Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TROCA DE PAIS

TROCA DE PAIS





Moro em uma cidade de porte médio do interior de São Paulo, meu nome e Paula, sou casada, psicáloga, 36 anos, 1,70, olhos e cabelos castanhos, corpo da mulher brasileira (cintura fina e bunda grande),meu marido chama-se Gilberto, alto, forte, Representante comercial, 38 anos, Grisalho, e muito sacana, como qualquer bom vendedor . Na cama ele e sempre muito criativo e tem sempre alguma fantasia a propor, coisa que entre quatro paredes eu sempre aceito, porem somente no campo da fantasia, pois nos sempre tivemos medo de realiza-las, por nunca encontrar uma pessoa de extrema confiança .A fantasia mais frequente que ele sempre propõe e a de eu estar trepando com outro homem, isso acontece sempre que saímos e avistamos algum homem interessante, eu sempre localizo e mostro para o Gilberto, quando chegamos em casa ele começa a criar situações com este homem desconhecido, e começamos a sacanagem, ele assumindo o papel do outro e ate mesmo de corno, e sempre gozamos intensamente.

Bom este inicio e para vocês terem idéias de como a Troca de pais aconteceu, eu casada com Gilberto e meu irmão mais velho e casado com a Irma de Gilberto, eu minha cunhada somos mais cúmplice que vocês podem imaginar, eu comento tudo o que acontece comigo e vice e versa, ate a loucuras sexuais que cometemos com nossos maridos, ela que me ensinou a dar a bunda e ter prazer, ate a aventura dela no cinema junto com meu irmão, quando um estranho se aproximou deles, em uma sessão de filme pornô, ela por sua iniciativa começou a masturbar o ilustre desconhecido, quando meu irmão viu o que estava acontecendo ficou com muito tesão, e ate consentiu que ela chupasse o homem em pleno cinema .Nos saibamos que os nossos maridos eram liberais e que aceitariam outros homens em nossas camas, nos sá não tínhamos encontrado algum homem de plena confiança para realizarmos as nossas fantasiosas .

Moramos no mesmo prédio e no mesmo andar, ate ai nada de mais, porem nossos pais, na faixa de 60 anos de idade, são viúvos a mais de cinco anos, meu pai mora comigo e meu sogro com meu irmão, e ambos entraram em depressão profunda, e eu como a psicáloga da família comecei uma terapia para que eles superassem esta fase, porem nada que eu tentava fazia efeito, ate que um dia propus para que eles frequentassem um grupo da terceira idade, para poderem encontrar alguma companheira, e voltar a suas atividades sexuais, pois minha conclusão era esta a causa de suas depressões, porem os dois se revoltaram dizendo que nenhuma outra mulher substituiria a suas esposas, e saíram furiosos comigo . Passado alguns dias comecei a reparar em meu pai, mais animado e se demorando em demasia quando ia ao banheiro, e comentei isso a minha cunhada, e ela me relatou que nos últimos dias ele sempre se oferecia para cuidar dos netos, para que ela fosse tomar seu banho e utilizar seu cremes sossegada, e no dia anterior ela pegou-o espiando pelo fresta da porta do quarto, ela estava somente de calcinha fio dental, passando seu cremes no corpo, e quando ela o viu ele saiu rapidamente, simulando um fato acidental, porem eu relatei que ontem no mesmo horário ele se trancou no banheiro por um longo tempo, isso nos deixou intrigadas e felizes, pois ele estava sentido desejo por uma mulher novamente, sá que esta mulher era sua nora !, eu confidenciei a minha cunhada que isso me dava tesão e raiva ao mesmo tempo, e ela achou melhor nos observarmos mais por alguns dias ate temos certeza dessa atração . Passados dois dias meu pai voltou ao estado depressivo, então eu e minha cunhada resolvemos colocar a prova o meu pai, armando uma nova situação, no final de semana estaríamos na casa de praia e lá ela iria provocar meu pai para que eu pudesse avaliar a sua reação .

