Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O PAI DO DANIEL

Tenho um amigo que se chama Daniel. Sempre frequentamos a casa um do outro já que nos conhecemos desde pequenos e estávamos quase sempre juntos. Ele era filho único e seu pai era um coronel do exercito aposentado de 49 anos de idade, com um corpo atlético e bem definido, braços muito fortes e pernas grossas. Eu o admirava desde criança e sentia um certo tesão por ele porque quando mais jovem ele gostava de brincar comigo e me sentar em seu colo, onde eu sentia uma coisa dura e grande encostar na minha bundinha, mas até ai eu não tinha malicia de nada ainda. O tempo foi passando, eu sempre revelei ter um corpo muito bem feito, que sempre teve curvas, lembrando muito um corpo de uma menina de 19 anos bem gostosa, mas como eu usava muita roupa masculina e sá revelando meu corpo quando eu ia pra piscina na casa do Daniel eu de vez enquando reparava que seu pai sempre me comia com os olhos, mas como sempre, eu achava natural por ser amigo, ser da casa, essas coisas. O tempo foi passando e fui crescendo, passando por varias experiências, sempre frequentando a casa do Daniel e comecei a observar que o pai dele sempre dava umas olhadinhas maliciosas no meu corpo e se detia mais na minha bundinha toda vez que estávamos na piscina, muitas vezes o flagrei olhando para minha bundinha. Certa vez fui à casa do Daniel e como de costume entrei e fui para os fundos onde fica a piscina, eu encontrei ali sá o pai do Daniel, estirado na beira da piscina, de sunga, tomando sol. Como entrei sem fazer barulho, parei e fiquei admirando aquele homem, que apesar da idade me excitava e me deixava com um desejo enorme onde sentia meu cuzinho piscar. Fiquei ali por vários minutos apreciando seu corpo onde me detia a olhar mais seu volume enorme por baixo da sunga, até que ele percebeu minha presença, então andei até ele disfarçando como se estivesse chegando naquele momento, perguntei pelo Daniel então se levantou e veio até perto de mim e disse que ele havia saído com os primos e sua mãe e que sá voltaria tarde da noite. Eu não resistia a tentação reparando bem no volume que estava dentro daquela sunga. Ele com certeza percebeu e eu tentando disfarçar ao máximo mas, parece que não tinha jeito, era muito tentador aquele macho e talvez para que eu ficasse mais tempo ele me ofereceu um copo de refrigerante pois estava muito calor, insistindo que eu aceitasse e me convidou a sentar. Me sentei e comecei a beber o refrigerante e ele se deitou na beira da piscina onde tomava sol. Ele puxava conversa de olhos fechados, bom pelo menos era o que eu pensava e eu ia respondendo enquanto meus olhos insistiam em contemplar o volume que realçava na sunga dele. Eu estava excitado e já não conseguia disfarçar as olhadas que eu dava em seu membro, e ele com certeza já havia percebido mas se fazia de bobo, talves me estudando, mas seu volume aumentava cada vez mais, até que ele se levantou e ficou de pé na minha frente fingindo que ia pegar mais refrigerante, deixando aquele volume já muito duro na minha frente por dentro da sunga, de onde eu não conseguia mais disfarçar nem tirar o olho e disse: “Ta gostando do meu pausão duro? Passa a mão”. Eu o olhei nos olhos e ele repetiu: “ Vai...passa a mão, sei que você esta com vontade de fazer isso, pode fazer, ninguém esta vendo e eu não vou contar a ninguém, pode passar a mão e mete na sua boca, sacia sua vontade e seu tesão”. Eu fiquei ali paralisado e ele então segurou minha mão e a levou até seu membro e comecei a passar minha mão nele por cima da sunga, então eu não resisti, tirei pra fora da sunga, segurei, acariciei, senti que estava duro, então vi que era enorme, muito grande e grosso, eu medi depois e vi que tinha 23 cm de comprimento e 19 cm de circunferência, era enorme mesmo, duro... Ele dizia “Isso, segura, se quiser pode chupar, tira a minha sunga!”