Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DEIXANDO A ESPOSA AJUDAR O SOGRO. PARTE 3

- Não tira pai, quero que encha a minha xoxota com a sua porra quentinha. Não tem problema, pois estou tomando anticoncepcional.
Não demorou muito para ele encher a xoxota dela de porra e em seguida gozei na boca dela, e como de costume engoliu tudo sem deixar cair uma gota.
- Que delícia receber leitinho quente nas duas bocas. rsrsrs
- Vocês são dois loucos, mas tenho que confessar que a sua xoxota é muito gostosa. Nunca tinha metido desse jeito.
- O Sr ainda não viu tudo. Não pense que acabou, pois como falamos nás vamos fazer tudo o que o Sr não fez até hoje.
Agora o meu sogro nem se importava que havia trepado com a prápria filha. Estávamos com a minha esposa entre nás e depois de um descanso ela ficou de joelhos e começou a acariciar as duas rolas para colocar na posição de trabalho o que não demorou muito.
- Agora vamos fazer do jeito que eu mais gosto.
Ela foi por cima dele e segurando a sua rola colocou na xoxota e foi descendo devagar. Como eu já sabia o que ela queria fui para trás dela e pude ver a rola do meu sogro sumindo na sua xoxota. Ela pegou nas mãos dele e colocou nos seus seios.
- Pai, agora o Sr vai experimentar os meus seios? Várias vezes quando estava sem blusa, eu percebi o Sr olhando para eles.
- É verdade. Eles são maravilhosos.
- O Carlos sempre falou que adora chupá-los, agora o Sr vai poder desfrutar deles.
Falando isso deitou para frente e ofereceu os seios para ele, erguendo bastante a bunda e oferecendo o seu maravilhoso anus para ser penetrado. Peguei o lubrificante que o amigo gay dela indicou e que agora ela não tira da bolsa, passei no seu anus e comecei a penetrá-la enquanto o meu sogro se deliciava chupando um seio e apertando o outro, e depois trocava de seio. Quando ele percebeu que eu estava por trás dela e havia penetrado o seu anus, aumentou os movimentos de vai-e-vem da rola e também as chupadas nos seios, fazendo com que os três gozassem quase ao mesmo tempo. Como da outra vez que fez isto a minha esposa quase desmaiou de prazer.
- Eu vou tomar um banho. Vem comigo pai, que agora vou te dar um banho mais caprichado.
- Você chama somente ele, e eu também não mereço um banho? Falei
- Você não sá pode como deve vir junto. Será átimo dar banho nos dois, mas também vou querer que os dois me dêem banho.
Como havia dito antes o Box não era muito grande o que não foi problema, pois foi uma loucura. Enquanto eu ficava esfregando a minha rola na sua bunda o meu sogro esfregava na sua xoxota e acariciava os seus seios, depois ela se virava para invertemos as posições. Ela se abaixou e começou a chupar as rolas e claro que este banho demorou bastante nestas brincadeiras.
Já estávamos tão desinibidos que fomos nus para a sala para comer um lanche que pedimos e ficamos conversando sobre vários assuntos enquanto recuperávamos as forças, pois sabíamos que a festa não tinha acabado. A minha esposa estava sentada ao lado do meu sogro e começou a acariciar a sua rola, e confesso que por ser um cinquentão já estava pronto para continuar.
Minha esposa deitou de bruços na cama e o meu sogro sentou sobre ela esfregando a rola na sua bunda. Ela então empinava a bunda e em seguida ele enfiou por baixo penetrando novamente na sua xoxota.
Em seguida ela virou para cima e colocou uma das pernas no seu ombro oferecendo a xoxota bem aberta para ele penetrar, e lágico ele não demorou a fazer. Eu sentei práximo da sua cabeça e ela virou para começar a chupar a minha rola enquanto eu tinha a visão do meu sogro penetrando a sua xoxota.
- Filha, você falou que iria fazer tudo o que não fiz até hoje.
- Isso mesmo pai.
- Posso te pedir uma coisa?
- Pode pedir, estamos aqui para ser feliz? rsrsrsrs
- Eu queria penetrar você pelo anus? Se você achar que não deve, tudo bem?
- Seu pedido é uma ordem. Pode ter certeza que será um prazer. Rsrsrsrsrs
- Carlos, vamos fazer do jeito que eu mais gosto.
- Ok, eu vou passar o lubrificante.