Chegando lá, preparamos o ambiente mandando logo cedo nossos maridos juntamente com os filhos para a praia, e pedimos ao nosso pais irem ao supermercado fazer algumas compras para o almoço .A sás nos duas começamos a arquitetar o que faríamos, minha cunhada, sugeriu para que eu distraísse o meu sogro no quarto, localizado no andar superior, enquanto ela pediria ao meu pai para passa-lhe o protetor solar nas suas costas, não e preciso dizer que nos estávamos vestindo um biquíni muito pequeno e provocante .Todos nos seus postos começamos executar o plano, eles chegaram do supermercado, eu chamei meus sogro para o quarto alegando necessitar de ajuda na arrumação dos armários, ele chegando já fui solicitando uma series de serviços para ele não se aperceber do estava por ocorrer no quintal da casa, e eu estrategicamente me posicionei na janela de onde poderia observar todas as reações deles, isso já estava me deixando muito excitada, com tesão mesmo, simultaneamente minha cunhada chamou meu pai e com muito jeito e sensualidade pediu a ele que passasse o protetor na suas costas, ela se deitou e desamarrou a parte superior do biquíni, e relaxou esperando as mãos de meu pai iniciar a aplicação, ele demostrou uma inquietude inicial, untou as mãos e iniciou o serviço, logo percebi que ele embora não quisesse estava sentindo um tesão enorme pela sua nora, quando ela começou a receber aquela massagem nas costas e sabendo das possíveis fantasias que ele estava tendo, com ela, e ainda que eu a observava, começou a dar sinais de excitação, iniciou uma series de movimentos com as pernas assim comprimido a sua boceta, tentando desfasar o tesão e a umidade dela, passado alguns minutos ele não parava de alisar suas costas chegando cada vez mais práximo de sua bunda, e de vez em quando ate tocando-a, e de movimento em movimento, esses toque ficaram mais constantes e fortes, e ela começou a perder o controle demonstrava cada vez mais o tesão que esta sentindo pelo sogro, meu pai, e eu fiquei paralisada e comecei a sentir minha boceta totalmente úmida e também estava muito mais interessada no que acontecia no quintal do que com a arrumação do armário, esquecendo-me completamente do meu sogro junto de mim, de repente minha cunhada, virou-se e pediu de um modo muito sensual para que meu pai passasse também o protetor em sua barriga, como ela na teve o cuidado de amarrar a parte superior do biquíni, esta peca ficou solta sobre o seus seios, nesta hora era um escândalo o volume sob a bermuda de meu pai, ela começou a soltar gemidos e sua respiração ficou ofegante, de repente ela afastou o minúsculo tecido que cobria o seus seios, e pegando a mão dele, conduzido ate sobre os seu seios, cujo os bico já estavam extremamente duros, e apertando-a, para que ele visse o estado de desejo e tesão ele a levara, de modo claro ele sabia que aquela mulher estava a sua disposição, ela novamente tomou a iniciativa e começou a pegar no seu cacete sobre a bermuda, ele perdeu o controle e iniciou uma chupada nos seios, de maneira devoradora, abocanhando o seio direito e apertando com muita fúria o seio esquerdo, e ela por sua vez gemia cada vez mais alto e foi tirando o pau dele para fora e iniciou uma suave punheta, ele começou a tomar coragem e foi descendo a mão ate a sua boceta, e afastando para o lado a calcinha, foi descendo a sua boca beijando todo o seu abdome, ate atingir a sua boceta, que naquele momento demostrava estar em sopa, quando ele começou a chupar aquela boceta faminta, ela começou a se contorcer toda e a gozar de uma maneira bem selvagem, ele então se posicionou entre as sua pernas e antes de se arrepender do que estava fazendo a penetrou de uma maneira firme e em uma única estocada o seu membro a preenchia a sua boceta e eles começarão a copular intensamente, Enquanto tudo isso acontecia, eu não me lembrei da presença do meu sogro no quatro e o tesão tomou conta de mim e eu comecei a me masturbar, afastei a minha calcinha do biquíni para o lado também e iniciei me acariciando e conforme a cena