Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

GOZO NO ÔNIBUS COLETIVO

Meu nome é Caio, e o conto que passo a relatar para vocês aconteceu assim: Seguia de ônibus coletivo em direção ao trabalho, o calor de verão era intenso e como o ônibus estava cheio deixava os passageiros imprenssados. Eu viajava em pé, absorvido pelo pensamento de como seria o dia, de como era ir trabalhar com aquele calor imenso e o ônibus lotado. Mas eis que a vida me prega uma peça, e que peça, fazendo-me esquecer toda a situação em que viajava e até agradecer por ir trabalhar em um ônibus lotado.

Sá dei conta da morena tesuda de mais ou menos 1,70 m, lábios carnudos, olhos negros, cabelos compridos pretos sobrancelhas grossas, pele cor de jambo, seios de médios para grandes empinados, bunda carnuda, macia e empinada, quando senti algo macio roçando minha coxa, era a morena tesuda, cuja beleza e o perfume me atraíram de imediato. Maria, este era o nome da morena gostosa, vim saber mais tarde, estava com um vestido estampado, folgado e curto, de alças, com botões na frente, não usava sutiã e os seus seios quase saltavam para fora.

Olhei nos seus olhos e ganhei um sorriso cúmplice que ao mesmo tempo me deixou excitado e apreensivo. O ônibus cheio facilitava as coisas e outro toque mais a minha frente me deixou pasmo, era a popa da bunda da morena. Ela procurava aos poucos se encaixar à minha frente e já me brindava com uma banda de sua bunda carnuda e macia. Meu membro se pronunciou na hora e procurei encaixá-lo entre as suas nádegas, ela arqueava as ancas para trás, para sentir melhor o meu cacete duro e quente na sua bunda. Seu vestido entrava junto com o instrumento de seu prazer, bem dentro, bem fundo, no cavado de seu bumbum.

Maria estava com uma calcinha que de tão pequena ficava toda enterrada na sua bunda, dava para sentir, e depois pude comprovar pelo tato. A mulher era uma tarada. Suspirava e me balançava o corpo, pressionando aquele bolo de carne macia e quente contra o meu cacete enfurecido. Continuamos dissimuladamente aquele vai e vêm de quadris, aquele balanço libidinoso e alucinante, que ao mesmo tempo me deixava cheio de tesão e tenso, pois a idéia de que alguém poderia notar o que estávamos fazendo me deixou nervoso.

O tesão era tanto que resolvi ousar. Comecei a acariciar a sua bunda carnuda por cima do vestido. Fui alisando-a e sentindo como a sua calcinha estava enterrada na bunda. Desci um pouco a mão e depois fui subindo juntamente com o vestido, sentindo os pêlos macios da parte de trás das suas coxas e a maciez da sua bunda, que estava suada de tesão. Com a minha mão por baixo do vestido, alisava suas nádegas. Puxei a calcinha que estava enterrada na bunda e percorri o seu rego com os dedos, enfiando o dedo médio no seu cuzinho.

Maria estava ofegante. Seu rosto expressava o prazer que estava sentindo. Ela mantinha-se encostada em um banco. Como Maria usava um vestido com botões na frente, resolvi investir. Comecei a alisar a sua xoxota carnuda e gulosa por cima do vestido. Enfiei dois dedos pela abertura entre os botões e tive uma agradável surpresa, a sua xoxotinha estava raspadinha, o que me deixou ainda mais louco de tesão, pois sou tarado por uma xaninha depilada.

Percorri toda a sua extensão, detendo-me no seu clitáris durinho, massageando-o. Maria delirava de prazer. Sá não gritava porque estava dentro de um ônibus. Continuei alisando a sua xoxota raspadinha. Afastei a calcinha, que estava toda ensopada pelo seu néctar, enfiei um dedo na sua gruta molhada e fiquei fazendo movimentos circulares, entrando e saindo com um dedo, enquanto o outro massageava o seu clitáris.

