Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

008 -SÉRIE - TAMARA - PAPAI COMEU MEU CU

Oi, sou Tâmara!



A vida me ensinou a curtir uma rola, me ensinou a sentar gostoso o entrar de uma torra em minhas entranhas, seja ela de moleques ou de machos, ou ate mesmo de velhinhos comedores que também sabia como meter literalmente em uma menina pobre e sedenta de sexo.



Assim eu havia aprendido a mamar na rola do meu práprio pai, que na cama me fez putinha, me fez mulher, e me comendo aprendeu o quanto a filhinha dele é gostosa e cresceu.



De vários machos que já dei, meu pai foi o que mais durou que mais me fez sentir o delírio de um homem, a pegada de um sexo, o gemer delirante em uma pica ousada e pecadora.



Sentar numa torra, gemer gostoso, ser fudida, arrombada e sentir rola entrando no meu rabo e na minha buceta fazia parte da minha sina, a beleza e a idade passam, mas a xoxota quentinha continua adorando ser enrabada.



A menina que começou a sentir prazer vendo a empregada ser arrombada pelo papai e acabou sendo comida por vários homens, aprendendo a dar valor na bucetinha que tem.



Depois de todos estes fatos, meu pai também me comeu, já com muito prazer sentia o desejo, o sexo e o fisgar de uma torra me fazer gritar de tanto prazer, pois depois de dar a primeira vez, sentia muitas e muitas outras vezes ele me fuder.



Papai era macho, comedor e ao olhar nele já ficava doida depois daquela noite de prazer, pôr ele comeu minha bucetinha e eu queria que ele me afundasse também no cuzinho e daí resolvi em uma noite de motel de muitas que tivemos entregar meu anelzinho pra ele também.



Papai parecia ansioso, pronto pra me fazer tremer na vara de novo, e ao ir no carro rumo ao tal motel sentia o massagear de minha bucetinha era brinde antes da foda gostosa que iríamos fazer, as dedadas na bucetinha já molhadinha de prazer era um misto de dirigir e gemer, pois ele dedava gostoso minha xaninha rapadinha, e eu gemia delirantemente enquanto no volante daquele carro papai dirigia.



ao chegar logo fiquei aos beijos, sentia aquela boca molhada, aquela roupa já tirada e os lábios de macho dele, sentia seu braço forte, seus pelos gostoso do corpo logo ficava de quatro em uma cama de motel aquentando a dor do fuder de papai, sentia também o gemer de meu macho que agora comia a mamãe a filhinha e a empregada da casa, e eu sentia o meter daquela torra gostosa de macho enquanto meus sérios era objeto de massagem daquele macho



Papai metia na xoxota da sua menina e também começava a explorar o meu cuzinho com seus dedinhos mágicos, ele me fazia gemer de prazer, sentia a boca dele me beijar, o pau dele me consumir buceta a dentro e o calor tomar conta daquele motel, daquela cama.



- Papai, mete no meu cuzinho vai... Enraba-me gostoso...



Ele de pronto atendia meu desejo e com aquela geba cabeçuda me postava de quatro e começava junto com o guspir enfiar lentamente aquela pica grossa e grande em minhas entranhas anal.



Papai começava a afundar a rola dentro de meu cu que doendo sentia a delicia de uma rola gostosa de meu protetor comedor.



Eu gemia, gritava de dor e rebolava meu rabinho na rola dele o fazendo me chamar de filhinha gostosa, pois meu cu era mais que um brinde era algo que nos fazia juntos sentir o fuder de um corpo.



Papai me fazia tremer na sua pica, me fazia gemer na sua mechida de macho e eu naquele momento sentia o que mamãe e a nossa empregada sempre sentia porem em dose anal, em dose se prazer e gozar, pois ao mesmo tempo em que era arrombada pelo cu eu me auto masturbava em um misto de dedos na buceta e torra no cu.



Minha buceta estava ardida com minhas dedadas e gozadas de prazer, minha bucetinha estava louca e meu anel arrombado em um vai e vem com misto de papai metedor, e eu gemia, tremia de tanto prazer.



- Papai mete!, E ele metia com força, me segurava e me arrastava com sua vara, me segurava e me fazia gemer de tanto rola no cu, me fazia tremer de tanto prazer sentir.



Papai era meu comedor e eu estava diante daquele motel sendo mais que filhinha e sim a garota que dava gostoso pro papai, e assim o fiz sentar na cama, pequei a piroca dele e afundei dentro das minhas entranhas do cu e rebolava de contas pra ele e somente o ouvia gemer com a filhinha cair de cu na rola dele.



Papai, metedor de coração, comedor de boga e eu gemia, sentia a varita dele crescer, e gostar de tanto cu levar.



E menina do papai que antes deu a buceta agora dava um chá de cu nele, o fazia gemer, gozar de tanto prazer, sentia sua pegada firme de macho, sentia sua metida gostosa e o fazer de um cu o prato principal.



De quatro, em cima da pica dele, de lado de frango assado era destas e varias outras posições que a filhinha do papai gemia de prazer, gemia de vontades e sentia também o gozar o leite derramar dentro do meu cu.



Papai me fazia tremer na rola dele e gozava gostoso dentro do meu cu, e eu sentia muito prazer, minha buceta estava acessa, meu cu aberto e cheio de leite e eu terminava mais que um sexo com papai, e sim gemia de gozar, sentia a força de uma foda de prazer.



Desta forma de muitas naquele motel, eu continuava a gemer na rola de meu papai, gemia na pica de meu namorado e de vários machos aqui do bairro, eu virava puta, dadora de cu e buceta.



