Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU MANO MEU AMANTE FAVORITO

Meu mano meu amante favorito



Nunca me preocupei com sexo, sabia o que era, mas nos meus 19 anos, me preocupava mais em estudar, ta certo que gostava de provocar os garotos, mas fazia mais para me divertir, mas isso mudou um dia.

Meus pais foram visitar minha avá, e deixaram eu e meu irmão de 19 anos sozinhos, como confiavam em mim, não deixaram ninguém tomando conta.

Já era noite, estava dormindo, e estava um calor danado, acordei, coloquei uma mini-saia e uma camiseta regata, pra refrescar, fui para sala assistir televisão, ao me aproximar ouvi meu irmão desligando a televisão.

- já acordou?

- ta na hora da novela, vim assistir.

- que novela nada, tava assistindo um filme que emprestaram, volta pro quarto!

- virou dono da casa? Que filme você pegou?

- não interessa, vai pro quarto, e vê se troca de roupa.

- o que tem minha roupa?

- você parece uma puta.

- tá um calor danado, estou dentro de casa, além do mais você tá sá de calção.

- e daí? Você vai trocar de roupa, e vai ficar no seu quarto.

Aquela conversa tava me enchendo, o garoto tava nervosinho, e o meu sangue subiu, fiquei irritada.

- pois se eu quiser fico pelada, seu pentelho.

- fica? Eu também fico, e você vai correndo pro quarto.

- há é?

- É.

Sem pensar tirei a camiseta e a saia, sentei no sofá, cruzei as pernas, olhei pro pentelho.

- e aí, machinho?

- e o ficou vermelho, não sei se por vergonha, por irritação.

Abaixou o calção e sentou no sofá.

Ficamos em silêncio, e eu me dei conta da cena ridícula, ficamos calados por cinco minutos, olhei com rabo de olho, e vi que o pinto dele tava ficando duro, nunca tinha visto, sá nos livros de biologia, dei uma olhada pra ele, deu pra ver que ele também estava nervoso, tomei coragem e falei.

- então? Vamos assistir o que? A novela ou o filme? Alias que filme que é?

- é um filme erático, mas não vou assistir com você.

Nunca tinha visto um filme erático, tava curiosa e a merda tava feita mesmo.

- porque? Tá com vergonha? Não tá meio tarde pra ficar com vergonha?

- tá bom.

Ele levantou pra pegar o controle remoto, daí pude vê-lo por inteiro, o menino era sarado, e pinto dele era um poste. Tava nervosa, pensamentos estranhos vinham na minha cabeça, e pensei será que também pensando como eu? Olhei pra ele, tava com o pinto duro, com certeza ele já não tava me olhando como irmã.

O filme começou, parecia erático, até o casal do filme entrar no quarto, e tirar a roupa, fiquei de boca aberta, o cara chupava a menina, a menina chupava o cara, e o cara comia a xana e o rabo dela, tá certo que eu não era boba sabia que acontecia, mas aquelas cenas me perturbaram, tomei coragem e olhei pro meu irmão, tava alisando o pinto. Ele percebeu que eu tava olhando e perguntou.

- tá gostando do filme?

- é diferente.

Minha garganta tava seca, o que começou com uma briga, virou, virou sei lá o que.

Ele começou com papo estranho

- e ai? Você já fez isso?

A garota séria e forte que eu era virou uma menina medrosa, desprotegida, não sabia o que fazer, tava enrascada, o que fazer? Deixar rolar, ou sair correndo? Minhas pernas estavam mole, não dava pra correr.

Sem jeito respondi

Não, e você?

- já! É gostoso! Então você é virgem?

- sou!

- nunca chupou?

- nunca.

- nunca foi chupada?

- nunca.

- nunca deu a xaninha?

- nunca.

- nunca viu um pinto?

- nunca.

- então o meu é o primeiro que você vê?

- é.

- o que você achou?

A pergunta me perturbou, ainda mais que ele começou a chegar mais perto, ele percebeu, que eu tava sem controle, colou o corpo junto ao meu, e alisando o pinto perguntou.

- e aí, responde olha pra ele e diz o que acha.

- é bonito

- pega nele, sente ele na mão.

O viado percebeu que eu já tava no papo, tava molhadinha, e com filme rolando, já não aguentava, o que fazer? Desisti, resolvi me soltar.

Olhei pra ele, enquanto ele pegava minha mão e levava pro pinto dele, segurei, ele se aproximou e me beijou, comecei a masturbá-lo, ele desceu a boca para meus seios e começou a beijá-los e mamar neles.

- porque você não faz como a mina do filme?

- o que? Como se eu não soubesse.

- vai, faz.

Abaixei a cabeça em direção ao pinto dele, senti o cheiro, dei um beijo na cabecinha, e engoli, foi bem diferente do que minhas amigas diziam, elas achavam nojento e sá faziam por obrigação com os namorados, ao contrário eu adorei o gosto, soltei a franga e chupei gostoso.

- nossa tem certeza que é a primeira vez?

Enquanto isso ele começou a deslizar as mãos pelo meu corpo, e foram para na minha xana, encharcada.

- para um pouquinho, deixa eu chupar você?

