Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMENDO A PEQUENINA PELA CASA...

O acontecido dessa vez não envolveu nenhuma das minhas priminhas putas, mas foi igualmente interessante. Na époda eu tinha já dezoito anos. Tenho um tio que é amasiado com uma mulher que se chama Carla, que tem dois filhos, um moleque mala de dez anos e uma linda garotinha de dezesseis anos. Camila é magra e pequenina, mas tem seios redondinhos e empinados, assim como um bumbum torneadinho. Seus cabelos são loiros e lisinhos, mas sua pele é um pouquinho amorenada.



Morávamos no mesmo bairro, e um belo dia encontrei a mocinha dentro do onibus que estava lotado. Acabei ficando atrás dela, para poder conversarmos. NAs sacodidelas do lotação, o corpinho esguio de Camila se encostava completamente no meu, e eu sentia sua bundinha relando em minha cintura por debaixo da calça jeans que usava. Conversamos sobre frivolidades e como tenho o costume de falar muita bobeira, chamamos a atenção de todos no onibus pelas nossas gargalhadas. Ela decia num ponto antes do meu, e me chamou para descer com ela, para não cortar o assunto. Desci e fomos caminhando até sua casa. Ela me chamou pra entrar e como não tinha nada pra fazer, aceitei. No modesto apartamento, apenas o irmão mais novo se divertia com um video game na sala. Camila então propos que fossemos para o quarto, para podermos conversar sossegados.



Entramos no quarto e ela encostou a porta.



"Estou louca pra tirar essa roupa" disse ela tirando a calça jeans. Fiquei paralisado, ao lado da porta, vendo a se despir da calça com um rápido movemento. Vi então a calcinha branca que usava, pequenininha, enterrada entre suas nádegas. Ela se virou e me encoarou.



"Algum problema?" o sorriso que ela tinha nos lábios era encantador.



Camila abriu a gaveta e tirou um pequeno vestido soutinho. Tirou a camiseta, mostrando-me um sutiã tambem branquinho, mas logo se vestiu. Meu penis formava um enorme volume em minha calça, que ela viu e sorriu. Ela se sentou na cama e me convidou a fazer o mesmo. Continuou a conversar frivolidades, mas eu já não conseguia pensar em outra coisa. Decorridos alguns minutos, ela me chamou pra ir à cozinha, preprar alguma coisa para comermos.



Lá, fiquei de pé, vendo-a preparar alguma coisa. Meu cacete continuava duro feito pedra. Do nada, me olhando com o memso sorriso tarado, disse:



"Estou com as mãos ocupadas e minha calcinha está me encomodando, poderia tirá-la para mim?"



Me apressei em satisfazer o pedido da pequena. Levantei seu vestido o suficiente para agarra a calcinha pelas laterais e guincha-la para baixo. No entanto, não abaixei o vestidinho. enterrei a mão em suas nadegas e senti meus dedos se molharem ao tocar sua bocetinha. Ela gemeu baixinho.



"Parou de incomodar?" perguntei sem parar de acaricia-la. Ela moveu a cabeça em negativa.



Enterrei um dos dedos em sua vagina e depois outro. Ela se contorcia, apoiando-se na mesa e arrebitando cada vez mais a bundinha. Da sala, podia ouvir os sons do video game e por vezes o irmãozinho chingando ou comemorando. Tirei o cacete pra fora e esfreguei no reguinho de Camila. Ela continuo a se contercer e soltou um mordido gemido quando enterrei de uma sá vez em sua bocetinha. Não sou bem dotado, apenas os suficiente para fazê-la gemer gostoso, embora tão baixo que eu mal ouvia. Segurei su cintura e estoquei feito um louco. O menino continua va sua jornada de jogos na sala enquanto sua irma se acabava no meu cacete.



"Vamos pro quarto..." disse ela sem muita força, deixando o vestido cair sobre o corpo e levando pela mão.



No quarto, tirei sua roupa com rapidez e fiz com que se ajoelhasse. Ela chupou meu cacete com voracidade, apalpando minhas bolas com a mão livre.



"Tive uma idéia" disse Camila me lançando outro daqueles olhares.



Ela saiu pelada pela porta do quarto, me levando até o corredor, onde continuo a me chupar. Com uma leve inclinada no corpo, eu podia ver seu irmão, e isso tornava as coisas mais excitantes ainda. Ela se levantou e voltei a bombar em sua bocetinha, desta vez carregando seu pequeno corpinho no colo e deixando-a escorregar sobre meu cacete. Andei por todos os cantos da casa onde o garoto não nos visse, carregando minha putinha pequenina em meus braços e sem sair de dentro de sua bocetinha.



