Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TRANSEI COM UMA COLEGA DE FACULDADE EM UMA ILHA, N

Meu nome é Wellerson, tenho 28 anos, 1,70m, olhos castanhos 63Kg, na faculdade eu não era o cara mais bonito, mas era o maior conquistador, pela minha popularidade. O que vou lhes relatar ocorreu em 2003, Carla era uma das minhas colegas de sala do curso Engenharia Floresta, muito linda e simpática, com jeitinho de menina bem comportada. Pois bem havia um aula de campo marcada para um fim de semana, iriamos ficar acampados p´roximos a um rio, cerca de 100km da cidade de Sinop, eu não poderia ir, pois tinha uma viajem marcada pra cidade de Cáceres, onde fica a sede da universidade, não era obrigatário minha ida, mas estava afim de curtir um pouco fora, mas foi aí que tudo começou a acontecer, eu estava arrumando minhas coisas pra viajem e qdo fui ao supermercado, comprar uns objetos pra levar, encontrei com Carla q passava de moto, ela parou no estacionamento e começou a dizer o qto iria ser sem graça aquela aula sem minha presença, e pra minha surpresa pediu insistentemente para que eu não viajasse pra Cáceres, mas que fosse com a turma para essa aula de campo. Acabei gostando da idéia, mas o fato dela ter insistido mim deixou intrigado, pelo fato dela ter namorado e ser uma garota até então aparentemente muito comportada. Disse a ela que iria pra aula de campo, mas havia um problema, eu não havia arrumado nada pra aula. que seria no dia seguinte, e quando saíamos para essas aulas, tinha que levar barracas e suprimentos, mas ela prontamente disse que isso não seria problema, que agente dava um jeito. Bem pronto pra sáida no dia seguinte, chegamos até o local do acampamento, era uma lugar muito bonito e ficariamos acampado em uma ilha, formada por areia, a tardizinha era hora de armar as barracas, Carla pediu pra que eu a ajudasse e pela primeira vez usei de malícia com ela, disse que ajudaria, mas ela teria que deixar eu dormir junto com ela, na hora ela riu e disse que no máximo eu poderia dormir na varandinha da barraca, aceitei, pois outra opção era o onibus do outro lado do rio. A noite depois de jantarmos matrinchâ assada e tomar um bom vinho ( claro que para o professor era suco de uva) e tivemos que interromper tudo pois armou a maior chuva, como a ilha de areia era grande, as barracas não ficaram muito perto uma da outra, nesse momento ela venho ao meu encontro e disse no meu ouvido, quero vc na minha barraca agora, eu prontamente e discretamente fui para a barraca dela e logo começou a chover forte, ela virou pra mim e disse, é uma noite perfeita e que bom que vc venho comigo, na hora eu já comecei a beija-lá, aquela chuva batendo na barraca era musica para uma noite de sexo cercado de areia, aguas e mata nativa, ela ofereu seus peitinhos lindos que eu avancei e comecei a devorá-los, ela gemia gostoso, a virei de costa e comecei a morder sua nuca e tocar sua bucetinha úmida, ela tremia e gemia ao mesmo tempo, sem perder tempo, tirei lhe a calcinha e comecei a chupar aquele grelinho, ela tinha uma piriquita tão delicada e bem cuidada, não demorou muito pra que ela gozasse pela primeira vez, com as boa enfidadas de lingua na sua grutinha, a chuva continuava e isso dava uma tesão maior, quando coloquei minha pica naquela bucetinha banquinha, foi entrando aos poucos e com isso ela mim apertava e eu sentia suas unhas rasgando minhas costas, para abafar o desejo incontrolável de gritar naquele momento, eu a fodi com gosto. Quando eu pedi pra comer ela de quatro, ela gulosamente primeiro pegou minha pica e colocou na boca e fez uma chupeta incrivel, foi alucinante naquela barraca no meio do nada e com aquela chuva toda. Ela tirou minha rola da boca e ficou de quatro e olhando pra traz pedia pra meter nela por traz, eu ajeitei minha rola naquela xoxota quentinha e ao mesmo tempo que eu socava aquela grutinha maravilhosa, com umas das mãos eu segurava em uma de seus seios e mordia sua nuca, ela gemia alto, mas o barulho da chuva abafava para q ninguem persebesse, em pouco tempo ela soltou um grito que esse eu acho que alguem ouviu e não segurando mais deitou descontrolada, gozando loucamente naquele momento perfeito. Comecei a lamber então o cuzinho dela e meter q lingua, ela sussurrava sem muita força, fiquei com uma tesão, maior ainda qdo ela disse que eu estava explorando um territário que ainda nã otinha sido explorado, mas que ela queria sentir pela primeira vez naquele local, fui com jeitinho e cuidado, ela começou a resistir mas logo acostumou e começou a gostar, fiquei socando bem devagar, até uma ponto que eu poderia meter com mais vontade, outra vez eu mordinha o pescoço dela e a nuca e pegava naqueles seios durinhos, até eu sentir que ela iria gozar novamente, ela gozou dando grunidos abafados na colchonete dentro da barraca, nesse momento eu tirei minha vara e coloquei na grutinha de novo, eu estava disposto a gozar naquela bocetinha tão bem feita, ela nem ligamos na hora de estar sem camisinha, pois eu não havia levado por imaginar que não fosse acontecer nada, enchi aquela gruta de porra, depois tirando passei meu pau na sua bunda e enchendo ela com minha porra quente. Ficamos um tempinho abraçados na barraca até passar a chuva, assim que parou um pouco fomos até o rio e tomamos uma bom banho de madrugado naquela escuro, nos beijamos muito e trocamos muitas confidencias, dormimos juntos o resto da noite e não ligamos se o pessoal viu depois. 1 mês depois ela ficou noiva e chegou a me dizer se não sabia se era a coisa certa, tranzavamos sempre que dava pra escapar, em dezembro daquele mesmo ano ela se casou, fui ao casamento dela, na porta da igreja qdo fui cumprimenta-la, ela caiu em choro, e sei que muitos na hora sabia pq, mas sei que nunca nem eu nem ela vai esquecer aquela aula de campo.



