Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

AMIGUINHA DE MINHA IRMÃ: FACILITOU METI ROLA.

Oi! Curto muito este site e sempre leio os contos. Hoje vou contar uma transa q rolou comigo tem poucos dias. Meu nome é Paulo, tenho 19 anos, moreno claro, queimado de sol, cabelos curtos, corpo legal. Tenho uma irmã de 19 anos q é dez comigo, a gente é amigo e conversa vários lances, fala de td até de sexo. Ela tem uma amiga q é um tesão, princesinha, chamada Priscila, tb tem 19 aninhos, loirinha, cabelos um palmo abaixo dos ombros, linda de rosto, tesudinha de corpo, q é de uma menina q ta saindo da adolescência para virar mulher, os peitinhos são delícia, médios mas bem maiores q de minha irmã e da maioria das amigas, sempre tive um tesão enorme por Priscila mas como ela namora um mané sempre fui com mais calma, mas confiando q um dia ia brocar ela. E como quem te calma um dia fura, a transa aconteceu agora no São João, de 23 pra 24 de junho. A gente mora em Salvador e o São João aqui é feriado. O mané do namorado de Pri é e interior e foi passar a festa lá, chamou ela mas os pais dela foram contra ela viajar e ela veio passar com minha irmã, já q a gente tb ia ficar na cidade. A festa rolou legal aqui no condomínio, teve fogueira, fogos, uma comidinha, licor, esses lances. Eu sempre ligado em Pri, acreditando q o mané deixou pra mim e eu não podia perder aquela chance, fiquei cercando ela, dei um licorzinho, e vez em qdo abraçava ela e tentei chegar mas ela embaçou, dizendo q não rolava pq ela tinha namo. Minha irmã sabe de meu tesão por Pri e terminou me ajudando. Qdo deu umas duas da manhã a gente entrou já pensando em ir dormir, mas rolou de ficar conversando um pouco no quatro de minha irmã. Nás três, ela na cama, Pri num colchão no chão e eu sentado numa poltrona q tem lá. A gente ficou falando da festa, rindo e com o tempo sentei no chão do lado do colchão. Elas já estavam de roupa pra dormir, as duas de shortinho e blusinha de algodão e eu tava sá de short sem cueca e camiseta. Tava de rola meio dura sá de tá perto de Pri. Minha irmã me ajudou nessa hora inventando q ia no banheiro e deixou sá a gente no quatro. Pensei é minha oportunidade. E ai fiquei falando bobagem com Pri e passando a mão na perna dela, tava chovendo e um frio legal ela toda arrepiadinha. Os pelinhos da perna dela mostravam q ela tb tava com tesão. Ai eu meti e disse: Pri o q tá rolando? Vc sabe q curto vc demais, pq vc fica me evitando. Ela ficou toda sem graça mas senti q ela tb tava a fim. Ela disse Paulo eu tenho namo e não dá pra fazer isso com ele. Ai senti q a resistência dela era sá aquela, fraquinha, se eu soubesse fazer direito ia meter pica naquela gatinha linda. Subi a mão pra barriguinha dela e fui subindo a blusa, meti a língua no umbigo e comecei a beijar ela todinha, ela dizia para Paulo, eu não posso fazer isso com ele, mas cada vez tava mais fraquinha, perdendo a resistência. Tirei a blusinha dela e minha rola tava durona, saindo do short, tenho 19cm, bem grosso, ela viu minha rola e acho q ficou assustada, meti a língua na boquinha dela e ela parou de falar q não podia, peguei a mãozinha de Pri e fiz ela segurar meu grosso, qdo ela sentiu o bicho na mão eu disse: Pri vc me deixa assim, não posso evitar, é mais forte q a gente, vc tem q entender, tem q rolar. Ela já não falou mais no corninho, apenas perguntou sobre minha irmã. Eu disse, fica na sua, levantei num pulo e tranquei a porta, apaguei a luz e voltei pro lado de minha princesinha. Eu disse: fechei a porta, qdo ela voltar ela vai entender e vai dormir em meu quarto, fica na boa. Continuei beijando Pri e senti q ela tava na minha, agora era comigo, tirei toda a roupa dela, tava de calcinha de bichinhos de algodão, sá de lembrar a rola endurece de novo. Deixei ela nuazinha e foi beijo nela todinha. A putinha se contorcia e gemia baixinho, eu meti língua nela toda, a bucetinha linda, os pentelhinhos aparadinhos, vi logo q cabaço ela não era mais. Meti o dedo na xoxotinha pra ter certeza e ela se abriu toda pra receber o carinho, mostrando q alguém já tinha estado ali antes de mim. Cabia pra mim ser melhor q ele e fazer dela minha putinha. Não tive pena e a siririca deixou ela doida, brincava com o dedo na xaninha e ela começou a se melar toda. Chupei os peitinhos com gosto, siriricando ela com velocidade e alternando um e dois dedos, a bucetinha dela é linda, cheirosinha, tipo menina nova q já fudeu mas levou pouca pica, os lábios fechadinhos ainda, desci beijando ela toda e senti q ela ficou surpresa qdo beijei a xoxota, ela perguntou baixinho se eu ia beijar ali e como resposta meti a língua profundamente, brinquei lá dentro o tempo q quis, com os dedos separava os lábios e a língua fazia o resto, a putinha tava