Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CU PRO CUNHADO NA FRENTE DA MULHER

Bom todos já conhecem nossa histária de aventuras sexuais entre eu minha esposa e seu cunhado Cezar. O que acontece é que depois de alguns meses transando a três ficamos muito íntimos e eu já deixava transparecer meu lado bi sem nenhuma vergonha, até por que o cunhado de minha mulher também é bem tarado e sem preconceitos o que facilita bastante a situação, até por que como eu disse ele depois de se tornar amante de minha esposa começou a se sentir o dono do pedaço e começou a me humilhar na cama coisa que eu adoro. Bom eu já tinha liberdade pra ficar lambendo as bolas dele enquanto ele metia na cunhada e até mesmo xupava a rola grossa e gostosa dele nas vezes em que ele parava de se movimentar dentro dela pra não gozar, eu puxava o pau dele todo melado pra fora da xana e colocava na boca gostosamente tendo todo cuidado pra ele não esporrar antes da hora, depois eu mesmo direcionava a pica dele pra dentro da boceta dela novamente e ficava lambendo o saco grande dele e a base do pau quando entrava e saia dela, delicia, fico de pau duro sá de lembrar. Pois bem certa noite estávamos em minha casa quando o celular tocou fui atender e era Cezar dizendo que estava num bar e ia dar uma passada em minha casa se não fosse incomodar,na verdade eu e minha esposa Ana estávamos transando quando ele ligou, mas aquilo sá me estimulou mais ainda, rs pois já imaginava que ele queria foder a irmãzinha da mulher dele na minha frente, então disse que tudo bem ele podia vir que estávamos acordados ainda, eu e Ana continuamos a trepar e comecei a estimular ela pra dar pra ele, enfiava o pau na xana dela e mandava ela pensar no pau do cunhado entrando e saindo e arrombando tudo logo percebi que Ana gemia mais que o normal e vi que a partida estava ganha, rs, pedi a ela que não gozasse comigo e guardasse o tesão pra ele,mas Ana já estava tesuda demais então me pediu pra gozar disendo que depois gosava com ele denovo, claro que concordei, então minha esposa se derreteu na minha vara falando o nome do cunhado dela, eu m segurei e não gosei. Passou uns vinte minutos e Cezar chegou tomando uma lata de cerveja, então abri uma pra mim também ficamos os três conversando na cozinha, Ana foi ao banheiro dar uma lavada na xana e aproveitei pra dizer ao cunhado dela que ela estava acesa e tesuda, meu cunhado se animou rapidinho afinal essa era a intenção dele ali. Assim que Ana saiu do banheiro seu cunhado entrou e pediu uma toalha pra tomar um banho, então disse a ele que fosse pro chuveiro que ela levava depois pra ele e assim Ana fez. Mas ela preferiu voltar e se deitar no sofá, estava vestindo um short largo e sem calcinha, um tesão. Quando seu cunhado chegou na sala ela estava deitada com as pernas sobre mim e eu acariciava as coxas grossas e gostosas dela, então dei um sinal pra ele e Cezar veio se aproximando e começou a tocar de leve na xana dela sobre o short acariciando a bocetinha deliciosa, depois foi enfiando os dedos pela lateral e começou a masturbá-la Ana fechou os olhos e ficou curtindo aquele tesão, como Cezar estava em pé na nossa frente pude ver o grande volume que formou em sua bermuda, ele já estava sem cueca, não resisti e comecei a acariciar enquanto minha esposa continuava de olhos fechados curtindo os dedos do cunhado na xana, não resisti e tirei o pau de Cezar pra fora e comecei uma deliciosa chupeta, engolia o pau dele quase inteiro, minha esposa percebeu a movimentação e abriu os olhos por alguns segundos tornando a fechar e curtir, depois de alguns minutos assim, Ana resolveu nos convidar pra irmos pra nossa cama, então guardei o pau de Cezar na bermuda e Ana se levantou e foi na frente quando entramos no quarto ela estava deitada de bruços com a bundinha empinada pedindo carinho eu e Cezar nos deitamos um de cada lado e ficamos passando a mão em seu rabo por cima do short e depois dentro do short dela, logo Cezar baixou o short de Ana e ela na mesma hora se virou colocando a boceta