Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NICOLE...PERDENDO A VIRGINDADE!



NICOLEÂ…



Sou filha única de um casal um pouco diferente dos outros. Papai é um austríaco que trabalha em uma grande empresa de maquinas pesadas. Mora aqui no Brasil já faz 20 anos, quando veio pra cá, conheceu minha mãe, descendente de alemães, se apaixonou e acabou se casando. Como minha mãe não quis se mudar pra Europa, principalmente por causa do frio, teve que se render as vontades de mamãe e se radicou aqui, mas como ele tinha que viajar muito, tanto eu quanto mamãe sentíamos bastante suas ausências prolongadas, mas não podíamos reclamar a respeito de conforto pois tínhamos um vida de muito tranquila. Morávamos em um amplo sobrado em um bairro muito bom em Campinas. Mamãe era loira, alta, corpo espetacular, 34 anos e era uma mulher extremamente vaidosa. Em função do trabalho dela no ramo de turismo também vivia viajando muito.

Eu tinha 19 anos, parecidíssima com mamãe e quando saiamos juntas, todos contentavam que éramos irmãs, isso me enchia de orgulho, pois eu a achava uma tremenda gata, e todos os homens que passavam perto dela viravam o pescoço pra admirar aquela beldade. Apesar de achá-la linda eu gostava de me vestir bem diferente, adorava co-locar mini-saias bem curtinhas, por causa das minhas pernas longas, causava o maior frisson nos homens, Rss.

Meu pai era um homem de 45 anos muito severo e o pior é que era extremamente racista, dizia detestar negros, eu nunca entendi o porquê disso, afinal era uma pessoa bastante culta e muito viajada. Algumas vezes quando surgia este assunto ele dizia que era pra mim nunca se envolver com esta “raça” que se por acaso acontecesse isso me “deserdaria”. Rss. Eu ria destas babaquices dele, mas não era tola de contrariá-lo, afinal além da boa vida que levava nunca havia realmente pensado em namorar ou beijar algum negro.

Sexualmente eu era bem tarada, vivia me masturbando praticamente todo dia, quase sempre durante o banho,com o chuveirinho, a água quente em meu grelinho duro, me fazia ficar toda arrepiada e sempre atingia o orgasmo. Mas apesar de ter beijado alguns rapazes na escola e ter levado umas passadas de mão pelo corpo ainda não tinha aparecido alguém que me fizesse perder a cabeça. Rss. Mamãe já tinha me explicado tudo a respeito de relações sexuais, me deixando bem tranquila, sem aquelas conversas fiadas que já tinha escutado com amigas minhas.

Até achava que mamãe não era uma mulher muito fiel a papai não, por diversas vezes peguei-a no telefone com conversas estranhas...ela disfarçava...mas eu também de boba não tinha nada...Uma mulher linda como ela devia levar cantadas o dia inteiro...mas vê-la sempre feliz...era tudo de bom...isso para mim era o que importava.

Pela minha altura 1.73 eu jogava no time de vôlei do colégio e percebia que minha treinadora devia gostar de meninas, por diversas vezes ela disfarçadamente dava um jeitinho de deslizar as mãos pelo corpo das meninas e quando tinha chance dava um jeito de dar umas apertadas de leve no meu bumbum arrebitado...e o pior é que até gostava do toque da dela em minha pele...varias vezes fiquei arrepiada...RSS. Ate bati algumas siriricas pensando na minha treinadora safada. Notei que meu tesão era bem liberal. Rss.

Foi então que percebi na casa ao lado da nossa tinha algumas pessoas diferentes morando lá. Meu quarto na parte de cima do sobrado era o único que tinha uma janela de vidro fume bem escuro que dava pra ver o que acontecia em quase toda casa vizinha. E notei que, talvez sá pra irritar papai, tinha dois negros enormes na casa... E logo fiquei sabendo pela minha empregada que conhecia a faxineira que limpava a casa que era um jogador de basquete e tinha vindo pra jogar no time da cidade, ele tinha apenas 19 anos e junto veio o pai de 38 anos e iriam morar ali por seis meses que era o tempo do contrato dele.

Quando comentei com mamãe sobre nossos vizinhos “negrões” ela riu bastante dizendo que papai ia ficar mais tempo viajando ainda. Rss.

Aquela novidade sá me chamou a atenção no dia que fiquei sabendo...como tinha provas durante a semana nem tive tempo de saber mais alguma coisa...mas ai aconteceu uma coisa que ia mudar tudo.