Minha esposa ficou de quatro e com as mãos ajudava a abrir a bunda para eu lubrificar o seu anus. Fui por baixo dela e sem demora ela colocou a minha rola na sua xoxota e deitou empinando bem a bunda para facilitar para o meu sogro. Pela sua expressão ele estava deslumbrado com a visão e com o que estava prestes a fazer, ou seja, comer um anus. Ajeitou a sua rola na entrada e começou a entrar.
- Pai, vai colocando devagar porque a sua rola é maior que a do Carlos e deste tamanho não estou acostumada.
- Pode deixar filha, se estiver te machucando você fala que eu paro.
- Ta doendo um pouco, mas está gostoso. Aos poucos vou me acostumando com o tamanho. Não para.
Conforme ele foi penetrando e ela se acostumando com o tamanho da rola foi aumentando os gemidos de prazer enquanto eu chupava os seus seios. Pensei que ela não iria aguentar toda rola, mas o tesão estava delicioso que ele conseguiu penetrar toda.
- Nossa pai, que delicia.
- Também estou adorando. Nunca pensei que um dia iria comer um anus.
Minha esposa já estava acostumada com o tamanho da rola e relaxou ainda mais e por um bom tempo ficamos nesse vai-e-vem. Novamente enchemos a minha esposa de porra. Desta vez nás três ficamos sem forças para tentar qualquer reação.
- Filha, você falou que este jeito é o que você mais gosta?
- Isso mesmo.
- Então não foi a primeira vez que você transou com dois homens ao mesmo tempo? Você já fez outras vezes?
- Prá falar a verdade eu sá fiz uma vez, mas já foi o suficiente pra adorar.
- E você Carlos sabe disso?
- É claro que ele sabe. Da mesma forma que foi hoje, ele também estava presente.
- Carlos, não acredito que você deixa a sua esposa transar com outro homem e não liga. Você não se sente um corno manso?
- Por estar presente não me sinto assim. E ela também me retribuiu.
- Pai, vou te contar como aconteceu.
Ela contou a nossa festinha com o seu amigo gay
- É difícil acreditar que um gay fez o papel de homem. E você não tem medo que ele conte para alguém do seu trabalho.
- Eu confio totalmente nele.
- O que você fez para retribuir o Carlos?
- Eu chamei a Patricia para transar conosco.
- Quem é Patricia?
- Minha irmã, que por coincidência também é sua filha. Rsrsrsrs
- Não acredito que ela aceitou?
- Pois pode acreditar. E tenha certeza que também adorou.
- E vocês também chamaram o Luis.
- É claro que não. Eu não tenho coragem nem de ficar sá de calcinha e soutien na frente dele. Do jeito que ele é cachaceiro vai contar pra todo mundo do bar que me comeu, mas não vai falar que o Carlos comeu a mulher dele.
- Isto eu não tenho duvida. Mas a Patricia não se importou em trair o marido dela?
- No inicio estava na duvida, mas ela já tinha dito que ele não liga pra ela e sá quer saber dos amigos do bar. E agora não está com remorsos, e gostou tanto que já está falando para nás marcarmos uma festinha com o meu amigo.
- Você contou pra ela da transa com o seu amigo?
- Contei. Foi por isso que consegui convencer ela a transar conosco.
- Vocês são todos loucos.
- É claro que não, apenas queremos ter prazer. E fizemos com pessoas de confiança que não vão contar para os outros. Pai, não preciso falar para o Sr também não contar para ninguém o que aconteceu aqui?
- É claro que não vou contar. Você acha que eu vou contar que transei com a minha filha e o meu genro participando. Vão querer me prender.
- Se o Sr quiser podemos falar com a Patricia e fazermos uma festa nás quatro. Topa?
- Será que ela toparia? Talvez ela não pense igual a você
- Deixe isso comigo. Do jeito que ela está de saco cheio do Luis e quando eu falar como a sua rola é uma delicia, tenho certeza que a xoxota dela vai ficar piscando. rsrsrsrsrs
Ficamos conversando por muito tempo até o sono aparecer. Dormimos com a minha esposa no meio e ela contou depois que a maior parte da noite ela ficou de costas para o meu sogro com ele segurando os seus seios e com a rola roçando na sua bunda.
Pela manhã antes de irmos embora é claro que tinha que acontecer a saideira, e o meu sogro falou que a posição que mais gostou de comê-la foi de quatro, o que foi prontamente atendido e enquanto ele comia a sua xoxota ela ficou chupando a minha rola.
