anos e o mais novo, Junior um negro de 24 anos que era muito forte e muito musculoso, até se parecia com os lutadores de boxe americano. E todos pareciam ser muito simpáticos.

Logo que começou a construção, por ser época de verão, os pedreiros sempre vinham pedir água gelada...e devagar comecei a reparar naqueles homens fortes e suados e quase sem perceber tava começando a acontecer o que a safada da minha vizinha tinha dito...minha xaninha dava sinais de “coceirinha” quando aqueles homens fortes e másculos chegavam perto de mim. E eu também já havia notado que todos os 3 pedreiros eram bem safados, dava pra sentir os olhares gulosos prin-cipalmente na minha bunda arrebitada...mesmo encoberta com minhas roupas de “crente”.

Quando minha vizinha safada viu os pedreiros que trabalham na construção ficou toda ouriçada e de vez em quando ia em casa e a gente ficava na varanda dos fundos. Dali dava tanto pra vermos os pedreiros trabalhando como também eles me viam conversando ou lavando roupas.

Rose como sempre, safada do jeito que era, comentou comigo:

-Menina, que pedreiros gostosos que teu maridão arrumou hein amiga...tava reparando...cada um mais gostoso que o outro...e todos devem ter uns paus enormes...da pra ver pela malas deles...os safados usam uns shorts apertados que mostram bem...ah que delicia minha amiga...se fosse em casa...eu ia acabar dando pros três...ah se ia...Rss.

-Rose...vc é muito louca...não acredito que vc teria coragem de fazer isso...eu acho que vc fantasia muito...sua safada...acho que vc sá fala isso...pra me deixar...com tesãozinho...Rss...sua doida!

-Sandrinha...eu gostaria que vc fizesse uma maluquice bem gostosa...aproveita...faz alguma coisa diferente...Rss.Peça pra um pedreiro arrumar alguma coisa que tá com problema aqui na tua casa...

coloca uma roupa provocante...faz o cara ficar de pau duro por vc...o que vc tem a perder?

-eu...não teria coragem...Rose, tenho medo...dessas coisas...nunca fiz este tipo de coisa...não sei...

-experimenta...sua putinha enrustida...a única coisa que pode acontecer...é vc gozar...gostoso.Rss.

Foi então que meu marido me comunicou que ele teria que ir a um congresso de funcionários pú-blicos da repartição em que trabalhava e iria ficar fora de casa 3 dias. Sem duvidas gostei da novi-dade...me senti de férias. Rss.

Quando fui contar a novidade pra minha amiga, fiquei sabendo que ela também estava indo viajar para a casa de uma irmã que morava em uma cidade a 100 kms que havia sofrido uma operação de apendicite de ultima hr e iria ajudá-la a cuidar dos filhos. Mas antes de sair ela brincou comigo di-zendo:

-Sandrinha minha amiga...aproveita que vai ficar estes dias sozinha...e faça tudo que vc tiver vonta-de...deixa de ser boba...aproveita estes machos deliciosos...eu deixo...Rss...depois vc me conta!

Naquela noite durante o banho me masturbei como uma louca...eu sentia que iria acabar fazendo alguma loucura...sá não sabia ainda o que...mas...Rss.

Durante o outro dia fiquei o dia inteiro tentando bolar alguma sacanagem...e até de tardezinha talvez pela minha completa inexperiência em safadeza, não tinha conseguido imaginar nada que pudesse colocar em pratica de uma maneira que não parecesse vulgar. Mas foi então que pensei uma coisa boba que poderia dar certo e quando percebi que 2 pedreiros já estavam indo embora... eu já notara que o Junior o negro de 24 anos, com certeza por ser mais novo acabava ficando um pouco mais que os outros para deixar as coisas mais ou menos organizadas para o outro dia, resolvi chamá-lo até minha varanda e disse:

-Junior...queria ver com vc...se depois vc podia me ajudar a pegar umas caixas pesadas que estão na despensa....e levar pra mim...na sala ou no meu quarto...preciso procurar uns documentos anti-gos...que meu marido...pediu pra mim...achar...é importante...eu ia pedir pra Rose a minha vizinha me ajudar...mas ela teve que viajar...então resolvi pedir pra vc...será que dá?

