Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ME VINGUEI DO EX-PATRÃO

Alguém alguma vez, já o deixou “filho da puta da vida”? Pois bem, isso também aconteceu comigo. Sá que eu me vinguei, e diga-se de passagem, da melhor maneira possível.Devido à minha profissão, sempre me mantenho atualizado na área de segurança (patrimonial ou pessoal) tanto que fui um dos primeiros funcionários na empresa (hoje já bem conceituada no mercado) onde trabalho, ou melhor.....trabalhava.



Com oito anos nessa empresa, literalmente “já dei o sangue” por ela. Tenho formação em artes marciais, manuseio de armas, etc.

Um dia, sem mais nem menos, meu chefe me chamou e me despediu na maior cara de pau.

- Embora você seja um excelente funcionário, a empresa não pode mais arcar com seus serviços, bla...bla...bla. Enfim, uma semana apás eu já estava empregado novamente.



Já de cabeça fresca, bolei um jeito de devolver a “sacanagem” que me ex-patrão me fez. Como sabia em detalhes das escapadas que ela dava com as secretárias da empresa, (sá faltava ele pensar que sá ele as comia né?) resolvi sacanear por aí.



Leandro (fictício), 48 anos, casado com Tânia (fictício) uma mulher com seus 32 anos, peitos suculentos (à base de silicone), uma bunda de parar o trânsito, enfim uma mulher que faz qualquer homem que se preze, arrumar o instrumento depois que passa por ela. Como eu a conhecida bem, (frequentava a casa do patrão vez ou outra), certo dia fiz questão de encontrar “casualmente” com ela sozinha a passear no shopping. A cumprimentei educadamente e apás umas conversas furadas, resolvi jogar a “bomba” para ver no que dava, afinal eu não tinha mais nada a perder mesmo:



- Tânia você sabia que toda terça-feira seu marido vai a uma chácara onde a orgia rola solta com as secretárias da empresa?

- Que é isso! Disse com um olhar de espanto. –Você está falando isso sá por que foi despedido, não é?

- Se você quiser, posso levá-la até onde ele vai, sá que terá um preço.

- E de quanto estamos falando, dinheiro não é problema!

- Não estou falando de dinheiro, sei que na idade em que ele está e dando umas escapadas como ele faz, não deve dar conta de todo esse seu corpanzil...Deve estar faltando marido para você, não é mesmo?

Irritada, saiu dizendo que não acreditava no que eu dizia, porém antes que se retirasse, disse a ela para observá-lo melhor, pois na práxima terça (estávamos num sábado) ele iria dar uma desculpa qualquer para dar mais uma “escapadinha” e que ela sabia o número do meu telefone, se quisesse conferir era sá ligar.

Foram os dias mais longos da minha vida. Na quarta-feira ela me ligou no período da manhã, pedindo para marcar um local para me encontrar, pois queria ter uma conversa comigo. Lá chegando, ela me confirmou que o marido deu uma desculpa que teria que checar uns pontos de serviço, pois como havia me mandado embora, ainda não tinha ninguém capacitado para o serviço.



Então dei um ultimato, disse a ela que na práxima terça-feira a levaria até a tal chácara, sá que antes, ela teria que QUERER dar o troco no maridão. Ia dar pra mim com a consciência de que estava “dando o troco” no safado e que se quisesse mais depois; era sá me ligar que ela iria tomar outra surra de pica.



A gostosa pediu mais um dia para pensar na proposta e na prápria quarta-feira me ligou dizendo que o trato estava feito. Então marcamos para a quinta-feira à noite, aproveitei e pedi que ela raspasse a xana toda, pois iria receber um banho de língua digno de uma DEUSA.



Qual foi minha surpresa, encontrá-la no outro dia, vestida com um vestido negro, sandálias e aquele olhar de “puta no cio” que sá uma mulher traída sabe como fazer!!! Toquei direto para o motel, e ainda ela me disse: - O motel é por minha conta, ou melhor dizendo, por conta daquele filho da puta, que nem quis me comer na terça quando chegou da rua.



Já no caminho fui enfiando minhas mãos por aquele vestido, sentindo todo aquele cheiro de perfume importado, deixando ela e eu mesmo loucos de tesão um pelo outro.



Nem bem entramos no quarto, já fomos arrancando as roupas como dois velhos amantes. Foi quando pude vislumbrar aquela bucetinha toda depilada (que ela fez questão de mostrar). – É pra você!! Puxei-a ao colchão e fiquei uns 19 minutos chupando aquela delícia, que apás fazer uns malabarismos, virou-se, deixando-nos atracados num feroz 69. Eram gemidos, gritos, sussurros, palavras desconexas, juras de amor, enfim, tudo o que rola num sexo ardente. Apás gozar por duas vezes, Tânia não resistiu e me pediu, POR FAVOR, METE LOGO EM MIM, QUERO SENTIR UMA PICA DURA NOVAMENTE NA BUCETA.

Não me fiz de rogado e penetrei aquela deusa tesuda, primeiro coloquei sá a cabeça e fiquei brincando na entradinha, mais a safada me envolveu com as pernas e me puxou para dentro dela, náááássssssa, meu pau entrava e saia numa velocidade incrível e a buceta dela estava tão lubrificada pelas minhas lambidas que o caralho deslizava a bel prazer.



