Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A CHANTAGEM

Como já me descrevi em um conto anterior (Amigo Sacana), não vou fazê-lo novamente, o escritário de advocacia onde trabalho também administra imáveis e tem uma boa carteira de clientes e entre eles o Sr. Antonio, um português, baixinho, grisalho, meio gordo, asqueroso, mas com mais de 50 imáveis que administramos, logo que comecei a trabalhar e ele me conheceu começou a me cantar, nunca dei bola, muito pelo contrário, evitava atendê-lo; mas um belo dia fui chamada na sala de meu chefe e ele perguntou o porque que eu não queria atender o Sr. Antonio, falei que não ia com a cara dele, ai meu chefe falou que a partir daquela data queira ou não eu teria de atendê-lo, porque era uma exigência do Sr. Antonio ser atendido por mim, e caso eu não concordasse ele teria de me demitir, questionei mas não adiantou o Dr. Paulo falou que era uma exigência do Sr. Antonio para manter a conta em nosso escritário.

Como de costume na segunda feira pela manhã o Sr. Antonio chegou e fui atendê-lo com um sorriso nos lábios, quando fui novamente cantada por ele, sai fora e ele ficou de cara fechada mas não falou nada, na segunda feira seguinte ele chegou todo sorridente e novamente me cantou, sai fora de novo, sá que agora ele simplesmente falou que se eu não aceitasse jantar com ele tiraria a conta do escritário, falei para ele que eu não era puta e não estava a venda, e que eu era casada, ele simplesmente sorriu e falou que esperaria a resposta na semana seguinte, que eu teria muito tempo para pensar.

Falei para o Dr Paulo, e ele olhou para mim e perguntou qual o mal em um simples jantar, afinal isso é normal entre prestadores de serviços e clientes, ainda mais do porte do Sr. Antonio.

Fiquei explodindo por dentro mas não respondi nada, sai e fui para casa, passei a semana toda pensando no caso.

Na segunda logo cedo o Sr. Antonio chegou com um buquê de rosas vermelhas e me convidou para jantar, respondi a ele que mesmo a contragosto aceitava por ser um jantar profissional, ele sorriu e disse que seria um jantar muitíssimo profissional, porque ele tinha certeza que eu era uma excelente profissional.

Fomos jantar em um átimo restaurante, por sinal de sua propriedade, onde ele pediu vinho e uma refeição leve, porque ele falou que a ocasião exigia uma comidinha leve.

Tomamos umas três garrafas de vinho, jantamos, e ele se ofereceu para me levar em casa, e como estava sem carro aceitei, quando entrei em seu carro ele tentou me beijar, virei o rosto e falei para ele parar, foi quando ele me olhou bravo e falou:

- Deixa de frescura, ou você aceita sair comigo ou você estará na rua, sou loco para comer essa bundinha gostosa, ou você dá ou eu tiro a conta do escritário, na práxima segunda vou lhe pegar para irmos ao motel,

Dei-lhe um tapa na cara e desci do carro correndo e entrei em casa, meu marido tendo escutado o carro parar, saiu na porta e viu eu correndo brava, ele gritou perguntando o que estava acontecendo e quem era esse cara, quando falei da proposta ele correu até o carro, mas o Sr. Antonio arrancou deixando ele falando sozinho.

Falei para o meu marido da chantagem, ele ficou bravo, mas depois conversando calmamente verificamos que eu precisava muito desse emprego, afinal tínhamos prestações da casa e do carro para pagar, e o salário de meu marido não cobria todas as despesas, e também o seu amigo Dr Paulo dependia muito desse cliente, afinal era o maior cliente dele, e o Dr Paulo era muito seu amigo e socorreu a gente quando mais estávamos precisando; Apás muito debater resolvemos que eu sairia com ele, afinal seria uma vez sá e a causa era grave.

Na Segunda feira fui nervosa trabalhar, mas disposta a ir para o sacrifício no final do expediente, logo cedo chega o Sr. Antonio e logo de cara, sem cumprimentar nem nada, me pergunta:

- Como é aceita ou não?

- Fazer o que aceito.

