Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CORNO NO DIA DO ANIVERSÁRIO

Tudo começou com uma broxada no dia do meu aniversário, eu e minha namorada à época estávamos na casa de um amigo que havia viajado e cedera a casa para eu passar o aniversário com a namorada. Havíamos trepado várias vezes no dia anterior e tudo ocorreu bem, mas no dia seguinte, um domingo, ela queria mais, mas eu não estava 100% com vontade e o pau ficou meia bomba. Junte-se isso à uma camisinha sendo colocada por 4 mãos nervosas e o resultado foi que se o pau estava meia bomb,a amoleceu de vez. rnEla fez de tudo para levantar o bicho, chupou, punhetou, falou putaria ao meu ouvido, mas nada da pica levantar. Ela, por fim, ficou puta, perguntou o que estava acontecendo, se não a achava atraente, ela era meio cheinha e vivia encanada com isso, eu falei que não era isso, que tentávamos mais tarde, que sá não estava com tesão naquele momento. Ela não quis conversa, começou a juntar as coisas dela dizendo que iria para casa, eu tentei conversar, falei para ela ficar, que mais tarde iríamos trepar, ela não se comoveu. Eu continuei insistindo, falei para ela parar, que faria qualquer coisa que ela quisesse; ao que ela respondeu:rn ? Eu quero trepar agora! Isso você não pode fazer ou vai deixar eu dar para outro. rnFiquei puto com aquilo, falei que era para ela parar com a brincadeira boba, a resposta que eu tive foi rápida e cortante:rn- Brincadeira, você acha que eu estou brincando? Vai ver. Falou que faria qualquer coisa, agora quero ver se faz! rnTirou toda a roupa, ficou nua diante de mim, e disse:rn- Vem me fode!rnOlhei para ela e dei azar de pousar o meu olhar em seu estômago saliente. Ela entendeu errado, e disse:rn- Não te excito mais, é? Tá me achando gorda? Vou te mostrar que tem homem que me quer!rnVestiu-se rapidamente, e deixou-me sozinho no apartamento. rnCerca de 45 minutos se passaram e eu começava a ficar preocupado e puto, afinal era o dia do meu aniversário. Esse tipo de briga era tudo o que ninguém quer no dia do aniversário. Para piorar eu tinha broxado. Que era uma merda! Pensei. Passado esse tempo, o interfone tocou, era ela. Abri a portaria. Ela subiu e bateu campinha. Para a minha surpresa ela não vinha sozinha. Chegou com um mulato alto, vestido com uniforme de trocador de ônibus. Havia o ponto final de uma linha de ônibus na rua de trás do prédio. Ela chegou e me apresentou como o brocha do namorado que ela havia falado. Ela disse também que eu havia falado que faria qualquer coisa para ter a namorada ao lado dele naquele dia tão importante para ele, o dia do aniversário. Ela olhou para mim no fundo dos meus olhos e disse:rn- Vou te dar outro presente (ela havia me dado uma corrente de ouro pela manhã), eu e o Tião (era o nome do mulato) iremos mostrar como um macho fode uma mulher, seu brocha! rnVirou para o tal do Tião e deu um beijo de língua nele. Eu fiquei sem ação, era tudo muito surreal, não conseguia compreender aquilo, minha reação foi ficar parado, olhando para a minha namorada beijar outro homem que passava a mão em seus seios e sua bunda. Ela ajoelhou diante dele, abriu o zíper e tirou para fora um caralho super duro e grande, bem maior que o meu. Virou para mim e disse:rn- Está vendo meu amorzinho, caralho bom é assim, duro e melhor grande e grosso, não é igual a essa sua piquinha mole. rnE batia a pica do dura do Tião na cara, esfregando o pau e o saco do mulato na cara.rnO Tião me olhava e ria da minha cara, segurava a cabeça dela e fazia com que ela mamasse a pica. rnOs dois rapidamente tiraram as roupas e foram para o quarto, eu fiquei paralisado na sala. Sá escutava o som dos beijos e das risadas dos dois no quarto. Ela então disse:rn- O brocha! Vem aqui ver, afinal este show é para você. Não sei o porquê, mas fui. As lágrimas rolavam dos meus olhos, num choro mudo e cheio de humilhação. Cheguei à porta do quarto e a vi de pernas abertas, o Tião lambia-lhe a boceta. Ela me viu na soleira da porta, viu