Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NOITE TRANCADO NA ESCOLA COM 2 GAROTAS

Olá, meu nome é Paulo e hj eu tenho 28 anos, mas o conto que vou contar e de quando tinha 19 anos.

Tudo aconteceu em um dia que nos tinhamos que entregar um trabalo que valia 40 pontos o maior do bimestre, como o professor de geografia escolheu os trios, eu fiquei com: Raquel e Vanessa que também tinham 19 anos. Eu num falava muito com elas, mas Vanessa sempre me dava mole. Raquel tinha cabelos pretos cacheados até o ombro, olhos pretos lindos, uma boca carnuda, peitos grandes e um belo par de couxas, ja Vanessa tinha Cabelos Loiros longos e liso, olhos castanhos claros, peitos medios, e era no ponto, mas nunca dei bola, pq eu tinha namorada.

Nesse dia nás iamos a uma festa, eu ia sozinho embora de onibus, pois meus pais estão viajando, então ninguem sentiria nossa falta pois as meninas iam dormir na casa da aniversariante. Eu estava com uma calça jeans escura, tênis branco e uma camisa branca, Raquel ia de um tomara que caia e uma mini-saia jeans, Vanessa uma calça jeans apertada e uma blusa normal.

Estavamos a noite na escola no horario da faculdade e o colegio é dividido em 3 blocos, eu fui até a diretora e pedi para ocupar uma sala do 3ª bloco, ela estava ocupada nem prestou atenção mas permitiu, nás subimos e fomos fazer o trabalho...

Quando ainda era 9:30 fomos comer uma pizza frita com uma lata de refrigerante dps voltamos para sala. Derrepente a luz acabou, nás achamos que era uma caida de energia e esperamos durante uns 10, 19 minutos, naquela epoca não tinhamos celular pra iluminar, então eu lancei a luz da lanterna do meu chaveiro, ja eram 11:30!! Ficamos desesperados e saimos correndo para ver se o cara que fechava a escola ainda estava lá, por está escuro Raquel caiu na primeira escada, ai nás ajudamos, quando ela ja voltava a andar fomos com cuidado, Não tinha mais ninguem!!

Ficamos presos na escola!! Tentei abrir a secretaria para usar o telefone, mas estava trancada e o laboratorio de ciencias e informatica tbm. Com o tempo tivemos de nos comformar, voltamos para a sala e raquel ficou nervosa, e nem percebeu que estava de perna aberta. Nossa quando eu vi aquela calcinha fio dental, fiquei exicitado e disse que ia ao banheiro e deixei com elas a lanterna do chaveiro. Fui bater uma punheta, mas na estava tudo quieto e elas quiseram me dar um susto, eu batia punheita quando Vanessa subiu pela parte de cima e deu um grito, quando viu eu bater a punheta, ela saiu correndo e desde entum num falo mais nisso. Mas tarde apesar das janelas fechadas, o frio se manteve, então Vanessa deu a idea de durmi nos 3 de conchinha, todos com frio ninguem reclado, entum eu fiquei no meio, raquel na frente e vanessinha atrás. Raquel parecia estar nervosa com akilo, mas elas estava com muito frio para num querer, dava para perceber por suas pernas estarem totalmente arrepiadas, derrepente raquel chegou para trás encaxando ainda más, ela ficava rebolando, olhei e vanessinha ja estava durmindo, enfiei minha mãe dentro da saia de Raquel e fiquei brincando com meu dedo nos beicinhos da buceta dela por cima da calcinha, ela ficou tão exicitada que esta molhadinha já, susurrei no ouvido dela para irmos pro outro lado da sala, levantei a saia dela e tirei a calcinha e comecei a chupar a bucetinha dela

