Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA NORA GOSTOSA 2

Os meses passaram traquilamente. Comia minha nora Sara quase todos os dias e deivava minha esposa, que não queria mais sexo, em paz. Armando meu filho dava a bunda pro amigo do trabalho e nem procurava mais Sara, que também o deixava quieto com seu segredo.rnrnQuem, inesperadamente, mudou aquela situação foi minha mulher. Uma noite voltei da casa de Sara depois de comê-la bem gostoso, pois meu filho estava viajando a trabalho, e minha esposa já estava deitada pronta pra dormir. Tirei a roupa, tomei um banho e fui me deitar nuzinho ao lado dela. Para minha surpresa ela disse:rnrn-- Jack, quer que eu dê uma mamadinha pra você dormir melhor?rnrnEla disse isso e já foi pegando no meu caralho mole. Respondi:rnrn-- Hoje não, amor, estou cansado e com sono...rnrnEla não largou minha geba, apertou mais e falou:rnrn-- Tá perdendo o tesão ou tá comendo mulher na rua?rn-- Que é isso, mulher, você sabe que não sou de comer mulher na rua. Estou cansado, é sá...rn-- Que nada, aí tem, conheço você... a menos que tenha perdido a vontade como eu... ou tá ficando brocha...rnrnEle ficou apertando minha caceta e mexendo devagarzinho. Por mais que eu estivesse saciado, a vara começou a endurecer na mão de minha esposa.rnrn-- Brocha não tá, pois estou sentindo ele endurecer. Seu puto, tá comendo mulher na rua sim. Velho safado.rnrnEla largou meu pau e se virou puta da vida. Abracei-a por trás, encoxando sua bunda carnuda e falei no seu ouvido:rnrn-- Que é isso, amor, não ia fazer isso com você...rn-- Então me prove, venha me comer agora mesmo...rnrnFilha da puta... Me pegou de jeito. Encostei o mastro semiduro na bunda dela e agarrei-a pelos peitos, roçando nela pra tentar comê-la e desfazer as suspeitas. Mina esposa se soltou, tirou a calcinha, ficando nuinha pra mim, arreganhou as pernas e disse:rnrn-- Vem, come minha buceta, vivia me pedindo e agora não quer mais?rnrnDeitei em cima dela e tentei enfiar a caceta. O pau não conseguia subir por duas razões: Tinha gozado muito com minha nora Sara e fiquei sem jeito pelo flagra de minha mulher. Tentei um bom tempo, mas o pau acabou amolecendo de vez.rnrn-- Tá vendo? Você não é de brochar, então tava na rua fazendo safadeza com outra mulher... Sem vergonha, traidor...rnrnA situação ficou difícil e achei que o melhor era abrir o jogo com ela.rnSentei na cama, puxei minha esposa para que sentasse ao meu lado e contei tudo.rnComo ouvira Sara brigando com nosso filho Armando porque ele não procurava ela fazia meses, como comecei a me encostar nela disfarçadamente, as punhetas que tocava pensando em Sara, as vezes que dei a ferramenta pra minha esposa chupar enquanto eu pensava na minha nora, como acabei comendo Sara e como descobrimos que Armando dava a bunda pro seu colega de trabalho.rnMinha esposa ficou arrasada, mas senti que o que lamentava mesmo era Armando ser viado. Completei:rnrn-- Entendeu agora? É muito melhgor que eu coma Sara do que ela sair dando na rua... Isso sempre acaba aparecendo e nosso filho vai ficar falado... acabam até descobrindo a viadagem dele...rnrnMinha esposa chegou a chorar, pois é muito tradicionalista e para ela ter um filho viado era uma espécie de maldição. Abracei-a forte e fiz carinhos para que se acalmasse. Ela parou de chorar e se aninhou no meu colo.rnA situação foi mudando. O corpo de minha mulher contra o meu e também a conversa que tivemos começou a me excitar e minha geba foi endurecendo.rnrn-- Tá co tesão agora, Jack?rn-- Tô ficando sim, amor. Tanto tempo que não como você...rn-- Mas ficou comendo nossa nora, velho escroto... Ela é gostosa, Jack?rn-- Gostosa pra caralho. Morena carnuda, a buceta molha rapidinho, como a sua antigamente... Tem uns peitões deliciosos...rn-- Você come o cu dela também?rn-- Claro, ela gosta de