as lágrimas em meus olhos e fez uma cara de mais vadia ainda, abrindo ainda mais as pernas oferecendo-me aquela visão. Tião parou de chupá-la e começou a penetrá-la, com a buceta muito molhada, mesmo aquele pau grandão não teve muito dificuldade para entrar, com duas ou três pinceladas a pica estava no fundo da buceta de minha namorada. Os dois metiam e ela dizia:rn- Fode, fode, mostra pro meu namorado brocha, que se ele não me comer sempre vai ter uma pica gostosa para me fuder. rnOlhava-me nos olhos dizia:rn- Venha mais para perto!rnDisse isso não num pedido, mas como ordem mesmo. Da mesma forma que eu havia obedecido anteriormente quando fui da sala para a soleira da porta eu obedeci novamente e cheguei ao lado da cama que rangia a cada bombada que o Tião dava em minha namorada. Ela disse:rn- Pare um pouquinho Tião, mas não sai de dentro de mim. rnEle parou, e ela, com um macho dentro de si, mais uma vez falou comigo:rn- Corninho, senta aqui do meu lado, assim você pode participar da nossa brincadeira, ao invés de ficar chorando aí, feito um corno manso. Tira a sua roupa e senta aqui. Você vai se divertir muito mais dessa maneira. Deixa de lado esse sentimento de posse e curte a sua namorada se divertir com uma pica dura, já que a sua resolveu não funcionar hoje.rnSentei-me na cama, mas vestido, o Tião já estava metendo de volta, ela reclamou comigo:rn- Amorzinho tira a roupa, vem brincar com a gente.rnEu continuava parado, ela pediu para o Tião parar e sair de cima dela.rnEla veio, chegou ao meu ouvido:rnVem comigo, vai ser gostoso.rnBeijou e mordeu a minha orelha, mesmo contra a minha vontade meu corpo todo se arrepiou, beijo na outra orelha, outro arrepio, com jeito tirou a minha blusa e minha bermuda. Eu agora, sá de cueca, sentia o meu pinto duro, ela viu, e gostou, pegou na minha pica e punhetou, tirou a minha cueca, me deu um beijo, beijo estranho, beijo com gosto da pica de outro homem, ela ficou de quatro para me chupar e o Tião entendeu o que ela queria com essa posição meteu na xereca dela por trás, ele metia nela e ela me chupava, às vezes parava e me dizia coisas do tipo:rn- Ai amor, que tesão, uma pica na buceta e outra na boca, estou adorando ser uma vadia. rn- Amor, nás vamos fazer mais desse jeito, quero experimentar várias picas ao seu lado.rn- Lindo, essa pica do Tião chega até o fundo da minha buceta, o pau dele é tão grosso, que delícia.rn- Gatinho, toda vez que você brochar eu vou arrumar outro homem para me comer, depois que o Tião chegou seu pau voltou a subir, está duro que nem pedra!rnE voltava a me chupar. Enquanto ela dizia essas barbaridades o Tião acelerava o ritmo da foda e por fim gozou. O pior gozou nela, ela sempre chata com esse negácio de camisinha, deixava um completo desconhecido gozar na buceta dela. rnO Tião saiu de dentro dela e ela disse:rn- Agora é a sua vez.rnEu já não me controlava, aceitei mais aquela humilhação. Ocupei o lugar que antes era do Tião e coloquei o meu pau na buceta dela. A buceta estava larga e porra do Tião entrava e saia junto com o meu pau. Ela dizia:rn- Fode amor, sua pica não é tão grande, mas você sabe fuder gostoso, fode essa buceta fodida e gozada, me faz gozar porque o Tião não fez. rnEu estava sentindo muito tesão naquela tudo aquilo, a humilhação, a dominação dela sobre mim. Meti e não segurei o gozo por muito tempo, juntei a minha porra à porra do Tião. Ela ficou puta:rn- Você não me esperou, como assim?, E agora, sabe o que você vai ter que fazer? Você vai me fazer gozar com a língua. Como não estou tomando pílula, você também vai ser o meu controle de natalidade, corno. Vai lamber a sua porra e a porra do Tião também, mas vai me lamber até eu gozar. rnEu protestei e disse que aquilo estava indo longe demais, para meu espanto, uma tapa bem sonoro e bem forte na minha cara me calou, e ela disse:rn- Lambe! Ou o Tião vai te obrigar a lamber e debaixo de porrada, ele não vai te dar tapinhas ? me dava mais uns tapas no rosto ? a porrada dele é bem