Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FAMILIA UNIDA - I

Tenho um amigo, que aqui chamarei de Reinaldo, ele vem passando por uma crise financeira e pessoal muito grande, e tenho sido um grande apoio nesta sua situação, bem, sua única alegria, é sua filha Marcela, uma bela moça de 19 anos, 1,60 m, morena clara, cabelos castanhos, corpo bem definido, porém, mais para mignon do que para gostosona, e posso dizer uma graça de pessoa.



A relação dos dois sempre foi muito práxima, mas, nunca incestuosa, com as dificuldades financeiras, venho também às divergências com a esposa, Cida, morena clara, 1,55 m, cabelos curtos, interessante, porém com um gênio difícil de conviver, e que se incomodava muito com a relação pai e filha.



Com a formação religiosa e familiar muito rígida, ele sabia que o seu casamento havia acabado, porém, não achava certo a separação para não prejudicar a formação dos filhos, pois, além, da Marcela, tinha o Júnior, de 19 anos.



Junior, que sempre foi seu companheiro, estava muito diferente e sempre ficava ao lado da mãe, e eram normais suas implicâncias com o pai, o que deixava Reinaldo muito contrariado.



Há cerca de seis meses, estávamos tomando cerveja, e Reinaldo, confidenciou que estava muito incomodado com o sentimento que estava tendo por sua filha, pois, apesar de serem sempre muito práximos, ele agora começava a olhar para ela, não apenas com filha, mas, também, com desejo.



Argumentei que não era nada estranho, pois, ele, estava em uma fase de carência, e como, ela estava sempre práxima, e o apoiava nos momentos difíceis, seria natural que ele tivesse alguma atração por ela.



Nesta fase, a única forma da família se reunir sem brigas, era frequentar o clube Serrano, onde todos tinham sua forma de divertimento, e que se tornou uma fuga dos problemas.



O que escreverei agora me foi relatado por Reinaldo, ontem, quando o mesmo me chamou ao seu escritário, para desabafar, ou melhor, para vangloriar do ocorrido.



Dentro da rotina familiar, ontem, domingo, todos foram ao clube, onde cada um fazia o que gostava, Junior jogava futebol com os amigos, Marcela tomava sol à beira da piscina, Reinaldo jogava carteado com os amigos, e Cida ficava com as amigas na beira da piscina, jogando conversa fora.



Cida não costumava tomar cerveja, e quando o fazia, era apenas para acompanhar Reinaldo, isto, nos bons tempos de companheirismo, porém, neste domingo, ela tomou algumas a mais, o que a levou a uma leve embriaguez.



No retorno para casa, Cida perguntou a Reinaldo, se ele não a recriminaria por ela estar “altinha”, o mesmo, disse que cada um teria que fazer o que tinha vontade, e não seria ele que faria tal julgamento,



Diante de tal resposta, Cida pediu para que parassem em uma loja de conveniência para comprar cerveja, para tomarem em casa, pois, ela estava a fim de fazer algo diferente.



Junior, não estava satisfeito com o estado da mãe, e pediu ao Pai para deixá-lo na casa de um amigo, onde ficaria até mais tarde.



Chegando a casa, Cida colocou as cervejas no congelador, para que ficassem estupidamente geladas, e foi tomar banho, enquanto Reinaldo ligou a televisão para assistir o jogo do nosso querido e campeão São Paulo, Marcela, ficou ao computador, teclando com os amigos.



Marcela estava com um micro short jeans, daqueles que não sabemos como as mulheres conseguem vestir, e uma camiseta branca cavada que permitia visualizar a parte de cima do biquíni, com isto, o jogo não passava de pretexto, para que Reinaldo, até que inconscientemente, não tirasse os olhos das pernas, e da “buchechinha” da bundinha, e não apreciasse o bronzeado de sua filha, e logicamente não melasse a cabeça do pau.



Quinze minutos depois, Cida saiu do banho, apenas de toalha, passou pela cozinha, pegou uma cerveja, dois copos e foi para a sala, ao entrar, logo percebeu os olhares de Reinaldo para Marcela, que nada percebia, apás servir a cerveja, ela sentou ao lado de marido, algo que não fazia há muito tempo.



Ao terminar a cerveja, ela pediu a Reinaldo que buscasse outra, quando ele retornou da cozinha, Cida perguntou se ela podia tirar a toalha, pois, estava com vontade de ficar nua, ele respondeu que ela poderia fazer o que tinha vontade, e também, ele estava a fim de vê-la nua, pois, ela evitava mostrar o seu corpo para ele.



Marcela, porém, disse que não se sentiria a vontade, pois, não tinham o costume de ficarem nus, Cida, no entanto, desvencilhou-se da toalha, e mostrou um corpo muito bem torneado, bronzeado e com belas e belas marcas de biquíni, pois, ela gostava de biquínis pequenos e cavados, e como disse Reinaldo, uma buceta coberta por uma espessa mata.



