Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PERDENDO A VIRGINDADE

Olá, meu nome é Oksana. Meu pai é descendente de russo e minha mãe holandesa, resultado, sou ruiva, 1,72m, 58kilos, 92 de busto, 63 de cintura e 94 de quadril. Todos me acham bonita, e sei que realmente eu sou. Embora o cabelo ruivo seja um pouco crespo, o meu eu aliso e o deixo com um tom bem bonito. Minha criação foi tranquila, sempre tive curiosidade em sexo, mas sempre me comportei. Tenho 28 anos. Me mantive virgem até os 19 anos, o que acho que foi um recorde se comparada com a idade das minhas amigas do colégio. Vou contar como eu perdi minha virgindade. Com 19 anos conheci um garoto 1 ano mais velho que estudava no segunda ano (eu era do primeiro). Normalmente quando nás saíamos eram muitos amassos e no máximo eu fazia um boquete para ele. Ele nunca de fato avançou o sinal comigo, uma pena, pois eu o achava muito lindo. Depois de um ano namorando eu era muito intima da familia dele, e tinha na irma dele uma grande amiga. A irma do Ricardinho, a Cláudinha era uma loira muito gostosa, e nás duas fazíamos muito sucesso com os garotos que viviam soltando gracinhas para o nosso lado. A Claudinha já tinha me falado que tinha perdido a virgindade com um dos amigos do irmão. rnNum Sábado eu estava na casa do meu namorado no quarto da Claudinha jogando conversa fora, ou seja falando bobagens dos garotos. O Ricardinho tinha ido jogar bola com alguns amigos dele. Quando já estava pensando em ir embora, O Ricardinho chega com 3 amigos dele do jogo. Na verdade todos os 3 eram amis velhos e eram amigos do jogos de futebol. Ele chegou de cara emburrada, me deu um beijo e entrou dizendo que iria tomar um banho. Achei estranho, porque deixou eu e a Claudinha junto com os 3 amigos sozinhas no quarto dela. Mas como eram amigos dele, fiquei despreocupada. O Paulo, um dos amigos, perguntou para a Claudinha se não tinha cerveja, como os pais da Claudinha não estavam em casa, a Claudinha trouxe algumas cervejas para o Paulinho com alguns copos. O Márcio (outro amigo) logo me trouxe um copo de cerveja e me deu para beber.rn- Bebe ai gatinha, é sá um copinho para relaxar.rnAcabei pegando o copo, e quando me dei conta já tinha bebido mais do que devia estava soltinha. Quando percebi, a Claudinha já estava ajoelhada fazendo um boquete para o Paulinho, ele tinha um pau muito grande, muito maior que o pau do meu namorado. Logo senti o Márcio e o Luiz me abraçando. Comecei a sentir uns beijinhos no pescoço, e vendo show da Claudinha no pau do Paulinho comecei a ficar com tesão. Mas por um momento percebi que os beijos não eram do meu namorado.rn- Pessoal, parem por favor, eu tenho namoradorn- Cala a boca gatinha, teu namorado é um frouxo, imagine deixar uma gostosinha como você assim dando sopa!rnLogo me deram mais um copo de cerveja, e quando me dei conta o Luiz já tinha tirado o pau pra fora e me deu para segurar, comecei a bater uma punheta para ele. De repente o Márcio também tira o pau para fora, e me força para me ajoelhar.rn- Vem putinha, quero um boquete bem gostoso. Enfia tudo nessa boquinha gulosa, quero você babando na minha rola!rnMais uma vez me assustei com o tamanho da pica do Márcio, era ainda maior ainda que a do Paulinho, que já minha dado um puta tesão. Não resisti e comecei a chupar aquele cacete com muita vontade. Enfiava o máximo que podia aquele pau na boca, e ainda sobrava quase um punho para fora.rn- Porra gatinha, você não aguenta minha pica? Enfia essa porra toda na boca caralho!rnMe senti desafiada e comecei a forçar para engolir aquela rola, senti minha garganta entupida com aquela pica e comecei a babar como uma louca naquela rola. De repente o Márcio segura minha cabeça e começa a foder minha boca como se fosse uma buceta.rn- Caralho gatinha, que boca macia. Vou gozar bem gostoso na sua boquinha. Quero que você engula toda minha porra, não perde uma gota, não podemos sujar o chão da casa do seu namoradinho!rnNão deu outra, o Márcio começou a gozar na minha boca, e o filho da puta segurou a minha cabeça para eu não poder tirar, tive