contarei mais de minhas aventuras na faculdade se me escreverem ou fazerem seus comentarios sobre meu conto, posso contar com eu tranzei com a professora de Ecologia em plena mata .... [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos porno incesto esporradelas e beijos bocacontos eróticos primeira vez mãe fazendo dupla penetração com seus filhosContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorContos eroticos fudendo a passageiraamanda boquete contosdei meu cuzinho pro meu primo bricando d lutinha contosgaynao resisti a buceta da minha maeDeu o cu sem querer querendo contoinbebedei minha sogra e cumi éla video caseroContos Eróticos. De Dona Vera Me Chamou Na Sua Casacontos fui acampa e virei cornocontos reais vendo a mae ser curradacontos eroticos encoxando minha mae na salaPorno contos incesto pais e maes e suas meninas iniciando o melho sexo familharmanteiga cu esposa bundona fico abertao nem acordo contospatroa dando a buceta pro vendedor ambulante contos eroticoscontos peguei minha esposa fudendo com negao na nossa camacontos titia do cuzinho gostosoprofessor de artes marciais me fudeu contos gayContos d uma menina estrupada por taxistadenis comeu minha irmã contos eróticosconto corno sondei ela tava debaixo deleve molge dano cu mexeno no pau gozano no pai okinawan gélico pornôcomedo prima emquado os tios n tapapai no cuzinho de mamãe contoscontos incesto engravidando a propria tiaconto erotico a mulher me encoxou no onibusconto primeira peitinhocontos eroticos gays no futebolcom fotosconto de encesto meu nene e do meu filhoraparam minha buceta a força contos.contos de orgia com maepunhetando filho contos eróticoscontos minha primeira vez a tresGoiânia conto local cu borracharia gayConto minha mulher cuida do paicontos eroticos escondidocon erotico comi lora greluda por 10 pilafilho tirando a calcinha da mãe . ...mas mesmoconto erotico mamãe sentando no meu colo no carro lotadoconto eurotico um menino catador papelaocontos enrranbando o cu minha filhaminha mãe transando contosdei o cu pro pastor,contospretinha choradomuito pornolconto erotico a mulher me encoxou no onibusminha entiada me pega batedo uma punhetacontos de orgia com maecontos eroticos sou puto do meu padastroContos eróticos dotadospornô o homem que nuca viu uma boceta quando viu endoidoueu i a neguingo do pornoela pediu pra parar mas continuei empurrando na putaContos me exibindoconto gay primos no sitiocontos Surpreso em ver tia sem calcinhacontos eroticos o bicho do tiocontoseroticocoroasvou gozar na frente não contoarrombei o cu da minha esposacontos minha esposa em caldad fudeu com outrocontos de encoxadas reais porto alegrecomparando paus contosContos eroticos chupando pau suado,sujo pentelhoconto erotico travesti na padariaele me comeu a xana sem medo contos eroticoshega gotosaconto estagiaria virgemsobrinha teen durmindo de shortinho curto e tio taradao nao resistegozounaminhacaracontos exoticos no.cinemaContos eroticos gay vacilei fui fudido o cabaçoConto porno de meu marido comeu minha filha eu deixeContos porno meu amigo pintudo arrombo minha esposaConto enteada nao aguentou tudocontos eróticos esposa de 60anos com farra na camameu tio safado gosta de mim ver de vestidinho curto pornocontos eroticos primeiro empregodei para o comedor do bairro filhos contocontos eroticos fui comida pelo meu chefe e chingada feito uma puta vadiaconto erotico princesa aronbada na favelacontos tudo enfiado no cucontos eróticos minha sogra armou meu chifreconto erotico sogra Alzheimerconto troquei de papel com a minha mulherConto erotico incesto pai brinca e pega pegaabusando de garotinha crinça no colo no ônibus contos heroticoscontos eróticos espiandominha esposa escolheu vibradorminha tia so de roupao contos eroticoscontos... me atrasei para casar pois estava sendo arregaçada por carios negoestia s***** rebola bem muito Encosta a bunda no pau do sobrinho dançando funknora bunda gostosa provaca sogro conto eroticofamílias se encontram em praia de nudismo contos erótico