e vi que a buceta dela era bem carnuda, logo depois saimos da sala e fomos pro final do corredor, ela ja estava sem saia e calcinha, e eu sentei e ela começou a sentar mesmo por cima da minha calça, meu pau parecia que ia rasgar minha calça, derrepente ela levantou e tirou minha calça e começou a cavalgar de costas para mim que estava sentado encostado na parede, ela ficou muito exitada, dava gemidos de dor e prazer, que ecoavam pelo corredor, eu coloquei minha mãe nos grandes peitos dela e puxei o tomara que caia, akeles peitões na minha mão eu dava beliscadas de leve, e apertadinhas, ela estava muito exitada quando eu deitei ela e comecei a meter nela, chupando os mamilos do peito dela e beijando seus peitos, estava enfinado meu pau devagar quando dei uma bombada e ela deu um gemidinho mais alto, vi se vanessinha tinha acordado mais num, ela virou e ficou de frente para mim e começou a pagar um boquete do jeito que eu nunca tinha visto, ela parecia uma prostituta profissional, eu fiquei brincando com o dedo na buceta dela e ela não demorou e gozou, logo depois desmontou em cima de mim, eu botei ela ao lado qua senti uma mão na minha camisa e era Vanessinha, que tirou logo a calça e pediu para fazer sexo anal. Eu sem pensar logo aceitei, então ela ficou de quatro, enfiei a pontinha do meu pau no cu dela, e enfiei toda a cabeça, ela deu gemido de dor, eu perguntei se ela queria continuar ela disse que sim, entum eu comecei devagar e fui acelerando de acordo com a aceleração os gemidos aumentava, derrepente seus mamilos ficaram duros e ela começou a gozar e tbm desmontou.. depois disso nás durmimos e no outro dia fomos embora, quando vimos que o cara que abre o portão foi ligar as luzes.



Bom no proximo conto, contarei como eu e raquel tranzamos no banheiro do onibus na excurssão por Hopi Hari

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos levando na pisciname encoxaram a noite bunduda,conto tirei do cu e comi a bucetacontos de sexo meu pai viuvo anoite primeiro meu encouxandoas antigas Sophie travestis masturbando na salacontos veridico me arrombaram, mas me vinguei do meu maridoSeu madruga comendo a b***** de Dona FazendaContos eróticos linguada safadoxvideo de guatro bem reganhadinha faço ele gozaconto eróticos pai pauzudo e filha baixinhanovinha engulindo pou com muito cozomeu marido pirocudo me arombou contosminhaxaninhaardeucontos eróticos morando com filhofudi as dua sobrinhas de nove e onze anos contocontos meu marido com dor de barriga e eu trepamdo com negaosexto de roupas sujas contos eroticoscontos eroticos de senzalasComtoerotico profesorinhacontos de zoofilia em bordeiscontos eróticos de mulher ajudando o marido tirar o cabaço das sobrinhas e vizinhasXvidio madrinhasempre fui safadinha contos contos eroticos bv e virgindadecontos de sexo com novinhas trepando com advogadosengravidando contos eroticos de incestomeninas deixando gozar nos seus chinelinhos havaianasconto erotico mamãe sentando no meu colo no carro lotadoconto erótico f****** gostoso a b******** da minha filhinha n******empregada sexo19anoscontos eróticos papai e mamaeconto os peitos bicudos de maedestruidor de cu contosContos eroticos meu papai safado me comeu no meu quartoContos punheta na depilacaocontos eroticostransei com meu amigo gaysconto menage masculinocontos eróticos tenho um caso com minha sogracontos de titio perocudo e esposao pai da minha amiga é um tesão contos eróticoscomo o cheiro da maça contosconto erotico gay: transando com um japonescontos peguei maninha virgem dormindocontos de mulher transando com negão p******contos eróticos no carro com meu paicontos abusadocontos minha prima defisiete me viu batedo umaconto gay fui abusado no alfanato pelo os fucionarioDesvirginando a sobrinha de 18 anossogra humilha genro contos eroticoscontos mostrando o piru para a vizinhacontos amigo dorme em casa esposaso coloquei nas coxas da ninfetinha cachorraconto erótico gay acordando com carinhosocontos eroticos amigo gay iniciouconto erotico viado velho humilhado por macho dominadortia bate uma pro sobrinho contosconto cu de mae da sograssou magrinha casada e os amigos do meu filho me coreram e eu adoreiPorno de corno com mae e filha gemeno e gritanoconto erotico comi as duas sobrinhas da minha mulhercontos eróticos me obedece putinhaconto erotico de o amigo de meu namorado me comeu na casa dele e ele nao viucontos erotico gozei como uma puta velhacontos erótico Parácontis eroticos peguei minha esposa enfiando a buceta na cabeceira da camacontos eroticos fui bem fodida igual puta e chingada de vadiaMeninas mamando no swing contoseroticoscontos eroticos irmão arrependidosai a noite com minha esposa conhecemos u desconhecido que comeu minha mulher