Ele abriu um sorriso e disse:

-claro que ajudo...com prazer...dona Sandra...não é trabalho nenhum...ainda mais pra senhora.Rss.

Senti que tinha escolhido o homem certo...ele era bem despachado...todo saliente e então continu-ei a conversa...agora mais confiante, para mim além de tudo ser novidade era também desconheci-do, eu estava procedendo daquela forma praticamente sá na intuição.

-que bom que vc vai poder me ajudar Junior...vou preparar alguma coisa gelada pra vc tomar então

....quando vc terminar de arrumar ai...to esperando lá na cozinha...não tem pressa...tá!

-beleza...mas tem uma coisa Dona Sandra...acho que devia tomar um banho antes...ali no banheiro da área dos fundos...to todo cheio de pá...entrar lá na tua casa...se encostar nas coisas....vou acabar sujando...acho melhor...não é?

-é...verdade...Junior...e com este calor nada como passar uma água no corpo pra refrescar...sabe que vc me deu boa idéia...também vou fazer isso...também estou com muito calor...a não ser... que

vc esteja com pressa!

-não se preocupa...dona Sandra...não tenho pressa nenhuma...sá é ruim esperar homem...mulher é sempre bom...Rss.

Sorri e entrei em casa, com o coração quase saltando pela boca, nem sei como consegui dizer e fa-zer aquilo...mas fui pro meu banheiro e tomei um banho delicioso...passando o dedo na minha xa-ninha senti que meu grelinho estava durinho...e todo saltado...o tesão tomava conta do meu corpo.

Coloquei a mini-saia e a blusinha que Rose me dera...coloquei a calcinha e enfiei-a no meu reguinho, minha bunda arrebitada ficou sexy...e notei que qualquer inclinada que eu desse, a popinha da minha bundinha se mostraria.Rss. Depois de passar 28 anos na completa escuridão...em menos de um mês...eu estava me transformando em uma mulher toda cheia de “mas intenções”. Mas com certeza minha vizinha putinha tinha contribuído e muito para minha mudança de comportamento.

Mas o que mais me surpreendia é que eu começava a achar que tudo isso era “quase” normal.Rss.

Sai toda rebolando e quando cheguei na cozinha, abri a geladeira e vi que tinha suco de caixinha e também umas latas de cerveja...e logo vi sair do banho o meu “ajudante”. Levei um agradável sus-to, Junior vestia apenas um short de malha completamente colado ao corpo com uma camiseta re-gata...O safado gostava de se exibir...aquele short mais mostrava do que escondia...tive quase cer-teza que ele não havia colocado cueca...o contorno de sua pica enorme se delineava por completo ...e eu sem perceber fiquei olhando entre as coxas dele...e ele disse todo safado:

-dona Sandra...esta roupa...era a única que eu tinha pra colocar...eu vou pra casa da uma gatinha...

namorar um pouco...depois que sair daqui...tem algum problema.?

-Não...não...é que...realmente tua roupa...é bem...reveladora...Junior...mas se vc gosta...tudo bem...

-eu gosto...e a gata gosta bastante...mas já que a senhora falou da minha roupa...tá muito linda também...quase nem reconheci...tá demais...super gata...com esta mini-saia...tá incrível!

Senti-me toda lisonjeada...era o primeiro elogio de um homem...sem ser meu marido...e que nunca nem lembrava de falar este tipo de coisa pra mim...e então disse toda dengosa:

-obrigada...Junior...obrigado...mas para de chamar de senhora...tenho sá um pouquinho a mais de idade que vc...não faz eu me sentir uma velhinha...Rss.

-tudo bem...vou tentar...é que é costume...mas se toda velhinha fosse tão go...tão linda qto vc...ia ter gente querendo morar no teu asilo...a se ia.Rss...desculpa a brincadeira!

-vc é bem divertido Junior...pode falar o que quiser...sá estamos nás aqui...mas me fala...antes de começarmos o serviço...tem cerveja e tem suco...o que vc quer beber?

-ja que tá calor....cerveja...é melhor...mas vc vai tomar também né?

-eu... vou acompanhar vc...eu bebo muito pouquinho...meu marido não gosta...alias...se ele me visse assim com esta roupa...ia brigar comigo...sá coloco estas roupinhas quando estou em casa...Rss.

