Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA ESTAGIARIA ERA VIRGEM

Sou descendente de italiano e adoro praticar sexo tântrico, tenho 60 anos bem vividos, e boa experiência neste assunto, tenho 1,90m peso 81k e um pau que não me deixa passar vergonha tem 19cm por 4,5cm não é grande porem da para o gasto. O que vou cotar se passou a poucas semanas e me deixou muito feliz.rnA uns meses atrás o DP me mandou uma nova estagiaria, que é um encanto tipo mignon, tem 19 aninhos 1,55m 45k um restinho rosadinho que aparenta no maximo um 19 anos, cabelo um pouco abaixo dos ombros olhos da cor de mel muito branquinha, meiga, alegre e muito desinibida.rnQuando ela chegou liguei para o DP e dei uma bronca porque aquela estagiaria era uma menina e não deveria ter responsabilidade para trabalhar comigo, fui informado que não tinha outra disponível e que para providenciar outra levaria umas semanas, com eu estava atolado de serviço foi o jeito ficar com ela, mas dei ordens expressas para substituí-la por outra mais responsável e que não queria menina e sim uma moça com responsabilidade.rn Os dias foram passando e aquela menina se mostrava mais eficiente e responsável que muitas que já tinham trabalhado para mim, a ponto que umas semanas depois o DP informou que tinha uma nova estagiaria para substituí-la, ai eu disse que não queria que ela fosse trocada porque esta se saindo muito bem.rnAs semanas passavam e aquela menina se mostrava cada vez mais competente e profissional, me conquistando com o seu trabalho serio e responsável, com isto minha confiança nela aumentou a ponto de encarregá-la de fazer a planilha de custo de uma grande obra, este trabalho levou umas duas semanas para ficar pronto, durante estas duas semanas ela ficou trabalhando em minha sala em uma mesa ou lado da minha para facilitar a minha fiscalização do trabalho dela e sanar mais rápido as suas duvida. Ela fez a tarefa com de maneira exemplar, e o que foi melhor ganhamos a concorrência, fiquei muito alegre e para recompensar o seu esforço, a levei para um jantar em um restaurante de luxo. Durante o jantar fiquei sabendo que ela era de uma pequena cidade e que antes de vir morar na capital vivia em um sitio com sua mãe e que para estudar tinha que andar por uma hora e meia ate a escola, e que como la não tinha como continuar seu estudo veio para capital.rnUns quinze dias depois convidei a minha estagiaria a me acompanhar em uma viagem de uns dez dias para implantação da obra que ela tinha feito as planilhas, embora como um pouco de medo por causa da viagem de avião ela aceitou o meu convite. Quando chegamos já era noite fomos direto para o hotel, onde tinha uma reserva de dois quartos um de frete para o outro. No dia seguinte nada de novo fomos para o canteiro de obra bem cedo, almoçamos em um shopping que fica perto da obra e trabalhamos muito. No final do expediente retornamos para o hotel, fomos tomar um merecido banho, cada um em seu quarto e marque de encontrá-la no restaurante do hotel para jantar. Durante o jantar conversamos muito sobre vários assuntos inclusive sexo, este agradável papo se estendeu ate à hora de ir dormir.rnEsta rotina continuou por todos os dias que ficamos la, sá que fomos tendo mais liberdade e confiança um no outro e revelando nossas intimidades, fiquei sabendo que ela ainda era virgem e que o maximo que já tinha permitido a um namorado, foi tocar os seus seios por cima da roupa, e que ela tinha muita vontade de ter relação, porem tinha muito medo, porque lhe falaram que a dor da perda da virgindade era tão forte que as fezes a moça desmaia, que o homem ficava doido e age com muita brutalidade. Ri muito quando ela me disse esta barbaridade, e deste dia em diante o tema principal de nossas conversas passou a ser virgindade e a perda dela.rnApás o jantar em uma quinta feira faltando dois para retornar, ela estava muito curiosa sobre o assunto e pediu se poderia levá-la a uma