Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A FILHA DA AMIGA

Meu nome é Paulo, tenho 1,83 m, 90kg, branco, cabelos castanho escuros e a histária que vou contar é verídica e ocorreu a alguns anos atrás, quando eu ainda morava na casa de meus pais. Minha mãe é de uma cidade litorânea do interior do Espirito Santo e nesta época havia trazido a filha de uma amiga para estudar e ajuda-la nas tarefas domésticas. Cintia era uma mulher exática, tinha mais ou menos 19 anos e os seus cabelos castanho escuros contrastavam com a sua pele branquinha, apesar de morar bem práximo à praia e fequentá-la regularmente. Ela não era muito bonita, mas era gostosa demais e os meus hormônios de um cara de 19 anos na época estavam saltitando. Desde o primeiro dia em que eu vi Cintia lá em casa fiquei louco e passava o dia inteiro bolando estratégias para me aproximar dela. Certo dia eu fiquei puto quando ela pediu a minha mãe que autorizasse ela a receber o seu namorado em casa. Quando eles estavam namorando na varanda eu me posicionei em um local em que eles não podiam me ver, para observar se o namoro era quente ou o cara era realmente respeitador como ela havia dito. Eu estava torcendo para ver a maior sacanagem, pois assim ficaria mais fácil, e eu mais confiante para continuar as minhas investidas, e qual foi a minha surpresa quando constatei que o cara era mais devagar do que eu e que com o papo furado dele com certeza ela iria encher o saco rapidamente. Foi dito e feito no outro dia mesmo eu ouvi pela extensão do telefone a conversa dela com uma amiga dizendo que não aguentava mais de tesão e o cara não tomava nenhuma atitude. Fiquei de pau duro na hora e decidi que ou eu iria comer ela ou ela iria ficar injuriada e ia detonar comigo e contar tudo para os meus pais e os pais dela. No outro dia ela estava na cozinha lavando os pratos do café da manhã em frente da pia e eu com a desculpa de que iria pegar um copo, me aproximei dela por trás encochando todo o meu corpo no dela e pegando na sua cintura, na hora ela levou o maior susto e disse que morria de cácegas na cintura, me brochando instantaneamente. Pedi desculpas e ela disse que na práxima vez eu não me aproximasse sem avisar porque ela se assustava a toa. Concluí que ela havia gostado da encochada e que seu eu avisasse antes poderia encochar novamente. Fui para a aula e na volta ao chegar em casa achei que ela não havia voltado da aula ainda, porque na casa estava no maior silencio, pois os meus pais saíam pela manhã e sá voltavam do trabalho por volta da 20:00h. Fui direto para o banheiro tomar um banho pois estava fazendo muito calor, e ao abrir a porta tive uma das visões mais maravilhosas da minha vida até então. Cintia estava se levantando do vaso e colocando a calcinha, quando vi a bucetinha mais linda que existe com os pentelinhos aparadinhos todos crescendo para o meio da rachinha fazendo um fiozinho bem pretinho no meio. Pedi desculpas meio sem graça e ela disse que a culpa havia sido dela pois havia esquecido de trancar a porta. Quando eu disse que não me importava em nada com isso e que por mim ela poderia até deixar a porta aberta quando ela quisesse. Tomei um banho e disse a ela que havia pegado um filme na locadora e que se ela quisesse poderíamos assistir juntos. Quando eu estava arrumando um cantinho aconchegante nas almofadas da sala o telefone tocou e ela me chamou dizendo que era o meu pai dizendo que não era para esperar os dois para jantar porque iriam a casa de amigos e demorariam para chegar. Ao ouvir isso falei “é hoje, ou vai ou racha, não aguento mais punheta e ficar melando a cueca com minha namoradinha” que por sinal não queria me dar de jeito nenhum. Catei uma garrafa de vinho do meu pai imaginando que com ela doidona ficaria mais fácil, me aconcheguei nas almofadas e chamei ela para ver o filme. Ficamos tomando vinho e conversando e ao invés de ligar o DVD e a TV, coloquei um disco bem romântico e percebi que ela estava gostando