-é...tem louco pra tudo...Rss...com todo o respeito...eu ia adorar sair com uma mulher vestida assim como vc esta...muito linda e muito gostosa...mas fazer o que...Rss.

Sá pra parecer um pouco encabulada respondi toda melosa:

-Vc...é um jovem...sem preconceito...isso é bom...obrigada...pelos elogios...mulher sempre gosta!

Ele pegou a cerveja e tomou rapidinho...eu sá dei alguns goles...e então continuei:

-nossa que sede vc tava hein Junior...vou pegar outra pra vc...ai nos vamos lá pra despensa!

Quando peguei a outra latinha na geladeira...sá de safadeza deixei que ela escorregasse da minha mão...e ao me abaixar para pegá-la...com certeza minha bundinha arrebitada apareceu com a calci-nha toda enfiada no reguinho e então eu entreguei outra latinha a ele dizendo:

-Hiii...tomei sá meia latinha e já to derrubando as coisas...loira é assim mesmo...não faz nada direi-to...mas...me fala uma coisa Junior...vc disse que depois daqui ia visitar a namorada...como ela é... loira ou morena?

-Ela é morena...mas eu gosto de loiras....ja viu né....negão gosta de loiras...mas não é namorada de verdade...a gente sá fica...estamos nos conhecendo ainda...Rss...Mas vc disse uma coisa que eu não concordo...de jeito nenhum....dona Sandra...

-Já falei...pode me chamar do jeito que quiser...sá não pode chamar de senhora ou dona...senão vou ficar brava...com vc...mas...o que vc não concorda?

-ta bem...não vou esquecer...ja que vc tá dizendo que posso te chamar do jeito que eu quiser...vou aproveitar...não vale reclamar...tá...Rss. Vc disse que loira não faz nada direito...eu discordo plena-mente...mas não vou falar agora...sá mais tarde...sá pra criar suspense...Rss!

-que safado vc é Junior....mas vamos lá pra despensa então...vou na frente...pra te mostrar!

-que pena...que não tem escadas...eu ia gostar muito...de vc mostrar...tudo!

Percebi que ele já estava todo “saidinho”.Rss...sai andando toda rebolando e logo que chegamos naquele quartinho todo apertado, vi que seria fácil...deixar a coisa mais gostosa ainda...principal-mente quando olhei entre as coxas do Junior vi que eu teria um problema muito grande pra resol-ver...aquele volume que já era grande tinha se tornado ainda maior...o safado já estava com a pica quase que completamente dura...e eu senti que minha xaninha também estava ficando toda molha-da. Escolhi aleatoriamente 3 caixas pra que ele levasse para a sala. Ele levou uma de cada vez, co-migo na frente rebolando e quando levou a última eu já tinha perdido por completo o pudor e quando cheguei perto do sofá, fingi que tinha tropeçado e cai de quatro no sofá...minha bunda se mostrou por completo...e então me sentei...fingi que tinha machucado o pé...fiquei de frente e le-vantei uma das pernas mostrando minha bucetinha coberta apenas pela calcinha...Junior....de pé ...com aquela pica enorme, presa apenas por aquele short de malha...me olhando todo cheio de te-são, perguntou todo sensual se eu tinha machucado muito e eu toda safada enquanto esfregava meu pé, com as pernas abertas disse:

-Machucou um pouquinho sá...ja já passa...Junior...não se preocupe...Rss.

-que pena...eu sempre carrego comigo um remédio bom pra dor...principalmente pra loiras lindas...

como vc...sempre resolve...com rapidez...eu ia adorar te dar...este remédio...

-é...mas...se vc faz questão...pode me dar...eu tomo...quem sabe eu melhoro mais rapidinho.Rss.

Junior então tirou a camiseta e o short em segundos e pegando aquela pica enorme e grossa na mão levou até meu rosto e disse todo safado:

-pronto...este é o remédio...que as loiras putinhas safadas precisam pra sarar rápido...chupa minha pica...sua putinha vadia...chega de brincadeirinha...tira a roupa...quero te ver peladinha...vadia!