No sábado eu e mamãe voltamos do shopping já eram umas 9hrs da noite, tínhamos ido comprar umas roupas, lingeries e outras coisas e subi ao meu quarto pra tomar um banho...estava muito calor...era verão...resolvei abrir a janela do quarto pra entrar um pouco de ar e quando olhei pra fora, levei um susto legal.

Na casa vizinha, a janela do quarto estava aberta e um dos vizinhos, o jovem estava completamente nu deitado na cama com uma mulher branca sentada no pau do negão...a safada cavalgava com vontade...dava até pra escutar os gemidos dela...depois de alguns minutos ela se levantou e ai me assustei...o pau do negão era bem grande...eu fiquei estupefata...olhando aquilo...a vadia ficou de quatro na beira da cama...ele veio por trás e começou a socar aquela vara com força na buceta dela...a safada rebolava como uma louca...gemendo alto...quando ela gozou deu um grito de prazer que ecoou dentro do meu quarto...ele então tirou o pau de dentro e gozou nas costas dela... parecia que tinha litros de porra dentro do saco dele...de tanto que saia...minhas pernas tremiam...debruçada na minha janela assistia aquela cena sem piscar...levei minha mão entre minhas coxas...eu estava completamente molhada...minha calcinha estava ensopada...ainda um pouco zonza...tirei minha roupa e entrei no chuveiro...a água escorria pelo meu corpo e meus dedos esfregavam com força meu grelinho duro ao extremo...logo dei um gemido bem alto...e tive um orgasmo delicioso...meus olhos estavam fechados...mas minha mente imaginava aquela pica negra grande entrando na minha bucetinha virgem. Foi bom demais.

Depois do que aconteceu passei a dar plantão na minha janela e logo percebi que tanto o pai quanto o filho joga-dor eram completamente tarados...quase sempre tinha mulheres dando pra eles...e então reparei que os dois e-ram realmente dois negros muito bonitos...deviam ter quase 2.00 mts de altura...corpo perfeito e uma vitalidade inesgotável...E ambos tinham paus muito grandes...percebi que as vadias levavam uma surra de pica sem dá...

O mais forte que era o pai do jogador adorava dar uns tapas nas putinhas...gostava de vê-las gritarem...de dor e de prazer...Ele tinha um pau ainda mais grosso que do filho, e estava ficando viciada em assistir eles transarem.

O incrível é que gostava de ver o negro que enchia as putinhas de tapas na bunda e no rosto...eu o chamava de papai negro sádico...ele fazia uma coisa que me deixava com mais tesão...ele fazia as mulheres se pendurarem em seu pescoço e ficava andando pra lá e pra cá com elas espetadas no pau...elas adoravam ser empaladas!

Teve um dia que estava assistindo o meu negro favorito comendo uma loirinha bem putinha...meus dedos esfrevagam meu grelinho...quando senti uma presença atrás de mim....era minha mãe...como não tinha mania de fechar a porta do meu quarto e nem ela tinha costume de ir ao meu quarto...mas...então ela disse quase sussurrando:

-que filhinha safada eu tenho...fica assistindo filmes pornôs ao vivo...e nem chama a mamãe...sua egoísta. Rss.

Fiquei sem fala...nem sabia o que fazer....mas mamãe continuou:

-Fica quietinha...nem fala nada...vamos assistir juntas...também quero ver...nossa...que homem hein...nossa.

Ficamos ali, uma ao lado da outra...até o meu negão sádico...colocar a loirinha ajoelhada de quatro e depois de encher a bunda dela de tapas bem fortes...encheu a buceta dela de porra...ela gemia tão alto que a gente ali na janela ouvia perfeitamente tudo...depois que eles saíram mamãe disse toda condescendente:

-Filhinha...não se preocupe...isso é normal...também gosto de ver os outros transarem...tudo bem...não vim te espiar não...é que percebi que vc tava ficando mais que o normal no teu quarto...e resolvi ver o que tava acontecendo... eu também não iria querer descer...estes filmes ao vivo são muito bons...também gosto. RSS. Sá teu pai é que não ia gostar de saber que estávamos assistindo isso...né...RSS.

Começamos a rir e nos abraçamos com cumplicidade, enchi seu rosto de beijos...minha mãe era fantástica.

Teve alguns dias que a coisa ficou bem mais calma na casa vizinha...alguns jogos foram realizados fora da cidade e eles viajaram...não gostei muito não...até a safada da minha mãe perguntou também. RSS.

