Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SUBMISSÃO ARDENTE

O inesperado rodeia as quatros paredes do quarto alugado por algumas horas,sente se incapaz de se mexer,o extase é tanto que se entrega,o corpo já marcado recebe algo que corta o ar com violencia e encontra enfim sua pele,mais uma de tantas recebidas,vergões ressaltam um delicioso relevo,pode se contar quantas foram recebidas,novamente sente a tira grossa esquentando, ardendo os pequenos poros da bunda,ele arqueia seu corpo para tentar escapar,ela puxa o prende,mesmo que consegui se sair ela o acertaria nas pernas a tira de couro ficaria imovel pela dor causada,o sangue esta fervendo, esta anestesiadojá,estalos se seguem mais em sua pele,a mulher mostra habilidade e experiencia no chicote,ela doma seu cavalo, seu cachorro a seu modo,punindo seus atos libidinosos,ele esta nú, deitado de bruços as maos tenta proteger o que ele nao quer de verdade proteger.Curte sentir aquilo, torturado,humilhado,surrado,sua virilidade esta nitida,esta ereto,duro,sua mao é acertada com o chicote,grita,doi,maxuca, as maos experientes começa a surra lo com as tiras sem parar,ele enfia a cara no travesseiro,prazeroso,doloroso,forte,sente o apice do gozo,escorrendo por seu membroem contato com a cama, nao o toca, nao se sente tocado tambem,esporra livremente,sendo submisso da habil sádica que ali se encontra,ela para, sabe que conseguiu o que queria, fazer ele dolorosamente gozar para ela,solta o chicote do lado,massageia a bunda do homem que ainda esta inerte extasiando o seu momento,lambe cada vergao,ele geme baixo,vai novamente se entregando aquele carinho relaxando,quando recebe uma mordida forte prolongada,grita sente o ar faltar,tenta novamente escapar,ela o segura pelos dentes,ele implora que pare,ela morde ainda mais e o solta,ele vira de lado, há uma expressao em seu rosto dor misturado ao tesao,seu membro esta ereto novamente, sente a mao dela percorrendo seu corpo surrado ate seu peito,sente as unhas dela acariciando sua pele ate o mamilo,ele a olha, face demostrando maldade,sacanagem,crueldade,ela o domina agora, ela fara tudo o que tiver vontade,ele sente se acuado,nao precisa lutar contra, ele necessita muito do que sente,ele se excita mais, ela aperta seu mamilo,ele morde os labios amao dela segura seu membro,o punheta enquanto a outra segura, puxa aperta seu mamilo,sente que quer arracncar com a tamanha força que ela puxa.Sente se ofegante,as maos firmes movimenta seu membro rigido pulsante,ela aperta, ele vibra,ergue seu corpo para sentir a mao da Dona,esta proximo, ela puxa seu mamilo com as unhas a dor o faz gozar rapidamente novamente, a dominaçao dela o deixa doido extasiado de tudo que ela proporciona a ele,ela abocanha seu penis e suga o leite que dali escorre,produto de sua maldade,ele sente ela sugando cada gota,roçando o dente na glande, nada o faz esta anestesiado, nao esta alin esta desconectado do mundo,sente toda as sensaçoes em ser viril corpo pulsos eletricos e doloridos combinado.Ela se levanta da cama,ele escuta os passos da Dominadora indo ao banheiro,escuta ela urinando,o barulho tipico feminino de mijar,sente o membro enrijecendo,toca o membro, nao percebe ela esta novamente ao recinto,quando assim percebe, sente seu cabelo puxado com violencia para fora da cama.

Nao entende,ela grita o puxando ainda,nao havia dado autorizaçao para que ele se masturba se,pega agora pelas patas,assim que chama suas maos,acomete em mais torturas torcendo seus dedos,e fala que nao o permitiu que se toca se,ele pede desculpas,movimento rapido ela o torce o braço,sente o osso girando na torçao,a dor é latente,vibrante,xega ao ponto da dor o quase fazer chorar,ele ajoelha a seus pés e lambe sua perna,precisa extravasar a dor de algum modo,coloca a cabeça sobre seus pés,ainda sente o braço preso as maos da perversa Dona,ele gani como um cao que é,sente o alivio quando ela solta,grato beija os pés,lambe, escuta a gargalhada dela, e os elogios que assim segue por ele ser um caozinho obediente,que a teme e que a deseja por tudo isso.

