Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TUDO COMEÇOU COM UMA BRINCADEIRA DE LUTINHA

Certo dia brincávamos de lutinha como qualquer dois irmãos fazem, troca de socos e pontapés e tentando imobilizar, ele apesar de ser menor e mais novo era bem resistente, então sempre tinha que cair em cima para segurá-lo. Um dia porém sem mais nem menos senti meu pau endurecer em contato com aquela bundinha, não sei explicar o que aconteceu, mas foi uma sensação muito boa e estranha, ele logo percebeu e saiu sem querer brincar mais sem dizer o porque. Aquilo não saia da minha cabeça, ele se afastou e começou a passar muito tempo trancado no quarto, um dia meus pais estavam dormindo então dei a volta no quintal para olhar pela janela do quarto o que ele fazia, fui me aproximando e o som era de uma narração de jogo de volei,, não esperava ver nada demais mas quando olhei era um jogo de volei feminino e ele tava com seu short um pouco arriado se masturbando, fiquei atõnito, meu irmãozinho então havia descoberto o prazer de se tocar, um momento pelo qual também passei quando qualquer coisa incluindo mulheres de shortinho jogando volei era motivo para uma punheta deliciosa.

A partir daquele dia comecei a ter uma fixação sexual nele, dormiámos numa beliche, eu em cima fingia dormir logo sá para sentir a cama balançando e seus pequenos suspiros de prazer, primeiro era sá a noite depois notei que quando acordavamos antes de ir pra aula a cama também balançava. Decidi que queria participar daquilo também sá não sabia como. Ás vezes a noite levantava rápido e acendia a luz fingindo que ia no banheiro sá pra ver se pegava ele em flagrante, ele então se virava rápido e fingia dormir para minha tristeza.

Por experiência prápria sabia que apás uma punheta deliciosa o cansaço batia e o sono ficava pesado, me valendo daquilo apás ele parar de se masturbar esperava até ele começar a dormir e descia da cama me ajoelhava na beira de sua cama e começava a passar a mão na bunda dele, ficou nisso por um tempo mas meu tesão foi aumentando e enfiava a mão por dentro do short dele e depois abaixava lambia sua bundinha apertava, sempre com o coração em disparada com medo dele acordar, um dia muito excitado me aproveitando que le tava de lado com a bunda na beira da cama abaixei seu short o máximo que deu e comecei a sarrar em sua bunda nua com meu pau, me emploguei e tentei colocar em seu cuzinho mas era muito apertado então posicionei a cabeça de meu pau e comecei a bater uma quando estava pra gozar ele acordou de repente e puxou seu short, quase morri do coração, na hora pensei que ele fosse contar pra nossa mãe no dia seguinte, voltei pra cama preocupado, mas passados alguns minutos senti novamente a cama balançar, isso queria dizer que ele ficou com tesão e gostou do ocorrido.

Passaram alguns dias, dei um jeito de conseguir umas revistas pra ver se armava uma situação para tentar fazer alguma coisa com ele. Nessa época ficávamos os dois sozinho todo domingo a tarde até de noite porque nossos pais saiam, eu então entrava no quarto ligava o video game e deixava a revista com a capa pra baixo meio embaixo do lençol como se quisesse escondê-la, como imaginei ele veio jogar e obviamente notou na revista eu fingi surpresa como se não soubesse que tinha deixado ali, notei que ele ficou de pau duro, tentei puxar um assunto falei que ela era gostosa ( era uma edição da Trip com a Ellen Roche na capa), ele falou que também achava quando era a vez dele jogar peguei a revista e comecei a passar a mão no meu pau e comecei a punhetar, depois fui jogar e ele a se punhetar.

Durante semanas foi sá isso, o passo seguinte foi tentar tocá-lo, já era claro que o video game era sá uma desculpa e já nos masturbá vamos um do lado do outro, um dia pedi pra passar a mão em seu pau e tocar uma nele, com o interesse em depois pedir pra ele fazer o mesmo, sá que ele não quis, então entramos na fase em que eu batia uma nele e ele no máximo apertava meu pau. começamos a brincar assim também a noite, todo dia eu descia da camae ficava passando a mão no pau dele quando ele tava quase gozando ele se virava de lado era a hora em que eu me aproveitava e dava um encoxada nele, como ele tava gozando não reagia mas logo em seguida me empurrava. Ele pra evitar as encoxadas começou a ficar apenas de barriga pra cima eu então deitava ao lado dele e ficava punhetando ele e sarrando sua coxa, um dia gozei em sua perna e ele falou que nunca mais queria fazer aquilo de novo, me desesperei pois já estava fissurado em seu pau, nem mais passava pela minha cabeça comer ele, então pasei a usar a TV para tentar excitá-lo, todo sábado ligava na Band pra ver o cine prive, me sentava no chão do lado da cama dele e ficava punhetando, ele sá lhava o filme, depois de um tempo se punhetava mas não deixava eu passar a mão, eu pedia implorava mas não adiantava até que um dia ele falou que sá deixava eu passar a mão se desse uma chupada aquilo me desconcertou de abusador passei a abusado, aceitei mas sá abocanhei por cima da sua cueca, foi estranho mas foi muito gostoso, e novamente começamos nossas brincadeiras noturnas, um dia deixei o nojo de lado e tirei deu pau pra fora e cai de boca nas primeiras vezes era sá uma chupada, mas eu achava tão gostoso que comecei a lamber e a beijar a cabeça e a punhetar com a boca.