mais forte do que a minha.rnAté o Tião que se divertia com aquilo tudo, fez coro:rn- Lambe corno, lambe essa buceta gozada ou o pau vai cantar.rnSegurou-me pelos cabelos e forçou a minha cara contra a buceta dela. Foi tudo muito rápido e eu não tive nenhum poder de reação. Meu rosto foi empurrado de encontro à buceta dela. O Tião era bem forte e conseguiu me forçar àquilo. Segurava-me com força pela cabeça e costas.rn- É para lamber a minha buceta! Ela dizia.rnMeus amigos eu lambi! Lambi aquela buceta suja de porra minha e de outro homem. Ele agora me empurrava com força pelos ombros e colocava um joelho sobre as minhas costas, já ela me pegava pelos cabelos me fazia mergulhar naquele monte de porra, esfregando meu rosto contra sua xana. Ela aliviava a pressão e enfiava os dedos dentro da buceta e tirava aquelas placas de porra branca e metia dentro da minha boca, fazia com que eu lambesse seus dedos. Eu lambia o seu grelo e a porra continuava a brotar da buceta dela. Quando ela falou: rn- Pare um poquinho, Tião está com vontade de experimentar um cu?rn- Estou! Ele respondeu.rnEu pensava que seria o dela, mas ela estava era colocando o meu na reta. rn- Ótimo, vai comer um cu de corno hoje.rnEnquanto dizia isso pegou um tanto de porra que saia de sua buceta e espalhou pela entrada do meu cu. O Tião estava ainda me segurando pelos ombros e com o joelho firme sobre as minhas costas não permitiu que eu me movesse por mais que eu protestasse. Logo, ela já estava metendo já um dedo dentro de mim. Fiquei assustado com o rumo com que tudo estava tomando. Eu ia ser corno, lambedor de porra e passivo para outro macho tudo de uma sá vez, que presente de aniversário era esse afinal? Para completar o meu KY seria a minha porra e a porra dele que saiam do interior da buceta da minha amada namorada. rnEu já não tinha mais vontade, desisti de lutar, subjugado pelos dois, a deixei brincar com o meu cu, meteu um, depois dois, até três dedos, me mandou ficar quatro, e me instruiu na arte de dar o rabo.rn- Amor você vai dar o cu assim ? vai sentir a ponta do caralho do Tião na portinha, quando sentir faz força para fora, como se fosse cagar, assim o cu abre e você não vai sentir doer. rnFiz com ela mandou, o Tião colocou o pau na porta do meu cu e na hora que eu senti o pau me cutucando, eu fiz como ela falou, fiz força como se fosse cagar. O pau começou a entrar, como ela já havia aberto o caminho com os dedos, a penetração não foi muito difícil, o Tião tirou um pouquinho, deu uma cuspida na porta do meu cu, forçou mais um pouquinho e o pau entrou. Falar o que? Doeu? Sim doeu de início, mas falar que não gostei, eu estaria mentindo, chupava buceta de minha namorada, e enquanto isso o Tião trabalhava o meu cu. Putaria louca, sensação maravilhosa. O pau dele era grosso e eu sentia o meu cu em brasa, mas era muito gostoso, meu pau estava duro de novo, e eu gozara apenas alguns minutos antes na boceta dela. Eu ia tocar uma punheta enquanto era fodido pelo Tião, mas ela não permitiu. Mandou que eu me concentrasse apenas em chupar sua buceta. Obedeci e chupei, quis mostrar para ela o quanto estava gostando, fazendo com que ela gozasse gostoso. Sei como chupar uma buceta, chupei com vontade e com fome de pau no cu e buceta na boca e ela gozou, mas ela não permitia eu parar de chupá-la, queria mais, eu chupava mais era bombado pelo Tião que já dava sinais que ia gozar em breve pelo tanto que gemia, ela tinha uma orgasmo atrás do outro na minha língua. Até que enfim, atrás de mim que gozava era o Tião, que encheu o meu cu de porra e rolou para o lado. Vendo o mulato caído, elam pediu:rn- Me come de novo, meu corninho viadinho. rnQue tesão! Ouvi aquilo e fui como leão para cima dela, Metia e sentia o meu cu aberto, sentia a porra do Tião brotar de dentro do meu cu fodido, a porra descia pela meu rego até as bolas, sentia aquela coisa melada saindo de dentro de mim o que aumentava ainda mais o meu tesão. Meti nela um tempão, ela conseguia enfiar os