Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DV27. FILHINHA DE CAMINHONEIRO. PARTE 1

Ola pessoal, meu nome eh Valeria, atualmente com 23 anos, sou muito gostosa, tenho um emprego de secretaria agora, consegui ainda esse ano de 2004, por isso que naum tive muito tempo para meus contos, mas agora voltei pois estava com saudades de vcs, no fim desse conto explico a razão desse conto. Minha vida nem sempre foi assim, existe coisas que ainda naum contei pra ninguém ate hoje. No começo meu pai era caminhoneiro, tínhamos uma vida humilde mais muito feliz, mas quando estava com 8 anos, mamãe fugiu de nos, desistiu de nossa vida nas estradas, ficamos eu e meu pai vivendo sozinhos no caminhão, papai naum poderia parar com seu serviço para cuidar de mim, decidiu que me levaria junto com ele na longa vida de caminhoneiro pelas estradas do Brasil, ele me cuidava muito bem, todas as noites nos íamos dormir na boleia no caminhão sobre um colchão pequeno, ele me abraçava e dormíamos bem escostado em mim, eu me sentia segura por isso, era apenas uma menina, mas com o tempo ele foi mudando, as vezes ele convidava umas mulheres estranhas que andavam pelas estradas para uma carona, dizia que eram amigas dele, mas essas mulheres se vestiam a vontade com mini-saia e por cima bikinis, no qual mostravam suas coxas e seios que eram bem grandes, papai parava em lugares bem afastados, mandava eu ficar esperando na cabine e ia com sua amiga para parte de trás do caminhão, e ficava lá por um longo tempo, eu ficava ansiosa pra andar de caminhão, todos os dias era a mesma cena ate que a curiosidade me pegou, fui espiar o que faziam escondido de mim, vi algo totalmente estranho eles ali atras no caminhão, estavam os dois deitados no colchão um escostado no outro do mesmo jeito que fazia comigo, mas papai estava fazendo movimentos com seu quadril, para cima e para baixo, achei muito estranho, logo voltei na cabine com medo de papai me ver, com o decorrer dos dias eu via cada vez mais aquilo que papai fazia, não consegui ver muito pois estava muito escuro ali atras, comecei a reparar que eu e essas mulheres tinham corpo diferentes do meu, seios bem maiores, bunda bem largas e coxas bem grossas. Devia ser por isso que papai nunca fez aquilo comigo, um dia sem ele ver tirei minha roupa e reparei meu corpo era magrinho, meus seios eram apenas ervilhas minha bunda bem pequena, naum tinha protuberâncias com que suas amigas tinham, mas com os anos meu corpo foi mudando como que num passe de magica, já tinha 19 anos e vi que meu corpo ficou diferente tinha seios maiores, minhas coxas engrossaram e meu bumbum ficou bem maior, largo e macio, somente uma imagem eu via na cabeça será que papai ira fazer o mesmo comigo que fazia com suas amigas. Pois agora meu corpo estava ficando igual aos delas. Uma vez pus uma roupa bem curtinha, um vestido que eu usava aos 19 anos, ficou bem apertado em mim, ficou muitas partes de meu corpo a mostra, minhas coxas e meus seios bem definidos em cima, sentei ao lado do papai na cabine, vi que me cuidava do pés da cabeça, me senti feliz por isso, nesta noite ele dormiu bem agarrado em mim como sempre fez, mas notei algo fazendo força no meu bumbum, havia algo dentro se suas calças, fiquei curiosa queria saber que era, esperei papai pegar no sono, abri com cuidado o zíper foi que saltou pra fora uma coisa grande, pensei era uma linguiça, porque será que papai tinha aquilo para que servia, aproveitei e baixei minha calcinha para ver o quanto era diferente de minha perereca, pensei e repensei, já sei o que papai fazia com essa linguiça ele tentava colocar dentro da perereca das suas amigas, quando pensei minha perereca começou a largar líquidos que nunca fez antes, minha perereca era muito pequena para aguentar aquela linguiça dentro, fechei o zíper e fui dormir assustada cheia de idéias na cabeça, nesta noite minha perereca vazou sem parar, me molhei todinha, no outro dia estávamos andando por uma estrada foi ai que perguntei ao papai, se ele iria fazer o mesmo comigo como faz com suas amigas, ele de susto parou o caminhão, estava pasmo comigo, disse a ele que deixaria ele fazer aquilo comigo, ele respondeu que naum poderia fazer aquilo isso era muito errado, então eu ergui meu vestido e mostrei minha perereca a ele, disse a ele que tinha uma perereca pequena mas queria sentir ser penetrada por sua linguiça grande, ele viu minha perereca com poucos pelinhos seu olhar brilhou, aceitou na hora, ele estacionou o caminhão fomos para trás do caminhão e fechamos a porta, papai disse para mim tirar minha roupa e deitasse no colchão, que vergonha eu fiquei comecei me despir e papai em olhando, ele também abaixou suas calças e ficou apenas de camisa, sua linguiça estava bem dura, eu me sentei no colchão, abri bem as pernas para papai ver minha perereca com poucos pelinhos, logo ele já veio e deitou encima de mim, cheguei a ficar estasiada de felicidade, logo embaixo ele esconstou sua enorme linguiça na boquinha de minha perereca, ao primeiro toque chequei suspirar, seu quadril pesado foi forçando a entrada se sua enorme linguiça, senti minha perereca laciando agarrando tal pedaço de carne, comecei a sentir dor por ser a primeira vez, mas fui sedento para a felicidade dele, parecia que ia me rasgar ao meio, eu apenas gemia de dor, foi que sua linguiça tocou em algum lugar dentro que impediu sua penetração, ainda faltava muita linguiça a entrar, com certeza iria me abrir ao meio, fechei os olhos cruzei minhas pernas sobre suas costas agarrando com força e ele meteu sem contemplação o resto de sua linguiça, foi arrombando tudo rasgou minha perereca por dentro, larguei um grito bem alto de dor, mas uma dor agradável, minha perereca engoliu aquela linguiça ate o talo, demorou cerca de 19 minutos para a dor passar, em seguida ele começou a mexer seu quadril tirando e pondo sua linguiça com muita força em mim, minha perereca tava toda deflorada por ele, eu quase chorei de dor, mas era gostoso o que ele fazia comigo, papai ofegava no meu pescoço, eu apenas gemia aceitando tudinho, a dor foi passando sentia-me desejada por ele, algo gostoso estava por vir, ate que papai urrou como um leão, sua linguiça explodiu dentro de mim algo quente invadiu meu pequeno útero, me acendeu por dentro, saiu lagrimas de meus olhos, ele caiu sobre mim sua linguiça jorrava sem parar aquilo em mim, ficou por um longo tempo gemendo, me olhava direto nos olhos feliz da vida comigo, depois ele saiu de cima dizendo que teria que ir pois tínhamos um entrega a fazer, eu ainda sentia dor e um enorme volume daquilo dentro de mim. Me levantei sentir escorrer um liquido branco bem pegajoso de mim junto com sangue do meu defloramento, perguntei ao meu pai o que era isso, fiquei assustada, ele disse para mim ficar calma que iria me explicar tudinho, mas isso fica para o práximo conto. Isso foi o que aconteceu com uma amiga minha, em contando o inicio de sua vida, queria ser eu a filhinha desse caminhoneiro ainda não ficou sá ai, vc mail podem esperar o práximo conto baseado na conversa com essa minha amiga. Agradeço o mails de todos meus fãs. Bjos. T+



