Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PERDI A VIRGINDADE COM A AMIGA DA MAMÃE

vou relatar para voces como tudo começou

Meu nome é Lucas, tenho 19 anos.

Era uma sabado começo da tarde. Meu pai viajava. Estavamos em casa apenas eu e mamae. Eu estava em meu quarto vendo alguns filmes pornôs em meu computador e tocando uma punheta, quando a campainha tocou. Era Neusa, uma amiga de mamãe. Nem dei importancia e continuei vendo meus filmes.

Mamae deu um grito avisando que logo o almoço ficaria pronto. continuei ali me masturbando até que vi que não ia aguentar. Corri para o banheiro e fiquei la terminando o serviço. Quando sai vi Neusa saindo de meu quarto, provavelmente para avisar que o almoço estava pronto. Quando viu que eu sai, ela apenas avisou que o almoço estava pronto e voltou para a cozinha. Na hora que entrei em meu quarto, vi que pra minha infelicidade eu tinha deixado as telas maximizadas e provavelmente Neusa tinha visto o filme.

Sai de meu quarto tentando me contentar com a hipotese de ela não ter visto nada, para não falar para minha mãe.

Sentei na mesa e começamos a almoçar. Fiquei sem graça de olhar para Neusa e mamãe percebeu. Ao final do almoço, ela perguntou o que estava ocorrendo e a amiga respondeu que tinha visto alguns videos interessantes no meu micro e que na hora que foi me chamar no quarto para avisar do almoço eu estava no banheiro batendo uma. Eu fiquei constrangido, não sabia onde enfiar a cara. Neusa pediu que eu mostrasse para minha mãe o conteudo de meu acervo pornografico. Eu disse que não, mas ela caminhou em direçao ao meu quarto, levando minha mãe e exigiu que eu mostrasse o video. Abri meu arquivo de videos. Estava em modo aleatorio. Abriu um video com uma loira com seios enormes chupando o pau de um negão com um penis imenso. Na hora que minha mãe viu o tamanho do membro do ator, ela comentou assustada com a amiga questionando se aquilo era possivel. Perguntei se podia fechar a tela, mas elas admiradas com o que estava ocorrendo na tela e pediram pra continuar assistindo. O video tinha aproximadamente 8 minutos e elas observaram cada segundo atentamente sem tirar os olhos da tela de meu micro. No final, apás muito sexo anal, o negão terminou o video despejando o liquido de seu cacete dentro da boca da gostosa.

O video acabou e elas pediram para ver mais. Eu passei para outro. Uma morena fodendo com 3 caras ao mesmo tempo. Na hora que minha mãe viu ela deu um grito de susto. Eu me assustei e acabei passando para outro video. Neusa pediu para que eu voltasse o video, mas quando viu o novo pediu para parar. Ela prestou atenção no titulo: "son fucks mom and aunt". Ela perguntou se foi por isso que eu troquei o filme. Mamãe ficou sem entender o que estava ocorrendo, apesar de se familiarizar com a cena no video. Neusa então falou que se tratava de um garoto comendo mãe e tia. Minha mãe disse que tinha percebido que era um garoto e duas mulheres e perguntou se eram mesmo parentes.