- Sá que pelo tapa que levei, e como seu marido já deve estar sabendo da proposta, tem mais uma condição.

- Qual?

- Para pagar o tapa e a ameaça de seu marido, você vai meter comigo na sua casa, na sua cama e na frente de seu marido.

- Você ta louco? Saia já daqui.

- Calma espero até o final do dia, no final do expediente te ligo para saber a resposta, fale com o futuro corno manso.

Falou e saiu, me deixando arrasada, sem saber o que fazer pedi dispensa para o Dr. Paulo e fui para casa falar com meu marido, chegando em casa falei da exigência do Sr. Antonio a meu marido, ele ficou louco, mas abaixou a cabeça pensativo e falou:

- Agora tanto faz, já que você ia transar mesmo, tanto faz ser aqui ou no motel, eu vendo ou não, pelo menos eu vendo saberei que você esta fazendo apenas por obrigação e estarei aqui para lhe dar apoio, concordei com ele, e a tarde fui novamente trabalhar, quando já era por volta das 19 hrs o Sr. Antonio ligou e perguntou da resposta, falei que tudo bem, meu marido também concordou e que ele poderia ir em casa as 21 hrs. As 19 hrs fui para casa me arrumar, nada de especial, tomei um banho, coloquei uma calcinha normal, uma saia preta e uma blusa branca, e nervosamente eu e meu marido nem se olhávamos esperando a hora fatal, exatamente as 21 hrs tocou a campainha, levamos um susto e meu marido foi atender, abriu a porta e cumprimentou formalmente o Sr. Antonio, o qual retribuiu o cumprimento e perguntou por mim, meu marido me chamou, quando entrei na sala, o Sr. Antonio logo me agarrou e beijou minha boca, tentei não retribuir, mas ele olhando na minha cara, mandou que eu o beijasse direito, afinal era sá o inicio da noite, aceitei o beijo e apás me beijar me alisando toda, sentou-se no sofá e dirigindo-se a meu marido falou:

- Já que a partir de agora você será um bom corninho manso e vai assistir sua mulherzinha metida ser arregaçada por um macho de verdade, vai devarzinho tirando a roupa dela para que eu possa apreciar o material, e você Drª Neide (enfatizou bem o Drª) fique em pé ai no meio da sala e de costas para mim, porque primeiro quero ver suas costas nuas e sua bundinha que me tira o sono.

Fiquei como ele pediu e meu marido com lagrimas nos olhos me pedindo perdão, abriu os botões de minha blusa e tirou-a completamente deixando minhas costas nuas, ouvimos um assobio vindo do sofá, meu marido parou, mas seu Antonio falou:

- Está ficando bom, agora vamos ver essa bundinha, tira a saia.

Meu marido soltou o fecho e a saia caiu aos meu pés e fiquei sá de calcinha na frente daquele homem asqueroso, me sentia muito humilhada com isso, ai ouvimos nova ordem:

- Isso de uma rodadinha para que eu possa ver os peitinhos, mas bem devagar.

Fiz o que ele pediu, e estando novamente de costas ele mandou meu marido abaixar a calcinha bem devagarzinho para minha bundinha ir aparecendo aos poucos, meu marido se abaixou em minha frente e foi tirando lentamente a calcinha e eu se apoiando em seus ombros levantei a perna para que ele a tirasse totalmente, fiquei ereta novamente e seu Antonio mandou dar uma viradinha para ele ver agora todo o material que seria dele a partir daquele momento, fiz como ele pediu e ai veio nova ordem:

- Isso agora fique de quatro como uma boa cadelinha para que possa ver seu cuzinho e sua bucetinha (foto 1).

Com lágrimas nos olhos fiz como ele pediu, meu marido também chorando abaixou de vez a cabeça, mas ai foi a humilhação fatal para meu marido, o Sr. Antonio rindo falou:

- Porque o choro, garanto que no final a Drª irá adorar e pedir mais, e você seu corninho traga sua esposa até mim e me peça para fuder ela.

Meu marido me pegou pela mão e levou até ele e falou: - Ela é sua.

-Não assim não peça direito como um bom corninho obediente.