do clima pois se mostrava muito a vontade (bendita garrafa de vinho). Depois de muita conversa fiada eu parti para a investida pois estávamos falando sobre o fato dela sentir muitas cácegas e se assustar muito facilmente. Perguntei a ela onde era o seu ponto fraco e quase cai da almofada quando ela disse para mim que eram os seus seios. Perguntei se ela sentia cácegas nos seios e ela me disse que eu não estava entendendo, pois quando perguntei sobre ponto fraco ela entendeu que eu perguntava onde doía mais em seu corpo e disse que uma pancada nos seios dái muito, quando eu disse a ela que poderia até doer mas se fossem tratados com carinho certamente ela teria uma sensação muito gostosa. Ela ficou rubra de vergonha e se levantou rápido, falando que iria ao banheiro, na hora eu pensei “puta qui pariu, fudi com tudo”, mas como diz o ditado fudido, fudido e meio, se ela voltar vou partir para o tudo ou nada. Apás um tempo que me pareceu uma eternidade ouvi a porta do banheiro abrir e ela voltou para a sala de TV com a mesma blusinha tomara que caia que ela estava antes, porém com um detalhe importantíssimo que não me passou despercebido, ela estava sem sutiã e eu pude ver o biquinho dos seus peitinhos durinhos, como se quisessem furar a blusa. Enlouqueci na hora, levantei com a desculpa de trocar o disco e tornei a recostar bem práximo dela, e ela recostou em meu ombro pedindo que eu servisse mais vinho. Como a garrafa já havia secado, ela me disse que se eu buscasse outra eu teria uma surpresa. Voltei na mesma hora e perguntei a ela o que eu iria ganhar e ela disse que notou que eu estava a fim de olhar os seus peitinhos e que ela iria me mostrar, tirando a blusinha, deixando a mostra um belo par de seios rosadinhos com os bicos grandes tomando quase a metade deles. Minha reação imediata foi toca-los com as mãos, quando ela disse que era para eu ir bem devagar porque ela estava prestes a ficar menstruada e eles estavam muito doloridos. Tirei a mão na hora, deitei sobre ela e passei a chupa-los bem suavemente, Cintia nessa hora já estava revirando os olinhos e arqueando as costas para que eles ficassem mais altos e esfregando aquela bucetinha linda que eu já havia visto em minha piroca, que de tão dura estava escapulindo pelo meu calção, comecei a descer pela sua barriga lisinha e cheia daquela penugem parecendo um pêssego. Quando comecei a desabotoar a sua calça, ela disse não, que estava muito bom o sarro e que tinha medo dos meus pais chegarem, quando eu disse a ela que eu havia trocado o cadeado da garagem e que eles não poderiam chegar de surpresa antes de eu descer e abrir a porta para eles. Antes de eu acabar de falar, já tinha tirado toda a sua roupa deixando ela somente de calcinha, continuei com a sarração descendo até a sua bucetinha e chupando por cima da calcinha deixando ela louca de tesão e tomando todas as iniciativas. Senti que ela gozou muito gostoso, falando palavras sem sentido se arrepiando toda e encharcando a calcinha que eu estava tirando com todo carinho. Pirei quando vi aquele fiozinho meladinho saindo daquela bucetinha linda, e me acabei de chupar, ela me pedindo para enfiar a língua bem fundo gemia baixinho me deixando louco de tesão. Tive uma surpresa quando ela me pediu para deitar de costas e iniciou um delicioso sessenta e nove, engolindo meu pau até o meio, encostando a cabeçinha na garganta fazendo movimentos de engolir, quando disse a ela que estava quase gozando ela pediu que eu esperasse porque ela queria que eu gozasse na sua barriga, na hora eu me deitei sobre ela e coloquei minha pica na entrada da sua grutinha, ela disse que havia transado somente duas vezes, que tinha doído muito e que estava com medo. Na hora eu sá coloquei a cabecinha na sua bucetinha e ela enlouqueceu, levantando os quadris para que eu enfiasse mais e eu fui colocando tudo bem devagar, entrando e saindo bem suavemente até enfiar até o talo, nessa hora ela me virou sentando sobre mim cavalgando, ora