. Então, sem pensar duas vezes, comecei a tirar sua sunga e deixei seu pau livre. Como era grande e grosso, proporcional ao seu corpo. Então ele disse: “Segura ele, eu sei que voce já experimentou um cacete. Chupa ele todo, me masturba gostoso, continua delicia, ta vendo que enorme ele é?” Então levei minha boca até seu pau e comecei a beija-lo e a lambe-lo. Ele disse: “Que putinha safadinha, já chupou muito cacete né? Então me mostra como você faz!” Eu abocanhei seu pau e engoli o máximo que pude e então comecei a chupa-lo. Ele dizia: “Que delicia de boca, boca de putinha safadinha, quentinha e gostosa, como chupa gostoso, deve ter chupado bastante pau não é?, continua que ta uma delicia! Isso!!!”. Depois ele pediu para que eu deixasse ele chupar meus peitinhos, tirou minha camiseta, tirou meu short e viu que eu estava de tanguinha fio dental por baixo do short pois sempre gostei de usar tanguinha fio dental, ai ele ficou doidão e começou a apalpar meu bumbum, dizendo: “que peitinhos gostosos, que tesão de putinha você é, olha que delicia!”, vou te fazer minha putinha agora. Então ele começou a chupa-los e mordisca-los deliciosamente. Depois perguntou se alguém já tinha chupado meu cuzinho, e quando respondi que sim, ele disse que eu era mesmo uma safadinha e pediu para chupa-lo. Lágico que eu disse que sim,pois eu já estava ficando maluquinha de tesão, ele me vendo apenas de tanguinha me fez deitar na cadeira e voltou a chupar meus peitinhos enquanto sua mão acariciava minha bundinha. Aos poucos foi descendo minha tanguinha e logo me deixou peladinha. Então ficou na minha frente,me sentou na cadeira espreguissadeira, abriu minhas pernas levantando-as ao alto e disse: “Que tesão de putinha! Que bundinha mais tesuda!” e caiu de boca no meu cuzinho. Ele me lambia e chupava deliciosamente e sua língua entrava no meu cuzinho me fazendo dar gemidos de tesão. Então ele soltou minhas pernas e começou a passar sua mão na minha bundinha enquanto a chupava. Ele abria ela com os dedos e enfiava a língua, foi me chupando até quase me fazer gozar. Depois perguntou se eu queria ser penetrada por ele, “Quer que eu te mostre como faço uma putinha safadinha como voce gozar gostoso?”. Respondi que sim, então ele se sentou na cadeira, me fez ficar em pé na sua frente com as pernas abertas e começou a beijar e a passar sua mão na minha bundinha. Seu dedo foi me tocando e foi entrando em mim enquanto ele mordiscava minha bundinha, enfiou um dedo, depois dois, três, até quatro e lubrificando ao máximo meu cuzinho, eu ja estava molhadinha, então ele me puxou para seu colo e disse: “Vem cá, senta no meu colo e você vai ver que colinho gostoso é esse, você não vai querer sair dele mais”. Fiquei de costas pra ele e abri minhas pernas, ficando uma de cada lado com ele entre elas, ele segurou o pau e me fez descer até encostar minha bundinha no seu pau, com a outra mão segurou minha cimtura e me fez descer devagar, fazendo seu pau me penetrar e eu gemi alto. Senti ele me abrindo, parecia me rasgar, de tão grosso que era aquele cacete. Quando já tinha entrado a cabeçona eu soltei a respiração e ai entrou até a metade, ele soltou o pau e agarrou meus peitinhos, apalpando e acariciando os biquinhos, enquanto dizia: “Mexe minha putinha, desce e sobe nesse caralho e faz ele entrar cada vez mais, isso, gostosa, delicia, tesão, como fode gostoso, e como aguenta um pau, vai, assim, continua, engole ele todinho, vai, sei que você aguenta.” E assim, rebolei mais um pouco e o pau dele acabou entrando todo em mim. Assim com o pau dele inteiro dentro de mim, me virou de frente pra ele, me segurou pelas coxas e se levantou comigo nos braços sem que seu pau saísse de dentro de mim, enquanto eu me segurava com os braços em volta do seu pescoço. Então ele me disse: “vou te deixar louquinha agora!”