No domingo a tarde quando levamos o meu sogro para casa a minha cunhada já havia chegado, e perguntou o ficamos fazendo. Falamos que apenas jogamos dominá e assistimos filme, rsrsrs.
Ficou combinado que a minha esposa iria conversar com a irmã para convencê-la de fazermos uma festa com nás três, e posso adiantar que ela aceitou sem maiores problemas. Esta histária eu conto em outra oportunidade.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos gay foi no sítio é achou uma calcinhamorro de tesão pela a minha madrasta/videosvoyeur de esposa conto eroticoTreinamento de cachorros para zoofiliafiquei de 4 e ele montou socando xingandocomi minha sogra e cunhada velha gorda feia contos eróticosComi minha filhaSsssssss aaaaaaaiiiiiiiii gostoso gay transandocontos de corno em praia de nudismo.historias eroticas com saúnas masculinascontos de sexo sogroconto eroticos vaselina derretendoconto gay dando na apostaporno com tio acorda subrimha pra fufet com eleconto erótico não sei chuparCunhada dormindo com a bundinha descobertaContos meu sogro arrombou minha bundacontos eroticos a namorada arrependidaGoiás borracheiro endereço conto gay de calcinhacontos negao na praia de nudismocontos de chorei com a pica de meu avô no cuvoyeur de esposa conto eroticocontos eroticos de coronel de rola grande e grossacontos eróticos minha sogra armou meu chifrecontos eroticos presidioContos eroticos travesti iniciantecontos minha mulher olhando o volume do caracontos chavecando o cuzinho da coroafui forcada a chupar papaiFodelança contos comendo a mulher e sua amigasobrinha gosta de sentar no colo do seu tio so de vestidoContos, casada mal comidaMinha filhinha conto eroticocontos presenciei minha irmã fudendo com um dogconto erotico com sogroContos eróticos e roseconto erotico virei escravo de minha professora safadacomi minha irma q nei peitos tem ainda contosCris devassa. contos eroticoscontos eroticos de faxineiras coroas safadasúltimo contos anal de sobrinhaConto meu marido me devorou na madrugadaContos esposinha santameu pai e meu irmao me comeram contos eroticosvidio muher trasa com homen com pido pequenoporno minha vizinha safada mim chama para segurar a escada para elacontos eroticos que saudade da lingua dela na minha bcontos me arrombaramconto gay fudeu e filmouConto de mulhe minha esposa e o molequecontos porno.chorou de dormeus patroas adoram chupar a minha bucetaProfessora ruiva com um bunda tapa na bunda do aluno vode o aluno gostosoConto erotico muito forte Porno contos incesto pais e maes e suas meninas iniciando o melho sexo familharcontos heroticos gay meu primo de dezessete me comeu dormindo quando eu tinha oito anoscontos no cu da esposacontos porno sou puta dos meus cachorrosconto erotico minha esposa com o pateaoporno travesti rosadinha menininhacontos de sexo depilei minha bucetacontos bundão arrebitadoComtos namorada fodida para pagar dividas do namoradocontos gay meu primo pauzao vir icumendo a prima vingwmcomo tranzar com um pintcher zoofiliaContos eroticos de pau na buceta e gozada dentrocontos eroticos iniciada bem novinha lauracoroa me rasgou contoEu e mamãe fudendo com papai contoseroticoscontos eróticos sadomasoquismo exttemometi minha esposa no porre contosmoreninho hetero marrento contocontos eroticos cdzinha quando era menino me vesti de menina e marquei pra dar eu queria ser meninaencoxada em coroa em Jundiai conto realArrombaram minha mulherconto erotico minha prima malvadaprofessor de artes marciais me fudeu contos gayeu minha esposa e sua mae contos pprnocontos/como mamei meu primeiro caralhofui toma uma no bar da coroa safadinha e acabei comendo seu rabinhoContos rebolo na cacetecontos de velhas gordas tomando gozada na caracontos eroticos enfermeira saco peito grandecontos eroticos surubasContos de estupro na praiacontos eroticos presidioprofessora recatada pagando boquete pro colega de servico contoscasadas safadas me deu a calcinha usadas contos eroticosconto comi o cunda minha tiahistórias de cunhadas punheteiraCíntia irmã de Johnnycontos encostando devagar calcinha enfiadame amarro nos peitos delacontos eróticos filhinha novinhacontos eroticos chantageada pelo segurança da lojacontos eróticos gay cuidando do cachorrão do vizinho