Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

GOZO NO ÔNIBUS COLETIVO

Meu nome é Caio, e o conto que passo a relatar para vocês aconteceu assim: Seguia de ônibus coletivo em direção ao trabalho, o calor de verão era intenso e como o ônibus estava cheio deixava os passageiros imprenssados. Eu viajava em pé, absorvido pelo pensamento de como seria o dia, de como era ir trabalhar com aquele calor imenso e o ônibus lotado. Mas eis que a vida me prega uma peça, e que peça, fazendo-me esquecer toda a situação em que viajava e até agradecer por ir trabalhar em um ônibus lotado.

Sá dei conta da morena tesuda de mais ou menos 1,70 m, lábios carnudos, olhos negros, cabelos compridos pretos sobrancelhas grossas, pele cor de jambo, seios de médios para grandes empinados, bunda carnuda, macia e empinada, quando senti algo macio roçando minha coxa, era a morena tesuda, cuja beleza e o perfume me atraíram de imediato. Maria, este era o nome da morena gostosa, vim saber mais tarde, estava com um vestido estampado, folgado e curto, de alças, com botões na frente, não usava sutiã e os seus seios quase saltavam para fora.

Olhei nos seus olhos e ganhei um sorriso cúmplice que ao mesmo tempo me deixou excitado e apreensivo. O ônibus cheio facilitava as coisas e outro toque mais a minha frente me deixou pasmo, era a popa da bunda da morena. Ela procurava aos poucos se encaixar à minha frente e já me brindava com uma banda de sua bunda carnuda e macia. Meu membro se pronunciou na hora e procurei encaixá-lo entre as suas nádegas, ela arqueava as ancas para trás, para sentir melhor o meu cacete duro e quente na sua bunda. Seu vestido entrava junto com o instrumento de seu prazer, bem dentro, bem fundo, no cavado de seu bumbum.

Maria estava com uma calcinha que de tão pequena ficava toda enterrada na sua bunda, dava para sentir, e depois pude comprovar pelo tato. A mulher era uma tarada. Suspirava e me balançava o corpo, pressionando aquele bolo de carne macia e quente contra o meu cacete enfurecido. Continuamos dissimuladamente aquele vai e vêm de quadris, aquele balanço libidinoso e alucinante, que ao mesmo tempo me deixava cheio de tesão e tenso, pois a idéia de que alguém poderia notar o que estávamos fazendo me deixou nervoso.

O tesão era tanto que resolvi ousar. Comecei a acariciar a sua bunda carnuda por cima do vestido. Fui alisando-a e sentindo como a sua calcinha estava enterrada na bunda. Desci um pouco a mão e depois fui subindo juntamente com o vestido, sentindo os pêlos macios da parte de trás das suas coxas e a maciez da sua bunda, que estava suada de tesão. Com a minha mão por baixo do vestido, alisava suas nádegas. Puxei a calcinha que estava enterrada na bunda e percorri o seu rego com os dedos, enfiando o dedo médio no seu cuzinho.

Maria estava ofegante. Seu rosto expressava o prazer que estava sentindo. Ela mantinha-se encostada em um banco. Como Maria usava um vestido com botões na frente, resolvi investir. Comecei a alisar a sua xoxota carnuda e gulosa por cima do vestido. Enfiei dois dedos pela abertura entre os botões e tive uma agradável surpresa, a sua xoxotinha estava raspadinha, o que me deixou ainda mais louco de tesão, pois sou tarado por uma xaninha depilada.

Percorri toda a sua extensão, detendo-me no seu clitáris durinho, massageando-o. Maria delirava de prazer. Sá não gritava porque estava dentro de um ônibus. Continuei alisando a sua xoxota raspadinha. Afastei a calcinha, que estava toda ensopada pelo seu néctar, enfiei um dedo na sua gruta molhada e fiquei fazendo movimentos circulares, entrando e saindo com um dedo, enquanto o outro massageava o seu clitáris.

Maria abriu um poço as pernas e começou a rebolar, não mais controlando o seu tesão. E assim com um dedo enterrado no cuzinho, outro na xoxota e outro no clitáris, ela se esfregando no meu cacete duro, atingimos um orgasmo delicioso, onde tive os meus dedos encharcados pelo seu mel. Gozei deixando a minha cueca toda lambuzada de porra. Foi um prazer indescritível o que tivemos.