Ai foi que o destino pregou uma peça em mim.

Voltava pra casa depois de ter ido jogar voltei no colégio, toda suada...caiu um temporal, me molhei toda e o pior é que quando cheguei ao portão de casa lembrei-me que tinha esquecido de levar minha chave de casa...mamãe tinha ido viajar...e a empregada já tinha ido embora pra casa dela...depois que passasse a chuva iria ligar pra ela, pra ir buscar a chave e abrir o portão.

Eu estava toda molhada...sá de short do uniforme da escola...minha mochila também toda molhada...resumindo eu estava sem pai e sem mãe. RSS. Ainda bem que era verão...não sentia frio.

Estava debaixo da entrada do portão de casa me protegendo um pouco da chuva, quando ao lado parou uma perua e dela desceu o meu vizinho “papai sádico” que voltava pra casa...ao se deparar comigo toda molhada, per-guntou o que estava acontecendo...apesar de nunca termos conversado, ele sabia que éramos vizinhos... expliquei o problema da chave e então ele perguntou se não queria entrar na casa dele...esperar a chuva passar... nem pestanejei... aceitei prontamente. Apresentamo-nos e fiquei sabendo que se chamava Paulão...RSS.

Aproveitei e perguntei sobre o filho...disse-me que o treino hj seria mais demorado. Devagar fomos conversando e nos entendendo. Ele era bem alegre e muito simpático...sá era bravo quando comia as mulheres. RSS.

Ele então me deu uma toalha pra me enxugar e indicou o banheiro...e ofereceu uma camiseta dizendo:

-Gatinha...sinto muito...roupa de mulher aqui não tem...RSS. vai ter que colocar esta camiseta do meu filhão...mas também...do jeito que vc é linda...qualquer coisa que vc vestir...nunca vai te deixar feia...é impossível...RSS.

O safado era bom de conversa...também disse que ia tomar um banho...pois estava todo suado.

A presença daquele negro enorme tão perto de mim....fez com que meus hormônios entrassem em ebulição...as imagens dele “judiando” das mulheres com aquela pica negra grossa vinham em minha mente a todo instante...e sem pensar em mais nada...fui no banheiro...tomei um banho bem gostoso...e por cima de meu corpo nu...sá co-loquei a camiseta cavada do time de basquete que ele tinha me dado. Os bicos dos meus seios estavam durinhos e qualquer movimento um pouco brusco faziam com que eles saltassem pra fora da camiseta...mas não iria me importar com isso.

Logo ele saiu do banho e me encontrou deitada de bruços no sofá da sala...sabia que estava bastante exposta...aquela camiseta que ele tinha me emprestado...não cobria muito...minhas coxas compridas estavam toda de fora...qualquer cruzada de pernas iria mostrar que nem tinha colocado calcinha.

Ele estava sá com um short de malha todo agarrado...o safado gostava de se mostrar...o contorno daquela vara grossa se desenhava por inteira naquela vestimenta...mesma mole aquela pica era enorme...ele então me disse:

-nunca esta camiseta ficou tão bonita...Rss...Nicole...com a sua altura quando te vi pela primeira vez comentei com meu filhão que eu achava que vc era modelo...vc e sua mãe são muito gatas...teu pai deve ficar preocupado, Rss.

Toda safada levantei do sofá e dei uma desfilada rebolando se mostrando toda...e quando sentei deixei as pernas entreabertas...minha bucetinha com poucos pelos apareceu de relance com certeza...e então disse:

-Papai é muito bravo...eu até queria fazer um curso de modelo...mas ele diz que isso é coisa de puta, RSS...como eu tenho sá 19 aninhos tenho que obedecer...fazer o que...mas bem que eu gostaria de ser...uma modelo!

Também o elogiei dizendo que o corpo dele era perfeito...e me levantando fui até ele e peguei em seus braços e apertei dizendo eram bem musculosos...e pegando suas mãos disse que eram muito grandes...e disfarçadamente fui até a janela pra ver como estava a chuva...curvei-me mostrando boa parte das minhas nádegas...e voltei dizendo...que ia ter que esperar um pouco mais...a chuva estava forte ainda...pedi se tinha alguma coisa pra eu beber...ele então foi buscar um suco...olhei entre suas coxas...e aquela pau já estava maior...minha buceta estava toda ensopada com aquela situação...meus desejos afloravam.