ia esquentando no quintal intensificava a minha masturbação, ate que eu comecei a me penetra a boceta com o meus dedo, quando percebi que eu estava com um tesão enorme vendo a cena onde a minha cunhada corneava meu irmão com o seu práprio pai, parei o que estava fazendo, mais ai já era tarde, meu sogro estava bem atras de min de começou a se esfregar na minha bunda e eu senti toda a sua dureza, e tesão, ele imediatamente meteu sua mão na minha boceta e continuou o que eu havia parado, soltei um gemido profundo e intenso, deixando claro que ele poderia continuar, que não sofreria nenhuma repreensão de minha parte, ele se sentido dono da situação, e com muita raiva de meu pai, pois ele estava comento sua amada filha ( fique sabendo disso depois da nossa foda ), começou a enfiar dois e depois três dedo em mim, eu somente me entreguei e gemia intensamente, deixando todo o tesão aflorar em mim, aproveitando ao máximo aquela situação, ele me deixou de frente para ele e chupou meus seios com firmeza e delicadeza sem igual, eu urrava de prazer daquela mamada, ele então tirou seu pau para fora da bermuda, e me pediu para chupa-lo, que fiz de imediato sem pensar que aquele senhor era meu sogro, comecei a chupar aquele pau grosso e cheio de veias, e o tesão foi ficando cada vez maior, pois apartir desse momento minhas memárias começaram a vir a tona, e fui relembrando as conversa que eu tivera com a minha sogra, e ela muita vezes me contava sua vida sexual, será somente relações de papai e mamãe, nunca aceitou chupar ou ser chupada na vida, com essa memária minha chupada foi ficando mais intensa e com muita vontade de fazer ele gozar ma minha boca, chupei aquele membro como nunca fizera com meus namorados e mesmo com o meu marido, chupei o saco, a cabeça, enfiava tudo na boca, passava a língua, ate sentir que ele iria gozar, ai eu coloquei-o na boca, e iniciei uma punheta fantástica, ate ele ejacular intensamente na minha boca, quando ele terminou, fiz questão de mostra toda o sua porra dentro da minha boca, e ir engolindo-a lentamente .Ele ficou fascinado com a cena, e logo começou a dar sinal de dureza novamente, eu recomecei a chupa-lo, ate ficar novamente duro como ferro, ele vendo que meu tesão continuava, e que eu não havia me arrependido do ato, me colocou de quatro e me penetrou firme e eu senti toda a sua tora na boceta sem grande dificuldade, já que esta pingando de tesão, ele bombou por mais de dez minutos, e eu tendo um gozo atras do outro, já estava entregue ao meu sogro, quando ele tirou todo o deu pau da boceta e colocou-o na entrada do meu anus, eu não ofereci resistência, e ainda comecei a forcar a bunda de encontro a ele, facilitando a penetração, pois eu alem de estar acostumada a dar a bunda para o meu marido regularmente, pelo menos uma vez por semana, quando eu gozo pelo anus e fantástico, quando ele concluiu a penetração, comecei a morde o seu pau com o meu Cu, Que delicia sentir outro membro dentro de mim, ele bombeava violentamente meu rabo, quando entra no quatro minha cunhada e meu pai, vendo aquele quadro eu de quatro sendo enrabada pelo práprio sogro, eles congelaram, meu sogro parou os movimentos, eu num minuto de loucura, pedi para o meu sogro que não parasse Que eu queria que ele continuasse com bastante forca, que tanto eu quanto ele teríamos de gozar na frente da sua filha e do meu pai, minha cunhada vendo a minha reação, imediatamente segurando o meu pai pelo membro, puxou-o para perto de mim, e começou a comentar o que estava vendo, o pau do seu pai entrado e saindo do meu rabo, a minha boceta melada, isso foi dando um enorme clima de cumplicidade e tesão, com isso nos encorajando a continua a nossa cúpula, ela novamente tomou a iniciativa e ficou de quatro de frente a mim e mandou meu pai enraba-la também, pois alem do tesão de sentir o pau do meu pai na sua bunda, ele não ficaria com ciúmes do seu pai, e ao mesmo tempo comeria a melhor bunda da sua vida, quando ele se posicionou atras dela meu sogro pediu-lhe que fosso cuidadoso com o rabo da sua