No quarto de sua mae, deitei-a sobre a cama como uma galinha assada e a fiz gozar metendo com força em sua bocetinha. Continuei bombando até que fomos para o banheiro e lá ela me chupou mais uma vez, onde gozei em seu lindo rostinho. Ela batia meu cacete em sua face cheia de porra, espalhando ainda mais o esperma.



Voltei para o quarto ela tomava um banho. Logo depois a mãe dela chegou e eu achei melhor ir embora. Nos encontramos outras vezes e sempre que estamos sozinhos, ou com o irmão dela, damos um jeito de transar. Ela nunca confessou, mas algo me fez pensar que ela tinha uma tara com seu maninho...



Vai saber...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos.gozou na mendigacontos gays meu cuzinho me chamava de festaSonifero para os meus pais abusei de mamae contookinawa-ufa.ru chantageadacontos eróticos caminhoneiro seduziuContos eroticos meu vizinho taradoeu fiz meu vizinho me chupar todinha e gozei na boca dele pornodoidofui pega no flagra contos eroticos contos erotico o coroa me fudeu em cima da sua lanchaPorno contos incesto familia prazer total qualquer idadecontos traiçao punhetasexo oral.chupada ate delirarcontos eroticosMinha vizinha me deixou ver ela transando contoscontos eroticos pastorContos dei para meu filho roludocontos minha cunhada de shortinhos bem curtinhovidios porno de homem pegando irmazinhar mulher si mastubando e conceguindo comer a buceta delacontos eroticos comendo a sobrinha no matocontos erotikos comendo o cu da minha madrinhacontos minha namorada me fez corno com vizinho marrentoContos bdsm sequestradacontos porno comi ela bebadaPeguei meu filho mostrei minha vagina contos eroticosminha noiva com porra dos macho pra mim contosconto erotico meu patrão i o gerente comeu minha esposacontos vi minha irma com pausudopiquinique em familia contos eroticosconto erotico enteada brincadogozei com mamae conto incestoContos erotico exibi meus seios enormes pro entregador  Marilia e Juliana estavam mais uma vez fr ente a frente para uma dolorosa batalha. Ambas traziam nos corpos as marcas feitas pela outra em combates violentos e sangrentos. Marilia vestia tão somente uma minúscula tanga branca fio dental. Juliana uma  Mulher trepano so com caralhudosCOMO SEBE SE A EX NAMORADA E DA VOMTADE DE DEUStravesti imgole pora de cavalocontos de coroa com novinhocalcinha pedreiros conto eróticosfomos cem calcinha e fomos fodida por puzudos dotafos no bar contoconto aposta amigoContos eroticos novinha desmaia de tanto gosacontos tio no carrocontos eroticos de incesto com filhinho viadinho com a mamãerelatos eróticos verídicos gostosas de Cabo FrioDei o cu ao velho gostoso contos gayCamila minha enteada sozinha comigo em casa dando a b******** para mimconto gay meu cunhado comeu meu rabo e virou meu namoradowww.comto de esposa damdo a buceta eo cu para o marido e os amigoswww.contoseroticoscabacocontos eroticos primeira vez de coroa rabuda de cornogostosa de shorte mostrando as beiras da bucetaContos erotico transei com a namorada do meu cunhado safada fumava maconhaconto familia da esposa nudistacoroa pede gisa pra mim safadocontos papai ajudou meu cavali mim fuder e gisar ba bucetaconto porno de peludas recentezoofilias inicando baby.comconto erotico esposa estava nua pai chegoubuceta de crente meu nome domitiliacontos eroticos de casal sendo forcado mulher virar puta e homem viado em festas sadomazoquismoConto erotico bebendo porra do pedreiro e seus ajudantesconto erotico meu patrão i o gerente comeu minha esposaconto gay meu cunhado comeu meu rabo e virou meu namoradoconto porno eu comi minha cunhada coroa de 69 anosCasadas com tio contoscontoseroticos me fode tiocontos eroticos mae desnaturada 2Contos eroticos primo tio fudendo gostoso a sobrinha novinha a forcaConto doente mental gozeiminha enteada tem doze anos mas tem um bumbum muito impinadinha gostosinhaamigo do meu marido dano de bom frenre dele e mim chatagiado contos eroticoComi a b***** da minha cunhada Flávia contos eróticosamiguinho do filho contos eroti,oswww.contos eroticos madrinha virgem da cu cagandoContos supreendida pelo novinho