que engulir toda a porra dele, que foi muita. Depois que terminei de engolir toda a porra dele ele ainda me mandou continuar chupando para deixar a pica dele bem limpa.rn- Chupa tudinho minha gatinha, limpa bem minha pica!rnLágico que como continuei chupando aquela pica, ele novamente estava de pau duro de novo, então ele me deixou e foi em direção a Claudinha, que a esta altura já estava cavalgando na rola do Paulinho. Ele subia e descia como uma louca na pica dele. Dai levei um susto, pois o Márcio foi atrás dela e começou a enfiar aquela pica também enorme no rabo dela. Ela levou um baita sustorn- O que você vai fazer Marcinho?rn- Vou comer seu rabo, minha putinha!rn- Você tá louco, eu nunca dei o meu rabo!rn- Bom, seu irmão perdeu uma aposta para nás no futebol e o prêmio são vocês duas, logo pode relaxar que não vamos sair daqui sem comer vocês duas.rnLevei um choque, mesmo ainda um pouco bêbada. Não pude acreditar naquilo que acabei de ouvir. Por isso ele chegou emburrado, entrou e mesmo com todos os gemidos da irmã nem apareceu. Os meus gemidos ele não ouviu porque eu estava com a boca cheia com a rola do amigo dele. Nisso o Luiz que até este momento ficou sá olhando, logo chegou do meu lado.rn- Ô putinha, quero um boquete como esse que você fez pro Marcinho, pode abrir esta boquinha bem gostoso!rnAinda sem entender direito o que estava acontecendo e talvez ainda sob efeito da bebida, abri a boca e o Luiz já foi puxando minha cabeça e empurrou aquela rola na minha boca, que era até menor dos 3, mas maior que a do meu namorado.rn- Chupa meus cunhões putinha, lambe bem meu saco, sente bem o cheiro da pica do seu novo macho!rnFui obecendo e o cara foi enlouquecendo, ele começou a bombar aquela rola na minha boca. De repente percebo que o Paulinho vai me abaixando até deitar no chão e o Luiz continuava bombando na minha boca. Quando percebo o Paulinho estava tentando foder minha buceta, dei um pulo.rn- Não, eu sou virgem!rnOs 3 pararam e ficaram me olhando atônitos, Nisso o Márcio que estava com a pica no rabo da Claudinha, parou e perguntou:rn- Como assim virgem? Carne fresca?rnTodos ficaram duvidando de mim, mesmo com a Claudinha confirmando que eu era virgem, nisso o Márcio da um grito para o Ricardinho, meu namorado:rn- Ô corno, Ô corno, vem aqui seu filho da puta!rnO Ricardinho apareceu de cabeça baixa, nesse momento caiu a minha ficha que realmente o mané tinha nos dado como prêmio de uma aposta para aqueles 3.rn- Ô corno, você nunca fudeu a tua namorada gostosa?rnO Ricardinho sá ficava de cabeça baixa.rn- Responde seu corno filho da puta!rnSem saída, ele confirmou.rn- Eu ainda não transei com a Oksana.rn- Puta que o pariu, além de cornoi é um frouxo! Deve ser viado essa porra!rnOs 3 começaram a rir e debochar do Ricardinho.rn- Por acaso você é virgem seu mané? Nunca fudeu uma buceta? Nem um rabinho?rnE riam, nisso o Márcio falou:rn- Bom, foda-se. vai perder a virgindade hoje gatinha!rnE ainda decidiram:rn- Vamos tirar a sorte para ver quem é que vai inaugurar a namoradinha do Ricardinho!rnInacreditávelmente, eles fizeram uma melhor de 3 em um 2 ou 1. Me senti humilhada, mas estava ainda tão abalada por ver que meu namorado não me deu valor e ainda sob efeito da cerveja, fiquei sá observando. A Claudinha nesse momento sá ria e falava para mim:rn- Finalmente você vai conhecer rola, né amiga?rnE ficava rindo e eu acabava rindo junto. O Márcio acabou ganhando, e logo veio na minha direção.rn- Ganhei gatinha, é hoje que você afinal vai conhecer um macho, e não aquele corno do seu namorado, que perde um delícia dessas numa aposta e que nunca fudeu. Um otário mesmo, não acha gatinha?rn- É um babaca mesmo! ? respondirnE ele começou a rir:rn- É isso ai gatinha, hoje você vira uma putinha de verdade, mas agora você vai ter que me pedir para te foder.rnFiquei sem entender direito:rn- É para pedir para eu te fuder gatinha, vamos!rnMe senti ainda mais humilhada, afinal eu sabia que era desejada por um monte de garotos, e agora estava ali sendo obrigada a pedir para ser fudida. Mas pensei, que se foda esse babaca, quem