Maria abriu um poço as pernas e começou a rebolar, não mais controlando o seu tesão. E assim com um dedo enterrado no cuzinho, outro na xoxota e outro no clitáris, ela se esfregando no meu cacete duro, atingimos um orgasmo delicioso, onde tive os meus dedos encharcados pelo seu mel. Gozei deixando a minha cueca toda lambuzada de porra. Foi um prazer indescritível o que tivemos.

Antes de chegar no ponto em que ia descer, aproveitei para cheirar os meus dedos lambuzados e sentir o aroma daquela xoxota saborosa. Mas a sensação de termos sidos observados estava presente. Descemos no mesmo ponto, nos cumprimentamos e fizemos comentários sobre a loucura que havíamos feito. Maria estava perplexa, aquilo nunca tinha acontecido, mas disse ter podido totalmente o controle. Prometemos um novo encontro para terminar o que havíamos começado, dessa vez sem ninguém por perto. As pessoas que acharem esse conto interessante e tiverem o desejo de realizar alguma fantasia sexual, entrem em contato comigo. Terei um prazer imenso em fazer contato com vocês. Caio. E-mail: [email protected] Caixa Postal 1664 CEP 59078-970 Natal-RN.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto no cuzinho da Madamemenino gay inocência perdida pornoconto erotico o viadinho de calcinha no asilocontos eroticos gays de todas as idadescontos minha filha novinha deitou com eu e a sua mae...e a pica comeuwww.cunhadaraspadinha.com.brfui arrombado contos gayscontos erotico você agora é meu viadinhocontos mae crente babando no pau do filhoconto erotico desconfiei de minha esposamadame currada no mato contoContos eróticos a baixinha gostosonacontos erotico viajando com paiporno grades com minha prima de ragericonto zoofilia fazenda a forca sexoContos eroticos home xupno xanaContos eróticos com anal jovem inocente gostei gostoso ela choroucontos to gravida do meu filholer contos pornô de i****** pistola gostosa do meu filhocontos eróticos gays cavalgando no tiocontos eróticos ai fode ai fode porrafilmou o semen saindo da xoxotaContos eroticos mostrando a xota na livrariacontos eroticos no casino pagou com a mulhercoxas grossas e b***** bem rosadinhaconto pegei minha cunhada novinha se mastrubandocontos eróticos leite incestocontos cu dormindogrelao 3cm comendo contosfogosas do funk de sainhagozando vendo a tia lavando roupahomen em purra seus ovos no cu de brunaenchemos a boceta de porraescravo conta como leva sua dona ao gozo com a língua na bucetaContos eroticos fudim minha mae a foçamenina sapeca danada enganou todos contos eroticoscconto erotico de netinho decinco anosfilha esposa de papai pintudo contosborracheiros p******** comendo v******* contos eróticos gayscontos d mulheres q fodem cm pedreiros d piroca grandecontos de coroa com novinhotoda e Vânia chupando a bocacontos eroticos com velhoscomeu cu da coroade 30anosscontos minha mulher vendo meu tioconto viajando com minha esposabronzeamento com a amiga greluda contoescrabas q fodemcoroa louraca enxuta bocetao inchada inchadarelatos reais eróticos - saciada em casaprovocando meu tio com um short com as popa da bunda de foraComtos perdendo cabaco meninasZOOfilia minha sogra gozandoMinha filhinha com shortinho muito curtinho ve contosmetendoo con vpontadi pornorelatos sexo eu e minha filha novinhaContos eroticos pai espretado filha a tomar o banhomoramoa no litoral eu e minha esposa e recebemos um primo dela para pasar um fim de semana conoscotaras de ficar olhando outroa fuderContos eroticos guspe na bocaroupa de couro esposa contoscondos erodicos contos eroticos dupla penetraçãoTia dando o cu para sobrinho garotinho contos eróticosrelatos hetero casado que deu o cuComtos mae e filha fodidas pelos amigos do paiConto eu dei buceta para um gayconto peluda raparamContos de ninfetas que levantam com vontade de da o raboconto eróticos putinha da famíliacontos eroticos dentista coroa casada tarada por sexovidio porno mulher enloquede ao ve um pau grosso