boate, que tinha visto na internet, onde casais transavam no palco. La chagando pedi uma mesa bem práxima ao palco para que ela pudesse ver melhor, o show começou e dois casais transaram em varia posições bem na nossa frente, no começo ela ficou um pouco envergonhada com a face corada e tapando o resto com as mãos, depois de um tempo foi se soltando e da metade do show em diante ela estava super à vontade a ponto de se masturbar por cima da calça Jens, terminado o show retornamos para o hotel, ela não falou nada no caminho de volta, porem pude observar que estava com uma carinha bem marota, e que havia ficado tremendamente excitada, pois notei que sua calça estava úmida entre as pernas quando ela desceu do taxi na portaria do hotel, pegamos as chaves e nos dirigimos aos nossos quartos, desejei boa noite e ela respondeu já entrando no quarto.rnNo dia seguinte já no café da manha ela estava de um jeito diferente, como se quisesse dizer alguma coisa e não sabia como. Passamos o expediente da manha trabalhando muito, pois tinha que deixar tudo em ordem com o engenheiro que contratei para tocar a obra, pois era meu ultimo dia ali e sá retornaria no mês seguinte. No almoço ela confessou que ficou a noite inteira acordada pensando no show, que ate aquela hora do dia não tinha parado de pensar continuado muito excitada, brinquei dizendo, como tinha visto, sexo é muito gostoso e que devia perder o medo e fazer o que tinha vontade, rimos um pouco e retornamos para o canteiro.rnà tarde quase noite retornamos para o hotel e como de costume tomamos nosso merecido banho e fomos jantar. Durante o jantar ela estava um pouco tensa e muito agitada, para descontrair, perguntando se a excitação havia passado, com um sorriso malicioso respondeu que estava cada vez maior, ri e perguntei se queria voltar à boate, ela ficou calado um tempinho e com o rosto corado olhando para baixo respondeu bem baixinho que quase não deu para ouvir ?quero deixar de ser virgem?, tomei um susto com aquela afirmativa, disse que esta era uma decisão definitiva que devia pensar bem, respondeu que tinha passado a noite e o dia pensando nisto, que era o que queria realmente e que queria que fosse naquela noite, ai que ficou agitado foi eu, disse para ela que este era um momento muito marcante na vida de uma moça que devia ter certeza de sua decisão, olhando bem dentro de meus olhos respondeu: ?é realmente o que quero, e quero isto hoje com você, você foi o único homem que não ficou me cantando me tratou com respeito e dignidade, e por ser um fato tão marcante em minha vida tem que ser com uma pessoa em quem tenho total confiança gosto muito?.rnEsta declaração caiu como um raio em mim, embora já houvesse fantasiado muito isto e ate me masturbado pensando nisto, nunca imaginei que esta fantasia tornaria realidade, ainda mais de uma forma tão inesperada.rnContinuamos o jantar calados, eu sem sabre o que dizer, e ela um pouco envergonhada sem me olhar. Terminado o jantar a convidei para andar um pouco por perto do hotel, ela relutou um pouco em aceitar o convite, mas acabou aceitando, saímos andado ate uma pracinha ali perto, sentamos em um banco, conversei muito com ela sobre o assunto e pode notar que ela estava realmente querendo, e como a estas alturas já estava cheio de tesão e provavelmente querendo mais que ela, a abracei forte e senti seu corpinho tremendo em meus braços, beijei a sua testa seu rosto e aquela boquinha pequena e delicada, que tinha um sabor tão gostoso que ate minhas pernas ficarão bambas. Ficamos ali nos beijando por um tempo e retornamos para o hotel.rnAinda na portaria, ela disse que queria passar em seu quarto para se troca, dei-lhe um beijo na testa e disse para não demorar, ela sorriu e subiu para seu quarto. Antes de subir pedi na portaria que providenciasse umas duas dúzias de rosa vermelha e um champanhe, o rapaz da portaria informou que a floricultura do hotel estava fechada que não