mandou me apostar:rn- me fode Marcinho ? falei baixinhorn- Caralho! Não ouvi! Pede para eu te fuder porra!rn- Me fode!rn- Eu falei para pedir, como se pede algo gatinha!rnNão acreditei, mas não tive escolha:rn- Por favor Marcinho, me fode!rn- Não sei se vou te fuder, você precisa pedir bem chorosa para mim, vamos!rn- Por favor Marcinho, me fode todinha ? falei bem dengosarn- Sabia que era uma putinha enrustida, vou quebrar teu ganho, mas comece a chupar minha pica, deixe ela bem molhada, babe bem gostoso nela, vamos é para hoje minha putinha, tá pensando que é o corno do teu namorado?rnCai de boca novamente naquela rola. O Márcio começou a me sacanear, me dava tapinhas na cara, esfregava a pica na minha cara, esfregava o saco dele na minha boca e voltava e socar na minha boca, e sá falava:rn- Não acredito que vou descabaçar essa ruivinha deliciosa, vamos engole minha pica sua puta, enfia tudo nessa boquinha macia.rnPassado um tempo, ele me deitou na cama da Claudinha na posição para um papai e mamãe e abriu minhas pernas.rn- Pronto gatinha, agora chegou a tua hora, a hora de sentir uma rola de verdade te fudendo, mas pede de novo para eu meter!rn- Por favor, me fode Marcinho ? já estava anciosa em ter aquela rola dentro de mimrn- Isso putinha, aprende rápido! Olha sá Paulinho, a bucetinha dela é ruivinha ? e todos observavam e davam ridada.rnE começou a meter na minha buceta, foi entrando bem devagar. O filho da puta queria curtir bem devagarinho a quebra do meu cabaçinho. De repente ficou apertado, e ai ele não teve dá, empurrou tudo e entrou com tudo na minha buceta:rn- Caralho, que delícia! Vem aqui seu corno filho da puta!rnNisso o Ricardinho aparece no quarto e me ve de pernas abertas com o pau do Marcinho enterrado na minha buceta.rn- É assim que se faz seu corno filho da puta! É assim que se trata uma putinha linda como essa, tem que fuder todos os dias!rnE começou a rir, e o Ricardinho sá de cabeça baixa:rn- Faz algo de útil meu corno de merda, vai buscar mais cerveja para o macho da tua namorada, vamos!rnE voltou a bombar a rola na minha buceta:rn- Caralho ruivinha, que delícia de buceta! Tá gostando puta?rn- Está uma delícia, que gostoso! ? e realmente estava muito gostoso sentir aquela rola dentro de mim. Estava me incomodando um pouco, mas estava me sentido preenchida por aquele cacete.rnO Márcio era um cara moreno claro e tinha um vigor impressionante, ele começou a socar aquela rola na minha buceta sem dá. Nisso o Ricardinho volta com a cerveja que o Marcinho pediu:rn- Caralho seu corno de merda, você acha que vou tomar cerveja no bico. Abre pra mim e me serve seu merda!rnNão acreditei, o Ricardinho abaixou a cabeça, pegou um copo encheu de cerveja e serviu o Marcinho:rn- Puta merda, esse corno é muito burro mesmo, segura um pouco meu copo ai enquanto em meto bem fundo na sua namoradinha!rnFoi realmente cômico ver o Ricardinho segurando o copo de cerveja do Marcinho, enquanto ele me fudia alucinadamente. Nisso ele deu um tempo, deixou a rola dentro da minha buceta e pegou o copo e tomou uma boa golada e devolveu para o Ricardinho:rn- Segura ai corno!rnE voltou a bombar, agora bem devagarinho na bucetinha:rn- Ruivinha, nunca comi uma bucetinha tão gostosa! Vou querer meter sempre em vocêrn- Você vi poder me comer quando quiser meu macho ? acabei entrando na zoação afinal foi o meu namorado que arrumou esta confusãornQuando olha para o lado, lá estava a Claudinha, tinha até esquecido dela, sendo duplamente penetrada. Afinal ela estava adorando duas rolas.rn- Caralho, um irmão é corno e a irmá é uma puta! ? ria Paulinho que estava bombando o rabinho dela.rn- Verdade! ? completou o LuisrnQuando de dei conta, o Marcinho começou a tirar o pau da minha bucetinha, pegou o copo de cerveja que estava na mão do Ricardo, que afinal ficou segurando o copo enquanto amigo me fudia:rn- Bom gatinha, vou querer mais um boquete!rnNisso pegou o pau dele e deu uma mergulhada dentro do copo de cerveja, molhou bem, deu uma boa lavada para tirar um pouco do sangue do meu cabacinho que ficou nele e me deu o pau para chupar:rn- chupa