Percebei que já era o momento de assumir a puta que eu desejava ser e rapidamente tirei a roupa e coloquei aquela pica enorme na minha boca e comecei a chupá-la sem pudor...apesar de inexperi-ente nisso eu procurava satisfazer aquele macho pauzudo. Ele então me colocou de quatro no sofá e foi à vez dele que me dar prazer....enfiou aquela língua quente e áspera na minha xaninha e me lambeu com vontade...sugando meu grelo duro...com maestria...eu gemia como uma putinha...ele então se aproveitou dos meus gemidos altos de prazer...e de vez em quando estalava um tapa na minha bunda branquinha...no começo até ardeu...aquela mão era pesada...mas logo aquilo fez com meu tesão aumentasse...logo gozei na língua daquele negro safado...e então ele disse todo tarado:

-Que bucetinha gostosa...de chupar...agora vou meter minha vara...nessa bucetinha apertadi-nha...adoro comer putinhas loiras de quatro...gosto de ver minha pica negra entrar nas vadias...

Eu já estava entregue aos prazeres que explodiam do meu corpo e disse toda putinha:

-mete...mete tudo...meu negro pintudo...arregaça minha bucetinha...faz sua putinha gozar...mete!

-Isso vagabunda...gosto de puta que pede pra ser fodida...vou te comer como vc quer....vadia!

Ele enfiou aquela pica de cavalo na minha xaninha sem dá...até o talo...eu dei um grito de dor...que logo se transformou em prazer...pela primeira vez sentia a pica de um macho de verdade dentro de

mim...eu gemia e rebolava...aquela rola negra grosso...me preenchia por inteira...e o safado come-çou a enfiar e tirar de dentro de mim...no começo devagar...mas logo ele me segurava com força pelos quadris e metia com vontade...eu gritava com uma vadia...o prazer tomava conta do meu cor-po...ele aproveitava e batia na minha bunda sem dá...e dizia todo tarado:

-isso rebola...sua vadia...vagabunda...puta gostosa...que bucetinha apertadinha...vou te arrombar...

isso...assim...dá gostoso pro seu macho...sua puta...rebola...vadia...safada....vagabunda...goza na minha pica...sua puta...gostosa...

Eu gritava e gemia sem pudor...e me convulsionei inteiramente gozando como nunca havia gozado ...eu apanhava no bumbum daquele macho sádico...e depois que percebeu que eu tinha gozado...

me colocou sentada e enfiou aquele pau enorme na minha boca e disse todo safado:

-chupa puta...quero gozar na tua boca...adoro ver puta loira...engolindo minha porra...chupa vaga-bunda...chupa que teu macho...vai encher tua boquinha de porra...vou gozar...sua puta...

Quando senti o primeiro esguicho de porra quente no fundo da minha garganta senti um prazer in-descritivel...adorei o gosto de porra na minha boca...e sorvi aquilo com se fosse um néctar dos deuses...engoli até a última gota...como uma putinha de verdade devia fazer. Rss.

Junior se sentou no sofá...todo ofegante e disse:

-que foda maravilhosa...que patroa mais gostosa...vc é uma putinha espetacular...desde que come-cei a trabalhar...eu te achava um mulherão...mas vc é muito mais gostosa que imaginei...cara de santinha...mas uma tremenda vadia...foi muito bom...quando quiser repetir...loira...é sá chamar...

-pode deixar...com certeza...vamos brincar mais...sá tem um problema...minha bunda tá ardendo e toda vermelha...tomara que as marcas desapareçam até meu maridinho corno voltar...senão vou apanhar de verdade...Rss. apanhar de tesão...eu adorei...rss.

-fica tranquila...tua bundinha vai voltar a ser branquinha bem rapidinho...nem bati tão forte assim...

Rss...é que foi a primeira vez...eu gosto de judiar das loiras...putinhas...ainda mais...Rss...mas já percebi que vc gosta de ser tratada como putinha vadia...da práxima vez...pode ficar melhor.Rss.

-seu negro safado...vamos tomar um banho...pra recuperar...as forças...vamos meu macho gostoso

Depois do banho....ficamos brincando um pouco mais na sala...e o safado ficou enfiando o dedo no meu cuzinho...dizendo que qualquer dia ia arrombar ele...eu então dizia que sá se eu estivesse louca pra deixar ele enfiar aquela tora no meu rabinho virgem. Rss.