daria para providenciar as rosas, porem com uma gorjeta de 100 reais logo teve jeito de arrumar as rosas. Subi correndo para o meu quarto tomei um banho rápido, vesti uma roupa mais social, verifiquei a champanhe no balde com gelo, espalhei pétalas de rosa na cama e no chão ate a porta do quarto e fique a espera com duas rosas que deixei sem despelar. Passando uns poucos minutos uma batidinha leve na porta e la estava ela com um vestido rodado de um tecido bem fininho na cor azul claro, uma sandalinha muito delicada, era a primeira vez que a vi de vestido fique doido de tesão, o restinho continuava de menina, sá que com um corpo sexual, não resiste, mal lhe entreguei as rosa a peguei no colo, percebendo um perfume suave, um corpinho tremulo, respiração ofegante, entramos, bati a porta com o pé, e sentei em uma poltrona com ela ainda nos meus braços, ela me olhava de um jeito terno e sexual, não tinha dito ate então uma palavra sequer, porem o seu olhar era de completa entrega, também em silencio peguei as taças pus o champanhe lhe entregando uma, ela com a mãozinha tremula levou ate os lábios, e se eu com bastante cuidado não segurasse sua mãozinha teria bebido todo o liquido em um sá gole, sorrindo disse para ela ficar tranquila que deveríamos curtir aquele momento maravilhoso.rnDepois de umas duas taças de champanhe levante ainda com ela nos braços me dirige para a sacada, ali ficamos desfrutando a bela vista da orla, tomando mais um pouco de champanhe nos acariciando e trocando deliciosos beijos ate que a percebi mais calma, e o tremor de seu corpinho havia parado, neste momento dei-lhe um suave beijo na testa, elogiando seu vestido, dizendo como ficava sex com ele, ala sorriu com um ar de malicia e inocência, ai me pus a afagar seus cabelos, seu rostinho e pescoço, neste momento ela encostou a cabeça em meu peito e com um jeitinho meigo me abraçou, retornamos para o interior do quarto, sentei na poltrona e suavemente a puxei para o meu colo, novamente, nos abraçamos e assim ficamos por um bom tempo, ai me pus a acariciar suas costas percorrendo a mão sobre o vestido, um tempinho depois fui abrindo o zíper do vestido bem lentamente me deleitando com a imagem daquele corpinho ficando nu, trocamos longos beijos inebriantes, e enquanto a beijava sua doce boquinha fui tirando o seu vestido, que agora estava no chão do quarto totalmente sem vida, ela estava ainda em meu colo sá de calcinha e sutiã, que corpinho delicado, branquinho e com curvas perfeitas, agora minha mão percorria aquele lindo corpo por inteiro, coxas, barriguinha, os peitinhos anda por cima do sutiã, costas, pesco, rosto, cabelo, sá não tocando em sua xaninha. Beijado-a loucamente tirei o sutiã e pude desfrutar da linda visão de seus peitinhos lindos, pequenos com os biquinhos rosados e muito arrepiados, esta visão me levou a loucura deixando meu pinto querendo rasgar minha calça, levantei da poltrona com ela no colo e a levei para cama, ali percorri quase todo aquele corpinho com minha língua arrancando gemidos de prazer, ela se contorcia gemia ofegante estava para ter um orgasmo, intensifiquei os carinhos me concentrando em lamber, sugar e mordiscar seu peitinho, o orgasmo veio de forma alucinante, ela gemia gritava apertava minha cabeça contra seu peitinho, puxando meus cabelos, se contorcia toda, passado este delicioso gozo voltei a acariciá-la em sua barriguinha, fui descendo a mão ate a calcinha, que estava encharcada, então lentamente fui tirando aquela derradeira peça, agora ela estava totalmente nua em minha cama, acariciei a xaninha, os pelos eram finos e bem ralinhos e estavam completamente molhados, ao tocar naquela xaninha ela tremeu dos pés a cabeça. Retornei aos carinhos, agora por todo o corpinho dos lindos pesinhos ate o cabelo, dando maior atenção a xaninha, peitinho, orelha e boca. Ela já estava pronta para um novo gozo intensifiquei os carinhos e tocando bem de leve aquele pequeno