putinha, rola com cerveja! ? e ria altornCai de boca, ficou uma delicia aquela pica. Nisso ele se vira para o Ricardinho entrega o copo e fala:rn- Toma esta cerveja seu corno do caralho, vamos!rn- Mas?.rn- Mas o caralho seu corno, toma esta cerveja que eu limpei meu pau que tirou o cabaço da tua namorada, pode tomar e toma tudo de uma vez!rnE o Ricardinho tomou toda a cerveja em um gole sá. Não acreditei, mas enfim que se foda, eu estava com uma rola muito gostosa na minha boca. Nisso, o Paulinho chega perto de mim e ordena:rn- Agora vem aqui puta, senta no meu pau!rnOlho para o Marcinho e logo tenho a resposta:rn- Tá esperando o que putinha, teu cabaço já foi embora, é passado, pode sentar na rola do Paulinho, aproveita, vamos!rnO Paulinho deitou na cama e eu sentei na rola dele, fui colocando devagar, pois afinal eu tinha acabado de perder meu cabaçinho. Nisso o Paulinho me segura pela cintura e me enterra. Nesse momento, eu vi estrelas.rn- Vamos putinha, cavalga bem gostoso nessa pica!rnFui me acostumando com aquilo e começei a rebolar naquele pau, era o segundo pau na mesma tarde que até pouco tempo nunca tinha sentido uma rola. Nisso eu sinto um calafrio, olhei para trás e vi o Marcinho se preparando para enfiar no meu rabo, eu sá falei:rn- Meu Deus, eu não vou aguentar isso!rn- Vai sim minha gatinha, já que inauguramos sua bucetinha, vamos inaugurar também esse rabinho, é sá relachar!rnE foi enfiando. Comecei a ver estrelas. A dor era alucinante, mas com o tempo e as bombadas que recebia, fui relaxando e começando a sentir um tesão incontrolável, senti uma onde de calor intensa e quando percebi estava gozando na rola do Paulinho.rn- Tá vendo seu corno filho da puta, sua puta gozou na minha rola! É assim que fez com uma gostosa como essa. Uma delicia comer uma ruivinha, que delícia!rn- Agora levanta dai putinha, que vamos gozar nesse seu rostinho lindo! ? falou MarcinhornLevantei bem devagar, tirando aquelas rolas de dentro de mim e me ajoelhei na cama, o Márcio e o Paulinho ficaram em pé do meu lado e começaram a punhetar aquelas picas bem perto da minha cara, e ai não deu outra. Primeiro o Paulinho gozou, e muito na minha cara, ele acertou um jato bem no meu olho e ria alto:rn- Que delicia putinha!rnLogo o Marcinho foi gozar, mas o filho da puta sá gostava de gozar dentro da minha boca:rn- Abre a boca para receber porra do teu macho putinha! Abre bem!rnNisso ele segurou minha cabeça e puxou para o pau dele, e começou a gozar, e eu sá ouvia:rn- Engula tudinho, não quero ver nenhuma porra minha perdida.rnEnguli tudo, com muito sacrifício até porque era muita porra. Nisso ele tira o pau ainda um pouco gozado da minha boca, pega meu cabelo e limpa o pau como se fosse uma toalha. Fiquei puta da vida, pois tinha feito o cabelo no dia anterior, agora teria que lavar o cabelo para tirar aquela gosma:rn- Sacanagem Marcinho, poxa no meu cabelo que fiz ontem!rnNisso o Marcinho chega com o rosto bem perto do meu, e me dá um tapinha no rosto:rn- Quem você pensa que é para falar assim do seu macho, pede desculpas!rn- Desculpe Marcinhorn- Isso, assim que eu gosto, de uma putinha obediente, assim eu volto te fuder mais vezes, mas ainda não ouvi você agradecendo pela foda que recebeu!rnNão acreditei novamente, mas já que estava na chuva, resolvi me encharcar de vez:rn- Muito obrigado por ter me fudido e tirado meu cabaço da buceta e do meu rabinho meu macho!rnQuando olho para o lado, lá estava o Luiz gozando no rabo da Claudinha. Nisso o Marcinho olha no relágio e dá um pulo:rn- Caralho, tenho que ir embora buscar minha noiva. Afinal corno aqui sá o Ricardinho - e todos davam risada.rn- É verdade eu também vou sair mais tarde ? disse o Luiz.rnLogo os 3 vestiram os shorts rapidamente, mas antes de sair chamaram novamente o Ricardinho:rn- O corno, vem cá!rnLá vem o Ricardinho de cabeça baixa:rn- Corno, comemos tua irmã e a tua namorada que era virgem, veja eu disse era virgem, e você ainda não nos agradeceu! ? disse rindo Marcinhorn- Obrigado por terem fudido minha irma e namorada.rn- É isso ai Ricardinho, sempre que