Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MATEI A SAUDADES DA INFâNCIA

Tenho 56 anos, moro numa cidade do sul e tenho uma casa de praia. Como aqui no sul sá tem 3 meses que dá pra ir na praia porque nos outros meses faz frio, a casa fica praticamente fechada por 9 meses. Quase todo final de semana eu vou lá dar uma espiadela e abri-la para arejar. Coisa de 2 ou 3 horas num sábado é suficiente. Quase sempre vou sosinho. Uma vez subi ao sátão pra ver como andava la em cima e vi que algumas vigas de madeira do telhado estavam infestadas de cupim. Sai pra comprar veneno pra cupim e depois fui procurar alguem pra passar o veneno.

Encontrei um desses garotos que fazem serviços em casas de praia, tipo cortar grama, varrer quintal e outros quebra-galhos. O garoto, mujito simplário, nao tinha mais que 19 anos.

Pra chegar no sátão tinha que subir por uma escada de madeira. O garoto subiu na frente e eu fiquei em baixo aguardando minha vez de subir. Quando olhei pra cima vi através das pernas largas do calção que ele tava sem cuecas.

Fiquei vendo o pau dele até ele entrar pela portinha. Fiquei excitado. Minha mente voltou ao tempo dos meus 19 a 19 anos quando rolava muita troca-troca com meus amigos. Essa lembrança não saia do meu pensamento tanto que, depois que o garoto terminou de passar o veneno e descemos eu fiz de tudo pro menino ficar mais um pouco por ai. Fiquei tentando criar coragem de dar uma cantada no muleque. Pedi pra ele se lavar por causa do veneno enquando eu abria um refrigerante. Dei refri pra ele e brinquei com ele dizendo o que eu tinha visto quando ele subia a escada. Ele deu uma risadinha envergonhada e disse que nao usava cuecas porque nao tinha dinheiro pra comprar.Foi a conta. Fui na gaveta do meu roupeiro e peguei 2 cuecas minhas e ofereci pra ele. Falei pra ele vestir uma na hora. Ele quis ir no banheiro pra vestir mas eu falei que queria ver ele colocar. Meio sem jeito ele tirou o calção e eu tive aquela visão linda de novo. Um pau branquinho, pequeno. Levei a mão no pau dele. Pra minha surpresa ele ficou estático. Seu pau endureceu na minha mão. Comecei a bater uma punhetinha pra ele. Mandei ele sentar no sofá, abaixei minha bermuda, passei saliva no pau dele e dei aquela sentada. O pau entrou de uma vez sá. Parece que começou a passar um filme da minha infância quando eu fazia troca troca e batia punheta com algum amiguinho enfiando o pau no meu cu. Tem coisa melhor que lembrar disso com um garotão enterrado no teu cu?

Bem... pra resumir. Toda vez que ia fazer vistoria na casa eu passava pra pegar o garoto pra me ajudar. Assim foi até eu ter que vender a casa. Essa maravilha durou uns 2 anos.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico arregaçadaBucetas aregaladas e raspadibhaContos eróticos de sogro e noracontos fodendo a namorada de todo jeitocontos eroticos meu dono mama meu leitecontos eroticos colega da faculdadeContos eroticos galeraAtraido pela garotinha contos eroticosContos erotico travest vagabundaconto erotico doce bruninha novinha no coloconto erotico de colega saradao do meu padrasto mim comeuconto erotico amiga crente da entiadacontos forçada a ser a puta da empresaContos dei o cuzinho para a travesti fabiola voguelContos eroticostio tiaconto erotico iniciada por meu tioDesvirginando a sobrinha de 18 anospriminhos gay loirinhos fazendo safadesacontos eroticos de esposas com negaoporno contos minha noiva e meu paivelha aqueles tempos do capô de fusca bem rapadinhaconto erotico de gravida com consolocontos de cú de solteironacontos eroticos fio dental minusculona frente a mamãe motel sábado padrastoContos eroticos gays. comendo o moleque na van escolarcontos eróticos crueldade com cornogravida de gemeos fodendo a bucetacontos erotico fis boauetes nos amigs de meu marido e ele nem sabefilme pornô minha prima gravata preta para mimou porn contos mãe traindo com um negroananzinha cagona contos erotcocontos eroticos a prima da esposa organiza uma surubacontos eroticos guri faz buraco para ver vizinhacontos eróticos o amigo pintudo do meu marido mi arronbodando banho cacula conto eroticos gaySe mastubar com uma banana conto eroticosonhar q mulher está bulinando outra nulherConto erótico filhinha putinhaEstupro gay conto gay pedreiroconto comi a buceta da mae do meu amigoele grito e choro enquanto dava bucetame vinguei do meu irmao e me arrependi contos eroticosbeijador e pegador na buta gotosavideo conto traiu marido punhetacontos eróticos proposta indecente do cunhadocontos eroricos de menina virgens que adorou ser estuprada pelo opadrasto e seus amigosContos eroticos- meu pai me xingando no sexodei o cu no campig homoxesuaiscontos na barraca traiporno fudendo o cu da estavanecontos porno com vigilantes mulherConto erótico minha irmã me chamou pra ir ver a porta do guarda fato que quebrou e ela enpinou a bunda pra mimConto erotico de ginecologista lesbica seduzindo paciente heteroconto a empregada me pegouMãe mamando pau do filho contoseroticosContos eroticos de homem que estava batendo punheta no trem na frente de todo mundo semvergonhacontos eroticospais e filhas novinhaspia se acha ser pausudoconto erotico cobrador casada lesbicoborracheiros p******** comendo v******* contos eróticos gaysficar excitada.em onibus lotadocontos eroticos velho pauzudoconto erotico a gorda pagabdo a apostaContos zoofilia d mulheres q ficaram grudadas com cachorros do nó grandeConto gay com cantoconto de chorei com a pica grande de um negao no meu cu virgemContos d uma mulher virgem amarrada no curral e estupradaeu e minha cunhada lesbica fizemos um bacanal com sua irma e mae incestoconto porno gay cinemacontos eroticos de travecos gostosas e taradas tirando o cabaçi do garotihos.contos eróticos a ideia da minha esposa e com meu patrãonovinhas so gost de negraopornocus rijos bom analcontos eroticos pauzao do papaicontos eróticos encoxada no ônibuscontos eroticos de corno depois que voltaramcontos sexo.minha esposa hosana adora comer meu cu