- Toma pode comer minha esposa. – Eu falei para você pedir.

- Está bem, toma come minha esposa, meta com ela.

- Isso assim mesmo.

- Já que você me pediu para comer ela, tire minhas calças.

Chorando e cabeça baixa meu marido foi até ele e soltando a cinta, abaixou suas calças, mas ele falou para tirar também a cueca, o que foi muito difícil porque ele estando excitado a cueca não passava, ai meu marido teve de enfiar a mão por dentro da cueca para soltar, quando ele arregalando os olhos olhou para mim assustado, não entendi, o Sr. Antonio apenas deu uma gargalhada, mas quando ele abaixou a cueca quem levou um susto foi eu, não conseguia parar de olhar, e o Sr. Antonio segurando aquele monstro falou:

- Eu te prometi que iría te arregaçar, agora você acredita? Venha até aqui que agora vai começar a festa, ajoelhe aqui e cheire meu pau, sinta o cheiro do macho que vai lhe arregaçar, isso, agora cheire o saco, e passe a língua, assim, que delicia, agora chupe.

Comecei a chupar enfiando o que dava na boca, mas era muito grande, deveria ter mais de 25 cmt (foto 2).

- Isso chupa meu pau, sempre sonhei com isso, meter em sua boca, sempre soube que você era uma putinha gostosa, isso chupa que vou gozar dentro dela para depois você beijar o corno de seu marido.

Ele passou a socar cada vez mais rápido e gozou um litro de porra em minha boca e fui obrigada a engolir tudo, ele sá tirou o pau de minha boca quando não havia mais nada, sá quando estava limpinho.

- Agora vai lá e dá um beijo nesse babaca para ele saber qual o gosto de um verdadeiro macho.

Obedeci e fui beijar meu marido, ele tentou virar o rosto, mas o Sr. Antonio mandou ele beijar, ele me olhou suplicante, mas não teve jeito, teve de sentir o gosto daquele português asqueroso que ria de nossa humilhação.

Ai me pediu para ir para nosso quarto, quando lá chegamos ele me abraçou e se deitou comigo na cama, e me obrigando abrir as pernas passou a lamber meu grelo, no começo senti nojo mas conforme ele ia me lambendo eu ia me acendendo, e quando o fdp enfiou a língua em minha amiguinha não aguentei e soltei um gemido e dei um leve rebolado, ai ele passou a meter e tirar a língua com uma velocidade incrível: me levando a loucura e mesmo me segurando tive meu primeiro orgasmo da noite e dei um urro que meu marido se assustou, mas ficou quieto em seu canto, e o português percebendo meu gozo aproveitou e continuando a me chupar enfiou um dedo em meu cuzinho, com isso passei a rebolar gostoso tendo outro orgasmo, ai meu marido não aguentou e falou:

- Neide isso não estava combinado, você iría fazer sá profissionalmente, não era para você ter prazer.

Mas antes que eu pudesse responder o Sr. Antonio sem parar de meter agora um dedo em meu cuzinho e outros dois na buceta falou:

- Eu sabia que a Drª é uma excelente profissional, nunca me enganei com a aparência de uma mulher, pelo jeito que ela geme e rebola deve meter bem pra caralho, assim Drª geme gostoso e mostra para seu corninho que você é uma boa profissional, pede para eu lhe passar a vara, pede para ele ver.

- Vai seu português safado mete em mim, me come, me arregaça com seu cacete, puta que pariu que dedos gostosos, vai tira e mete seu pau.

Ele se ajoelhando no meio das minhas pernas e se deitando sobre mim, falou:

- Corninho vem aqui e põe meu pau na buceta da sua mulher.

Meu marido veio e pegando a pica do Antonio colocou bem na portinha de minha buceta, ficou segurando na posição e seu Antonio começou a meter, me arrancando um orgasmo atrás do outro sá de sentir aquilo entrando em mim, comecei a falar:

- Aí que delicia, a quanto tempo não sentia um pau de verdade dentro de mim, isso mete devagar, com calma,deixa eu te sentir, isso afunde e fique sá rodando lá no fundo, ai corninho isso que é pica, não essa minhoquinha que você tem no meio das pernas, aiiiiiiii que deliciiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiaaa. Vai meu macho mostre para esse corno como se come uma mulher. Estou gozando, continuaaaaaaaaa, maisssssssssssss, nossaaaaaaaaa.

