Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MADRASTA NÃO!! BOADRASTA!!

MADRASTA NÃO!! BOADRASTA!!

By Marcos

Sou um cara muito privilegiado pelo destino. Meu pai é um rico empresario de 57 anos, que casou com uma gata de 29 anos que é um arrazo. Tenho 30 anos e meu nome é Marcos.

Sempre fui fâ de carteirinha das fodas monumentais que eles dava pela casa, mas sempre achei meu pai muito fraco para aquela mulher.

Outra coisa que eu sabia que iria acontecer. Ele iria enjoar dela e procurar outra bucetinha na rua pra comer. Ainda bem que minha mãe não estava a qui pra ver isso. Foi então que comecei a me achegar e me aproximar mais dela já que tinhamos um bom relacionamento, alem dela era muto amiga da minha namorada.

Minha inteção era fuder ela já que meu pai já não queria mais ela, porém não queria deixa-la, pois ela eralmente era muito bonita. Dei em cima dela discretamente mas ela percebeu e logo e me cortou. Com minha insistencia fui cercando todo seu espaço e aproveitava o gancho que meu pai deixava, quando dizia que ela era isaciavel e não se contentava com pouco. Ai a coisa pegava mesmo. Não dava descanso pra ela e já sabia que ela não comentava nada com meu pai sobre minhas investidas. Assim eu fui criando asas ate que pelo canssaço, aos poucos ela foi cedendo mas sem dar moral. De sua parte ela queria apenas uma amisade para ter com quem desabafar.

Eu aceitei a proposta e durante muito tempo tentei tirar proveito e comer ela, mas sem sucesso. Daí decidi desistir porque já se passavam quase um ano e nada dela me dar a buceta, mesmo ficando na mão com meu pai que não fudia mais sua buceta. Foi então que descidi parar e deixar pra lá. Por causa de meu pai tenho uma produtora onde somente uma passadinha atarde para ver como andam as coisas por lá. Na saida de casa eu a vejo trajando um shortinho curtinho que “puta que o pariu” foi foda não dar uma olhadinha para a bucetinha dela que estava dividia no short. Ela percebeu meu olhar fixo em sua buceta e disfarçou colocando a mão sobre ela discretamente. O que mais me causou estranhesa foi a garrafa de wisk que ela trazia em suas mãos e com um copo na outra bebia, coisa que nunca tinha visto antes. Sai sem trocar nenhuma palavra com, mas meu rosto de espanto e surpresa disse tudo nauqela hora. Eram 18h00min quando sai de casa. Por volta de 21h45min recebo um telefonema de meu pai dizendo que iria viajar com suzy sua nova namorada e passaria o final de semana fora. Quando terminei meus trabalhos àquele dia já pasavam da 23h e retornei para casa. O silencio me incomodava já que sempre minha madrasta escutava som muito alto mas naquele dia alguma coisa estava diferente. Vou entrando lentamente com um pouco de receio já que todos os funcionarios tinham saido porque era sexta feira. Fiquei preocupado... Sá que quando cheguei na sala.

Tive uma visão do paraíso na sala. Ela deitada totalmente bêbada com a garrafa de wysk, ainda com a roupa que eu a vi quando saia para o trabalho à tarde. Fiquei estasiado com aquilo, mas antes foi verificar se realmente todos os funcionários da casa tinha ido embora e retornei rápido. Ela continuava do mesmo jeito dormindo em coma alcolico. E pelo que vi, ela bebeu a garrafa toda sozinha e ficou totalmente dopada sob o efeito do álcool. Aproximei-me bem perto e olhei sua bucetinha toda tufadinha sob aquele tecido de lycra do minúsculo shortinho parecendo um capô de fusca bem diante de meus olhos. Sem perca de tempo encostando meu rosto bem perto dele senti o cheiro de sua bucetinha. Que pelo cheiro doce e forte parecia que exalava tinha acabado de mijar.