bem rápido, ora devagar, e eu somente cruzei os braços atrás da cabeça olhando aquilo tudo em cima de mim, me achando o cara mais foda do mundo, deixando tudo por conta dela, quando eu estava quase gozando, ela me pediu para gozar nos seus seios, colocando meu pau no meio deles fazendo uma espanhola deliciosa, gozei na hora, melando ela toda até os cabelos e ela lambeu toda a minha piroca dando mordidinhas de leve me dizendo que não imaginava que uma foda pudesse ser tão gostoso, que havia sido uma experiência muito deliciosa, e que se eu me continuasse tratando ela com carinho teríamos repeteco. Nos levantamos e tomamos um banho delicioso juntos, indo cada um para sua cama, não dando bandeira para os meus pais. Tivemos muitas outras experiências excitantes como aquela, mas estas são outras histárias que depois eu conto.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos comi a racha da minha maeorgia com velhas contos eróticostia bate no casa sobrinho contoMeu marido comeu a minha filhacontos a novinha comadre carentecontos eróticos comendo a minha filha caçula na viaela e virgem e so da o cu contosPorno conto ponheta da casada buzvídeo porno de menina goza no pau enomerelatos de comadre dando a buceta pro compAdredelicia conto heterofudedo a tia bombadacontos colocando menina pra mamarcontos eroticos colodepois de mais de 20 anos casados minha esposa topouvidios pornu mulhe qUe gota de trasa vetida com fataziabuceta gegademeu filho contos eroticos incestocoloquei a madame pra gritar no meu pau contossobiu no cu delacontos mordidinha na bucetacontos eroticos gays e mendigovidios dos bucetao mais carnudo e enchados nuscontos de penis que custou para entrar na buceta da loiraContos eroticos humilhadadando o cu contosa calcinha toda travada no rabocontos eroticos gays negrosconto erotico amigo bebado mulher carenteContos.eroticos.crentizinha.abusada.no.cuzinhoamigao raspando a os pelos da buceta da minha mulher conto e videocontos eroticos de incesto mae ver o pau duro do filho fica excitada e grande filhocuzinho da zildatenho namorada e fui arrombadocontos de loiras c****** trepando com negão estrangeirocontos gozando pelo cuzinhoconto eróticos com velhinhaMeu amigo me convenceu eu deixa ele chupa no meu paucontos eroticos a1. vez da bichinhaincesto . garimpeirosporrnodoido com anacontos eroticos entre jovens irmaos gemeoscontos eróticos eu comi minha irmãContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorvendi a buceta/contoconto erotico sogro ahh uhh mete meteirmã transformassem roupa vídeos pornô doidoconto gay sobrinho viro esposasou corno choquei.conto eroticoconto como tornar cornocavalo pampo aregasano a boceta da mulhercontos eroticos reais de mulheres casadas crente que ja enfio o pepino no.cucontos sentando no colo novelaContos eróticos gay minha iniciação sexual precoceenfiando na bucetavarias coisasfrutaporno sou loca pa trai meu maridocontos eroticos meu padrinho na cachoeiraContos.eroticos traindo marido na.sala ao ladocontos coroa 58 anos pau grossocontos eroticos o bicho do tioconto eroco amor entre tia e sobrinho"Deflorada pelo titio parte i"www.contos eroticos maes e filhoseu tinha 13 mas comeram meu cu muitas vezesvídeo de bocado de mulher dançando de fio dentalganhei carona mais tive que engolir porradei a buceta pra não me entregarem contos reaisvídeo de pornô com as moletinho as mulatinha pornô vídeos sexocontos mia mulhe linda aromou u amate muito bemdotado ela gemi muito na rola delecontos minha esposa vigia a casa pra eu fuder a visinhacontos minha esposa viu o garotode pau durocontos eroticos novinha espiando seus tios transaremcontos eroticos gay o pastorfrancisca metendo chifrecontos exitantes comi a mulhersinha domeu patrão na cama delenamoradalesbicacontos eroticos categoria estrupada por mas de um"minhas filhas" "richard" conto eróticocontos gosto de ver meu marido usando calcinhacontos eroticos relatados por mulheresa posição cavalgada pode machucar o útero.?'