clitáris com meu dedo a fiz entra em delírio de um novo gozo ainda mais intenso que o primeiro, assim que ela se recuperou perguntei se ela me deixaria depilar a xaninha, para que ela tivesse mais sensibilidade, pois os pelos impedem o contato pele com pele diminuindo muito o prazer, relutou um pouco dizendo que estava com vergonha, mas concordando, fui ao banheiro peguei meu material de barbear e uma toalha e retornei. Comecei a tarefa que por sinal estava aumentando o meu tesão, no começo ela estava meio sem graça, mas quando estava terminando ela já estava se contorcendo de prazer, dizendo que eu tinha razão, pois o meu toque a fazia arrepiar por intero, agora eu delirava com a visão de sua xaninha totalmente desnuda, era lindo rosadinha muito pequena, o que se via era sá um risquinho marcando o lugar, estava lizinha e apetitosa, não resistindo à visão me pus a lambê-la abrindo os lábios de sua vagina com minha língua, e sungando seu delicado clitáris, não demorou quase nada e veio nova onda de gozo ainda mais forte que os anteriores, para deixá-la preparada para o que ainda estava por vir não parei de sugá-la, e ainda forçando a entrada de sua vagina com a língua, ela gozou varias vezes ate ficar totalmente mole. Para deixá-la recuperar as forças, sentei na beira da cama coloquei sua cabeça em meu colo e fiquei acariciando os seus cabelos, ela tirou um cochilo de uns quinze minutos. rnQuando acordou disse que estava com muita cede, fui buscar água, quando estava voltando ela ficou me olhando com um ar de interrogação, apás beber a água perguntei que olhar era aquele, sua face corou e escondeu o rostinho com as mãozinhas, me perguntou com a voz quase inaudível o porque que eu ainda estava vestido, dei uma risadinha e disse, que aquele era um dia que marcaria a vida dela para sempre e que tudo deveria acontecer no tempo dela, e da forma que ela se sentisse mais realizada, por isto quando ela estivesse pronta ela mesma tiraria minha roupa, neste instante ela ajoelhou na cama, me puxou e me beijando começou a me despir, tirou minha camisa acariciou meu peito e suas mãozinhas tremulas descerão ate o cinto desafivelando, abriu o botão, desceu o zíper, deixou minha calça cair, que logo me livre dela junto com o sapato, agora estava de pé na frente daquela linda menina que estava preste a se tornar mulher sá de cueca com meu pinto apertado fazendo um grande volume, ela me olhou com um misto de desejo, medo e curiosidade, eu sorri e a beijei ternamente, enquanto a beijava ela foi tirando minha cueca, passou a mãozinha em todo meu pinto e dizendo é grande, dei um sorriso e disse que era normal, voltamos a nos beijar agora com meu membro roçando em seu corpo o que me deixava com mais tesão, livrei-me da cueca, abracei-a apertando-a contra meu corpo e em um movimento continuo deite na cama de barriga para cima com ela encima de mim, fui acariciando suas costas apertando sua bundinha e mordiscando sua orelha e nos esfregando ate agasalhar meu penes entre suas perninhas e rasando a xaninha, ela tremeu toda com este contato, e talvez por extinto começou a movimentar para cima e para baixo o que a levou a um novo e delicioso gozo. Apás este gozo fui guiando seu copo de forma que o meu membro ficou na entradinha, ela arrepiou, tremeu e me apertou, fique quietinho sem fazer nenhum movimento com a cabeça na portinha, deixei que ela acostumasse com aquela novidade acariciando seu corpinho ate onde minha mão alcançava, ela foi perdendo o medo e se soltando aos poucos, agora fazia movimentos com os quadris forçado um pouco sua xaninha ainda virgem contra meu membro que estava muito duro melado e doidinho para penetrar naquela grutinha, ela foi se movimentando bem devagar, a cada movimento ele entrava um porquinho, as vezes ela dava uns gritinhos e arrebitava a bundinha para traz dizendo baixinho ai doeu, era o sinal que meu penes estava encostado em seu hímen, falei para ela que