Depois daquela primeira vez....tudo mudou por completo...me tornei uma vadia de primeira...e em pouco tempo fiz de tudo em matéria de sexo...descobri que minha vizinha e amiga Rose, também gostava de chupar uma bucetinha, por isso vivia me elogiando e me presenteando com roupinhas e lingeries...e durante uma transa que fomos juntas com dois caras que conhecemos em um shop-ping, ela acabou me dando um banho de língua....e eu adorei...a putinha sabia chupar uma buceta melhor que muito macho!

Meu marido continuava com aquela vidinha medíocre de sempre...nem se preocupava com minhas vontades...mas eu tinha sempre machos de prontidão pra satisfazer os meus desejos de putinha.





[email protected]===VER=======

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


porno travesti comendo mulheriu dandoo que devo fazer minha namorada mandou sentar na mimha pirocaconto erotico dogSo uso fio dental enfiado no cu.conto erotico femininoAcordei com o pau dentro da minha bucetacontos excitantesde sexoconto minha irmanzinha gue dormia comigocontos heroticos gay meu tio de vinte anos me comeu dormindo quando eu tinha novebranca gordinha casada estrupada por maniaco no cuconto - so cabia um dedinho na bucetinha delacomto gay mecamico perfeitoconto erotico de torneio de sinucafazenda fravia dan xeso anal lua demelconto os peitos bicudos de maeestoria porno a fantasia do meu marido e c cornoconto branquinha casada trae com negoescontos eroticos pe de mesapegei minha sobrinha mastubano e acabei comeno elamarido chama primo pra tranzar com sua espozapernas grossas dosexocontos eroticoscomi a moca da auto escolaContos eróticos velhinho seio gravida novinhameu maridinho dormiu trepei rolonacontos eróticos minha esposa e nossa filha com cu sangrandoConto erotico cu madamecomi o cu do meu irmao e da minha irma brincando de pique esconde contoscontos eroticos meu tio meu amante casa de vovovídeo de gorda lavando o rabo ensaboadoContos meus dois filhos me estruparm clímaxporno home gozando forddeesposa voltou raspadinha contoscontos gay trans teenconto erótico namorada putaNovinha de shortinho partindo a buceta no táxicontos sobrinha veio cuidar da sograPorno contos incesto familia prazer total qualquer idadecontos eroticos mãe incentiva o filho novinho a da o cuzinho pro padrastomeu padrasto me comeucontos de coroas safadas no cacetaodei pro mendigo contoscontos eroticos srntar no colo inceztoporno chegou em casa e pegou a cunhada pelada de olhos vendados e comeu elaconto minha cunhada e sua amigacontos eróticos esposas traduzidas na minha frenteContoseroticosdesolteirastravesti onibus contos eroticosporno chupando buceta de cocarareu meu primo e minha mulher contoscomi a enfermeira contosContos eróticos teens gays chupando o filhinh da minha amigacontos eróticos amigo comendo mulhero subrinho do meu marido falo q queria comer uma buceta peludinhanovinha falou que ia pozo corpo da colegial tem que ser magro fetichecontos de chupadascontos eroticos filha so.de calcimcontos quis dar pra um travesticonto erotico minha namorada cuidado de mim okinawan gélico pornôvamos a mulher Helena chupando sua filha com mulher mulher mulher mulher mulher mulher com mulher chupacomtos d primos d 30 cumemdo cusinho d priminhas d 15contos tia vai foder gostoso isso delicia vai issocontos eroticos nane descomunalvideo de porno com machos a força brutamenetecontos eroticos papai 40 amigas i eu arrumasou uma loira muito puta e liberada para os negros pauzudos contoscoroa louraca enxuta bocetao inchada inchadavirando femea do macho roludo contoconto erotico praia em familiacontos eróticos chantagem com mamãeConto erótico infância dupla penetracaoContos erroticos de prinos e prinas sexocontos reais eroticos na formatura casaismenino tarado contosvidio antigos onde duas mulher chamos alguns homen pra transaren no sulper mercadinho xvidioconto erotico leitinhocontos de incestos quebrei a pernanamorado domado contos eróticos