Neusa disse então que podia ser, ou seria apenas o titulo do filme, mas que pelo jeito era essa minha intenção. Eu disse que os videos estavam em modo aleatorio e que eu nao tive culpa, que troquei sem querer e, constrangido e fechei a tela. Elas reclamaram porque eu fechei e pediram para continuar vendo. Eu abri a tela e sai do quarto. Elas continuaram assistindo os filmes. Fiquei na sala assistindo tv, e algum tempo depois Neusa me chamou. Eu disse que não ia, mas ela insistiu. Pediu para ver eu me masturbando. Ela saiu me puxando para o quarto. Quando olhei para a tela, percebi que o video que estava passando era o do garoto com as duas mulheres. Enquanto o garoto de aparentemente uns 19 anos acariciava os seios de uma das mulheres, a outra lhe masturbava. Eu vi aquilo e logo imaginei que fosse o que elas queriam. Falei que não iria fazer aquilo com as duas, ainda mais com minha mãe. Foi então que ao mesmo tempo, elas disseram que queriam apenas olhar. Eu disse que não iria conseguir ficar com o pau duro, ali com minha mãe olhando. Neusa se aproximou, abaixou minha bermuda e minha cueca e disse que iria me ajudar para ver meu penis ereto. Enquanto ela massageava meu caralho, ele foi crescendo em sua mão. Mamãe que estava sentada em minha cama, ficou ali, apenas observando. Sentei ao lado dela e continuei o serviço, com auxilio de Neusa que deslisava sua mão em volta de meu cacete. Neusa aproximou a boca e começou a me chupar. Deu uma abocanhada em meu caralho e começou a me sugar. Sua boca engolia meu caralho deliciosamente. Olhei para a tela do micro. Nesse momento o garoto enfiava a vara no cu de uma das mulheres, revezando entre o buraquinho e a boca da outra que tentava com a lingua aproveitar o maximo da rola do guri. Foi então que percebi que mamãe não estava mais olhando para o micro. Ela enfiou a mão dentro da calcinha e começou a se tocar, observando meu caralho ser engolido pela boca experiente de sua amiga. Foi então que Neusa se levantou e começou a tirar seu vestido. Enquanto ela se despia, mamãe se masturbava com uma das mãos e com a outra começou a apalpar meu caralho. Já sem roupa alguma, Neusa se deitou na beirada da cama e continuou seu serviço, lambendo meu pau. Eu enfiei a mão dentro da calcinha de minha mãe e quando senti meu dedo dentro daquele buraquinho quente e melado, meu pau cedeu e lotou a boca de Neusa de porra. Ela continuou chupando e a medida que chupava, engolia tudo com muito gosto. Mamãe então se levantou. Eu perguntei onde ela ia, ela apenas se levantou para tirar a roupa. Na hora que eu vi aqueles melões deliciosos dela não resisti. Afinal, eu fui criado mamando naqueles seios, não custava nada relembrar os velhos tempos. Neusa continuou sugando meu pau ainda mole e cansado, mas quando senti que estava pronto pra outra pedi para enfiar nela. Antes de enfiar, parei de lamber os peitos de mamãe e fui para os de Neusa. Enquanto comecei a chupar as tetas dela, mamãe botou a boca em meu pau e começou a suga-lo. Fui descendo e continuei na bucetinha da amiga. Fiquei chupando ela enquanto era chupado por mamãe. Ela tinha uma boca experiente. Chupava deliciosamente, massageando minhas bolas e engolindo meu caralho. Continuamos ali e eu dei uma pequena tremida, indicando a prévia de mais um descarrego de esperma. Mamae percebeu e tirou o pau da boca, mas a amiga sugeriu que minha mãe engolisse, dizendo que meu leitinho era uma delicia. No mesmo instante, mamãe engoliu meu pau e eu descarreguei jatos e jatos de porra dentro de sua boca. Ela se deliciava com o nectar que saia de dentro de meu caralho, sugando até a ultima gota. continuou mamando em meu pau, como se todo o tempo que eu tivesse mamado nela quando era bebê, eu tivesse que devolver ali para ela.

Chupou até esgotar todas as minhas energias. Fiquei ali deitado entre as duas, recuperando meu folego. Observamos que o computador ja tinha entrado com proteçao de tela, sem nás nem percebermos. Fiquei beijando Neusa e acariciando a xoxotinha de mamãe até sentir que estava pronto pra outra.

