Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DEI NA SAUNA.

DEI NA SAUNA. rnrnSou um cinquentão, casado, vida familiar tranquila e estruturada, mas sempre tive uma adoração por um belo pênis. rnHá muitos anos, quando estavam começando os filmes pornô entrei no cinema para ver Garganta Profunda e o filme já havia iniciado e um pênis imenso tomava toda a tela. Desde então, sempre que podia pegava um filminho e fui descobrindo que o que mais me fascinava era, mesmo, um pau grosso e suculento, num vai e vem gostoso. rnDescobri paus de silicone, com vibração e aos poucos fui ensaiando uma penetração e quando estava sozinho passava horas sendo fodido por aquelas maravilhas. rnComo eu sentia muita tesão comecei a sonhar em transar com um de verdade. Tive algumas experiências, mas sempre, por uma razão ou outra, não me deixaram satisfeito. rnSonhava encontrar um homem que sentisse tesão por mim e que me comesse inteiro até eu não aguentar mais. Mas isso não acontecia até que numa tarde eu resolvi ir até uma sauna onde havia ido, uma única vez, e a mesma já estava práxima da hora de fechar. rnNaquele dia, eu tinha umas duas horas disponíveis e resolvi visitá-la com mais tempo. Haviam vários homens por lá, mas fiquei zanzando e ninguém demonstrou interesse por mim. Já estava quase indo embora, quando ao acessar a escada para descer eu vi aquele homem com barba, cabelos compridos atados como rabo de cavalo que começava a subir a escada. Nossos olhos se encontraram e fomos nos olhando e cumprimentando enquanto estávamos na escada e me voltando percebi que ele entrou na sauna seca. Respirei fundo, com a sensação de que o meu homem havia chegado e resolvi dar meia volta e me dirigi também até a sauna seca, sentando-me ao seu lado. rnEle fez um gesto com o braço direito e nisso deixou cair a chave do guarda-objetos que foi cair na aparelhagem da sauna. Como era muito escuro para encontrá-la pedimos ajuda para acender as luzes e, por sorte, a chave estava bem ao lado da borda, tendo ele imediatamente se apoderado dela. A luz foi novamente apagada e eu acariciei a sua coxa, murmurando que ele podia agora relaxar e aproveitar aquele momento. Logo encontrei o pau dele entre as pernas, molinho, quase sedoso e percebi que era avantajado. Ele também acariciou a minha perna e tocou o meu pau, e eu lhe sussurrei que estava sentindo que ele havia chegado para me comer. Ele me convidou para ir a uma cabine, e eu o acompanhei. rnEscolheu uma, virou o colchonete que já havia sido utilizado antes, e colocou-o sobre o canto da cama. Colocamos as toalhas ele me perguntou se eu queria mesmo ser comido e que era o que ele mais gostava de fazer na vida. Sugeriu um 69 para iniciar e deitou na cama enquanto eu fui me posicionando por cima, ele procurou o meu pau com a boca e eu agarrei as suas coxas e comecei a beijar e lamber aquele pau que foi crescendo na minha boca, chupei-o e levei a cabeça até a minha garganta. rnCom o pau duro, ele pediu que ficasse de frente, com as pernas para cima, ou com os joelhos bem firmes contra o seu peito e começou a trabalhar o meu cu com os dedos e depois senti que começava a me penetrar. Senti um pouquinho de desconforto por causa do volume, mas fui me acostumando e começamos a trepar, colocava o seu pau na portinha e depois enfiava todinho fazendo-me sentir as suas bolas batendo na bunda. Depois me virou e me comeu de quatro, eu com o rosto apertado contra o colchonete. Eu estava entregue. Me virou de costas e pediu que firmasse os pés contra a parede da cabine, enquanto continuava a enfiar aquele pau fantástico. E que eu depois relaxasse as pernas que ele segurava e que apertasse o seu pau, e foi me devorando até que eu já não aguentava mais, perguntando se era isso que eu queria e se eu iria ficar feliz. Eu lhe disse que