Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SANTINHA FODIDA PELO PADRE! (REAL)

Pe. Celso era um homem feio porém gostoso, tinha um toráx enorme e umas pernas magnificas... Sempre saiamos juntos para bares e até para o cinema... Porém certa noite fomos para casa de uma amiga nossa, percebi que a todo momento enchia meu copo de vinho, eu sou branca, tenho os cabelos longos e tingidos de ruivo, encaracolados e seios tamanho 46... Minha bunda é redondinha e uso calcinhas de renda fio-dental... Dançamos forrá grudadinhos e sentia que seu pinto estava duro e roçava na minha xoxota, mas normal afinal estavamos dançando FORRÓ... Quando eram 2h da manhã, saimos e fomos para o carro, ele então falou que iamos para um barzinho legal que conhecia pois não queria ir para a igreja... E logo pela manhã iria viajar, portanto sedormisse naquele horário não conseguiria acordar disposto! Concordei, já estava um pouco tonta por causa dos diversos copos de vinho que havia tomado. Ele começou a circular com o carro, até que entrou numa rua escura e embicou o carro na porta de um motel. Disse que não fariamos nada que eu não quisesse, ele tinha 34 anos e eu 19 anos... Era minha primeira visita num motel, nunca havia ido em um... Entramos, o quarto era simples, paredexs claras e uma cama, entrei sentei na cama e fui direto mexer no som, porém nenhuma rádio sintonizava, estava tão concentrada no aparelho (como todas as pessoas que vão pela 1ª vez nesses lugares) que quandopercebi ele estava nu, me abraçando por trás, sentia seu pinto roçar nas minhas costas, ele pediu que eu me despisse, a principio hesitei, mas aos poucos fui desabotoando minha blusa e deixando que ele visse meus seios, ele pediu então que eu tirasse a calça, assim o fiz, ele me deitou na cama com toda sua força e começou a beijar minha barriga, sentia o quarto rodar, mas como sou catálica fervorosa sentia-me culpada e suja por estar naquela situação, ele então tirou meu sutiã e chupou o bico do meu seio, sendo que com a mão acariciava minha xoxota, ele afastou minha calcinha... E subiu por cima de mim, quando colocou a cabeça falei...

- É eu esqueci de tomar meu remédio, vc tem camisinha?

- Espera um pouco, eu não tenho comigo, mas tb não uso... Então saiu que nem desesperado vasculhando todo o quarto e eu então fui me arrumando para sair daquela posição mundana e pecadora...

- Não tem camisinha aqui, este lugar é uma droga, e agora?

Bem vamos assim mesmo...

E voltou para cima de mim, eu estava excitada porém estava pensando como seria depois, afinal eu procurava ser fiel aos mandamentos e como poderia me confessar no dia seguinte... ele afastou minhas pernas... falei - Não, sem camisinha não faço- Na verdade toda a histária do remédio era mentira, mas é que eu não arrumei outra desculpa melhor...

Ele então passou o pinto na minha boca, virei o rosto, afinal sentia nojo de porra... Ele insistiu

e esfregava o pinto na minha cara querendo me obrigar a chupá-lo, eu até dei uns beijinhos na cabeça,

mas não podia pensar em chupar o pinto de um padre! Era absurdo para mim... Porém sá o excitei mais com os beijinhos, e

ele veio por cima denovo, segurando meus braços com força e enfiou seu pinto em minha xoxota, ia e vinha co muita dificuldade

pois eu apertava mais com ela, e isso dificultava seu pinto... Ele soltou meus braços e escapei, consegui expelir seu

pinto dela... porém ela estava molhadissima, percebi que fazia muito tempo que ele não trepava...

Ele me virou de costas e começou a passar seu pinto molhado de porra em minhas coxas e em minha bunda, ai

aquilo me deixava louca, eu queria dar afinal faziam quatro meses que não fazia sexo...

Ele demonstrava muita inesperiência apesar de não ser virgem, tentou comer meu cu, chegou a enfiar a cabecinha no meu cuzinho,

mas não conseguiu - Para, Celso, ai vc tá me machucando, ele então me encostou na cama, enfiou minha cabeça no travesseiro

e enfiou seu pinto novemente em minha xoxota, ele gemia em meu ouvido, mordia minha orelha enquanto sussurava - Ai sua puta, vc

me deixa louco, eu tô te comendo! Nem acredito, tô te comendo, ai, sua buceta é tão gostosa, vc tá

louca não tá?- E ia aumentando os movimentos me fazendo gemer de prazer!

- Ai padre, para é pecado! Para...