Quando percebi, levei meu pau em direção a xoxota de Neusa e enfiei. Era uma sensação indescritivel, afinal eu nunca tinha transado na minha vida. Comecei a bombar a bucetinha dela, como se ja tivesse alguma experiencia. Afinal, todos aqueles filmes tinha me ensinado a não fazer tão feio. Dei algumas fortes bombadas ali na gostosa e pedi para que ela ficasse de quatro. Continuei fudendo gostoso a xaninha dela, mas sem tirar o olho do buraquinho que estava em cima. Foi então que eu tirei o pau da buceta e tentei enfiar no cu dela. Na mesma hora, ela revidou e disse que não. Eu perguntei o motivo, e ela simplesmente me disse que "era não e pronto". Para não perder o clima eu enfiei novamente o pau na buceta de Neusa, que sorriu parecendo me desculpar pelo meu atrevimento. Comecei a bombar forte ela, com uma violencia brutal. Ela gemia forte e pedia para eu não parar de forma nenhuma. Acho que depois das outras duas gozadas, eu tinha conseguido me recuperar totalmente. Continuei arrebentando a buceta da vagabunda sem piedade nenhuma. ja estava ficando um pouco cansado da posiçao e deitei ela de lado, metendo vara sem parar. Ela gemia e eu continuava como um louco. Foi então que ela pediu para eu parar. Ela ja estava sem folego e perguntou se eu estava com raiva porque ela não quis me dar o cu. Eu disse que não, que eu me contentava com a bucetinha dela, e que estava apenas animado em come-la. Ela sorriu dizendo "Que animo ein". Foi então que mamãe botou a mão no meu pau e tentou colocar em sua buceta. Na hora, mesmo diante de toda excitaçao, eu disse a ela que não iria fazer aquilo. Que não tinha coragem de comer a buceta dela. Ela fez um olhar meio triste. Eu dei um beijo na buceta dela e disse para ela que ela chupava muito bem e queria que ela me desse mais um momento de prazer. Ela chupou deliciosamente. Quando percebi que Neusa ja tinha recuperado o animo, pedi a mamãe que deixasse eu acabar o serviço com a amiga. Ela foi compreensiva e atendeu meu pedido. Enfiei forte na buceta de Neusa que sorriu e disse que agora eu podia meter a vontade. Foi o que eu fiz. Continuei comendo a passarinha dela, mas aos poucos fui percebendo que meu caralho não ia mais aguentar. Mamãe tinha feito o serviço muito bem. Continuei até o maximo que pude, e la se foi mais uma. Cai deitado por cima de Neusa, com o pau ainda dentro de sua buceta e o gozo começou a escorrer quentinho de dentro dela. Não parava de escorrer. Neusa sorriu novamente, se limpou, me deu um beijo na boca e falou que tinha que ir embora. Nos levantamos e as duas vestiram as roupas. Mamãe tirou o lençol de minha cama, que estava coberto de porra para lavar. Fomos até a porta da sala nos despedir. Eu não queria que Neusa fosse. Pedi para ela ficar, mas ela disse que infelizmente tinha que ir. Pedi para dar uma rapidinha com ela ali na sala. Levantei seu vestido, coloquei a calcinha pro lado e tentei enfiar o pau nela, mas ela não deixou. Disse que lamentava mas tinha mesmo que ir e se fosse para transar do jeito que eu tinha feito com ela, ela sá ia sair de madrugada, afinal ja era 6 da tarde.

Ela percebeu que eu fiquei meio chateado e pra me contentar, agachou e deu uma abocanhada no meu pau. Deu algumas sugadas e parou. Me deu um beijo e falou que eu teria que terminar o serviço.

Depois que ela saiu, minha mãe foi lavar meu lençol e disse para eu tomar banho. vi que ela não parava de olhar para meu pau e então chamei ela pra tomar banho comigo. Ela aceitou e la fomos. Começamos a nos esfregar e ela tentou colocar meu pau dentro de sua buceta. Eu voltei a falar que não ia comer a buceta dela, porque ela era minha mãe. Ela ficou triste novamente, mas eu abaixei a cabeça dela pra terminar o que Neusa tinha começado antes de ir embora. Ela chupando realmente era uma delicia. Engolia verozmente meu caralho até que a porra saiu de mim e ela começou a engolir o leitinho. Depois que ela engoliu tudo, ela saiu do banheiro dizendo que ia lavar o lençol antes que a porra secasse, e eu continuei tomando meu banho.