podia ficar tranquila que eu não forçaria e que aconteceria na hora que ela quisesse, um pouco mais tranquila foi criando coragem e se movimentando agora um pouco mais rápido e mais rápido ate que veio um novo e delicioso gozo sá que desta vez com meu penis coladinho em seu hímen preste a torná-la mulher, mau o êxtase daquele gozo passou, ela começou a se movimentar para cima e para baixo fazendo meu penes entrar e sir daquela grutinha, passado pouco tempo ela estava começando a gozar novamente, foi aumentando o ritmo ate que cravando as unhas em minhas costas e em um movimento forte fez meu penes deslizar ate o fundo de sua vagina, o que não foi difícil, pois nossos sexos estavam muito melado, mas pude sentir o momento exato em que o hímen se rompeu, quando ela forçou pela ultima vez, por um instante sente uma pressão na cabeça de meu penes impedindo a sua entrada e no outro estava deslizado para o fundo daquela grutinha apertada fazendo que ela desse um forte grito, seu corpo tremeu, depois ficou todo languido e imável deitado sobre o meu corpo, foi a dor do rompimento do hímen com um novo gozo muito intenso, para mim aquele momento foi maravilhoso, sentir meu membro todo dentro daquela grutinha apertadinha pela primeira vez, saber que ela havia confiado em mim e me dado a honra de tirar sua virgindade, fiquei me sentindo o homem mais feliz do mundo naquele momento, e compartilhado com ela aquele momento me pus o afagar seus cabelo, ficamos assim por um bom tempo, ate que ela levantou um pouco a cabecinha e me olhando com ternura, disse ?meu pobre cabacinho não existe mais? rimos um pouco me levantei com ela no colo e fomos tomar um gosto banho.rnNo banho fiz questão de lavar todo aquele corpinho com muito carinho, fui tocando seu clitáris e peitinho ate ela gozar novamente, meu pau estava duro como nunca, latejando e os testículos doendo, pois eu ainda não havia gozado, estava a ponto de explodir de excitação, peguei-a no colo e levei para cama, como o lençol estava molhado de nossos sexos e um pouco sujo de sangue, antes de deitá-la forrei a cama com uma toalha de banho que inda estava seca, deitei-me do seu lado e continuei os carinhos, agora lambendo seu peitinho sua barriguinha ate chegar à xaninha, passando a língua por toda ela e mordiscando seu clitáris, não demorou muito e ela já estava se contorcendo para mais um gozo, logo que gozou sem pausa fui fazendo o caninho de volta com a língua e logo estava mordiscando sua orelhinha o que provocava arrepios deliciosos, me ajeitei mais um pouco e meu pau já esta roçando em sua xaninha novamente, fiquei brincando ali por um tempinho e logo ele achou a entrada apertadinha, com muito jeitinho e muito carinho para não machucar minha ninfetinha, fui fazendo com que ele entrasse novamente naquela grutinha apertada, as fezes parecia que tinha provocado alguma dor, mas se parasse ela pedia para continuar, pouco tempo ele já estava la no fundo novamente, fiquei quietinho por um tempo sá sentindo as contrações daquela vagina alucinante, ai virei meu corpo para ficar sobre minha ninfetinha, comecei um vai e vem bem devagar, quando percebi que ela estava sentido sá prazer, fui aumentando o ritmo, e aumentando, agora já estava em um ritmo intenso e muito forte quase violento, ela gemia gritava de prazer me dava tapas e pedia para ir mais forte, fui estocando aquela xaninha como muita força o maximo que podia ate explodir em um gozo violento quase animalesco, inundado com meu esperma a minha ninfetinha, estava ofegante e ela também, não sei disser quantas vezes ela gozou, mas sei que estávamos muito cansados, deitei-me ao lado dela e percebi que o sol já estava alto, ela aconchegou em mim e dormimos.