Gozei como nunca e ele continuava duro dentro de mim, me virou de quatro e continuou a bombar e alisar meu cuzinho, devagarzinho acabou enfiando um dedo em meu cuzinho e passou a bombar mais forte em minha buceta e a enfiar mais o dedo em mim, depois acabou enfiando mais um dedo e passou a massagear meu reto, quando ele sentiu que eu estava mais relaxada acabou enfiando os dedos até o fundo de meu cuzinho, vendo que já estava laceada, tirou o pau da buceta e direcionando para meu anelzinho passou a enfiar,

Foi quando falei:

- Vai devagar que o do meu marido é muito pequeno e fino, esta bem fechadinho, vai com calma para não machucar, aiii ta doendo, tira um pouco, tiraaaaaa.

Foi quando ele não aguentando, mais meteu com tudo até o saco ai gritei que devem ter ouvido lá na esquina:

- Não, nãoooooooo, aiiiiiiiiiiiiiiiiii seu filho da puta estourou todas minhas pregas.

Em vez de tirar ele me segurou firme pela cintura e ficou parado bem lá no fundo esperando eu me acostumar com a invasão, quando parei de gemer ele começou bem devagar a vir até a portinha e tornar a meter, e a falar:

- Rebola minha putinha, rebola no meu pau Drª, mexe essa bunda gostosa para seu corninho ver, que cuzinho apertadinho, sempre quis meter nessa bundinha, eu sabia que esse cuzinho ainda ia ser meu, esta tão apertadinho que esta esfolando meu pau, vai corninho entra em baixo e veja como se come um cuzinho, e aproveite a chupe a buceta dela para sentir o que meu pau fez.

Meu corninho entrou em baixo e começou a lamber meu grelo e com isso o saco do Sr. Antonio passou a bater em seu nariz, e seu Antonio falou:

Isso lambe bem essa buceta, enfia a língua e arranque meu sabor lá do fundo, veja como virou um bucetão arregaçado, isso aproveite e cheire meu saco, sente o cheiro do macho que agora é dono de vocês, e vai comer sempre essa putinha metida.

- Isso mete, vai até o fundo e volta, me arregaça já que esse babaca não dá conta sá faz cácegas, me fode, aiiiii que deliciiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiaaaaaaaaaaaaa, se soubesse que você era tão bom já teria dado para você há mais tempo, chupe meu grelo seu corno bicha, me faz gozar pelo cu, ai mais rápido estou vindo, vai soca mais, com forçaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, aiiiiiii que deliciaaaaaaaaaaaaaa estou gozandooooooooooooooooooooo.

E ele vendo que eu estava gozando também urrando inundou meu reto de porra e ficou parado lá no fundo sá pulsando o pau, esperou amolecer um pouco e tirou me deixando acabada em cima de meu marido, sá que no tirar acabou entrando na boca de meu marido que estava aberta me chupando, e a porra começou a escorrer e melar toda a cara dele, o Sr. Antonio falou:

Já que você já sentiu meu gosto agora aproveite e limpa toda meu caralho com a boca, isso assim, vai chupando, puta que pariu que boca gostosa, até parece a de sua mulher.

Ai tirou o pau da boca dele e mandou ele me deixar limpinha, o que ele acabou fazendo.

Apás isso meu marido não sabia onde enfiar a cara, ai o Sr. Antonio falou:

É Drª Neide, você é muito gostosa eu sabia que você era mal amada e ia ser minha, era sá forçar um pouco que a Srª ia mostrar como é uma boa profissional, uma puta de primeira, e o Sr. Reinaldo ficou bravo naquele dia mas acabou me dando sua mulher e ainda chupando meu caralho, na práxima vez quero comer os dois e para finalizar vamos tirar uma foto da putinha na rua, protestei mas ele falou que sá iria me comer de novo se eu concordasse, e foi o que fiz (foto3).