precisar dar prazer para essas duas putinhas é sá nos chamar que voltamos aqui para arregaçar essas duas ? disse o LuizrnE foram embora, nisso o Ricardinho estava de cabeça baixa e veio falar comigo:rn- Me desculpa querida, eu achei que ganharia o jogo hoje e quando vi perdi, não tive como evitar isso.rn- Cala a boca seu corno, agora você não vai falar nada, e sempre que eu quiser dar para alguém você não vai reclamar, pois já que não me dá valor, que se foda, vou fuder com eu quiser, entendeu?rn- Sim, entendirn- Ótimo! E a propásito, eu adorei a foda, não vou parar mais e vou querer sempre mais.rnTomei um banho me arrumei e voltei para casa. Continuei namorando o Ricardinho por mais um tempo, para ele sá fazia alguns boquetes, ele nunca me comeu, acho que ele lembrava da cena do amigo dele com a rola dentro da minha buceta e eu de pernas arreganhadas recebendo tudo de uma vez, e ai ficava de pau mole, mas que se dane, eu fodi novamente com o Marcinho e com outros amigos dele. Virei uma putinha bem safada. Esta foi a minha primeira tarde de foda e quando eu perdi meu cabacinho, eu adorei.rnrnSe gostaram da minha histária, me escrevam: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


novinhaenteadanuacontos siririca com doceDei meu cu pro meu tio pra ele se alegrarconto pai por favor mim enxugaconto erótico ajudando a irmã na faltatravesty bonita cimasturbandmasturbou pau dele pra tráscontos de sexo picantes filhas se acabando nas pirocas. groças. e grandes do papai taradaoconto de esposa vendo seu marido na rola de outroContos eroticos:cunhada bobinhaconto trocando as filhasconto de transa com o amigo do meu paicontos eroticos de homens que vestem as calcinhas das esposas e saem com travesticonto erótico enteada querendo dar po padrastoEu e minha Mãe Cabaço contoscontos catinga de cúeu vou te arregaçar inteira me perdoa amor, desculpaconto erotico tentei comer o cu delaCacetudos batendo punheta no alimentosContos de deu o cu por drogasinfância;contos eróticos;enrabadocontos eróticos com vizinhacontoerotico.eu.marido e as filhas no forrocontos eroticos dentro do cine lidosimpatia comer cunhadaconto fui buscalo no aeroporto ocontos quis dar pra um travesticontos erótico com enfermeiracontos com gordinhascontos de sogro subjugando a nora e filhocontos de incestos filho bem dotado paRte 2coroas peitos durinhos bicudo bundas gggcontos meu genro fez virar p*** deleConto esposa de tampa sexocontos de coroa com novinhoxvidio mocinhaEliana experimentando calcinha fio-dentalcontos de coroa com novinhocontos erotico vovo fofinhaContos eroticos de cunhadascontos gay infanciacontos eroticos de pau gigante arregassando bucetawww.contos eroticos maes e filhoscontos eroticos bolas cheias de leitecomendo a mae e a tia na piscina contos eroticoconto menage masculinoconto erotico masticou minha buceta estrubocontos eroticos sou casada realizei os desejos do meninoprimeiro conto de aline a loirinha mais puta e vadiaContos afeminado c shortinho socadoConto erotico bunda a enteada mas velha.comt erot pasando quiabo coma busetamulher que ja sento no maior peni todo atoladoah e. mist traSado no chuveiroContos eroticos como chantagieisou lesbica e trepo com minha mãecontos vizinha feiacontos eroticos de incesto de pai pasto e filhatravesti coroa enroladinho Pretomulher escanxa no cachorro e goza gostosoContos minha sogra fas eu ser puta do sogro e tioscontos eroticos que corpasso ,bunda coxas grossascontos eroticos estrupando a novicacontos eroticos tava numa vontade danada de comer um cu e acabei dando o meuSou casada e chupei dois caralhos ao mesmo tempoContos eróticos caronacontos de incestos e orgias com minha mulher minha irma emcass nudistasconto erotico colo do amigo do meu pairelatos nossa que cdzinhalindacontos pornor cunhado picudovidos. anamara. cupanu. bucetacontos eroticos quanto vi aquele pau mostruoso o meu cu piscocontos eroticos gemi no cacete do marido da minja amigacontos eroticos ajudei meu filho e fui estupradaconto erotico cornomae acorda de fio dental vai na varandacontos de mulheres que colocaram silicone no seio