Aquele cheiro afrodisíaco entrava pelo meu nariz deixando meu pau tão duro a ponto de furar a calça, o meu único receio era de que ela despertasse e fizesse um escândalo. E fiz que nem o champolim colorado. Todos os meus movimentos eram friamente calculados. Aos poucos fui criando coragem à medida que eu a tocava e ela não despertava. Minha convicção de que ela não acordaria aumentava a cada investida bem sucedida. Minha loucura e tesão já estavam a mil por hora quando comecei a baixar seu short bem devagar. à medida que descia via a bucetinha aparecendo exalando aquele cheiro delicioso que vinha dela bem visível, meu coração sá faltava pular pela boca. No momento em que consegui tirar completamente seu short quase tive um enfarto quando ela se mexeu e virou-se, porém a posiçãição ficou ate que melhor. Dei um tempo e retornei outra vez sá que desta feita fui mais agressivo nas minhas investidas. Aproveitando que ela estava de lado cheirei ainda mais suas ancas e abri bem elas e via perfeitamente os dois buracos mais cobiçados por mim me a trevi e dei uma lambida de leve para sentir o gosto de sua xana e de seu cuzinho. Minha língua foi explorando sem resistência cda buraquinho sem que ela despertasse. Continuava mais confiante deslizando minha língua entre o rego de cú descendo ate a bucetinha que estava relativamente meladinha. Nossa! O gosto gostoso de seu cú e de sua buceta me deixava ainda mais alucinado de tesão eu queria fuder logo aquela buceta, mas o líquido incolor que não parava de descer de sua buecta que escorria como mel para minha garganta me impedia de penetrá-la. Meu desejo foi maior e não podendo mais resistir deitei-me por trás colocando-a de ladinho, e abrindo suas pernas colocquei meu pau na reta da bcueta já toda babada da minha saliva e de seu líquido. Com muito cuidado para não despertar-la, introduzia lentamente meu membro, embora minha vontade fosse de empurrar com força tudo para dentro, porque a sensação gostosa daquela buceta meladinha e quentinha que ia acomodando confortavelmente meu cassete eram maravilhosas demais. Infelizmente tinha que me conter. O vai e vem fio naturalmente acontecendo sem pressa. Nessa altura com minha casseta entrando e saindo de sua xana, ela iniciava uma respiração bem puxada e soltava, mas não acordava. Eu parava e logo em seguida tornava a recomeçar o movimento e sua respiração voltava a fazer à mesma coisa. Mudei de posição já totalmente confiante de que ela não iria acordar mais, e socava com mais precisão na buceta dela já toda babada de tesão arrancando dela gemidos abafados, que de vez em quando, ao abria os olhos totalmente vesga me olhava e tornava a fechar outra vez. Eu já não queria mais saber de nada sá pensava em fuder aquela buceta que tinha dado sopa. Ela ainda despertou outras vezes, mas sem acordar completamente devido ao efeito forte do álcool. Olhava-me tentava ficar o máximo de tempo com os olhos abertos, com suas mãos tentava me empurrar, mas eram em vão. Ela definitivamente estava na pica e pela forma com que ela babava meu cassete deveria estar gostando sá que tentava fazer a media de que não estava afim. Eu a chamava de puta safada e socava com força arrancando ggemidos mais altos e algumas vezes gritos, sá não sei se de dor ou de prazer, mas sei que seus gritos e gemidos era um tipo de estimulante pra mim que aumentava a velocidade das estocadas ate que gozei bastante dentro daquele xana meladinha e quente em meio aos seus gritos e gemidos. Quando parei totalmente cansado e exausto deitei meu corpo sobre o dela e ouvia além do meu respirar ofegante o dela também e escutava as batidas do seu coração aceleradas. Depois tirei um cassete de edntro dela e vi minha porra escorrer para fora devida a quantidade que eu tinha guardado todo aquele tempo sá pra ela e fui tomar banho e quando retornai ela subia a escada cambaleando muito daí ajudei ate seu quarto e fui dormir. Mas na manhã seguinte!!!