ofegante parecia q nunca tinha sido chupada, gemia e suspirava com minha língua na xoxota, o melzinho dela se misturava com minha saliva e cada vez mais tinha vontade de penetrar nela mas tava me controlando pq queria fazer ela gozar. E não demorou, senti chegar pra ela qdo ela tremeu todinha, gemeu e ficou molinha deitada recebendo meus carinhos. Subi pra beijar ela na boca e ela apenas sorria pra mim, como q surpresa pelas sensações q sentia comigo, fui beijar e ela me abraçou, naquele abraço senti q ela tava totalmente na minha, podia fazer o q quisesse a partir dali. E fiz tudo q quis realmente. Ela falou me beijando na orelha: Paulo nunca senti uma coisa assim. A prova do prazer q ela tava tendo tava na buceta ensopada, melecando até as coxas da putinha. Respondi: vc é linda demais Pri, sá te peço uma coisa, me deixa te fazer feliz. Ela me abraçou de novo. Acho isso engraçado nas minas, qdo tão fudendo adoram abraçar, parece q precisam de carinho e apoio, risos, e a gente querendo mais é meter pica. Pensei logo vamos ver se ela sabe chupar gostoso, botei ela pra segurar minha rola, deitei e pedi um beijinho nela, ela foi sem reclamar, beijou e meteu a cabeça na boca, passava a língua meio desajeitada e vi q ela não sabia muito bem, fui ensinando como gosto, pedindo baixinho pra ela tentar engolir mas não passava mais q a cabeça e um pedacinho, pedia engole tudo minha linda mas vi logo q ela não ia conseguir, fiquei na minha e curti do jeito q ela aguentava, imaginando q em outras transas ai botar ela pra chupar e engolir toda mas na primeira vez é bom não assustar, ainda mais uma putinha novinha de apenas 19 anos. Tava bom demais o q já tava rolando. Deixei ela chupar um tempo e depois trouxe ela de volta pra ficar beijando na boca. Disse: Pri, quero amar vc. Ela entendeu e pediu somente: Paulo seja carinhoso por favor, vc é muito grande e vai me machucar toda. Disse: não linda, vc vai gostar, me diz do jeito q vc gosta, me faz fazer vc feliz. Deitei ela de perninhas abertas e me encaixei no meio, dava beijinhos na boca e nos peitinhos e aos poucos fui pincelando a cabeça da rola entre os lábios dela, botei a cabeça e ela pediu pra eu ir devagar, disse relaxa linda. Quando botei mais ela gemeu e disse tá doendo, fiquei nessa tirando e colocando devagar, ela reclamava da dor mas tb gemia gostando. Passei saliva na rola e nela tb e comecei e meter de novo, ela gemia e falava, tá doendo Paulo, tá ardendo. Pensei comigo essa putinha tá com muita frescura, meti a língua na boca de Pri pra abafar se ela gritasse e meti a pica pra dentro, em três socadas entrei todo e aquela bucetinha de menina recebeu meus 19cm como mulher, sentia ela gemer baixinho na minha boca, mas tinha q brocar, tava doido de tesão. Olhei ela nos olhinhos cheios de lágrimas e perguntei se ela confiava em mim, ela disse sim e comecei a me movimentar dentro dela, a bucetinha aos poucos se acostumou com o invasor e com alguns instantes Pri revirava os olhinhos de prazer, gemia e dizia q me amava. Pensei q mina doida to brocando ela e ela diz q me ama, mas acho q é coisa de mulher mesmo, dizer esses lances na hora q tão recebendo rola. Qdo vi q ela entrou no meu ritmo comecei a fuder sem pena e vadia tava gostando, aquela buceta tava na minha e o corninho tava dominado, risos. Virei ela por cima de mim e pedi pra ela montar, ela fez como sabia e com alguns minutos enchi aquela bucetinha de gala grossona, q escorreu da buceta dela e molhou meus pentelhos e os dela, ficou uma meleca sá. Gozei gostoso mas tava duro ainda e fiquei olhando ela cavalgar mais ainda em busca de seu práprio prazer e depois q galei ela dentro ela ficou ainda mais lubrificada facilitando pra mexer. Ela subia e descia linda, nem parecia uma menina tão novinha, molhei o dedo com saliva e procurei o cuzinho dela, meti o dedo ali e ela olhou assustada, disse não para linda, goza tb, e comecei a apertar com a outra mão os biquinhos do peito, apertei forte e ela ficou louca, subia e descia mais e mais forte, parecia q queria se acabar em minha pica e em poucos instantes ela gemeu gostoso e desabou em meu peito. A putinha gozou de novo e chegava estar ofegante. Meu pau amoleceu e saiu de dentro dela, ela sá fazia respirar deitada em meu peito. Fiquei dando uns beijinhos nela e ela perguntou se eu gostava mesmo dela, claro q disse q sim, q adorava ela, q ela era linda, esses lances pra encher mais a bola dela. Ela pareceu ficar mais tranquila depois q disse essas coisas. Ela relaxou e passei o dedo na xoxotinha dela, q tava toda esporrada e lasseada, torcendo pra q ela não pegasse filho mas a gente sá pensa nessas coisas depois né? Felizmente não aconteceu na mais grave, risos. A gente ficou se beijando e dormiu juntinhos, ela abraçadinha em mim.