Antes de chegar no ponto em que ia descer, aproveitei para cheirar os meus dedos lambuzados e sentir o aroma daquela xoxota saborosa. Mas a sensação de termos sidos observados estava presente. Descemos no mesmo ponto, nos cumprimentamos e fizemos comentários sobre a loucura que havíamos feito. Maria estava perplexa, aquilo nunca tinha acontecido, mas disse ter podido totalmente o controle. Prometemos um novo encontro para terminar o que havíamos começado, dessa vez sem ninguém por perto. As pessoas que acharem esse conto interessante e tiverem o desejo de realizar alguma fantasia sexual, entrem em contato comigo. Terei um prazer imenso em fazer contato com vocês. Caio. E-mail: [email protected] Caixa Postal 1664 CEP 59078-970 Natal-RN.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


eu entrei no banheiro e não sabia que a minha madrastra estava la e come. a xota delaPorno conto ponheta da casada buzconto erotico eu e minha esposa ficamos hospedado na casa dos nossos amigo negrovídeos porno negras barriguda caidacontos de vizinho taradoConto podolatria gay o chulé do loirominha esposa mostra a buceta para meu padeiroswww contos eroticos de incestos como minha mae e minha irmaconto erotico meu padrato bem dortadorvovo cruel conto eroticoqero tranzar com a minha enteada ela r muito timidafotos de loiras com meia-calça arrastão dando o bundãoContos marido mandando os caras arrebentarem a esposacontos eróticos miha mulhere fica masturbando vendo travestiela pegou no pinto dele na marra mais ele gozoucontos eróticos adotiva novinhaporno gay contos erticos viajando com o meu padrasto caminhoneiroCrossdressing contos eroticocontos eu e.mamae metemos forteenrabado dormindo acordei gosteiesposa e sogra metendo na praia contosconto erótico boquete da funcionáriocontos eroticos decornos amigosmulher enfiando chave de fenda no pênis do homem xvideosContos eroticos cegocontos sexo minha.filha.minha sobrinha queriam leitetirando o short da menina etrepandocomo enfiar caralho na conaContos flagrada fudendo outrocontos eroticos comendo o cachorro da ruacomendo a cunhada nojenta contocontos hot festa no iateContos eróticos de incesto filinha mimada do papaicontos porno de incesto, interior da bahia com o irmao acidentado de moto, contos pornoconto erotico minha esposa foi tomar bannho e meu primo dotsCasada atraido o novinho xvideowww.contos comendo a tia de sainha curtaPeguei minha tia veridicoconto erótico na praia com a família da esposaGabi comendo a égua no cioconto érotico patroa loira fucionario negrocontos erótico de incesto eu novinha ano ... meu tio com 26*6cm de rola me arrombou contos eroticos comendo cu da amiga e da mae delaminha amiga pervertidacontos eroticos abuzei de minha irmazinha com ela dormindoesposas depiladas na picina contoscontos eroticos velho na praia de nudismocontos eroticos mae filhaver contos de lesbicasmulheresporno da baladasfotos de buceta sendo lambinda e gritandoconto eroticos garoto pede carona e e estupradocontos eróticos, esposa na praia de nudismo , bronzeadorfui comer acabei dandoeu estava raspada contos de esposa acanhadaconto erotico comi minha avó de fio dentala travesti me meteu a pica fiquei apacjpnadocache:9sPphOOPSSEJ:https://idlestates.ru/m/conto_2200_corno-manso-e-viado.html Contos minha mae me arrombou com consolo grosso site casa dos contoscontos de sexo meu pai viuvo anoite primeiro meu encouxandoGozei no pau do meu irmão contoscontos no cu da esposacontos eroticos pego gostoso o meu filho gueicontos eroticos comeram minha noiva e transformaram ela emtia machucando o penis do sobrinhoas mais linda esguichada na punhetaContos eroticos tristeza primeira vezContos minha sogra fas eu ser puta do sogro e tioscontos Eroticos com 3Homems e uma mulhercontos eroticos com estorias ocorridas na infanciaquero o pauzão dele no meu cu amor agora fica olhando contosnovinhaenteadanuaconto eróticos esposa fas marido virar mulher dela e do outros machostitio pedia q eu sentasse no seu colo e fazia cariciasNovinha virgem da buceta lisiDei o cuzinho quando já era coroa contos eróticosbaxinha no hotel com namoradocontos-você vai devagar no meu cuzinhocontos eróticos escrava é putonaum conto gozando no motelmulhe rebola engarotocontoseroticoscdzinhasconto menage masculinoContos comendo a surdacontos massagem incesto