Sai e fui para meu quarto. Deitei na cama pensando em tudo o que tinha acontecido. Eu nem conseguia acreditar em tudo aquilo. Era estranho, mas ao mesmo tempo maravilhoso. Fiquei pensando e acabei pegando no sono. Acordei umas 9 horas da noite e fiquei ouvindo musica no meu computador (com fone de ouvido). As 19 e meia (mais ou menos), mamãe entrou em meu quarto com um lanche e um suco. Ela estava vestindo uma camisola de seda... maravilhosa, e não tinha como não reparar em seu corpo. Ela deixou o prato do lado da mesa do computador e caminhou em minha direçao, aproximou a cabeça perto da minha para ficar práxima ao fone e perguntou o que eu estava ouvindo. Os seios dela estavam bem proximos de minha boca. Foi então que ela tirou o fone de minha cabeça, e falou que não veio me trazer sá o lanche. Eu me fiz de desentendido, mas ela disse que ia me dar o que eu tanto quis e sua amiga negou. Ela me disse que não importava se eu não queria comer sua buceta, mas perguntou se eu queria comer o anelzinho dela. Antes que eu pensasse em responder, ela deixou a camisola cair, exibindo todo seu lindo corpo que parecia estar coberto por algum áleo.

Ela chegou perto. Estava cheirosa... Eu tirei minha roupa. Deitei na cama junto com ela. Ela começou a chupar meu pinto. Eu sabia que se ela continuasse com aquela boca maravilhosa eu não ia resistir, então pedi para ir direto ao cuzinho dela. Mamãe ficou de quatro. Eu vi aquele buraquinho lindo, rosinha. Dei ums cuspinho e tentei enfiar no cuzinho dela, mas era muito apertado. Perguntei a ela se ja tinha feito aquilo antes e ela respondeu que não, mas não importava, pois tudo o que queria era me ver feliz e tava louca pra dar o rabo pra mim. Eu dei um novo cuspe e enfiei um dedo no rabinho dela pra abrir caminho.

Depois que o dedo começou a deslizar melhor, enfiei outro dedo. Dei um novo cuspe e vagarosamente introduzi os dedos no rabinho da gostosa. Quando vi que estava laceando resolvi enfiar meu pau. Dei um novo cuspe no cu e outro na cabeça do meu pau e fui colocando vagarosamente. Primeiro enfiei a cabeça de leve e depois fui enfiando mais. Percebi a cara de dor de mamãe, mas ela pedia pra eu não parar. Sá pra começar fraco mesmo.

Depois que enfiei o pau no cu dela, dei umas 5 enfiadas devagarinho, tirei o pau da buceta dela, e depois enfiei de novo. Fiz isso algumas vezes até perceber que o cuzinho dela aceitaria meu caralho. Foi então que comecei a bombar forte o cuzinho dela. Ela gemia forte, e eu ali socando a vara dentro dela. Perguntei se queria que eu parasse, afinal a cara dela era de dor. Ela me disse que estava doendo, mas não queria que eu parasse, que fodesse ela melhor do que tinha fodido a Neusa e mesmo que ela desmaiasse de dor ou de prazer eu continuasse metendo a vara dentro dela. Isso me animou. Comecei a meter como um cavalo reprodutor dentro de sua tão querida égua. Parecia que eu ia rasgar o cu dela, mas continuei. Ela começou a conter os gritos para não parecer que alguem estava morrendo naquela casa. Continuei ali enfiando e então gozei. Na hora em que gozei, as pernas de mamãe cederam e ela caiu deitada. Eu cai por cima com a rola ainda dentro de seu cuzinho quentinho. Mesmo com o pau exausto eu continuei ali, empurrando o semen pra dentro do anel da safada. Continuei com o pau dentro dela. Não queria sair de dentro dela nunca, e acabamos pegando no sono.

Quando acordei pela manhã, la estava ela do meu lado. Eu estava com vontade de ir ao banheiro. tentei sair da cama sem que ela notasse, mas ela acabou acordando, com um belo sorriso no rosto. Fomos para o banheiro, escovamos os dentes e fomos tomar café.

