Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ACABEI COM A MINHA PUTA

Já estava a um tempão sem fuder a minha putinha Silvaninha, muito gostosa, ela chupa meu pau de um jeito que eu vou ao delírio, me da o quanto eu quiser comer, gosta de fuder esa minha cachorra. rnSilvaninha estava no trabalho e comecei a falar com ela pelo Skype, o pau logo ficou duro, sempre fica quando falo com ela, não deu outra, já não estava aguentando, queria gozar, mas ela pediu pra esperar que queria pau... falei então pra ela que queria vê-la a noite pra descontar o tesão todo nela, queria dar uma surra de pau na minha vadia. Quando chegou a noite encontrei ela no caminho, quando ela entrou no carro já se deparou com meu short estufado e pulsando, era meu pau já duro.rnNesse dia eu ia fuder ela na casa dela mesmo, seus pais estavam dormindo na casa da frente e era tranquilo de ficar na casa dela, assim que descemos e chegamos na casa eu já comecei a beijar a boca dela e passar as mãos nos peitos, na bunda, com a pica roçando na buceta, meu pau estava duro o tempo todo, eu virei ela de costas e levantei a saia, tirei a calcinha e fiquei pincelando a portinha da bucetinha e do cuzinho dela com a cabeça do meu pau, mordia as costas da Silvaninha, segurava ela na nuca e beijava gostoso, parecia que eu ia engolir ela, Silvaninha não aguentou e já abaixou abocanhando meu pau sem por as mãos, estava duro e pulsando, nessa hora eu segurei na nuca dela e forcei meu pau todo na boca dela até o talo, nessa hora ela se engasgou e tudo, mandei ela dar um beijo na cabeça do meu pau, chupar meu saco, chupar a cabeça do pau, depois tirei o pau da boca dela e bati com ele duro na cara, passei o pau na cara dela toda, a pica toda babada, neste momento eu deitei ela na cama, arreganhei suas pernas o máximo que pode, abri bem sua buceta deixando toda arreganhada e caí de boca, chupei e lambi o quanto pude... penetrava minha língua fundo na xota e sentia as contrações na minha língua, e o gosto delicioso daquela bucetinha... chupava os lábios da buceta com força e sentia o clitáris enrrigecer-se na minha boca, nesse momento o corpo dela se contorcia e ela erguia os quadris como se quisesse ser penetrada pela língua... Ela foi então acomodando as pernas no meu ombro e eu fui deitando sobre ela, quase fazendo com que eu beijasse seu joelho. Senti o calor e o contato do meu pau na porta da vagina da Silvaninha, eu pincelava pra lá e pra cá, alisava bem a portinha e batia a rola no seu clitáris, depois falei para ela: “olha o que o seu macho vai fazer minha puta gostosa”, eu fui abrindo a vagina inteira dela e enfiando até o talo pra depois parar com meu pau socado na buceta dela, até o útero, depois eu tirei meu pau e vi que estava molhado de baba da buceta dela e daquela gosma de porra que sai da ponta da cabeça do meu pau, nessa hora não pensei duas vezes, levei minha pica em direção à boca da Silvainha e falei: “Chupa meu pau pulsando com gostinho da sua buceta, chupa sem reclamar minha puta, me obedece senão vou te arregaçar toda com minha vara sem pena de você.” Em seguida eu voltei para a posição inicial e voltei a chupar minha putinha, metia o dedo dentro da buceta e do cu dela enquanto chupava seu grelinho, chupava muito, tinha momentos que eu enfiava a língua lá dentro, tipo beijo de língua. Eu urrava de excitação, mordia seu clitáris, prendia o com os dentes e passava a língua, sugava-os para dentro da minha boca, dava lambidas que iam do seu cuzinho até o umbigo, não resistu e meti também a língua em seu cuzinho, fazendo movimentos circulares com minha língua, depois dei uma lambida, que foi do cuzinho da Silvaninha até o grelo, depois me levantei, e aproveitando o ensejo