estava na minha hora e que eu precisava ir, mas que queria ir a um motel com ele, noutro dia, para poder curtí-lo com mais vagar e com mais conforto. Ele me disse que somente frequentava uma vez ou outra aquela sauna e que não conhecia motel. Fomos para a ducha e depois não o vi mais. Sequer sei o seu nome mas sai de lá maravilhado e feliz, levando comigo o quanto é gostoso aquele homem e o quanto soube me dar uma satisfação plena com o seu pau. rnTudo o que relatei aqui é a mais pura verdade e foi a razão de haver feito este relato para homenageá-lo, mesmo sabendo que talvez ele nunca chegue a lê-lo, mas se por um acaso vier a fazê-lo, saiba que me deixou extremamente feliz e que um dia ainda espero voltar a encontrá-lo naquela sauna, se os nossos destinos conspirarem para isso, como naquele dia. rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos pornos novinhas em gang bang c negros dotados de penis grande e grossoContos porno seduzi meu netocontos tio negão come o c* da sobrinha Rosanacontos comendo o cu da casada carentetravecõ negra tesaõ fbucetudas com caralhudos/fotos e contoscontos gozando pelo cuzinhocontos eroticos comi o cuzinho da minha colega de trabalho no estoque realcontos mandei um roludo foder minha maeContos eroticos - me come vai, mete maninho.contos eróticos minha mãe fumou baseado e comi elacache:6FK7RI0T9TcJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_476_eu-e-2-travestis.html gostosa e muito branca maz mete muitoRelato minha mulher no shopping sem calcinhacontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anoscomo perdi o meu analcontos er deixa que levodei cu de fio dentacontoseroticossegredocontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anoscontos dois gemeos chupandoxv inserto chupando a busetinha da novonha dorminocontos pirralho roludoroupa de couro esposa contossogra metida a santa contos eróticodei meu cuzinho muito cerdo contos eróticosContos eroticos voyeurmenina sapeca danada enganou todos contos eroticosx vidio comtos eroticos eu minha mulher e mamãecondos erodicoscomendo a mae e a tia na piscina contos eroticocontos eroticos, comendo a filhameu filho contos eroticos incestoContos incesto filha calcinhacontos de coroas safadas no cacetaozueiras mais gostosas e fogosas da bunda grande e pernas grossasConto erótico calcinha fedidaeu minha esposa demos carona o cara era um pintudomeu irmão me come desde pequenaconto erotico arrombei o travesti do baile funkcontos eu durmo de saia sem calcinhameu filho quis ver eu mostrei contos incestoArombaram meu cuzinho quando pikena conto eroticoContos eroticos chantagiei meu sogra pra comer minha sograhttp://comtos eroticos de estuprocontos eroticos sou brocha e minha esposa arumo amantescontos eróticos marido cornocontos eroticos incesto cunhadacontos eroticos esposa evangelicaconto erotico gay bundinhaconto erótico de tiazinha rabudacontos eroticos mamãe apanhandoContos de shemales taradas e safadas do pau gostosos.contos minha enteada minha amantecontos eroticos de incesto mae massagista faz massagem no filho adultocontos eroticos meu dono mama meu leitemarido dormiu eu me depilei toda contoscontos eróticos putinha na madrugada na ruaso punhetinha contosConto incesto chicotadas no rabao da filhacontos reais/viciei minha priminha pros amigosMeu sogro meseduziu contopesquisar saístes da putaria lésbicas como fazer sexo com uma menina virgem e quebrar seu cabassocuzinho devastado a força contos eroticos contoseroticos anal brital no acampamentoContos erotico dei pro meu amigo ra comer a namorada delerelatos intimos crentes casadas mais lidasComi minha prima safadinha contoconto putinha do amantexvideo de guatro bem reganhadinha faço ele gozaConto erotico minha sogra so anda de roupas curtaContos gay saindo de carro a noite vestido de mulher