De repente, percebi que estavamos nus. Comentei com mamãe e ela riu, dizendo que nem tinha se tocado. Nos sentamos na mesa, que era de vidro, e ficamos reparando em nossos corpos. Aproximei a cadeira mais perto de minha deliciosa mãe e passei geléia nos seus seios. Comecei a chupar aqueles melões. Mamãe tomava suco e comia um pedaço de mamão. Foi então que ela disse pa mim que queria leite quentinho pra acompanhar. Começou a chupar meu pau e eu terminei o serviço na punheta, despejando o leitinho como ela queria, em cima da fruta que comia. Mamãe solveu a fruta coberta com semen. Ela comia como se fosse o melhor café da manhã de sua vida, e foi mesmo, o de nossas.

Peguei uma banana, descasquei e enfiei na buceta dela. Comecei a fude-la com aquele pedaço de fruta e disse que queria comer a xoxotinha da vadia. Na hora ela nem pensou duas vezese saiu me arrastando para seu quarto.

Deitamos na cama de mamãe. Na hora me bateu o peso, afinal era ali que ela se deitava com meu pai. Eu disse isso pra ela, pra desistirmos, mas ela disse que ele era ausente e que queria muito que eu desse aquele prazer pra ela.

Foi então que eu enfiei meu pau dentro da bucetinha linda dela. Eu percebi que não deveria ter nascido filho daquela mulher. Devia ter nascido seu amante.

Ficamos ali até o final da tarde de domingo. Nos beijamos, nos chupamos e nos amamos loucamente. Comi minha mãe de tudo quanto foi jeito, fodendo a xoxotinha e o cuzinho dela, metendo meu pau entre as belas tetas da safada, enquanto ela se encarregava de colocar toda porra garganta a baixo.

Quando não aguentavamos mais, fomos tomar banho. Ela no banheiro do quarto dela e eu no outro banheiro. Depois disso fui dormir, meu pau doia muito e aquele final de semana tinha sido esgotante. Eu merecia um descanso.

No final da noite, minha mãe me acordou dizendo que tinha encomendado pizza. Eu fui para a sala para comermos. Comemos a pizza e ficamos conversando. Ja era quase meia noite. Apesar da dor no pau, eu pedi para dar uma com ela antes de dormir. Tirei o shortinho que ela vestida (sem calcinha), botei a vadia de quatro e bombei seu cuzinho delicioso. Depois disso fui dormir, afinal no proximo dia eu tinha aula.

Na segunda, quando o despertador tocou, tomei banho e quando fui tomar café, minha mãe ja estava arrumada esperando pra me levar pra escola. Ela estava toda executiva, de sainha, blaser... até ai normal, porque era assim que ela saia pra trabalhar. Mas depois de tudo o que tinha acontecido, parecia até fetiche. Pedi para fode-la antes de ir pro colégio mas ela disse que não daria, pois estava de meia calça e ia estragar o seu visual. Deu algumas chupadas no meu caralho mas pediu para eu não gozar na boca dela. Fomos para o banheiro e enquanto eu acabava o serviço na privada, ela retocava a maquiagem.

Saimos e fomos para o colegio. Como não tinha ninguem olhando, eu apertei os seios dela e enroscamos nossas linguas para nos despedirmos.

Assisti a aula sá pensando nas duas gostosas que me tiraram a virgindade, tudo por causa de um filme. Fui para o ingles e para a aula de violão. Quando cheguei em casa no inicio da noite para ver minha gostosa, me deparei com meu pai que tinha voltado de viagem. Tinha chegado alguns minutos antes de mim. Nem me lembrava mais dele. Na verdade, queria que ele não existisse mais.

Ele deu um beijo em minha mãe e falou que ia tomar um banho para depois jantar. Quando ele foi para o quarto, mamãe percebeu meus ciumes e veio conversar comigo. Falou que tinha adorado o final de semana, que foram os dois melhores dias da vida dela, mas infelizmente ela não podia abrir mão da vida dela. Que poderiamos continuar com nosso relacionamento sem que ele soubesse. Perguntei se ela ainda iria transar com ele. Ela disse que isso não iria mudar, que iria continuar a vida de casada, mas me contentou dizendo que o cuzinho dela seria somente meu, e que as trepadas com papai eram tradicionais. Era o famoso papai-mamãe, e no maximo ela subia em cima dele. Chegamos a conclusao de que eu teria que dividir com papai e então combinamos que a buceta seria sá dele e o cu sá meu. A boca ele podia beijar, mas ela ia chupar somente o meu caralho. Aproveitamos que o velho estava tomando banho e eu dei uma metidinha basica no rabinho da vadia.