amada filha, para que ela a não sentisse dor, ele cuidadosamente meteu naquela bunda, e logo estávamos sendo enrabadas pelo nossos sogros, a visão do meu pai enrabando a minha cunhada ao mesmo tempo que ele assistia um velho enrabando a sua querida filhinha, era demais, gozamos intensamente, por varias vezes, tomei varia vezes, na boceta, no Cu e na boca, sempre com meu pai do lado fodendo a filha do meu macho, isso durou aproximadamente por uma hora, quando nos todos nus, passamos a no recuperarmos da foda, e conversarmos sobre o ocorrido, foi quando eles nos disseram que não teriam coragem de transarem com outra mulheres, mas nos duas tínhamos seduzidos a cometerem aquele pecado, bem combinamos guardar segredo e passamos o final de semana comportados e felizes .

Passamos a semana calma, porem meus pensamentos continuava a relembra aquela trepada fenomenal .Comentei com minha cunhada e ela também estava com um fogo louco de repetir a nossa aventura extraconjugal, principalmente para manter a melhora de comportamento de nossos pais, e ela ainda pegou os dois no quarto de meu sogro se masturbando e revivendo a nossa trepada, tudo isso e o fato deles serem de nossa extrema confiança, nos encorajou a tomar a decisão de nos continuarmos essa loucura, fazendo dele nossos amantes, no mesmo dias esperamos eles irem para o quarto de meu sogro, e ficamos espiando-os, eles começaram a relembra a trepada, tiraram sues maravilhoso membros para fora e iniciaram uma lenta punheta, tentando retardar ao máximo os seus gozos, durante meia hora resistir aquela tentação, mais depois desse período, minha boceta esta encharcada e meu tesão subia pelo corpo, comentei o que sentia e ela confessou-me que também esta louca de tesão, começamos a nos despir no corredor mesmo, e quando estávamos sá de calcinha, entramos no quarto, quantos nos viram sá de calcinhas, seios com os bicos extremamente duros de tesão, seus membros petrificaram de tão rígidos, simultaneamente nos ajoelhamos e iniciamos uma longa de demorada chupeta, ate que eles gozassem inundado nossas bocas, daí foi pau em todos os buracos, chupadas, masturbação, de repente meu pai pediu para que nos chupássemos, pois eles queriam observar duas mulheres transando, olhei para minha cúmplice, sorri e partir para cima dela, nos esfregamos, foi beijando seu corpo, chupando os seus seios, ate chegar na sua boceta, que esta em sopa como a minha, iniciamos um 69 incrível, ate por que era nossa primeira vez .Apás algum tempo nessa chupacao, nossos sogros começaram a nos penetrar alternadamente na boceta e no cu, enquanto nos falavam o que queria que fizéssemos, isso tudo sá aumentava o meu tesão, quando de repente no meio dessa fodessao toda, meu pai metendo na boceta de minha cunhada enquanto eu a chupava, ele tirou todo o seu membro para fora para meter com violência naquela boceta faminta de pau, errou e acabou enfiando todo o pau na minha boca, com o susto paralisei os movimentos, e fique com o pau dele pulsando dentro da boca, comecei a realizar a minha principal fantasia que era ser enrabada por um e chupar o pau de outro homem ao mesmo tempo, esqueci que era o pau do meu pai e iniciei uma das minhas melhores chupadas de cacete da minha vida, continuamos a foda, sendo eu enrabada pelo meu sogro, chupada na boceta por minha cunhada, e chupando o meu pai, ate atingir o maior gozo que tivera ate ali, depois ate por cumplicidade e por ciúme, inverti a posição com minha cunhada, e perdermos os limites, ate dupla penetração com eles nos fizemos, apás estarmos exaustos de tanto trepar a tarde toda, fizemos um pacto de segredo e de cumplicidade, e que apartir dali seriamos amantes sem limites, porem isso aconteceria somente uma vez por semana, lágico que eles concordaram, isso aconteceu em janeiro de 2001, e ate hoje trepamos semanalmente, e quando uma de nos não pede participar a outra da conta dos dois sem qualquer problema, se alguma mulher tiver algo semelhante e quiser me enviar e-mals, ficarei feliz em manter contado e trocar experiências.









VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Conto erotivo estupro veridicoeu conto sou casado meu cunhado fica passando um pau em mimrealisando sonho eu emas duas mulher contosmulher na siririca na hora de gozar o caminho piscanoiva tarada melando o pau do noivosobiu no cu delacontos gays o novinho do futebolPorno conto casa abondonada eu e o viadinhoenrabada pelo negao contosminha cunhadinha e virgens peguei a forcacontos eroticos casada virá puta do mendigodominador pé gostosowww.contos gays na bebedeira cerveja e xixiesposa grupal com 18 aninhos contoscontos de amassos com colegaspatricinha safadas se lambendoconto erotico dar banho na bebezinhaFudeer minha avocalcinha pedreiros conto eróticoscontos eroticos q bocA e essa desse baianoconto erótico as duasme tarandonem peitinho teen grita na pau do vocoloquei ela de bruços contos de travesticontos de sexo com novinhas dando cabacinhochegou na casa da visinha e ja foi logo comendo a safadcontos gays chantageadoContos eroticos de padrehomem de pau duro pra outro no cfc contocontos swinger fudendo sogra e sogro bimalhadinha de cabelo vermelho malhadinha malhadaquero ser arronbada por outro cassete contocontos massagem na tianeqguinha gritando ai vou gozarnoite fria com titia contos eróticosenchi a boca na pomba grossawww.contos eroticos sogra gostosa da cu pro genro novinho pauzodoMeu nome é dado (apelidio),tenho 35 anos e minha esposa mara tem 32 anos.Somos simpaticos ,com caracteristicas bem Brasileira .prono irmão comeno a irman branquinho cabelo pretocastigando a patroa na ruacontos veridico nunca tinha experimentado outro pau que nao fosse do meu marido, mas chorei no pau bem dotado da travestiContos eróticos de tio sopinhasContos eroticos submisso amarrado engravideimamae japonesa me bolinandodando cuzinho pro macho da minha mulher contoconto erotico o soldado arrombou minha bucetacontos eróticos babá garotinhoGozaram na calcinha na cerca contocontos eroticos de homens casadosminha mulher me fez corno e viado ao mesmo tempo eu adoreiconto erotico de casada eu meu cunhadocontos eróticos locador com comeu a inquilinaconto porno com vizinhofui me encontra com o cara ele tinha um pau deliciosocontos eroticos na piscina com a famila todos nus no reveioncontos eroticos gay medicorasguei a camisinha sem ela perce er e gozei dentro/contosconto erótico viadinho vai morar com os tios e tem que usar calcinha e short de laicracontos eroticos fodendo minha cunhada novinhaesposa liberando para amigos no acampamento contoEu e mamãe fudendo com papai contoseroticostraficante comendo a travesti conto eroticoConto tia a massageava o paumenino tarado contostanguinhas usadas contosconto e foto da Branquinha casada e g*****dando no ônibus contoso lubrificante feminino é melado e pegajosocontos estrupo na casabde praoafiquei louca vendo o meu sobrinho pauzudo comendo a minha filha. conto eróticoCamila minha enteada sozinha comigo em casa dando a b******** para mimcorno ver mulher gemendo dando cu aoutro casa dos conto eróticosConto erotico dotado no vilarejoclassificados evangélica procurando cornoSou casada fui pra um acampamento com os colegas a amigas putasComi o cu da paulistinha contos