By Dra Valéria

[email protected]

dravaleria.ubbi.com.br

20032004

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Comigo por um cachorro gay contosmaniaco goza na bunda da mulher de fio dental no marsomente a esposa bebada na lancha contosubrinha fica com medo e obedece o tio ela da pra ele na cosinhacontos meu cunhado é corninhovídeo porno mulhercoloca um vibrado na buceta antes de ir trabalharsurprendida pela minha amiga lesbica contos eroticosgay aperta,amassa e masturba o pau do parceiro e ele goza gostosochupei a bucetinha carnuda dela contosContos minha irma e meu cunhado vieram passar uns dias conoscocontos eroticos de casal sendo forcado mulher virar puta e homem viado em festas sadomazoquismoencoxadas nos blocos do carnaval contoscontos lu casadaconto noiva liberadaconto erótico loira casada traindo marido com cadeiranteanus enrabadocontos eroti os com negoes destruidor de cuimagens de mulheres chupando o peito uma da outra com muito prazerlesbicasmeu professor come caralho a xana contos eroticossobrinha sapeca tomou no cu contoContos eroticos engravideiconto erótico corno de mendigoEngravidando conto Cornoconto erotico no colinhohome pega amulher de com o melho amigo transano e fi loucoconto comi minha amiga peludacontos fiquei com cu ea boceta arrombada 24cmconto teens de pau duro no calcao de futebol para a primav¨ªdeo porno lambendo o saco do cara?conto erotico sofreu no anal com outrodando bobeira de baby doll em dentro de casaespiando o.vizinho contos eroticosVirgem inocente contohttp://googleweblight.com/?lite_url=http://biz-kon24.ru/m/conto_14892_comendo-o-ladrao.html&ei=v3xeuqyg&lc=pt-BR&s=1&m=605&host=www.google.com.br&ts=1515452239&sig=AOyes_TalWNa7Wv9Eal84BSQvAyYJWkw6AContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorcontos eroticoscalcinha algodaoconto erótico mulher é domada e faz marido assistir ela traindoMinha namorada pediu um sanduíche contos eroticosContos eroticos iniciando as meninascontos eróticos morando com filhoconto erotico gay fui no baile funk e dei o cu pro travesticontos cu virgem secretaria casada contoscontos me arrombaramContos bdsm sequestradaseduzi meu irmãobuceta esticada aberta gozandoconto goza sobrinhnconto erotico travesti passeano na pracapesquisar saístes da putaria lésbicas como fazer sexo com uma menina virgem e quebrar seu cabassominhaxaninhaardeutransando ate pedi arregoconto eroticos cheguei em casa com o cu cheio de porrae arrombadoContos erotico suruba com meninas pequenas e vigemsmamei meu cunhado na frente da minha irmã cinto bicontos eroticos de mulher traindo o esposo com o montador de moveisPorno contos incesto aprendendo tudo com papai e mamae,desde cedo,carinhososConto erótico me deu sonífero comeu minha bucetacontos com filha da esposaO dinha que comi o cu da minhA mae bebAda contos,contos de esposas e tioshistorias heroticas detalhistas de peitudas gostosasrossou em mim contostinha perder sua coroa no seu pau do negrãocontos eróticos caderamte analVovô me chupou os seios enormes de leite contos eróticosContos com espermacontos eroticos professoracontos eroticos meu 1anal quase morrichantageada contoscomi o cu da minha sogra linda e da filha elas gritavacontos eroticos dormindo e acordando com cutucadascontos convenci ela a dar o cuzinho