Sempre que meu pai viaja, eu e mamãe nos divertimos muito. Na maioria das vezes Neusa nos acompanha. Ela ainda não liberou o cuzinho, mas nem precisa. Eu tenho a bucetinha dela, e o cuzinho de mamãe.

A proposito, uma prima de mamãe veio de Minas pra morar com a gente. Se chama Iris, é loirinha, tem 20 anos, e é deliciosa. Ela já sabe de tudo o que rola em casa e participa com a gente. Meu pai pensa que a garota veio porque a tia de mamãe esta sem recursos e Iris quer ajudar minha mãe nas tarefas de casa. Realmente ela ajuda, e muito... mas isso é conversa prum outro dia

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


o pai da minha amoginha me comeu contosA rainha que dava a bunda para os strapon casei com meu filho contis eroticoscontos arregacamos minha esposaconto flagrado com a calcinha enrolada no pauContos eroticos humilhadavideo pono pequano aprima do midocontos eroticos segundas intençoesfiquei com tezao no meu paicontos de sexo depilei minha bucetacontos eroticos: menininhas virgens chantageadascontos erótico acabei indo pela primeira vez num sítio de naturistaRespira fundo e relaxa que vai entrar no seu cucontos completos quentes esfregando so pra judiar pedindo maseu estava louco pra chupar atravesticontos eróticos de enteadacontos de incestos quebrei a pernacontos eroticos cu virgembronzeamento com a amiga greluda contoconto mastubando a vizinha virgem dormindofui chantageadabucetinha contoscoroa louraca enxuta bocetao inchada inchadatitio me fez gozar com shortcontos eróticos esposa amanheci toda meladacaminhando e disfarçadamente batendo uma ounhetinha pro namoradocontos dentistas safadaconto fazenda com mamaefilhinhas safadinhas contosproposta indecente de colega porno de trabalho a casadaContos eroticos corno submissoDesvirginando a sobrinha de 18 anosContos eróticos picantes pecados na igreja com padresconto erotico comi minha avó de fio dentalcontos eroticos me exibi nua pra elacantos historias transei com minha sobrinha de 11aninhosdomindo sentir o dedo do meu tio na minha bucetatroca troca de homens adultos contosContos eróticos que rola grande no meu cu zinho apertadinhotia gozou no meu pau ao lado do primo contominha madrasta viu meu pau moleContos eroticos gays cuecascontos Eroticos zangadinha safainha contos eróticos ficando com a casadaContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadormeu cao meu machofoto travesti deitada na cama de pau duro e sua amiga casada mamando no seu cassetecontos eroticos cachorro cheirando minha rolacontos coroas fudendocom novinhoexitando/minlha/irma em quanto dormi contostirando o short da menina etrepandoeu mae e filha contos de sexoEu e mamãe fudendo com papai contoseroticoscontos eróticos de bebados e drogados gayscontos negao limpando quintal da casadaTia gostosa de vestido curto decostas sobrinho agara ela pra comera calcinha toda travada no rabopeguei minha sigra dormindo sem calcinha e meti a pica nelahomen ten fetiche por mullher que corta seu cabelo na barbeariaxvideos pai mete lolcamente em filha pagina1conto flagrei minha mãe dando para um bem dotadoconto de marido botando sogra pra chupa pau e a filha vendocontos eu virei puta e amante do meu paicoroa pede gisa pra mim safadominha cunhada mim chamo pra trnzarconto nao guentei a pica de jumento choreifilho delicia contocamiseta sem calcinha. contos de casada.contos eroticos gay meu tio de dezenove anos me enrabou dormindo quando eu tinha dez anosengravidei minha sobrinha novinhadeflorar pau grosso punheta enteada contoscontos erotico incesto virei a cadela do titiovarios contos eroticos juntos para ler de cunhadas novinhas na orgiaminha irma pediu pa coloca bem devagar