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Conto de machos arregacando os buracos da putaviadinho de cuzinho apertadinho contos eroticoszueiras mais gostosas e fogosas da bunda grande e pernas grossascontos etoticos meu marido faz eu dar para trasseinvadiu minha casa e comeu meu cu na marra conto eroticofrancisca coroa ruiva contos eroticosvizinha abrindo a cortina contosatrazcontosconto de desmaiei com a pica grande no cutroca x troca feito com amigo e dando o cu contosdois primoscontos eróticos minha esposa ficou pelada na frente do sobrinhominha cunhada uma p*** contos eróticosamarrei a gravida e mamei a força contosmeu cuzinho desvirginadotraveco roludo patendo puenta derepente chega a mulher bem gostozaconto erotico doce bruninha novinha no colocontos palmadas empregadacontos eroticos comi minha madrinha na cama do meu padrinhoporno aniverssrio do sobrinho a tia fudet com elemulher chupando o pau do Felipe e as outras olhandotomou calmante e tomou no cu contocarente siririca contofui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticocontos eroticos chantagiei a o amigo do meu marido para me comecontos eroticos prazer solitario homemconto gay "punheta pro seu macho"esbarrando na bunda da tia e rola sexocontos eroticos transformado em putapica fexada que regasa sem por amãoContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorContos dei para meu filho roludohoje eu comir a bucetinha da ester de cinco aninhoswww.contoerotico.pai e flha na chacaraconto de o negao pirocudo rasgou meu cu sem dosonhar q mulher está bulinando outra nulhercontos eroticos aventura em resendeconto titio me fudendoContos eróticos tetas gigantesfui sondar e fui comido contosContos eroticos de travesris lindas do pau gostosos.Chiquinho chupando pintocontos eroticos minha mulher me castiga apertando minhas bolascomprei a Cristina da mãe bêbada contos eróticosConto erotico banho maecontos coroas as quetascontos erotico grande foda com a minha namoradaO velho asqueroso quebrou meu cabaço e eu gozeiPapai e titio comeram minha bundinha contos eróticostirou as pregas dela contoscontos eroticosmeu marido me chamou pra ver um filme porno com os amigosconto erótico de mulher traindo marido com amigo taradocontos meu pai me seduziuconto como minhs mulher com 10cm depicaconto erótico meu pai fude minha esposa rindo da minha caracontos de incesto fui adotad a para ser escrava sexualContos erotico ubatuba telminha nora gostosa+contoscontos de incesto de maes treprando com filhossocontos eroticos de traicao com vizinha gostosacontos erroticos deixei o cu da minha prima todo abertoMelhor amiga da minha mulher na minha rolatransando com padrasto Dona ToninhaComtos mae e filha fodidas pelos amigos do paiconto mamae fode com filho aniversarianterelatos eroticos minha esposa me traiu depois me contoucontos gay bdsm minha castracao realas..negar..mais..gotosa..com..abuseta..pigano..na..ciriricaConto erótico Sempre fui mas ele descobriuJoão e chupando piru mesmo tempovai me arrombarsubrinhocontoscontos eroticos meu sobrinho pauzudopiquinique em familia contos eroticoscontoerotico fudendo com meu enteado e o amigo delecontos eróticos milhas são de coresmeu primo mobral contocontos eroticos meu caseiro parte 2contos trocando sexo por TCCperdendo a virgindade com o pai-contos eróticoscontos dentistas safadaconto erótico eu e meus primos nu no lagoconto erótico papai obedecerxvidio cu mas floxo e da peidium cavalo fudeu minha buceta contossexo com as amigas e as filhas contosminha mulher já deu pra todo mundo contosContos eroticos com o rodo do banheirocontos eroticos esfreguei um bundão gostosoCOROA DEIXA CALÇINHA Á MOSTRA EM IPATINGA-MGcontos eróticos ônibuscontos eróticos de negras no metrôContos eroticos encontreia uma calcinha da minha filha babadinhaler relatos d casalzinhos q os padrinhos d pauzaô comeu o cuzinhos delesnovinha na rola do nelori roludo gosanocunhada baxinha dando a buceta pro cunhado no milharalrelatos de cheirando calcinhadei pro tarado contosconto d patricinha c o borrscheirocache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html confesso fui bolinada por debaixo da mesa sem mau marido ver