dar o cu, geme como uma cadela. Nosso filho deve ser viado mesmo, com um mulherão em casa e vai procurara pica na rua...rnrnFiquei duro como uma rocha. Cá estava eu falando com minha mulher abertamente e contando como fodia nossa nora. Caralho, que situação gostosa!rnMinha esposa começou a se esfregar em mim lasciva como sempre fora, até o dia que decidiu que não queria mais foder.rnDepois de um tempo ela se soltou, seitou de bruços e disse:rnrn-- Vem, come meu cu... é disso que gosta, não, seu tarado...rnrnPeguei o tubo de KY e laceei o cuzinho de minha esposa, enchendo-o de gel. Deitei por cima dela e enterrei no buraco até o talo.rnMinha mulher gemia e chorava. Não sabia se de prazer ou de dor. Provavelmente pelas duas coisas. POassei a mão por debaixo de seu corpo e cheguei na buceta. Toquei uma siririca enquanto enfiava a geba no cu e ela acabou gozando. Gozo reprimido por anos de abstinência, ela gritou de prazer. Enterrei e acelerei os movimento, esporrando naquele cu que há anos não comia.rnrn-- Puta que pariu, Jack. Gozei gostoso demais...rn-- Seu cuzinho é sensacional... quanto tempo que não comia...rn-- Melhor que o da Sara?rn-- É páreo duro, amor, o cuzinho da Sara é do nível do seu...rn-- Duvido... sá vendo pra acreditar...rn-- Você quer ver a Sara fodendo comigo?rn-- Quero sim. Armando não dá conta, quero ajudar a fazê-la feliz pra que meu filho nãio leve chifre. Viado e chifrudo seria demais para uma mãe.rnrnFiquei feliz da vida. Fomos dormir abraçadinhos, em conchinha e acordamos na mesma posição.rnEm seguida minha esposa se levantou e foi preparar nosso café.rnTomei um banho e desci nu para tomar café com minha esposa.rnFeliz da vida ela, também nua, serviu o desjejum na mesa da cozinha e quando comecei a tomar ela se ajoelhou e mamou na minha vara. Que delícia de chupada ela me deu...rnNão me deixou gozar, levantou e disse:rnrn-- Armando sá chega daqui a dois dias, então temos que satisfazer Sara. Vai ser aqui ou lá?rn-- Pode ser aqui. Espere que vou ligar convidando-a para o café.rnrnLiguei e Sara topou, sem saber da armadilha preparada.rnA campainha tocou, minha esposa ficou na cozinha e fui atender nu e de pau duro.rnSara não esperava aquilo e foi dizendo:rnrn-- Safado... a essa hora de pau duro? Cadê minha sogra, saiu?rnrnAgarrei Sara e fui tirando seu vestido, seixando-a sá de calcinha, com os peitos de fora. Coloquei-a de costas para a cozinha e tossi dando o sinal para minha esposa, que veio até nás sem fazer barulho e agarrou nossa nora por trás. Sara tomou um tremendo susto, mas eu a agarrei firme e beijei sua boca, enfiando a língua com vontade. Minha esposa encoxou-a e segurou seus peitos com vontade. Fui virando ela, até que Sara viu que sua sogra era quem a agarrava.rnMinha esposa deu-lhe um chupão, e eu arriei a calcinha de Sara, encoxando-a por trás.rnrn-- Ai meu deus, sogrinha, a senhora sabe de tudo?rn-- Sei, minha norinha e quero participar. Já chupou uma buceta?rn-- Nunca...rnrnMinha esposa deitou no tapeteda sala, arreganhou as pernas e ofereceu sua buça molhada pra nora amada. Sara deitou entre as pernas da sogra e mamou sua buceta. Minha caceta estava dura como nunca. Minha nora mamando na buceta de minha mulher. Puta que o pariu... Vim por trá de Sara e enterrei minha vara na buceta dela. Gozamos como nunca. Fizemos de tudo. Comi as bucetas delas, os buracos traseiros, elas se lamberam, se beijaram, ficamos o dia inteiro fodendo, até que adormeci no sofá.rnrnAcordei algumas horas depois, já era noite, as duas não estavam na sala, fui atrás delas. Estavam na cozinha nuas, abraçadas e trocando confidências.rnrn-- Jack, estávamos conversando sobre Armando...rn-- Aquele viado safado...rn-- Que é isso, Jack, é nosso filho e esposo de nossa norinha amante... Não fale assim.rnrnSara tomou a palavra.rnrn-- Chegamos à conclusão