Reinaldo, não conseguia esconder sua excitação, o pau duro e a cabeça melada, o deixava desconfortável, pois, estava louco de tesão pela sua mulher, porém, sem graça pela presença de sua filha.



Marcela, em nenhum momento dirigiu seu olhar para o corpo nu de sua mãe, porém, era nítido seu desconforto com a situação, ela trocava de posição várias vezes na cadeira e não parava de balançar os seus pés, numa demonstração clara de nervosismo, que a impedia até mesmo de deixar a sala.



Ao levantar para buscar outra cerveja, Cida parou perto de Marcela, passou a mão na sua nuca, que estava bastante suada, e perguntou por que ela também não tirava a roupa, assim, ela resolveria dois problemas, o calor que estava sentindo e agradaria seu pai, que com certeza morria de curiosidade de vê-la nua.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos esfoleando o cu da filhafotos de relatos de nora transando com sogro no sul da Bahiacontos eroticos o faxineiro comeu minha mulher parte 2contos massagem na tiavideo porno safada falando obsenidadescontos eroticos encoxando minha mae na salacontos vi pau enorme cheio de veiasmetendo na barba de shortinho atoladocontos eroticos de mulheres coroas acima de 60 anoscontos eroticos meu amante arrombava eu e minha filha e meu marido descubriuconto erotic pirocudo na praia de nudismocontos eroticos de mulher casada que gosta de trair o mardo com negoes e levar tapas na cara na frete do corninhoCont erot a galinhawww.eu aronbei minha sobrinha de doze anos de idadeconto erotico espiando escondidocoleguinha liberal gay contosmeu sobrinho menor conto eróticoconto erotico lambie buceta da minha afilhadacontos inocênciaconto gay metemos todo diaminha irma uma pretinh que adora trepa comigo pornoContos xxx meu primo me engravidoucontos eróticos militar dominador come viadomeu marido viajou peguei o carro paguei travesti contoscontos eroticos mae filho morando sozinhos na kit netcontos eróticos relatados por mulherescontos eroticos minha maefez um boquete em mimuma travesti usou camisinha colocou na boca da mulher no filme pornôdando no ônibus contosConto troquei o oleo com meu patraoMulher que fica çarando o priquito uma na outra ate sair galafui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticoconto erotico praia em familiacontos comi minha mae e o travesticontos travesti e mulher casada juntas dando o cu pra homem e o cãocontos eroticos dormindoporno estrupo do chefunho cnto eroticserotico dano para meu sogro e meu namoradocontos de rasguei o cuzinho da minha avócontos com teens sentando na ro do pri com doze anosera virgem e minha liberou pro marido da minha tia contocontos de coroa com novinhodormindo com a cunhada contosos bêbados mais lindas gostosas de todos os tempos pelados mostrando o paucontos eroticos de virgem com velhoscontos tetas irmaContos minha irma e meu cunhado vieram passar uns dias conoscocontos eroticos infanciacont erot recem casada um velho mecontoseróticos metendo com o bebê no colocontos velho tarado por bucetasconto com coroas negras casadasComi um cu fedodo contoscontos de titio perocudo e esposavelho pirocudo comendo filha loira de uniformeDei calmante para a mulher gorda dormi e meti tudo contoamo cheirar a boceta da minha esposa pela calçacontos eroticos meu avô me obrigou a chupar elewww.flogdesexo.compauloelizabethcontos eroticos de avó e netinha em uma viagemquentes carentes cariocascontos eroticos feriado quitinete praiaSe mastubar com uma banana conto eroticoconto erotico deidinheiro a minha maevideos de morenas q botou atanguinha de lado e deu o rabovoyeur de esposa conto eroticoContos incesto filha calcinhaContos dei o cuzinho para a travesti fabiola voguelcontos eroticos casei com um velhoDominando ela contoscontos eroticos enganada e oferecida pelo maridocontos eróticos sarro no ombroconto erotico menina bicicletacontos erotico vovo fofinhacontos eroticos ajudando uma amiga e suas duas filhas adolecenteconto erotico corno puta e paicontos gays tomando banho com o primoContos eróticos picantes-padrasto e sobrinhaContos eroticos pai espretado filha a tomar o banhocontos bebendo gozo do militarcontos eroticos de vovovamos a mulher Helena chupando sua filha com mulher mulher mulher mulher mulher mulher com mulher chupagostei de ser enrabadoo subrinho do meu marido falo q queria comer uma buceta peludinhaCONTO ERROTICO EU ERRA FUDIDA PELOS MEUS AMIGOS NA ADOLECESIAsexo no arpoador conto eroticoConto erotico meti tanto q sangrouContos eroticos com animaisbebeu porra e viciouarrombado cu contosContos.erotico.mae.filho.depois.do passeio.na.praia.minha sogra ensinou a dirigir contos etoticoscontos depois de velha fui arrombadaContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorconto erodico de entiada evangelicatravesti gritando pidido porra no seu cuboceta. vibrado grande. alagada