Quanto ele voltou...eu estava sentada no sofá...ele me entregou o suco e ficou de pé na minha frente...o pau dele estava completamente duro preso apenas por aquela malha fina do short...tomei uns goles do suco olhando fixamente para aquele volume...ele pegou o copo da minha mão...colocou na mesinha do lado...e abaixando o short libertou aquele gigante negro e ele pulou diante dos meus olhos...aquela cabeça negra brilhante...ficou a poucos centimentros de minha boca...ele puxou minha cabeça e eu abri meus lábios e aquela pica negra foi enfiada na minha boca até o fundo da minha garganta...eu me engasgava toda...mas ele não se importava e me fazia engolir o máximo que eu conseguia, dizendo:

-chupa putinha...é o que vc tá querendo...tá olhando minha pica...babando...desde que sai do banho...chupa bem gostoso...chupa...a pica do negão...sua putinha loira...mama na minha rola...vadia!

A voz grossa daquele macho pauzudo fazia com eu obedecesse prontamente... chupava aquela pica negra com fervor...minha mão segurava o saco também enorme dependurado entre suas coxas...eu estava toda ensopada!

Depois de me fazer chupar aquela pica...ele puxou minha camiseta me deixando completamente nua...fez-me ficar de quatro no sofá...e pela primeira vez senti a língua de um homem na minha buceta...sua língua áspera e quente deslizava entre os lábios de minha bucetinha virgem...e sugava com volupia meu grelinho todo duro...eu gemia e rebolava...foi então que senti o peso da mão do meu negão sádico na minha bunda branca...bateu forte...eu dei um grito...lembrei do que ele fazia com as putinhas quando assistia...e ia apanhar igual elas...em vez de ficar com medo...deu-me mais tesão...gemi como uma puta...os tapas se sucediam...fortes...deixando minha bunda vermelha e dolorida...comecei a rebolar compulsivamente e gozei na lingua daquele negro safado como uma vadia...um orgasmo maravilhoso...ele então colocou aquela pica grossa na entrada minha bucetinha virgem pra me comer...e então eu gemendo disse toda dengosa:

-eu...ainda sou virgem...to com medo...é muito grande...vai doer...muito...por favor...eu...quero...eu...mas...to...

Ele por instantes parou e até achei que ia desistir de meter em mim...mas ele se sentou no sofá e disse firme:

-uma putinha virgem de 19 anos querendo levar pica...vai voltar pra casa sem cabaço...com certeza...mas vamos fazer...diferente...minha loirinha putinha...vem...no meu colo...vc quer minha pica né... vai ter que sentar nela...vc mesma vai enfiar minha pica na tua bucetinha...sua safada...vem dar pra mim...bem gostoso...minha putinha!

O safado olhava pra mim com aquela vara negra grossa apontada pro teto...eu não tirava os olhos dela fascinada

...e viajava me imaginando espetada naquela pica...andando pela sala...como as putinhas que tinha o visto comendo sem dá...e todo meu pudor e o resquício de qualquer medo desapareceram de minha mente...coloquei uma coxa de cada lado do corpo daquele negro safado...e pegando aquela pica encaixei na entrada da minha bu-cetinha virgem disse toda tomada de desejo:

-eu quero.... vc dentro de mim....tudo...quero sim...quero ver...entrar em mim...tudo!

Eu olhava pra aquela vara negra grossa pronta pra entrar na minha bucetinha branquinha...ele me segurava com as mãos nos meus quadris...fui soltando meu corpo bem devagar...quando a cabeça entrou...dei um grito alto de dor...minha bucetinha deixava de ser virgem...eu olhava aquela pica grossa desparecendo dentro de mim...entrou tudo...lagrimas escorriam de meus olhos...gemia de dor...sentia-me rasgada ao meio...depois de instantes...ele começou a me levantar e descer meu corpo na pica negra dele...logo toda a dor tinha desaparecido...e sentia sá prazer...eu já era mulher...tinha um macho dentro de mim...sentia-me totalmente preenchida...ele metia com vontade...me comia como uma putinha tinha que ser comida...eu rebolava naquela vara negra...me lembrei de papai...gozei como uma puta...meu corpo se convulsionava por inteiro....ele deu um grito de prazer e senti os jatos de porra fervente inundando minha bucetinha...o calor daqule liquido fazia com que minha bucetinha se con-traísse querendo sugar todo aquele caldo pra dentro dela, não queria deixar escapar nada...durante alguns minu-tos ficamos assim...engatados e ofegantes. Quando ele saiu de dentro de mim...pelas minhas pernas escorriam um pouco de porra e de sangue de minha virgindade que não mais existia...fomos tomar banho juntos e sá então o safado do negão ficou um pouco preocupado como que tinha acontecido..mas tranquilizei-o dizendo que não era pra se preocupar...tudo tinha acontecido porque eu quis...sá disse que se ele não fizesse mais sexo comigo...ai é que ele iria ter problemas. Rss. Eu também contei que já tinha visto tanto ele quanto o filho dele transarem com as garotas...da janela do meu quarto...e até minha mãe tinha visto as safadezas deles. Ele também me disse que no- tara que alguém ficava olhando pela janela...mas não sabia quem ficava assistindo...mas ele não se importava com isso não...até gostava de fazer sexo com outras pessoas vendo...dava até mais tesão nele. Logo o safado já esta-va perguntando se minha mãe era safada...se colocava chifres no meu pai...do jeito que minha mãe era bonita.Rss. Sá não contei sobre o racismo do meu pai...achei melhor nem tocar no assunto.