de que temos que ajudá-lo, Jack.rn-- Ajudar como? Ele gosta de vara que tome sua vara...rnrnMinha esposa falou:rnrn-- Então o que falamos sobre Sara vale pra ele... Que seja sua vara, e não uma vara da rua. Não demora vai estar falado no trabalho e na rua.rn-- Vocês estão malucas? Eu comer meu práprio filho? Cabeças de pastel...rnrnArgumentaram muito, me pegaram de jeito, mamaram minha vara dura, me deram as bucetas de novo e me dobraram.rnrn-- Ok, então vamos armar pra ele. Quando chega?rn-- Amanhã de noite. Como sempre o macho dele vai trazê-lo em casa.rn-- Então vamos bolar como vamos pegá-lo de jeito...rnrnPassamos o resto da noite arquitetando um plano. Nos deitamos, eu no meio e as duas me abraçando. Elas dormiram e eu fiquei pensando...rnA idéia de comer um cuzinho de homem e de pegar na rola dura dele me excitaram. Fui dormir de pau duro.rnrnDepois eu conto tudinho pra vocês.rnBeijos do Jack.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto eróticos sado a forçalésbicas esfregando pernas de rã veridicoConto erótico gay camisa social de sedaContos eroticos fudendo gravidagozando pelo cu contos eróticospornodoido provando da minha melhor amiga continuaçãocontos eroticos coroa carentecontos eróticos dei o cu ea buceta da cunhadinhaconto cinema porno casaltraveco dominando e excitando macho em banheiro, contos com fotosmetendo na barba de shortinho atoladoSexo no aterro do flamengocontos eroticos duplamente penetradocontos eróticos online pai tarado e filinha devassacontos eroticos crossdresseres na escolaeu gozei na vagina de Beth minha amigaQuando a mulher goza a vagina fica babenta?contos eróticos travesti dando o cu para homem do pau grandemulher gritando muito cm dor porrnodoidobisexual contosvidio.da meninas do corpiho gostozuContos eroticos entre marido bombeiro militar e sua esposacache:HVsxZOrs15AJ:http://okinawa-ufa.ru/m/conto_12619_quando-eu-dei-pela-primeira-vez.html+"dei pela primeira"Gozando na boca Abrantes dela chuparrealizei meu sonho transar com um cavalotravesti bombom contos eróticoscontos eroticos dopando a cunhadaconto eroticos gay meu primo comeu meu culer relato de suruba na casa da comadrisou casada mas sou fissurada em paunovinha andando de camisola dentro de casa so pra provocar pornovalesca chupando e o namorado olhandohistorias excitantes esposa adora chupar buceta da outra pro marido vercontos eróticos de vibradortravesti vizinha surpresa contos eróticosapalpadinha na bunda.contocontos eróticos do tio malvadoconto de marido botando sogra pra chupa pau e a filha vendoZooxoxotamadame currada no mato contoconto erotico chantagiei a esposa do meu funcionáriominha iniciação gay contosContos de incesto minha mae fugiu com outro e eu fiquei com o meu paina hora do horgazmo gozandosobiu no cu delaaluninha dando cuzinho virgem para o professor pirocudo contos eroticoscontos eroticos baba pretinhacontos de primeira vez com meu cunhadocontos eroticos casadas 50 anoshistoria erotica irmão dopa irmãcontos eróticos padres heterossexuaiserotico menininhafraguei meu garotinho de seis anos mamando o pau do vizinho contos eróticos gaymulher ensabuando a buceta grande.contos comiminha primacontos de transando com o genro timidocontos eroticos cornos de primasconto erótico cabecinha do grelomenino gay inocência perdida pornocontos eróticos falando de orgia em faculdade de juazeiro do Norte como arrombar um cu virgem ticaDanadinha sapeca contosContoseroticosgreludaContos erotico com equilina da minha patroasou empregada contos eróticosConto erótico filhinha putinhasai a noite com minha esposa conhecemos u desconhecido que comeu minha mulhercache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html Contos eroticos eu rabuda putacontos gay transformado em putaconto erótico de mulheres crente traindo maridovoyeur de esposa conto erotico