- Não... Depois eu me acerto com Deus, agora é eu e você...

Ele ejaculou em mim, sua porra escorria pela minha xoxota e ia em direção ao lençol, ele então se esticou na cama

ao meu lado, eu levantei o corpo todo marcado pelos vincos do lençol... E apoiei no peito dele, encostando meu

peitão em seu abdomem definido e suado... - Puxa eu era uma santa, e olha o que me fez fazer!

- Nunca te achei santa, pelo contrário vc tem cara de puta, sabia que era... Se bem que até Maria Madalena virou santa,

e enquanto falava passava suas mãos em todo meu corpo...

Ele então me jogou na cama, arreganhou minhas pernas, afastou meus grandes lábios com os dedos e ficou olhando para

dentro da minha xoxota, as vezes passava sua lingua em meu clitoris e me fazia gemer, ele então enfiou dois dedos e começou

a me masturbar, até que cheguei ao orgasmo, então nos vestimos apás um longo beijo na boca (Puxa ele beijava tão mal)

E fomos embora, mas o que achei mais absurdo é que ele pagou o motel com um cheque da paráquia...

Isso que é cara de pau... No dia seguinte, apás a bebedeira e as longas três horas que ficamos lá.

Me sentia uma prostituta mal paga e fodida... Nunca mais consegui assistir uma missa dele, muito menos

comungar pelas suas mãos, aquelas mãos que me masturbaram... Ele me fodeu de jeito. Nunca mais saimos juntos.

E até hoje não me cofessei, fazem 5 anos.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto branquinha casada trae com negoesconto ela estava no quarto nua e o sobrinho na salacontos erotico com pintudo, fatos reaisConto erotico sogro estuprando nora e gozando dentroboqueteira gaucha contocontos eroticos lambendo bucetadhomem rasga cu de garotinho contosmeu amigo me deu a sua esposa contoscontos eroticos irmão arrependidocontos zoo com cadelasconto me vingando do namoradocontos porno chupetinho para um adultocontos eroticos prima 32nosporno doido em cabines chupando e dando a buceta por buracos de paredesporno contos inserto massegempm me comeu contoContos eroticos minha mulher e o policialmulher fica no ralarala com homen e fica com aa cacinha molhadawww.Contos Eroticos de sexo gay incesto pai estrupando filho virgem gay sexo violetos em contos.comcontos erroticos eu melava minha calsinha para meu amigo chera elajogo de carta em aposta conto incestoconto como tornar cornoContos eróticos de travesti comendo casadoscontos eróticos solitárioestrupada contoscontos eroticos fudendo a mae travestihistorias eróticas com coroa de 80 anosprofessora novinha e senha resolvi dar o c******pegando minha priminha novinha contosconto da sogra da buceta grande e putaminha mulher quer dar o cu p outro na minha frenteminha mulher alargou meu cu contoTravesti que dá de graça em bhconto mamando vizinho casadotoquei uma punheta pro cara enquanto ele dormi relatosreais flaguei minha esposa varias veses se masturbanomoleque contos eroticoscontos eróticos incesto férias com mamãesuco de uma magrela trepando em pornô famíliaconto agarrada no onibuspastor eu desejei em tranzaMarilia e Juliana estavam mais uma vez fr ente a frente para uma dolorosa batalhaComo posso acaricialo com tesaocontos porno com vigilantes mulherContos Eroticos Dando a Buceta Pro Meu Vizinho Brennominha mae enfiou o dedo no meu cucantoerotico dei para negrão na praia de nudismoele pega ela nos ombros pra chupar sua bucetafazer sexo sem amor gostoso meterolacontos pornor cunhado picudocontos incesto comendo minha mae no parquesonho demulher casada conto eroticofetiche mulher atola cueca no rabo do caraminha sobrinha pediu para mim gozar na calcinha dela contos eróticosconto minha mostroueu meu primo e minha mulher contosconto gay fodi o namorado da minha irmaContos eróticos suruba com homens velhos na peões da fazendaContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorcontos eroticos meus primos me arregacaram o cupau duro na frente da tia contoscalcinha pedreiros conto eróticoscontos de sexo gay insesto depilaçãoconto fiquei pelado na frente da médicahega gotosagordinho cagando na vara conto eroticoscontos eróticos mamãe titia e meu primocontos de gays sendo arrombados por varias rolascontos erotico mulher experimentando um travesticontos pornô eróticos de i****** primeira vez que eu cozinho da minha mãe pelada acabei comendoconto padrasto da pica enormebundinha com calcinha sensual da virgemConto minha enteada safada se insinua pra mimcontos vi pau enorme cheio de veias