Eu era conhecida por ser bonita, peituda, gostosa e totalmente boqueteira de macho, os meninos todos me traçavam e sentia o quanto eu gostava de dar e gemer na pica de vários garotos e homens de verdade.



Na escola virei a famosa garota periquete, pois pica era pouco pra mim e dei muito, para muitos garotos que já ate mesmo tinha namorada.



Sentia a pegada de vários meninos, de vários homens, de vários velhinhos, a mulher cresceu, a buceta se perdeu e a vontades continuava, gemer de prazer, gozar de prazer.



E assim continua uma historia, de mais que uma mulher, m uma aproveitadora de rola, e uma gata, gostosa, pois assim me sentia, pois de boca na buceta e no cu e ate mesmo na boca fazia qualquer homem tremer de prazer, seja ele menino, menor ou muito maior rola era minha sina de mulher, meu prazer de menina.



A menina cresceu, e a vontade de ser mais eu, independente, gozadora da vida, ex virgem e dadora da escola se fazia tremer, dar gemer, e assim termino minhas aventuras aqui.



A menina de bucetinha depilada e arrombada, de cu lisinho e aberto e a boca quente termina uma historia, mas começa outra, fora da escrita, pois continuo a fazer o gemer de cada homem, continuo fazer amar de prazer.



A menina cresceu, o sexo se perdeu, a vida se transformou e ao terminar esta série digo a todos e todas, muito obrigado por se emocionar comigo, de gemer comigo e ate mesmo para os meninos que curte bater uma punheta gostosa lendo estas historias, pois ao gozar lembre da menina que o fez respirar gostoso.



Aos leitores sucesso e votos de paz a todos os batedores de punhetas, comedores e roludos de plantão.



Por Tâmara



Escrito por ThyAggo.



---------------------------------------------------------------------------------------------------------



+ interatividade...



MSN - [email protected]



Blog -



portalgayms.blogspot.com

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


mulher e homem dançando bem agarradinho e funk sensualdona florinda so ela dona florinda vaginaConto erotico novinha.pediu pra passar bromseadorConto de sexo me venderamFui estuprada com penis de borracha contorossou em mim contosconsultora pega a cliente e a faz gemer de prazerporno contos massgen na tia gostosaContos eróticos brincando de esconde esconde com o inocenteconto de filho fudendo cu da maecontos eróticos minha amiga jogadora dormiu na minha casaContos eroticos eu paguei pra fuder a minha sobrinha casadacontos eronticos tia levatou a saia de lado e setou em mimTreinamento de cachorros para zoofiliaconto de casada fudendo com outrocabacinho rasgadinhocontos eroticos de madame cm entregadoconto erotico travesti na padariaconto teens de pau duro no calcao de futebol para a primaContoseroticosgreludaconto erotico irmã de 16 e a vizinha de 15 tranza com o irmão de17 e goza na buceta das duastravesti gritando pidido porra no seu cucontos eroticos cornos de primascontos eróticos vovó me comeucontos eróticos comi minha sobrinha de saia sem calcinhaChat Amo sexoavivocontos comiminha primamilitares gays pauzudos de são josé dos campossubindo na escada de saia para ajuda pintor pornotravesti gozando no próprio sutiãme apaixonei pelo um bandido conto heroticocontos de marido bem dotado querendo ver a mulher com duas picas no cu e bucetatravesti contos cimeu cu vizinhocasado.conto erotico descabaçando garoto dorconto heróico de mão de madrugada alisando minha bucetinhaleitinho do padrinho contos gayContos de esposa abriu o cu ao máximocontos eroticos casais falando putaria fantasiando outroprimeira vez foi com papai aos11 aninhos conto insestogays chupando cu de macho caretaviadinho japones dei pro negao do caminhão contos eróticoscontos eroticos de orgias com minha mãe negratraveco dominando e excitando macho em banheiro, contos com fotoscontos de travecos comedoresmeu filho tem um pausao contosconto erótico fui adotadagoza muitorapidamente na sograesposa cheia de porra na praia de nudismo casa dos contoscontos eroticos casada flagra seu vizinho batendo punhetacontos eroticos de casal sendo forcado mulher virar puta e homem viado em festas sadomazoquismobuceta na praia toninhascontos erotico fui pozar na casa da minha irma casada e comi seu cuzinhominha tia mim viu de pau duro e mim deu sua buseta gostosa e boavideos de meninas fudedo co casorocontos eróticos travesti dando o cu para homem do pau grandecontos eroticos meu amante arrombava eu e minha filha e meu marido descubriutia gritando "me come sobrinho"uma buceta enchada de ter cido estruprada samgrandoconto sou. chupeteiracontos eroticos com catadora de papelcontos eroticos de teen com coroascontos arregacamos minha esposaver coroas no baile de Carnaval chupando pau passando a língua no sacomulher sendo comida por garotaoconto eroticos minha mae o pedreiroMeninas virgem estuprads pela zeladorpiça enorme burracha anal contocoroa deito e pediu pa enfia devagarsinho nu.seu.cuEstourei o cu da crente na viagem contoscontos corno empretei minha mulher para traveti e fikei vendocontos eróticos novinha gostosa d********* para o primo gordinhoDesvirginando a sobrinha de 18 anoscontos de corno com pedreiros negros hiper dotados e jumentosgay negro bebado sente pora escorrendo no cuconto eróticos a patinha da minha sogrameus sobrinhos conto erotico gaymeu filho xerou meu cu