meu pau foi com mira telescápica direto na buceta dela, sá que eu não quis enfiar direto, e falei: Â“É assim que se come uma puta, é assim que vou te comer gostosa”... e fiquei chupando e fudendo a Silvaninha com meus dedos até ela gritar de tesão e gozar na minha boca, depois que ela gozou eu fiquei ainda algum tempo sentindo o gosto da porra dela, da buceta ensopada, ainda fiquei passando o polegar na abertura e espalhando o melado que escorria da buceta dela no cuzinho, enfiando o dedo bem devagar no cuzinho para ele já ir se acostumando... esfregava a cara naquela buceta escancara, ficava fudendo o cu com o dedo e a buceta... estava uma delícia.rnAinda na cama, eu levantei e ordenei a Silvaninha a chupar meu pau falando: “Vem agora e chupa minha pica feito uma putinha, igual você chupa, vem minha vadia e mama meu pau gostoso...”a minha putinha veio e começou a chupar meu pau bem devagar, passando a língua na cabeça, no saco, o colocava todinho na boca e ficava mexendo com a língua, mandei ela então chupar meu saco, o calor daquela boquinha gostosa e molhada engolindo meu saco quase me fez gozar, meu pau pulsava e meus quadris faziam movimentos inconscientes de vai-e-vem como se já fudesse sua buceta, e depois a Silvaninha seguiu lambendo do saco até a cabecinha, engolindo por completo, chupou, chupou, chupou e tirou da boca deixando um fio de baba da ponta de sua língua até a cabeça do pau, então eu segurei sua cabeça e passei a bombar e fuder sua boca feito louco, ela segurou o pau com uma mão e sugou com muita força! Me sentia metendo numa buceta virgem tamanha era a pressão q meu pau sofria daquela boca gulosa, eu não aguentei e gritei dizendo que ia gozar, segurei a cabeça dela sem deixar ela escapar e soltei um jato de porra grossa que encheu sua boca, eu estava gozando muito! Meus olhos reviraram, minhas pernas enrijeceram, quando ia tirar meu pau de dentro pra gozar o que faltava no seu rosto eu pensei em fazer algo que nunca tinha feito antes, segurei a cabeça da Silvaninha fazendo ela engoliu meu pau até o talo, até ele sumir todinho dentro da boca encostando os lábios no meu saco, sentia a cabeça do pau descer e encostar na sua garganta, jogando leitinho na garganta da minha puta, ela segurou minha bunda com as duas mãos apertando e beliscando, querendo sair e eu não deixei, quando tirei meu pau veio todo lambuzado de porra e baba, e ela engasgada demai, com os olhos lacrimejando, eu olhei para cara dela e mostrei meu pau dizendo: “sua vadia, ta chupando gostoso o pau do seu macho, de seu dono, vou te dar uma surra coma minha piroca, olha o meu pau, esta todo babado e com porra, quero ele bem limpinho, chupa meu pau agora!”... ela acatou meu pedido e chupou meu pau deixando ele bem limpinho, depois trouxe minha vadia para mais perto e comecei a beijar sua boca que tomou jatadas de leite quentinho. rnChegou a hora de comer aquela buceta, já tinha se passado horas, sá chupando meu pau ela bateu o recorde, ficou muito tempo chupando pau, nunca tinha visto isso, e eu ainda não tinha metido na buceta dela, a gente estava apenas começando... Começamos um papai-mamãe delicioso, depois a peguei e coloquei virada de costas, em pé, de pernas abertas e com as mãos encostadas na cama, com as pernas, a bunda e a boceta bem abertas para eu fuder ela, segurei nos seios dela e comecei a meter forte, meus músculos da perna se contraiam a cada estocada, metia com força, eu urrava, não estava mais nem aí pra nada, puxava ela com força pela cintura e socava tudo, chegava a dar para ouvir o barulho das minhas bolas batendo nela enquanto eu metia, o suor escorria, seus seios balançavam, ouvia o barulhinho de melado, e passei a bombar com grande velocidade, como