A partir daí, a coisa realmente esquentou, todo dia dava meia noite e meia mais ou menos íamos para o quarto, trancávamos a porta nos despiámos totalmente e eu partia para o boquete, de inicio ele ficava estático deitado e eu fazia tudo, depois ele passou a acariciar minha cabeça depois sentava na cama e eu de joelhos entre suas pernas abocanhava seu pau que a cada dia crescia mais e ficava mais gostoso, foi nessa posição que pude pela primeira vez ver como ele virava os olhos quando eu passava os dentes em sua cabeça vermelha. Meu objetivo então era receber seu leite em minha boca, mas isso ele nunca fez, nossas brincadeiras ficavam cada vez mais quentes eu já acariciava sua bunda com as mãos mas não era pra me aproveitar meu único objetivo era dar prazer aquele garoto, eu lambia as bolas ficava passando a língua em toda sua vara sem nenhum pudor era demais.

Teve um dia que em uma atitude inesperada quando estava ajoelhado a seus pés com sua pica atolada até o fundo da minha boca ele pediu se podia me comer, pediu tão sem jeito como se achasse que eu fosse recusar, quase gozei sá de escutar ele falar, sem responder nada já me pus de quatro esperando ele me enrabar, ele veio mas não conseguiu meter eu então falei pra ele deitar no chão de barriga pra cima e fui e me sentei em cima bem lentamente, senti seu pau me penetrando bem devagar foi bom demais durou poucos egundos porque ele logo pediu pra eu sair, mas foi inequecivel. Infelizmente aquela foi a última vez que brincamos, ele depois disso se afastou, não sei se por achar que por ter me comido ele fosse gay ou coisa assim, mas até hoje passados alguns anos ainda penso em seu pau quando entro no nosso quarto...



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Casa dos Conto a beira de uma suruba esposa casadaconto erótico gay usei calcinha e sai na ruavideo porno mulher do meu amigo de chotinho na festa casa dele realidadecontos podolatria irmacasada que engravidou do sogro conto eróticosexo com a irmãzinha contos eróticoshomem deixar você anda mulher toda arreganhada tanto transarcontos eroticos vizinho me pegou shortinhoManinho me arrombou gostosoviram peitos da minha namorada contosminha cunhada de camisola contosconto erotico abusarao mim metrocontos meu genro me comendoporno gay cara com video game no rosto e o outro chega fode logocontos excitantesde sexolesbicas presediarisrapazes peladoes se exercitando na academiao travesti apertou os meus mamilos e me comeuconto.mara.encaro.um.super.dotadocontos eróticos no cu com cachorroscontos dona vava uma senhora negra com a buceta grande e depiladatendo orgasmo de havaianas contosCavalo discabasando uma jumrentaminha sobrinha pediu pra mim gozar dentro da sua Bucetahistorias eroticas comendo a irmãeu adoro usar calcinha hoje sou travesti fresca afeminadaconto porno gay cinemacontos erotikos menina de menor dando o cu a troco de balaresguardando a namorada contoContos eroticos iniciando as meninascontos eroticos nupcias blogspotnegoes picudos/contoscunhadomeu amante eu sou casada contos e videos reais caseirosconto erotico casada com dupla penetraçãoconto ele ficou sabendo do tamanho da bucetaContos pornos novinhas em gang bang c negros dotados de penis grande e grossocontos em ilhabela com minha mulhercontos eroticos de primos com primas que engravidamde frango assada recebendo lingua do gay safadoconto em uma viagem de onibus comeram minha esposacontos eroticos. traiContos inserto com as subriascontos eroticos de me fodram enquanto dormequero ler conto erótico sogro f****** com a noracontos eróticos parentescontos eróticos comi minha de raivachupei mas nao dei que pena contosvidiod etoticos madrata dominando a esteadacontos eróticos cantada na rua não resisti e traíContos eróticos ele veio do interiorCONTOS EROTICOS REAIS EM VITORIA ESconto fui pego na punhetacontos eroticos nanytetas da sogra contosgabriel o hetero proibido conto eroticos gayContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorcache:HVsxZOrs15AJ:http://okinawa-ufa.ru/m/conto_12619_quando-eu-dei-pela-primeira-vez.html+"dei pela primeira"Contos na pescaria com tios e amigos me fazen d bixinha delescontos de sexo com novinhas trepando com advogadoscontos fudi minha cunhada emplena lua de melconto porno gay putinha de váriosContos me bateu e comeu minhafui chantageadacontos eroticos desejei minha filha e a seduzisogra metida a santa contos eróticogostosas com mini calsinha saindo o beisinho da buseta de ladareal conto cunhadoconto erotico com amiguinho do meu irmaocontos eroticos com mae e tia dando cuchupando coroa empinadinha boa de f***