. Segurou minha bundinha com ambas as mãos e começou a me levantar e descer no seu pau, quando me levantava seu pau saia quase todo de mim e ao descer entrava todinho. “Já te fuderam assim? Hein? Tá gostando? Sente como meu pau te fode, como ele te abre, como ele arregaça sua bundinha!”. Eu gemia e me contorcia, e ele logo meteu a boca nos meus peitinhos e os sugou deliciosamente, continuando com os movimentos. Eu segurava a cabeça dele nos meus peitinhos forçando ele a me chupar. Gozei sem tocar no meu pau e mesmo quando terminei meu gozo ele continuo a me fuder daquele jeito, me erguia e descia naquele pauzão que tava me arregaçando toda, socava com força e muita vontade. A essa hora eu já gemia alto enquanto ele me socava a vara e eu adorando ser comida daquele jeito, sendo arrombada, arregaçada por aquele caralhão. Quando ele sentiu que gozaria, ele tirou o pau de mim. Me colocou no chão e ficou me alisando todinha, então depois de alguns minutos disse: “delicia de bundinha, quase te enchi de porra, vem cá, me chupa mais um pouco”. Me ajoelhei e comecei a chupá-lo sentindo meu gosto naquele pau todo melado. Ele segurou minha cabeça e enfiava o pau, bem devagar, depois tirava e me fazia engoli-lo de novo. Então quando pensei que ele queria gozar, ele me pediu para ficar de quatro, olhei para ele e mostrei que desejava ser fodida novamente. Fiquei de quatro e ele logo segurou minha bundinha e empurrou seu pau pra dentro de mim, gritei de tesão e ele começou a me fuder deliciosamente. Eu estava maluquinha, e pedia pra ele enfiar mais, me arrombar, que eu era a sua putinha. Ele me dizia“Sente meu tesão, sente como estou louco por você, cadelinha gostosa, amei essa sua bundinha, deliciosa, quentinha e apertadinha, olha como deixei ela toda abertinha, mais um pouquinho, sei que você aguenta, você é uma taradinha, aguentou meu pau todinho, como uma putinha safada, delicia”. Ele socava com muita vontade, me chamava de putinha, enterrava aquela rolona todinha la dentro de mim, com força, parecia até estupro, eu gozei novamente como uma putinha safada, foi quando ele disse “Vou gozar, vem cá, abocanha meu pau, me chupa..., aaaaahhhhhhhhhhhhhhh!” Abocanhei o pau dele e ele logo explodiu num gozo abundante enchendo minha boquinha de porra, que escorreu pelo meu queixo, caindo nos meus peitinhos, onde eu esfregava a mão e me sujava com sua porra. Fiquei toda melada de porra, tamanha a quantidade que ele ejaculou, e fiquei chupando até o pau dele amolecer...... Ficamos deitados, ele abraçado a mim, atrás de mim com uma mão nos meus peitinhos e a outra alisando minha cintura, bundinha e coxa. Não demorou muito e o seu pau começou a endurecer e ele começou a enfiar seus dedos novamente no meu cuzinho, me despertando um tesão gostoso novamente, enão ele lubrificou bastante meu cuzinho, levantou minha perna esquerda, já que estávamos de ladinho e começou a socar aquela rolona em mim novamente e fez ela entrar todinha, eu me arrepiei todinha, sentindo aquela rolona me encher o cuzinho novamente, ele começou os movimentos de vai e vem me fazendo ficar alucinada novamente. Ele erguia muito a minha perna esquerda e socava sem dá e eu comecei a rebolar naquela rolona, estava uma delicia, como é gostoso sentir um pauzão grossão arrombar meu cuzinho, eu me sentia a mais feliz das fêmeas, ele me comeu de ladinha, depois se ajoelhou na minha frente, colocou minhas pernas nos seus ombros e socou sua vara grossa de novo no meu cuzinho, me chamava de putinha safada e metia com força, e vontade, socou com tanta força que gozei novamente e muito, então ele começou a gemer alto e começou a gozar dentro de mim, gozou muito e ficou la dentro até o seu pau amolecer, me levantei e senti sua porra escorrendo pelas minhas coxas, eu estava mole. Me senti realizada e exausta de tanto