um cachorro quando trepa numa cadela... eu chegava a tirar e botar o pau inteirinho dentro dela, metia com muita vontade e até com uma certa violência... depois joguei ela na cama e comecei um vai-vem cadenciado, que lhe tirava gemidos altos, ela na posição frango assado, botava tudo devagar pra ela sentir cada centímetro de pau entrando, ficamos assim um tempo, depois mandei minha puta sentar no meu pau feito vadia, a Silvainha sentava feito louca, eu ficava vendo meu pau ser engolido pela buceta dela, até que ela gozou para caralho no meu pau, eu cheguei a sentir ela ficando ensopada, alagada, vi seu corpo se arrepiar e sua buceta contrair com força meu pau, o tesão era imenso naquele momento, foi uma delícia! Nesta hora eu a deitei na cama sem tirar meu pau de dentro, nos viramos na cama, eu tirei meu pau latejando da buceta dela todo lubrificado pelos seus orgasmos e colocou meu pau na portinha do cuzinho dela, ela deitada de barriga pra cima, fui empurrando para dentro bem de leve, ela reclamando e dizendo pra ir mais devagar ainda, botando a mão, ai fiz o seguinte, amarrei as mãos dela na cama e falei que ia acabar com a buceta dela, com o cu e com a boca, sem ela reclamar, o cuzinho estava bem lubrificado de baba de buceta e fui metendo devagar, ela rebolando também ajudava o pau entrar no seu rabinho, quando eu senti que ele já estava todo socado lá dentro, eu apertei sua bunda e fui fazendo um vai e vem gostoso, entre umas socadas mais fortes eu puxava os cabelos da Silvaninha e dava tapinhas na cara dela, na bunda, nisso eu ia perdendo mais ainda a noção, eu xingava ela e a cada palmada na bunda que ela levava ela gemia alto, rebolava e eu metia mais forte, quando eu senti que não ia aguentar muito tempo eu tirei do seu cuzinho, puxei ela pelos cabelos e sem dizer nada já comecei a gozar tudo na cara dela, sá na cara, para deixar bem lambuzada, a porra da cara escorria para os seios, depois peguei meu pau e comecei a passar na cara dela deixando mais lambuzada ainda, a Silvaninha não conseguia nem abrir os olhos de tanto leite que ela tomou na cara, depois no final fiquei passando meu pau na cara dela e enfiando na boca para ela ir sentindo o gosto da minha porra e do meu pau que tinha acabado de comer seu cuzinho... depois voltei a pincelar o cu o pau já duríssimo, fui arreganhando o cú, posicionei o pau na porta do cú e fui forçando a entrada, até botei devagar até enfiar a cabeça do pau, depois eu empurrei o pau até o talo no cú dela e comecei a meter aumentando o ritmo, dizendo: Estou adorando comer o cú da minha vadia, vou te arrombar hoje, toma vara no cú sua minha gostosa, minha putinha tem que ser fodinha assim, com vontade, sem pena de meter, botava no cú dela até o talo com meu pau muito duro, tirava o pau todo e enfiava de novo inteirinho no cuzinho, já não estava aguentando falei que queria gozar de novo, ela sentou na cama e então com meu pau para fora e mandei ela chupar de novo, ela ainda com as mãos amarradas, então fui ajudando direcionando o pau na boca, minha putinha foi chupando gostoso, já estava prestes a tomar leitinho na boca, não deu tempo nem de avisar quando eu me dei conta já estava enchendo a boca dela de leite, e segurava a cabeça dela para ela não sair, gozei tudo na boca da minha putinha de novo, estava descontando todos os dias que ela ficou sem beber leite.rnMas não parou por ai, ainda queria mais buceta, então eu fiquei em pé, desamarrei as mãos delas, botei de 4 empinando a bunda da vadia, abri a bunda dela, posicionei o pau na buceta melada, pincelei com a cabeça do pau a buceta esfregando a cabeça naquele grelo molhado, apreciando aquela racha e aquele cu, aquele rabo inteiro pra eu me fartar