na cara dele pra ser chupada, Cezar desceu com o corpo e enfiou a cara no meio das coxas de minha mulher enquanto eu subia e colocava meu pau na boca dela, depois comecei a beijá-la e Ana cochichou em meu ouvido dizendo que queria me ver xupar a pica dele novamente, então sugeri a ela que chupássemos juntos pois nunca tínhamos feito e eu sabia que ele tinha vontade disso, Ana concordou na hora, então pedi a Cezar que colocasse o cacete na boca dela por que ela queria xupar gostoso, Cezar obedeceu na hora, mas antes ele socou forte na boceta dela e bombou umas três ou quatro veses até o talo, Ana gemia forte e gostoso, mas Cezar tirou o pau e levou em direção a boca ela, Ana abocanhou aquele pau grosso de mais de dez centímetros de grossura e começou a mamar gostoso, eu coloquei meu pau na boceta dela meio de lado e fiquei com o rosto bem práximo daquela cena, então Ana direcionou o pau do cunhado dela pra minha boca e eu mamei gostoso na cabeça enquanto ela lambia as bolas depois ficamos subindo e descendo com nossas bocas por toda a pia de Cezar enquanto ele acariciava nossas cabeças e delirava com a chupetinha do casal, nunca tínhamos feito isso e foi demais pros três. Cezar então nos disse que o tesão era demais e que se continuássemos com aquilo ele ia gozar, então ouvi algo que jamais imaginei que ouviria de minha esposa, ela virou pro cunhado e disse: goza, pode gozar gostoso, enche nossa boca de porra enche, logo ela que sempre teve nojo de engoli a porra, não precisou mais nada, quando seu cunhado ouviu aquilo ele deixou o tesão fluir e começou a gozar uma quantidade incrível de porra doce e quente em nossas bocas, eu enpurrava o pau dele pra boca de Ana e ela devolvia pra minha, depois disputávamos a porra com a língua numa briga tremenda pra ver quem bebia mais, no final saímos os dois satisfeitos e quando não tinha mais nada pra tirar daquele pau gostoso eu deixei ela mamando sozinha e ordenei que ela deixasse o pau dele limpinho sm nenhum vestígio de porra, o que ela obedeceu sem reclamar. Cezar se deitou na cama pra descansar, mas Ana estava muito tesuda e não quis dar trégua ao cunhado, novamente começou a acariciar o corpo peludo e forte dele e abocanhou o cacete mamando até endurecer de novo então ela sentou em cima e começou a rebolar pedindo pro cunhado socar aquele cacetão grosso e arrombar a boceta dela, Cezar segurou Ana pela cintura e forçava seu corpo pra baixo com força fazendo a bunda dela estalar em seu saco, não resisti e comecei a acariciar e lamber as bolonas dele novamente enquanto eles trepavam deliciosamente. Cezar tirou minha esposa de cima dele colocando ela deitada colocou novamente a pistola na boca dela, Ana xupava gostoso enquanto eu a fodia, eu olhava com tanto tesão pra rola dele na boca dela que minha esposa virou pro cunhado e com voz de tesão pediu que ele fodesse meu cu por que eu estava babando pelo rabo de vontade de dar pra ele também, como disse meu cunhado nunca foi preconceituoso, desde que tivesse uma xana no meio ele topava tudo sendo sempre o ativo claro. Cezar olhou pra minha cara e vendo meu desejo ficou meio em duvida, então olhei pra minha esposa e disse: pede pra ele me comer pede, fala pra ele foder meu cu na sua frente, não é isso que você quer ver sua tarada, Ana respondia que sim, e começou a pedir ao cunhado que ele me enrabasse e arrombasse meu cu que era isso que eu merecia, Cezar então respondeu: vamos lá então vai, se é isso que vocês querem, Cezar tirou a pica da boca de Ana e veio pra trás de mim, cuspiu na cabeçorra da pistola e começou a socar, mas ele enfiou meio forte e tive que tirar o corpo fora, na segunda tentativa a cabeça enxaicou no buraco do meu cu e dei um longo gemido, mas minha mulher me segurou pelo ombro e não deixou que eu saísse, então Cezar foi empurrando aos poucos até que desapareceu cada centímetro em meu cu, agora totalmente arrombado e feliz claro, eu por minha vez estava com meu pau totalmente enterrado na xana da minha mulher, então Cezar ficou parado e eu comecei a me