O que acabou mesmo acontecendo, agora o Sr. Antonio me come toda semana. Procuro homens, bem dotados, sacanas alto nível e discreto, sá responderei e.mail com foto as quais retribuirei, meu email é: [email protected], beijos a todos

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


gostosa da propaganda da Tininhacontos bund 130cmcontos eróticos menina no circoa tão sonhada dupla penetração contoconto de mulher casada crente com filhocontos com fotos de zóofilia de casadas que curte sexo com animaiscontos eróticos tatuadohomem gritado de dor porno abertando suas bolasdando/o cabaço pro titio conto exitantecontos eroticos tomou toda porra da linda travestixvidio chupando abucetinha da nifetinh virgeconto erótico minha esposa caiu na ciladaconto erotico fazia tudoque meu tio mandavarelatos eroticos de traicao consentidaDona Florinda chupando a rola de Seu Madrugacontos eróticos eposa e amigocomiminha filja laurasogro velho e genro gay contosconto erotico praia em familiadeu sonífero para comela prnoLuizinho meninos novinhos um transando com outro pela primeira vez de dois primos transando comcontos de crossdresser me seduziurelato eróticos violênciacantoerotico dei para negrão na praia de nudismoEla era hemafrodita e eu fiquei louca..contos..www.ver contos eroticos de professoras gostosas ruivas de 20 ate 30 anos tranzando com seu alunos de 16 a 19 anos de idadeContos noiva vireia a putinha do vizinhocontos eroticoscomendo.sograstrai meu marido na hora do futebol dos contoscontos acordei louca para fuder com meu irmaolencol conto heterocontos coroa tetuda baixinha na feirapapai descobriu contos eroticoscontos de menino bem novinho usando calcinhacontos eroticos mae e filhocontos eroticos gay o pastorcontos eroticos comeram minha noiva e transformaram ela emmulher leva enrabado de cachorroconto esposa no cineContos erotico Minhas mamas doem muitocontos eroticos na piscina com a famila todos nus no reveionputinha submissa do tioconto erotico encesto.meu pequeno entiado mim comendo enquanto eu dormiamulher domadora de cavalos de pau duroela desmaio contos eroticoscontos erotikos menina de menor dando o cu a troco de balaesfolou o cu do gay conto pornocontos eroticos enfermeiros dotadoContos erotico gay carrofoi trabalha na casa da vizinha e acabou comendo a filha delavideo de cunhadoxcunhadatica dani buceta gistosaContos Eróticos Nega bebada de leguincontos eroticos minha baba dormindomeu namorado tica punheta amigacontos de travestis comendo os patroesFODA GRAVE arrombando ninfetinhaconto mulher casada rabuda dei pedreiroconto esposa na orgia do carnavalcontos swinger fudendo sogra e sogro biContos dormindo com juninhocontos erotico defrorado pelo irmão mas velhoconto erotico da cunhada pegando no pauNo cu da minha namorada amigo contos relatoscontos eroticos meu marido me vendeu no bingomarido demarleni ve ela transandocontos heroticos meu amigo hetero dormi e eu aproveito quando ele ver mim bate e depois mim comeucontos eroticos jovem transando com a negra escrava parte 1mulhe vais boguete em bebudomulheres a mijar por cima da casste grossa do marido contos o velho fez casada de putaconto porno eu meu marido e o sogroamiguinha d minha bem magrinha putinhaContos esposas se peidandocontos eroticos comendo noracontos de coroa com novinhoesposa safada fudendocom cavalos na fazenda contosmenina assanhada contosleke comendo a casada contoconto incesto tô gozando na buceta e ela engravidouestalos da cama-contos eróticoscontos eroticos homem casado dando para o primocontos eróticos gay putinha pedreirosConto eu dei buceta para um gayconto eroticos troca troca com amiguinhoMeu Rabo me fazcontos eróticos irmazinhacontos de incesto comendo a irma separadaContos gays estrupados na obracontos eu e minha nora vomos enrabadas na praiaConto erotico comi minha aluna virgemcontos minha esposa eu e mais 2 travestis