mais ainda e empurrei a vara de uma vez sá, até o útero, deixei a tora lá dentro pulsando, foi uma botada tão forte que quase gozei de novo, e comecei a comer ela ali de 4 metendo com força, queria arregaçar a buceta dela até ela mandar eu parar, eu via o meu pau invadindo aquela buceta e saindo, dava tapa na bunda que já estava ficando avermelhada, comia a buceta com vontade fiquei fudendo a buceta ali naquela posição por uns 19 minutos, estava todo suado, tirei a camisa já ensopada de suor e fui bombando e socando naquela vagina, estava pingando suor na bunda dela, eu queria castigar aquela buceta, estava decidido a fazer isso, queria dar uma surra de pica nela, deixar a buceta ardendo, eu metia urrando socava o pau rápido e forte, quando estava prestes a gozar diminuía o ritmo, o leite que estava prestes a sair voltava eu respirava fundo e voltava a meter, xingava mesmo sem pudor dizendo: Sua vadia, vagabunda, ordinária, safada, cachorra, toma essa pica sua cadela sem reclamar heim, toma essa vara sente essa piroca fudendo essa buceta, quero arregaçar essa buceta não vou ter pena de você sua puta... e dava tapa na bunda, metia, xingava... ela chorava de tesão, gemia muito, então botei de 4 em pé pra mudar a posição, já estava dando câimbras de tanto fuder, posicionei a vara na buceta e comecei a fuder de novo aquela buceta, suado, com as pernas quase bambas de tanto fuder mas continuava metendo, queria castigar a vagabunda, eu fiz dela uma cachorra escravizada, botei suas mãos para trás e amarrei de novo, chamei de puta safada, de cachorra, abri mais as pernas para buceta ficar bem arreganhada e meti a piroca, foi maneiro comendo ela amarrada, botando naquela buceta molhada, então tirei o pau da buceta e levei até a boca dela, como ela estava amarrada tive que dar uma forcinha posicionando o pau na boca e mandei ela chupar meu pau falando: Você esta vendo essa rola dura, você vai chupar sua cachorra, hoje sou seu dono, seu macho, vou te arregaçar toda. Peguei minha piroca e bati com a piroca na cara da vadia, botei ela para mamar mais um pouco e voltei pra buceta fudendo muito, depois fiquei revezando enfiando no cu e na buceta, eu empurrei o pau até o talo no cú dela e comecei a meter aumento o ritmo, ela mais nada podia fazer além de ser arrombada, eu falava: ?Estou adorando comer o cú da minha vadia, vou te arrombar hoje, toma vara no cú sua piranha, piranha tem que ser fodinha assim, com vontade, nada de miserinha ou pena de meter? e eu metendo comendo aquele cú, depois de ficar metendo forte no cú por alguns minutos eu tirei o pau todo vendo o cu meio aberto e empurrei o pau até o talo, ela gemia e gritava, comi muito o cú dela fiquei mais de meia hora sá no cú, metendo, tirando o pau do cuzinho dela e botando na boca, chupando o cú e a buceta.... depois de me fartar com o cuzinho e de estar no limite de gozar, mandei ela chupar meu pau, ela chupava o pau muitoo falei que queria gozar e mandei ela ir chupando... ela foi chupando... chupando... chupando.. e na hora de gozar eu segurei a cabeça dela para ela não sair e advinha... hehe... enchi a boca da puta de leite mais uma vez, quando gozei o pau tava la na garganta ela engoliu vários jatos de leite... mandei ela terminar de chupar meu pau, deixar ele bem limpinho, o pau tava todo esfolado de tanto meter, chega tava ardendo... no final ainda botei de frente, fiquei por cima e botei na buceta devagar, fui metendo devagar já morto de cansado de tanto fuder, o pau ficando durão dentro da buceta, fui metendo, segurando forte e não aguentei, gozei dentro da buceta, deixei o pau por uns minutos la dentro, depois tirei o pau, me arrumei, nos despedimos e fui pra casa, foi uma foda gostosa, digna de matar a vontade de fuder.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