Quando acordei já tava amanhecendo e como meus pais tavam em casa acordei Pri e disse pra ela se vestir e ficar no colchão q ia chamar minha irmã, q devia estar no meu quarto. Ainda dei uns beijinhos e a rola subiu logo com vontade de meter de novo mas segurei pq não podia arriscar mais. Sai e fui pro meu quarto, acordei minha irmã e disse pra ela ir pro quarto dela e ela perguntou e aí? Disse rolou beleza mas depois te conto tudo. Vai logo pra ninguém acordar. Ela foi pro quarto dela e fui no banheiro dar uma mijada pq tava precisando. Qdo sai Pri tava na porta com uma toalhinha na mão, ela sorriu e dei um beijinho nela, ela disse vim fazer xixi e me lavar, tô toda melecada por dentro. Disse vai linda, lava com o chuveirinho mais tarde a gente se fala. Deixei ela lá e fui pro meu quarto pensando mulher é foda, bastou dar uma trepadinha e já fica me contando as intimidades, dizendo q vai lavar a buceta, risos. Se votarem nessa transa depois conto o q rolou e tem rolado desde aquele dia. Um beijo pra bucetas e se quiseram contato manda uma msg no meu mail: [email protected]







VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos escussao com meu marido banco diferentehomem gritado de dor porno abertando suas bolasvisão dos sonhos dos cornosmulher crente traindo o marido conto eróticoContos eroticosm comendo a prima de calcinha amarelaSexo anal "nunca mais fui a mesma"contos eróticos bem depravado de bem picantecontos de vizinhasvendi a buceta/contoconto erotico dominando mãe e filhacontos erótico me rasgaram mo acampamento contos eroticos chupo pica desde novinhacontos eroticos minha mae peludabotamos pra fuder contosler contos pornô de incesto durante um assaltanto eu fui obrigado a fuder minha mãecontos eroticos minha mulher virou amante dospassivosrj sexocontos baixinha casada morenaquando me masturbei saiu bastante gosma da minha buceta será que gozei?conto erotico de enfermeiro aplicsndo injecaoContos eroticos roludo comendo a bundinha da loirinha gostosinhaninfeta chupa buceta e cospe a goza com nojoencarei 30cm contoshistoria tia feis sexo com subrinlho na viajemcontos eróticos afro ménage sexo arrombaram minha maeconto erotico de enfermeiro aplicsndo injecaomeu gringo gostoso me chupoumeu buraquinho guloso no teu pauFetiche pelos pezinhos da minha amadacontos eróticos gay lambendo o cu do macho heterocontos negao na praia de nudismobrincando de pique contos eróticoscontos eróticos no carro com meu pailalargado na bucetaconto erotico de tutorcontos eróticos com irmão de santocunhada chamada de Ana f****** gostosoconto erotico de tanto eu insistir em engravidei a minha professora eu era um meninodespedida de solteira as amigas seguram pra ela toma rola na bucetinhacontos eróticos a puta mal conseguia caminhar no saltoamiga inseparavel chupa a bucete uma da outracontos eróticos gravou tia dando pra doisencostou o cotuvelo no meu peito fiquei loca conto eroticopassinho de várias lésbicas se chupando uma volta sem pararContos, eu convidei um foragido na minha casa e ele comeu a minha mulherContos eroticos exibindo para o vizinhoconto travesti me enganoucomedo prima emquado os tios n tacontos hot festa no iateconto menage com minha namoradatracei a minha patroa coroacontos de incestos posando na sograamigo sex diplomata contocontos eróticos incesto dormir chantagemcontos fudi minha cunhada emplena lua de mel40cm no cu da minha vo contosConto erotico aproveitei e forceicontos incertos porno travertimeu grelo est louco de tesaocontos de menina nova perdendo o cabacocomiminha filja lauraContos eroticos negra entiada comi mae filhacontos eróticos com mulatasconto erotico defia um diero comi ela pornolindasapertadasamamentar o pedreiro contoscontos eroticos sou uma coroa vagabunda levei o muleke na minha casa e fiz ele comer meu cu e minha bucetameu tio me dava a mamadeiracontos eroticos bem novinha dei o cuzinho pro vizinho