Ele a venera sobre os pés, sobe lambendo as pernas ao joelho,ela ordena que permaneça apenas ali, gosta de observar seu homem humilhado,observa a ereçao dele,adora que ele seja submisso e que assim adore estar a teus pés venerando a como Soberana Rainha,sente a lingua quente dele percorrer seus dedos ao pé todo,ela levanta o pé, ele suga cada dedo a olhando,ele demonstra a ela que curte podolatria, suga dedinho p dedinho sente a Dona o dando leves xutes,empurrando sua cara,tenta colocar as maos sobre suas coxas grossas,ela grita, que se assim fazer,ele nao tera o gosto de venera la como o faz, rapidamente ele abaixa as maos e deixa sobre o chao frio,suga a pele das pernas dela,firmes, e morena quente,ela puxa ele pelos cabelos novamente,insana ergue seu rosto e esquenta sua face com dois tapas seguidos.

Olha ela incredulo, nao fez nada de errado para merecer tapas,mas decifra no olhar dela que esta presenteando ele pela obediencia ate entao prestada,ela se movimenta para a cama e ali deita se com as pernas semi abertas,exibindo a buceta que de longe ele percebe estar molhada lubrificada,ela se toca descaradamente,ele se aproxima da cama e do seu corpo,ela o olha brava,um sinal de mao o faz parar,obedece,ela começa a deslizar mais os dedos na buceta,fios se forma entre seus dedos,sente seu cheiro o CIO, seu penis doi precisa consumir sua Dona, antes que esporre vendo aquela cena picante provocante,ele segue mesmo com o olhar temivel da Dona,ele suplica para que possa penetra la,ela com escarnio sorri,mais se abre ao toda para recebe lo, ele se ajeita sente o calor da Dona na glande e penetra sua gruta devagar, sente a carne dela o recebendo,seu membro pulsa com o calor recebido,geme novamente ao sentir se todo preenxendo o utero dela,olha a Dona vê luxuria em sua face, ela sente o mesmo prazer que esta sentindo agora,começa a ritmar seu corpo penetrando indo e vindo, a buceta pulsa a cada estocada que ele da,ele enfia ela geme mais, xinga ele de caxorro,canalha,ele coloca o peso sobre seu quadril a penetra mais intensamente se afunda na umidade, ela movimenta a cabeça para os lados desesperada pelo prazer que esta sentindo cada vez mais intenso,ele a olha com mais desejo ele movimenta mais forte seu corpo,fode a Dona,ela arqueia o corpo movimentando a buceta mas de encontro ao pau duro do submisso,ele a empurra para baixo, e rapido suga o seio desprotegido dela,escuta um filho da puta,desgraçado,sendo gritado por ela,mete geme com ela,sente o utero pulsar mais rapido, suga o pequeno mamilo, acerta no seio o direito o que ela sente mais tesao em ser tocada,ela endoidece.Ela o segura pelo ombro,metendo lhe a unha, a dor volta,ele enfia com vontade, solta sua masculinidade viril na foda, ela esta gozando,seu mel enxe a buceta, ela o segura internamente,seu membro nao consegue se mover, ela pede sua porra,falta pouco,ela o estapeia a face, uma, duas, tres vezes o xinga,aperta mais o caralho pulsante dentro dela, mais um tapa forte ele libera seu liquido no concavo da sua Dona,derramando seu intenso prazer que ela proporcionou.

Ela o abraça de encontro a seu corpo, ambos unidos entre o amor e a perversao,se aconchegam,se sentem novamente ambos coraçoes acelerados,agora se acalmando,ele a aperta tambem, sentindo o corpo arrepiado da amada sadica,ele adormece sentindo o calor dela,seu corpo esta cansado,nao um cansaço fisico nem mental, um cansaço que so quem sente o prazer total ofertado de uma Dona pode sentir, ela realizada sentindo o abraço do submisso masoquista,ela respira plenitude,tesao,amor, ela o ama,sente se amada tambem,ele oferece uma devossao um sentimento que so ele pode oferecer, ela oferta a ele o prazer da dominaçao que so nela ele encontrara,ambos lado a lado,na cama,na rua, na vida, namorados, amantes, tanto faz,agora sao unidos, a cama testemunhada paixao ardua, ardente,sedento,sensual,entre seu submisso e ela sua Mistress.