ser fodida. Ele me comeu por cinco anos e todas as vezes ele me vestia de mulher com vestidinho coladinho ao corpo, tanguinha fio dental enterradinha no meu reguinho, sandalhas de salto alto, peruca, outras vezes me fazia vestir espartilho, cintaliga, meias 78, salto alto, perucas, tanguinhas fio dental, eu sempre gostei disso, adoro me vestir com roupas femininas para transar. Me mudei de bairro e não tive mais contato com o Daniel e seu pai, mas se você é coroa, está afim de uma transa assim como desse meu conto verídico, me escreva, posso ser a sua putinha e adoro usar roupas femininas se você quiser. Votem nesse meu conto, pois quero mandar muitos mais. Beijos

E-mail= [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos travesti que sai leite dos peitoscontos ex namoradacontos sexo minhas meninas do sitioconto eróticos extremoscontos eroticos arrependidaflagrei meu pai deflorando minha namoradinha contosconto eróticos do sobrinho do meu maridovidios dos bucetao mais carnudo e enchados nusevy kethyn istinto ativocontos eróticos esfregaçãoa certinha e o zelador contoContos eróticos:meu querido professorconto veridico gozada dentro xoxota recifecontos eroticos gosto de chupar buceta suada e ensebadacasa dos contos dando pro cachorro no sitio pornoconto erotico de interracial e virgemconto primeira peitinhocontos eróticos gay Proibidos - Desde Cedo no meu maninhomais que irmaos contos eróticos virgenschupei o grelo da minha amante contos eroticoscontos eróticos comendo minha patroaconto gay pirocudo da academiamae e filha de fio dental na praia e do padrasto contocontos eroticos de como meu amigo me comendoconto gay dei para meu filhomulheres com a bunda grabnde e a buceta grandexvidio negro do pau grande ofereci diero pra minha mulher troca sexoconto erótico mãe verídicocontos eroticos de rabo inocentefilme porno novinha diz tio deixar eu chupa seu pirulito cabeçudoconto erotico confessei para o meu maridoConto erotico aproveitei e forceitio vaqueiro conto gayfotos e vidio e contos eroticos estava sucegado em casa quando minha irmã começou a me procarMeu pai tava em casa comigo e com a minha esposa eu e meu pai fundemos juntos minha esposa conto eroticocontos eroticos estuprada pelo primo da minha amigacontos eroticos dormindoconto bricano com o primho de escondercontos eroticos esfrega esfregaGoiânia conto vigia da obra gay cuconto erotico exitei meu primoaluna coroa contoConto exibicionismo sem sutiãporno minha vizinha safada mim chama para segurar a escada para elatransei com meu tio contoscontos eróticos de mulher encarando um pau gigante e não aguentacontos calcinhacomi a enfermeira contosporno de marido bebedo em casa obricando a esposa a fazer sexo com elecontos traição no bailewww.fotos piças de camioneirocontos eroticos tive que dar pro homem da funerariacontos hots puta cu buceta foda foder gozarcontos a mulher policialconto minha mulher e um cao d rua fodendocontos eroticos lesbicos mulatas casadas bitravesti bem dotado chupando o c****** da mulher do cumolicesa travesti me meteu a pica fiquei apacjpnadoconto erotico de entidas e gravidaporno travesti comendo mulheriu dandosou uma putinha gostosa da familiamulher casada e evangelica dando o cu,contos sexComo fazer a mulher se apaixonar pegando a calcinha delaconto erótico vestir roupa de menina sair na ruacontoseróticos loirinhado hotelcontos eroticos o porteiroContos eroticos transcontos esposa pai delawww.mulatanua.comContos falei parainha comadre que queria transar com ela s nossos maridosxvideos pai mete lolcamente em filha pagina1contos eroticos sou crente casada mas tenho fogo no cuas gozadas mais lonjesConto eu meu marido e nosso melhor amigocontos dona vava uma senhora negra com a buceta grande e depiladacontos eroticos na piscina com a famila todos nus no reveionconto erotico cunhada dormindo com casal