Ele levantou, se agachou, colocou as mãos nos meus joelhos e abriu minhas pernas, morri de vergonha, tava de pernas abertas toda exposta pro meu irmão, ele não tava nem ai, caiu de boca na minha xana, perdi completamente o pouco controle que tinha, quando vi ele tava com a vara pronta e mirando na minha xana, foi entrando devagar, sempre que pensei que fosse doer, sair sangue, não doeu não saiu sangue, foi entrado senti uma pontada, como se fosse um beliscão, meu cabaço já era, relaxei pra facilitar, ele ficou bombando, gozei gostoso, não sei quantas vezes, foi a primeira e até hoje a melhor transa que já tive.

Ele deu um tempo, me beijou e perguntou.

- posso gozar na sua boca?

- pode.

Deu mais uma bombada, tirou da periquita, e colocou na minha boca e gozou, senti o gosto salgadinho na boca e fui engolindo, engolindo, como o filho da puta tinha porra.

- e aí? Gostou?

- adorei.

- como fica então?

- como assim?

- daqui pra frente, você quer continuar? Os velhos voltam amanhã, quer continuar? Ou vai fazer de conta que nada aconteceu?

Pensei um pouco, já tinha dado mesmo, foi gostoso, e principalmente nem eu nem ele poderia falar nada pra ninguém. E nossos pais confiavam em nás, nunca desconfiariam, viviam saindo, era perfeito.

- podemos ser amantes, por um tempo.

- beleza!! Vou poder te comer a vontade?

- sempre.

- então vamos pro banheiro, pro segundo tempo.

E assim foi a noite inteira, me comeu na sala, no banheiro, no quarto na cozinha, e no final da noite, enquanto estávamos deitado juntinhos, ele cochicou no meu ouvido.

- eu menti, foi minha primeira vez também, tudo que fiz foi copiar o cara do filme.

- tudo bem, você aprendeu direitinho.

Durante 4 anos, ele me comeu, arrumei alguns namorados até casei, mas meu melhor amante foi meu mano.





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Me comeucontos eroticos humilhadadesço no teu paucomendo a mulher em frente ao marido contomeu marido liberou também conto cucontos eroticos arronbaro e enfiarao tres paus de uma so ves na minha esposa na minha frente e ela adorouContos de primas novinhas com desejo e muito tesão.eu e minha cunhada lesbica fizemos um bacanal com sua irma e mae incestocomi egua nova contocontos eroticos cegoCasa dos Contos Eróticos nora gostosa no banheiroConto gozou muita porra no meu cuchupava a noite inteira ele amarradocontos eroticos de maridosconto gay meu primeiro cuComto pego em fragantecontos eroticos putinha video gamecontos eroticos estrupomeu negao me arrombou contoscontos minha irmã minha putabuceta com muito tesao goza na primeira estocadacontos a minha prima Caçulame arrombou corno contoscontos deixa tiominha iniciação gay contosconto gay iniciado parente sozinho cuzinho leitexvidio transas arrecei casadoscontoseroticosrolacontos eróticos comi a bundinha da mulher do meu amigo com ele dormindo realconto erótico de mulher traindo marido com amigo taradonegao e o seu caralhoContos eroticos cegoConto de muitos machos para uma puta depravadaMULHER COMENDO O HOMEN COM MAO TODAomela me endinou a roçar grelo com gtelo/contocontos eroticos realizei meu sonho comi minha cunhada novinhahistoria erotica meu enteado novinho e bem dotado me arregaçou todaAteliê dos contos eróticoconto com coroas negras casadasPerereca ou buceta de cunhadaconto entreguei os pés da minha mulher para um amigocheirei a calcinha da minha cunhada safada contosgordinha liberada de mini saia contoscontos eroticos brincadeira relo subrinho do meu marido falo q queria comer uma buceta peludinhaamigo do meu marido dano de bom frenre dele e mim chatagiado contos eroticocontos eroticos mulher castiga o homem emagando o saco e dando soco no saco conto vesti as roupas da minha madrasta e ela me fagroucontos comi o cuzinho dela dormindoconto primeiro boqueteseios da esposasaindo fora da blusa no sexocontos eroticos gay infanciaConto o pausudo quase me rasgou quando meteu tudo.minha mae foi curradafui ensinar a sobringa dirigir ea fudicontos eróticos fiz tesoura ate doer a bucetacontos eroticos de cu fedidocontos eroticos sai de ferias com minha esposa fiel no da viagem encontrei um amigo que acabou nos acompanhandovídeo de bocado de mulher dançando de fio dentalcontos erotico de filho travesti bundudocontos eróticos esposa com sonobdsm fita boca contosPapai derramo leitinho na minha cara contos eróticosconto eles gozaram na minha mulhercontos heroticos gay meu primo de dezessete me comeu dormindo quando eu tinha oito anosConto de vadia explorada por muitos machoscontos sexo cabaso samgrandocoroa cintura fina e coxas largas e gordasconto erotico buceta gostosa crente safadaContos erotico transei com a namorada do meu cunhado safada fumava maconhaminha tia com capo de fusca contoscontos eróticos de famílias pela primeira vez participando da praia de nudismomeus patroas adoram chupar a minha bucetaconto erotico mulher infiel e marido atentopunhetabdo no hospitalconto erotico comi as duas sobrinhas da minha mulhercontos sexo fiquei com bucetA molhada com meu genro na prAiamama direito vadia csralhorelato erotico adoro cheirar uma calcinhaContos sempre fui viadinho dos homens da familia