Dedico esse conto a minha venerada Mistress Desihre ♥

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


sexo contos amigas e irmao a 3contos vendo a irma sendo fodida betinhamulher chupa o peito da outra ate ela gemerConto eroticxo gozando na boca do pairealizei a minha maior fantasia transei com um jovem loiro do pau grande e meu marido assistindocomo comecei a ser enrabada pelo meu cachorrocontosconto eroticos vendo a foder minha irma no papai betinhaA melhor foda da minha vida, contoscomendo cu da sogra da minha sobrinha contospegei minha sobrinha mastubano e acabei comeno elaSou casada e chupei dois caralhos ao mesmo tempoContos eroticos esposa novinha com marido e amigo pintudocontos eróticos gays irmãosContos esposa submissa e gostosamulher fica no ralarala com homen e fica com aa cacinha molhadaxvidio mulher xota de cabritacontos eroticos sodomizadoconto eu e minha noivacomi minha esposa e dua irma vou vontar como foiconto marido do ladocontos heroticos gay meu tio de dezenove anos me comeu dormindo quando tinha oito anosa minha mulher Ela foi arrombada pelo negão como chega eu sentir coisa diferente dentro delamulher chupa o peito da outra ate ela gemerler contos de sexo de mulheres sendo chantageada na estrada por dotadoscontos eroticos papai gozando na minha bocaxvidio minha irmã sozinhoMeu irmão chupa minha maeconto erótico sonífero na sobrinhaContos eróticos de incesto filinha mimada do papaicheirada e dando a bunda contoscontos eróticos de infânciatetudaCaidacontos não aguentei o pau do meu pai inteiro dentro de mimpau cheiroso contof****** a b******** da filhinha inocente contos eróticoscontos eróticos corno leva muhger BA mo suco grupalCONTO EROTICO:FIQUEI COM A CRENTE SUPERGATAna lua de mel contosnovinha de calcinha fudendo com velho contosconto de quarentona a fuder com desconhecidoconto negro taradohestoria erotica o grandi fatasia do meu marido e c cornoencoxando minha filha na viagemminha vizinha poliana muito gostosa contosfui iniciada em zoofilia desde pequenacontos eróticos de comi a chata da clasecarlão socando ate as bolas no cu da vadiaContos eroticos tristeza primeira vezpapai tirou do meu cu quis por na minha bocaxoxota toda ardida com a madeira dentrocontos minha mulher deu na frente de casacontos eroticos faxineiraconto erotico incesto sonifero filhacontos eroticos papai me criou para ser mulhervideos de porno de professoras se chupando lentalmenteescravo conta como leva sua dona ao gozo com a língua na bucetacontos eroticos escondidocontos eroticos vizinha de camizola curtinhaTenho um caso com policial contos gaycontos eróticos sou mulher e de gostoso que o cara do bate-papo na minha casacontos cris super dotadoconto erotico pai comendo a filha mais novaContos de gang bang com dotados novinhaa chamada cadela incestobochechas da bunda da minha irmãcontos eroticos mendiga negracontos erotikos comendo o cu da minha madrinhacomi meu primo novinho contosvideos de porno de professoras se chupando lentalmenteConto erotico sogro estuprando nora e gozando dentrocontos: sentei no colo do velhoContos erticos trouserao meu marido bebado pra casacontos eroticos gay natal papai noel me comeutocando punheta no maracananao contar para ninguem da familia. Quando eu achei que o papo ia terminar ali, ela me fez a pergunta que levou a tudo: perguntou porque eu tinha tanta coisa sobre lésbicas incestuosas no pc? Quando ela me perguntou isso, confesso que pensei em desconversar, mas aí pensei também que ela não faria essa pergunta à toa. Aí comecei a falar que aquilo me excitava muito, que gostava de ler sobre aquilo. Sem brincadeira, acho que a gente deve ter ficado uns 10 segundos em silencio ali na cama, depois que eu falei isso. Uma olhando para a outra. Aí, ainda bem, ela tomou a iniciativa, colocou a mão na minha perna e perguntou: Você pensa em mim?  Contos eroticos humilhadacomendo cu da sogra da minha sobrinha contos