mamado no papai contosminha cunhadinha virgemcontos teem dei o cupenes maigademe disse que babava muito conto gaycontos eroticos de cornosproctologista me comeu gayempregada sexo19anosarrombado; contos gaycontos fazendo vovô gozarminha mae me fez gozar contoscontos.eroticos.co.com a professora detalgadoContos tirei cabaço da menininhaContos gozei com nerd grandecuzinho guloso contopegado carona um casal com camionero contos eroticominha mulher com os garotos contosaprendi dar o cu com meu genro contossempre fui safadinha contos contos eróticos de un gordo virgemcontos eroticos gay meu tio de dezessete me comeu dormindo quando eu tinha oito anosfiz ammor com minha irmaContos eróticos dando de mama pra minhas irmãzinhasporno coroa pauzeraComendo a tia com o primo contos eroticocontos eroticos eu e minha filha somos as putas do bairro e meu marido sabeCONTOS EROTICOS REAIS EM VITORIA EScomhendo ass evangelicas contos eroticosdando contospeguei um menino pra comer minha buceta velha contosContos eroticos-lesbica enfiado virgemsexo extremo com meus pais no puteiro meu pai mandou minha mãe cagar na boca dele conto eróticoxvidiominha pica é maio doque a do seu maridocontos eroticos de sogras velhasafilhada carente contocontos eróticos incesto minha putinha dengosacontos eroticos comendo a velha horrosa dormindocontos zoo mastiff taradocontos sou filho unico minha mae fez uma aposta e eu virei uma putinhacontos eróticos soco sacocontos er peitinhos em formaçaocontos eroticos de empregada evangélicameu filho me encoxaram a noite bunduda,contos eroticos baba dano banhona meninawww.contopadrinho.comcontoerotico fudendo com meu enteado e o amigo delecontos eróticos dr meninacom homens e negros dotadosencoxada no ombro contosconto moleke chantageia mulher na casacontos porno eu e minha mulher curradoscontos reais eroticos na formatura casaisconto irma casadacontos eróticos virei cd para usar fio dentaldepois de mais de 20 anos casados minha esposa topouvolume na calça encoxadaconto erotico meu patrão i o gerente comeu minha esposaComi minha prima safadinha contoconto erótico de corno chupador de arrombadacontos eroticos mulheres gozando no paueu confesso meu sobrinho me comeuteta gostosa contos eroticoscontos eroticos sou casada ,eu sobrinho pedrinho parte 4contos pagando aposta com um boqueteconto erotico infancia brincando sem calcinhaconto erotico menina curiosaconto gay fudeu e filmouconto erotico praia em familiagarotinho fodinho por adulto contosconto xota cu irmãocontos eróticos de comendo a tia e ela entregando as filhas gostosasasalto que.virou.suruba videosContos eroticos marido pede para esposa quero ser cornocontos eroticos corno e amigo mesmpadrasto garrando novinha.comContos e relatos de incesto entere maes e filhosmulher tem fetiche tama pirocada de travesticontos dei para meu neto pauzudocontos eróticos de incesto acordei e meu irmão estava em cima de mimContos de leitores reais swingcontos tava de vestido i fui comidaamanda casamos grande cabeçudo contoscontos eroticos bia e as amigasmeu padrasto me fudeo todAcontos erotivos mamar no pau infanviaconto minha esposa fez a minha cunhada virar nossa escrava de sexoeu e a tia evangelica casada da minha esposa conto eroticocontos reais punheta gozadacunhada na cadeia contosJaponesa de salto conto eroticocontos de xoxutuda dandoconto minha mae rabuda e eu meu paiporno gay pai apostou cu para o vizinhoconto erotico lindinhadotravesti gemendo a ponta da pistolacontos eroticos gay mentalxanimhacontos papai ajudou meu cavali mim fuder e gisar ba bucetacontos erotico gay dei pro amigo do meu pai e comi a cachora dele sorfila