CASO TENHA GOSTADO DESTA HISTORIA E QUERAM SABER MAIS SOBRE AS PESSOAS DESTE CONTO ENTRE NA COMUNINADA (SEGREDOS DE FAMILA) ORKUT E SEJAM BEM VINDAS

ENCONTRE TAMBÉM ESTE COPNTO COM ILUSTRAÇÕES E FOTOS COLORIDAS NO ENDEREÇO:

[email protected] E FAÇE SEU PEDIDO DE CONTOS COM FOTOS.



http:orkut.comCommunity.aspx?cmm=42295902





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos porno.chorou de dorcontos eróticos da sobrinha toma leitinho na cama do tioguais sao as deusas da punhetatoda loira gosta de um negão contos eroticospapai me come porfavor contos eroticoscontos eróticos devemos dividir o mesmo quarto com um casal de amigocaralho meu empurra tudo nu meu cuzinhoa loira e o cavalo contocontos eróticos parentesconto erotico minha prima malvadavelha aqueles tempos do capô de fusca bem rapadinhagordinho nerd gay contosmandei a rola na minha enteadinha de seis anosfilhos vendo a mae transar com outos homenscontos eroticoschupando buceta soltando fumaçaconto erotico masculino gay "ajuda que o padre queria"contos o encanador negão me comeucontos eroticos cunhada crentecontos eróticos orgias bicontos eroticos de sobrinhas impresionadas por tamanho da rolacontos gay sentou no colocontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosvideo conto traiu marido punhetaconto mamando vizinho casadoconto gay dando ao estranhorelatos comi na marracontos erotico estrupo loira esculturalconto erotico eu meu marido e o entregadolésbicas ninfetas comendo peitorais de travestiscontos irmâ da esposaconto erótico f****** gostoso a b******** da minha filhinha n******Fui bolinada por debaixo da mesa na presença do meu marido. conto eróticoContos porno minha noiva bebadaconto erotico meu patrão i o gerente comeu minha esposaContos eróticos cumendo minha mãecontos eroticos velhos e novinhas santinhasconto de delegado que comeu cu de homem casadocontos eróticos de professoras gostosas transando gostosogozando la dentro da buceta vermelhinha da dimenome cumera porque tava sem calcinha negros cotosmeu primo mobral contocontos eroticos escarro na boca deleconto sou rabudacontos veridico me arrombaram, mas me vinguei do meu maridocontos traidoracache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html tarada limpa o sebo da cabeça da rola com a línguaconto erotico o taxista negaoconto erotico sogra Alzheimercontos/o cu da sogra era virgemsubstitui o papai contos eróticoscontos eroticos meu irmãosou uma mulher casada mais adoro trai meu marido adoro da minha bucetinha meu cuzinho a outro homem e tambem adoro chupabricando de video game apostado com os amigos contos eroticosconto pai comprado calcinha para filha virgemfazenda fravia dan xeso anal lua demelContos eróticos de noraenfiaram uma bucha no cu do estupradorContos er meu que pitao peludoadoro dar para o nosso cachorro contos eróticosconto erótico piroquinha da mamãecontos eroticos de padrinhos e afilhadas que engravidamconto de cornoporque.que.depois.que meu namorado chupou os meus peitos eles ficaram com o bico descacandotraí meu marido contoscasa dos contos fudendo minha irma e prima putonascontoseroticos negaoconto cavalo metendo tudo no travestienquanto eu dormia ele botava o cao pra me chupar incesto e zoofiluatravesti vizinha surpresa contos eróticosgostosas arreganhado os labios da buceta e mastubando porno doidocontos eroticos na praia meu sogro me comeucontos eroticos sograConto erotico contando minhas tranzas para meu pai e acabou me comendoconto erotico de o amigo de meu namorado me comeu na casa dele e ele nao viucontos eróticos lésbicas casada vira escrava da vizinhaContos eroticos de de lindos travestis tarado por cuConto crente porno policial com padremeu irmão me come desde pequenaContos eroticos tetas roxascontos eroticos entre maes raspadinhas e filhos taradosa trois com minha cunhada contoseroticos fissurado no cu da esposaMulher dando cu pra coroa do pinto torto contosConto erotico o shorti.ho que meu marido comprouconto erótico "Um dia minha familia ia fazer um churrasco em casa, e minha mãe chamou "contos eroticos presidio