A chuva parou e liguei pra empregada de casa. Ela arrumou um motoqueiro pra trazer a chave de casa...e então consegui entrar...Rss...Dormi como uma anjo naquela noite...apesar da bucetinha toda dolorida...eu agora era mulher por inteira. Mas logo teria mais historias pra contar...estava apenas começando. RSS.



[email protected]=======REV.========================

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos mendiga negracontos erótico de incesto eu novinha ano ... meu tio com 26*6cm de rola me arrombou conto erotico onibuscontos eroticos, alisei o piupiu do meu filhinhocdzinha feminizadaminha amiga sapa e eu chupando contoConto erotico sobrinho fudeu gostoso com a tia coroacontos erótico fudi uma cabritinhacontos consolei a mulher do meu amigoconto érotico patroa loira fucionario negrocontos delícia de cacetaocontos eróticos sadomasoquismo argola enfiada na bucetachupando a bunda da daniele enquanto ela dormia 2esposa amiga escrava conto eroticopuro sexo sou muito deliciosa viajei com meu filho conto incestoContos de travestis pauzudosContos meus dois filhos me estruparm clímaxConto erótico na casa do tio tarantotravesti imgole pora de cavalomeu padrasto fica excitado comigosai com um casal contoscontos gays com gémeosconro erotico gay meu tio alopradoconto erotico as pregas da empregadacontos genrocontos comendo a enfermeiramenino de treze anos gostoso bundinha e cuzinho jeitoso contos eroticospelado com uma travesti contos eróticosComtos filha fodida pelo pai e amigos deleempregada sexo19anoscontos de titio perocudo e esposafui iniciada ainda pequena na zoofiliavivos magras de peitospequenos deixando gozar no peitoconto erotico mulher gravida e marido com a sogda veia juntasposisoes para transa no acanpamento conto eróticoengravidei minha irmã contoscontos enrabada no trabalhadocontos eróticos professora com garotinhoscontos eroticos homens cavalos e mulheres fogosasmeu pai adora ser puta na camaconto eroticoincochada. e. gosada. na. gostosa. chotenhoexcursão contos eroticoscontos erótico comi minha irmã casada gostosacontos erotico gay negro dando pra brancogostosas de caixote apertadinhavideo porno safada falando obsenidadesNunca desconfiei do primo da minha namorada. Contosincesto . garimpeiroscontos eroticos novinha coroa ricodei leitinho na boca de uma novinha de contagem contos eroticoscoto erotico meninas novinhas surubasesposa bebada na fudelancia na ilha contocontos eróticos gay sendo putinha do meu primo bruno parte 2sogra morena dos peitinhos pequenostransparente e coladinha bucetinhacontos eroticos de travestis avantajadas tarado estuprando cuzinho de viadinhocontos eroticos de avôContos eroticos Tia veridicocontos de pegando um cuzinho laceadocontos eróticos massagemconto erotico reconciliaçãocontos eroticos de ferias em familafoda interracial dezenho foda com a sinhacontos etoticos meu marido faz eu dar para trasseo vento levantou meu vestido contos eróticoscontos eroticos padastro com indiadaCasa dos Contos Eróticos nora do rabo gostosose um homem excita uma mulher e demora muito para penetra-la ela pode sentir uma dorzinhacontos erótico festa com a filhaporno encejo com sogro e sogra pra serularcontos eróticos bucetas pequeninascomi minha tia conto realistaconto a velha bundudapunhetabdo no hospitalchupando o pau e.lambendo o cinema caracontos pasei o rodo na cunhada bebada