movimentar no meio do sanduíche em que eu era o recheio, quando meu pau saia da xana de minha esposa o pau de Cezar entrava todo em meu cu me arrombando gostoso, então eu ia pra frente e socava minha pica na boceta de Ana e o pau de Cezar saia até a ponta de dentro o meu rabo, eu voltava naquele movimento e sentia ele atolando tudo dentro de mim novamente, Ana por sua vez gemia e quase chorava de tesão com aquela cena, não demorou e ela disse que ia gozar, Cezar puxou ela pelas pernas forçando sua xana em minha pica que atolou inteira e levou meu corpo pa trás fazendo a rola dele me entupir o cu, sá quem já fez um sanduba assim pra saber do que estou falando, que delicia, Ana gozou e seu cunhado anunciou o gozo dele também, tirou o pau do meu cu e levou pro rosto de minha esposa, lambuzou a cara dela todinha de uma porra grossa e farta, não resisti e comecei a lamber a cara dela e gozar dentro da sua boceta, foi um delírio total. Caímos os três desfalecidos na cama e ficamos um bom tempo em silencio curtindo o momento. Depois Cezar foi embora e dormimos abraçadinhos e eu com o cu pegando fogo. Quero encontrar casais bi de Campinas e região. Primeiro saio sásinho e se for legal posso levar minha gata. E-mail [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


maridinho chupou minha bucetavideos de morenas q botou atanguinha de lado e deu o rabocontos eroticos sogra mijonaMeu sobrinho me fez gozar no rio contos eroticos de gayscolo do velho. contodei para meu genrocasada da bunda maior de todas contosconto sexo gostoso rebola gato gaymulher chupando o pau do Felipe e as outras olhandoelena senta na pica duracontos eroticos minha amante nao queria no cuzinhocontis eroticos peguei minha esposa enfiando a buceta na cabeceira da camacontos erótico de estupro em boatespapai disse que me ama contos eroticosfodida no onibus por coroa contoscontos minha esposa grávida chupa paucontos eróticos tenho 31 anos e tirei a virgindade da buceta da minha noiva de 19 anoscontoerotico quase corri negrinho caralhudoenteadinha contoscontos.praia de nudismo com o pai roludoconto transei com meu pai na despedida de solteiraContos eroticos de policiais sacanaticos em bunda de mulhweContos eroticos seios machucadosmeu marido pirocudo me arombou contoscontos viado arrombadocontos eroticos cabaco dor muita vergonhaContos eroticos galerainseseto commforcacontos enrranbando o cu minha filhao lekinho putinha da turma conto eroticonunca falei eu falei contos eróticosokinawa-ufa.ru chantageadacaseiro entregado trasanosobrinhos fazendo massagem na esposa bebada casada contojaponesinha novinha dividindo o quilo do pai e chupando pornôestorei o cu dela contocontos: sentei no colo do velhocontos eróticos Fortalezacontos eróticos na roça com minha maemeio das pernas uma pica dava inveja grossura esposaConto erotico vizinha gravidacontos erroticos meu sogro bem dotado arronbo meuconto erotico de buceta largaContos minha nora enfiou o vibrador no meu cucontos de sexo gay minha esposa viajou e dei com sua calcinhaContos de ninfetas que gostam de andarem nuascontos armei uu estupro pra minha sogra e pra minha esposapassinho de várias lésbicas se chupando uma volta sem pararcontos eróticos incesto minha putinha dengosacontos erotico de praia de nudismomeu compadre tem fantasia herotica cm migo o q devo fazercontos de sexo depilei minha bucetacontos gay infanciaaravando as pregas do cu virgem fa espozaconto erotico arrombei o travesti do baile funkContos coloquei ela chorouconto erotico paraense en salinas paravistorias eroticas de zoofiliaconti gay minha tia me fagrou de calcinhacomi minha enganado contos eroticosContos eroticos gravida cagou no paupica nu cu e bucetacontocontos erotico irma fode irma no qintalatolando nas cachora no ciomeu pai me comeu contos eroticosMeu sobrinho me fez gozar no rio contos eroticos de gaysconto tirei do cu e comi a bucetacasadas piranhudas e cornos submissosirma baby doll contoscontos virei femea na republica gaycontos eroticos primeiro cucontos gemi grita olha corninho