dedos no meu cu enquanto a comia e dizia:rn- Gostou não é meu corninho, gostou de dar o cu que eu vi, sempre desconfiei que você gostava de algo assim. (Mais tarde naquele dia ela falou que já havia fuçado no meu computador e visto que acessava páginas de travestis. Eu adoro sair com travestis, vejam meu outro relato - Dando o cu para a travesti Geovana Dominaodra)rnMeti muito com ela falando aquelas coisas ao meu ouvido e a fiz gozar com o meu pau, eu gozei e desabei de lado. Fui tudo tão intenso que dormi. Sá a escutei falando:rn- Amor, vou ali levar o Tião até a porta. Reparei que ela demorou, escutei os gemidos vindos da sala...rnEla voltou, fechei os olhos de novo, acho que dormi, acordei com ela me cutucando, amor, acorda vem lamber a minha buceta de novo, por que tem mais porra dentro de mim. rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico chantagieicontos eroticos tia suruba com sobrinhoscontos eróticos incesto o homem da minha vidacontos eroticos so de pensar gozocontos eroticos de muheres casdas q alivirao seus fusionariocontos eroticos tias e sogras casadas o tesão falou mais alto e fui corno sexo no arpoador conto eroticocanil porn contosconto erotico dominando mãe e filhacache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html contos de incestoMinha mãe e eu no carro 2contos eróticos de gay comi a bunda do amigo do meu irmãolua de mel da esposa do corno e o amante contostanguinhas molhadas contos eroticos reaiseu quero história comendo a minha vizinha e ela nem dá bolacontos eroticos gangbangzoofikia contis eriticos homem aosixonado pela eguacontos erótico com viuvasmanteiga cu froxo cunhada bunda g contospaugrossocontoseroticosconto minha mulher aronbadaeu, meu marido e uma trans linda contoVacilo comi a esposa contoscontos horoticos verdadeiras pelotasminha sogra ensinou a dirigir contos etoticosVidio de bucetas emchadas napica grosaContoseroticoscomsogroestoria porno a fantasia do meu marido e c cornocontos esquentando a relaçãofui pego de calcinha pela minha irmaconto eroticos picantes com homens mais velhossequestro e muitas lambidas no greloViajado com meu filho trasei com ele no motel contomuile fudeo nacaxueracontos de coroa com novinhocontos exitantes estava muito triste e carente meu cunhado chegou na minha casaestava carente contos eróticosconto erótico viadinho de calcinha é enrabado na construçãoRelatos de gay quie derao ao pedreiro saradocontos eroticos de comi a bunda da mae da minha amigaesposa safada liberando geral para o sogroconto de cabeleiro comendo o cu do novinho sem penaCorno leva a mulher ao cinebolsoboquinhacontosconto erotico batendo sozinha minha siririca gozandobaixinha de 1m 60 porno boa fodacontos eroticos gay vadiaQuale melhor foda com a minha namorada?mulher domadora de cavalos de pau durocunhadinha danadinha contosbêbado perdi as pregas contos eróticoscomo mama um pau o bofe reclamo que eu tava sucandocontos eroticos eu e minha esposa cinepornocontos gay na marracontos eróticos "peladinho" sobrinhocomendo a irmãzinha e a amiguinha dela contos eróticoscontos com sobrinha dormindo lingerieconto erótico na praia com a família da esposamenino de treze anos gostoso bundinha e cuzinho jeitoso contos eroticosdeixei meu vizinho me desvirginar contosxvidio mulher xota de cabritapapai me fudeu gostoso e eu gozei no cacete delconto erotico comvidando visinha pra fudero que acontece se ficar com penis infiando 30hora parado dentro da bucetameu pai tem ciumes de mim contos eroticoscontos erotico maes rabudas c a familia n festa.flogdosexo.compauloelizabethconto erotico dando minha bucetinha pro enfeemeiro da minha amigaloira resebi anal depois de treinamentomulheres cavalas de quarenta de bucenta inxada e grelo inormeContos Deize pega rolacontos eroticos com cu ragadosconto erotico viado afeminado escravizado por macho dominadorcontoseroticos comendo sebo e bebendomijo de picamae e filha sendo arrombadas contominha esposa safada de saia deixo o vizinho a funda a xoxota dela