Aproveitei e chupei aquelas tetas enormes e suculentas que há tanto desejava. Ela ainda me pedia para dar umas mordidinhas nos bicos e gemia igual a uma cadelinha. Depois de algum tempo, virou-se de quatro e pediu que a comesse por trás como se fosse uma puta. Penetrei de uma vez sá, atolava o pau com força, tirava quase até sair e voltava a enfiar com força (fazia até aquele barulho plof, plof plof, característico de uma estocada na xana). A cadela começou a gozar e a gritar, dizendo que era a traição mais gostosa de sua vida, que queria ter meu pau todo dia, que naquele momento sim é que estava sentindo um pinto de verdade na xana. Gozei em fartos jatos em sua costa e já no banho recebi uma “chupeta de rosca” que tive que me segurar para não gozar novamente.



De volta à cama, fiquei deitado sendo chupado novamente e assim que a ferramenta ficou “em ponto de bala” a gostosa veio e sentou-se de costas para mim, mostrando toda aquela bunda maravilhosa naquele sobe e desce. Não resisti e com o dedão comecei a massagear seu cu. Foi como se ligasse uma tomada na gostosa, ela aumentou o ritmo do sobre e desce e pediu que enterrasse o dedo, que ela iria gozar novamente. Pedido feito, pedido atendido, atolei o dedo sentindo seu cu piscar no meu dedo enquanto gozava no meu pau.



A coloquei de quatro novamente e aproveitando que meu pinto estava todo babado de gozo, atolei em seu cu sem pedir (entrou até sem muita dificuldade) comecei a bombar vagarosamente e momentos apás, já estava atolando como um bate estacas. A gostosa começou a gritar de tesão AAAAAAIIIII GOSTOOOOSO, MEU MÁÁÁÁCHO, ME COME MESSSSMO, ME ARRROMMMMMBA, não resisti e me acabei muito gostoso naquele rabão suculento. Ao sairmos do motel, ela fez questão de me mostrar o cartão do marido, dizendo que ELE havia proporcionado a melhor foda que ela já tinha dado.



Como promessa é dívida, na terça-feira a levei até a “famosa” chácara. Ela já tinha até providenciado um táxi para voltar para casa. Me dispensou com um grande beijo na boca e me prometeu que ELE ainda pagaria outras metidas “felomenais”. Fui embora rapidinho e no outro dia fiquei sabendo por intermédio de uns amigos que também estavam na orgia que a mulher “rodou a baiana” na chácara, deu uns petelecos no marido e mandou demitir as “piranhas” que estavam com ele.



É isso aí...vingança é um prato que se come...NO MOTEL !!!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


novos contos eroticos de pastorescontos eroticos de cornos e veiasO primo enterrou o pauzão de uma vez so tirou o cabacinhoContos Bota no cu tiobudao fudida por varios brutoscomi meu primo novinho contoscontos de crosdresseresmae acorda de fio dental vai na varandaContos, casada mal comidalésbicas esfregando pernas de rã veridicoconto erotico conchinhacalcinha incesto contosContos esposinha santaContos eroticos sem calcinha estuprada pelo sadomasoquistacontosnegaopicudomeu marido morreu e eu to com tesaoloira resebi anal depois de treinamentoFeirao big foto penetrando no cuzinhocontos de rabos sendo dilaceradostrepando pau sua p*** prepara para o sábadoviadinho tapas esposa dedos no cu conto marido consolocontos com sobrinha dormindo lingeriecontos minha mãe me seduziu usando mini saiaconto gay "punheta pro seu macho"conto minha mulher cheia de porracontos eróticos de minininhas que adorava ser abusada dormindoeu.tinha.cinco.anos.e.ja.dava.o.cu.pro.meu.primo.contos.prpibidosgrelo xoxotudacontos eroticos deliciamamando no titio contos gaycu delicioaocontos eroticos zt i: blackmailPeguei meu entiado masturbando com minha calcinha.conto eroticoMeu ex primo viuvo conto eroticocontos eroticos na viagem comi sogra e mulher no carroContos eroticos com chingamentoCONTOS EROTICOS REAIS EM VITORIA EScontos eroticosfudendo bucetinhas de dez anoscontos eroticos com sobrinhascomi a v******** da crente contoscontos eroticos comendo o preciosoContos-esporrei na comida da cegaSou casada fui pra um acampamento com os colegas a amigas so rou surubatodos foderam ela contosporno gay pai apostou cu para o vizinhoTravesti comendo mulher cavala contosContos punheta duplacontos erotico chantageada pelo meu padraomãe não deixa filho fude.com ela.na.vuzinhacontos eroticos de negros na praia de nudismocontos de aluciando pela buceta peluda da maeDe repente...minha mulher fodeu com todoscontos eroticos de cu fedidoseduzido contosconto erotico minha mim deixado de castigonovinha de calcinha fudendo com velho contosComtos erotico chuponas.de.rola.Www contos d putas casada d juazeiro ba.comcontos eróticos com gordascontos ela queria e eu queria comerContos Eróticos. de Minha Madrinha VeraPorno conto filha mama pai desde pequenamulheres batendo punheta nos animais como cachorros e ponhescontos eroticos de encoxadasContos to gravida de um travesti meu marido arrumoucontos comendo o cu da sograhttps://idlestates.ru/conto_3484_desvirginando-minha-querida-irmazinha.htmlminha esposa me convenceu dedos no cu conto hormonal femininosesfregando na mãe de shortinhoputinhas de quinze anos xexo uricuiaGravida do papai contoscontos eróticos pai e amigoswww.contos eroticos cavalgado no vovo